sábado, 26 de setembro de 2009

A VIAGEM DE FILOMENA


CLIQUE PARA AMPLIAR

Documentário Hemuth Wagner - Alma da Imagem


Dia 5 de Outubro será lançado o Documentário Hemuth Wagner - Alma da Imagem, com direção de Ingrid Wagner e Fernando Severo. O evento será durante o 4º. Festival do Paraná de Cinema Brasileiro e Latino, a exibição encerra a sessão da Mostra Paranaense, que terá início às 16 horas.
O documentário narra a trajetória artística e pessoal do fotógrafo Helmuth Wagner (1924•1988), nascido em Canoinhas - SC e radicado em Curitiba desde a infância.

Ao longo de quatro décadas produziu imagens de inestimável valor para a história da fotografia brasileira deixando um extraordinário legado fotográfico sobre a natureza, a cultura e o povo do Paraná.

Hábil na transmissão da expressão estética associada a uma técnica apurada, se torna um dos grandes nomes do fotoclubismo, recompensado com inúmeras premiações. Buscando originalidade em seu trabalho, investe na pesquisa de diferentes técnicas, se tornando referência para várias gerações de fotógrafos, especialmente a geração dos anos 60 e 70.

Editou importantes livros fotográficos como: Serra do Mar, Sete Quedas e Ilha do Mel.

Em 2009 tem seu nome e fotografias selecionadas para a 17ª edição da Coleção Masp-Pirelli de Fotografia. As obras passam a integrar o acervo do Museu de Arte de São Paulo.


Saber Ouvir


Saber Ouvir

Curso Livre de História da Música


Quintas-feiras das 18.00h às 19.30h

De Outubro de 2009 a Janeiro de 2010





Transmitir o entusiasmo e a paixão pela chamada “Música Erudita”, divulgando-a junto de quem a não conhece, ou junto daqueles que já a conhecendo pretendam enriquecer um pouco mais os seus conhecimentos musicais, nomeadamente no que se refere à sua evolução ao longo dos séculos, eis o que move Miguel Leite a orientar este Curso Livre de História da Música.

No fundo, trata-se de transpor para uma actividade semanal, lúdica e pedagógica, o formato de concerto comentado, no qual se complementa a audição dos exemplos musicais apresentados com explicações breves e pequenos comentários informais.

Aqui fica o desafio de realizarem uma viagem ao “Mundo dos Sons”, às Quintas-Feiras entre as 18.00h e as 19.30h, de Outubro de 2009 a Janeiro de 2010, no Clube Literário do Porto.

Serão fins de tarde musicais previamente planificados, em sessões de audição musical comentada, nas quais se procurará enriquecer a literacia musical dos formandos, ao mesmo tempo que se dará a conhecer a evolução musical ao longo dos séculos numa viagem musical que partirá do presente para o passado...

INICIATIVA: 16 Sessões de Audição Musical Comentada: (Música Erudita do Período Contemporâneo até ao Período Barroco), com início no dia 1 de Outubro de 2009 (Dia Mundial da Música).

CALENDARIZAÇÃO/HORÁRIO: Sessões de 90 Minutos – Quintas-Feiras das 18.00H às 19.30H – De Outubro de 2009 a Janeiro de 2010.

LOCAL: Clube Literário do Porto, sito à Rua Nova da Alfândega, Nº 22.

CONDIÇÕES E DESCONTOS: Pagamento Mensal 40€ (Quarenta Euros/Aluno/Mês); 30€ (Euros/Aluno/Mês) para Estudantes e Aposentados ou Maiores de 65 Anos

PLANIFICAÇÃO:

Módulo 1: Música Contemporânea/Música do Século XX

Módulo 2: Romantismo

Módulo 3: Classicismo

Módulo 4: Introdução à Música no Período Barroco



PÚBLICO-ALVO:

1 – Público frequentador habitual do Clube Literário do Porto;

2 – Quadros Médios/Superiores Aposentados (Professores. Médicos, Advogados, etc.);

3 – Pessoas interessadas em actividades de cariz cultural/musical;

4 – Alunos do Ensino Superior, do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário da região;

5 – Alunos de Música dos Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo da região;

6 - Público Portuense que habitualmente frequenta Concertos de Música Erudita;

7 – Público em geral.




Miguel Leite nasceu em Braga em 1970. Iniciou os seus estudos musicais aos seis anos de idade com sua avó paterna Laura Estrela de Lima Castro, discípula de Luís Costa. Posteriormente, ingressou no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde mais tarde concluiu o Curso Geral de Formação Musical.

Frequentou os Cursos de Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e o de Relações Internacionais – Culturais e Políticas na Universidade do Minho em Braga.

Tem-se dedicado ao ensino em diversas Escolas do 2º Ciclo do Ensino Básico nas quais leccionou a disciplina de Educação Musical e em Escolas do Ensino Especializado onde orientou Classes de Formação Musical e Classes de Conjunto Instrumentais.

Entre 1991 e 1997 foi professor na Academia de Música Valentim Moreira de Sá em Guimarães, tendo exercido, cumulativamente, as funções de Assessor da Direcção Pedagógica e Administrativa.

Ideólogo e co-autor do projecto de criação de uma Academia de Música Oficial que paralelamente à sua actividade pedagógica usual transpusesse regularmente em palco as melhores perspectivas de interpretação vocal e instrumental, fundou, em 1998, em parceria com o maestro José Atalaya e a Câmara Municipal de Fafe, a denominada Academia de Música José Atalaya, instituição na qual exerceu funções docentes e onde ocupou o lugar de Director Adjunto. No âmbito do mesmo projecto integrou também a Direcção da Associação Cultural de Educação pelas Artes.

No ano 2000, na qualidade de colaborador da Nova Era/Actividades Musicais implementou o I Festival e Concurso Internacional de Guitarra da Trofa, evento sob a organização da então Comissão Instaladora do Município da Trofa – patrocinado pelo IPAE – Ministério da Cultura, no qual exerceu as funções de Adjunto do Director Artístico. No mesmo ano e no decurso do exercício destas funções, colaborou na concepção do I Ciclo Nacional de Música Nova Era em parceria com a Câmara Municipal de Serpa.

Actualmente está a desenvolver um projecto de concertos comentados em parceria com o Pianista João Lima, iniciativa que teve a sua estreia no Teatro Municipal Sá da Bandeira em Santarém, prosseguiu no Museu Nogueira da Silva/Universidade do Minho e no Museu de Arqueologia

D. Diogo de Sousa em Braga projecto que, em 2008, foi escolhido para o Concerto Inaugural da VIII Temporada de Concertos do Ateneu Comercial do Porto, ao qual se têm vindo a associar outros conceituados instrumentistas como é o caso do Violinista Bruno Monteiro, dos Pianistas João Paulo Santos e Joana Gama, da Soprano Maria João Matos e, mais recentemente, do Maestro António Victorino D’Almeida, a propósito da audição moderna da sua Sonatina Op. 10 para Piano. No âmbito do mesmo projecto realizou em Janeiro de 2009 a Audição Moderna do Ciclo Anteriano, constituído por 13 Sonetos de Antero de Quental para Canto e Piano de Alberto Toscano [1896-1989] num Concerto/Conferência a que também se associou o Prof. Dr. Cândido Oliveira Martins (Universidade Católica Portuguesa), espectáculo estreado em Braga no Auditório Adelina Caravana do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, repetido no Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima e que se encontra neste momento em digressão nacional.

Com o Pianista João Lima e com o Maestro António Victorino d’Almeida protagonizou 3 Concertos no FAN (Festival de Ano Novo/2009) em Chaves, Vila Real e Bragança naquilo que foi um Concerto Comentado a 2 Vozes.

No ano lectivo 2008/2009 orientou 2ª Edição da iniciativa “SABER OUVIR” – Curso Livre de História da Música, no Museu Nogueira da Silva/Universidade do Minho em Braga e o evento “PERCURSOS MUSICAIS” – Curso Livre de História da Música, comissariando 3 Concertos Comentados, integrados no Festival de Música Foz do Cavado, em Esposende – iniciativa da Câmara Municipal de Esposende e da Escola de Música de Esposende.

A sua acção no âmbito da divulgação musical estendeu-se entretanto à Rádio, onde aos microfones da RUM – Rádio Universitária do Minho (97.5Mhz) é autor e apresentador do programa semanal “À DESCOBERTA DOS SONS” – Programa de Música Erudita emitido aos Domingos entre as 21.00H e as 22.00H, disponível para audição on-line em www.rum.pt

As suas actividades de divulgação musical podem acompanhar-se a par e passo no Blogue: http://descobertadossons.blogspot.com/

Bienal Internacional do Livro de Pernambuco

Bienal Internacional do Livro de Pernambuco começa dia 2

Evento reúne escritores de todo o mundo e promove jogos
literários interativos com leitores

A 7ª Bienal Internacional do Livro de Pernambuco começa no dia 2
de outubro, no Centro de Convenções do Estado, entre Recife e
Olinda, com programação que inclui oficinas literárias,
apresentações teatrais, interpretação textual, palestras, debates,
entrevistas e novidades como uma inversão de papéis entre
escritores e público. No último dia do evento, 12, os convidados
ficarão na platéia, enquanto os leitores estarão na mesa como
palestrantes. Entre os ouvintes, nomes consagrados da literatura:
Pedro Juan Gutiérrez (Cuba), Tayari Jones (Estados Unidos),
Federico Andahazi (Argentina), Itala Vivan (Itália), Alberto Fuguet
(Chile) e Raimundo Carrero, Eglê Malheiros, Alberto Mussa, Xico
Sá, Fernando Gabeira, Luis Costa Lima, Marçal Aquino, Geneton
Morais Neto, Marcelino Freire (Brasil).

A Bienal de Pernambuco já é a terceira do País, atrás apenas das
do Rio e São Paulo. Para os 11 dias de feira, a expectativa é
superar os números das últimas edições e congregar um público
acima dos 550 mil registrados na bienal passada. O evento deve
movimentar R$ 24 milhões em seus 280 estandes e mais de 700
editoras já confirmaram participação.

Com curadoria do jornalista e escritor Homero Fonseca e do poeta,
tradutor e ensaísta Delmo Montenegro, o grande objetivo da Bienal
Internacional do Livro de Pernambuco é fazer uma grande
celebração em torno de um produto nobre como é o livro, que
sempre agrega valor e estimula a capacidade criativa das pessoas.
Por isso, existe uma preocupação da organização em sempre abrir
espaço para editoras ainda de pouca visibilidade, possibilitando
uma maior diversidade na oferta de títulos. A idéia é apresentar
livros que não são achados na maioria das livrarias. E sempre com
o cuidado de viabilizar estas ofertas com preços acessíveis.

Promoção Termine Essa História - Outra inovação da Bienal
pernambucana: os leitores poderão terminar de escrever um conto
do escritor Raimundo Carrero, ver sua história veiculada na TV e
ainda concorrer a um computador portátil, uma impressora ou uma
Pen TV. Trata-se da promoção “Termine essa história”, que está
aberta até o dia 28 de setembro. Para participar, basta assistir ao
vídeo que está no site www.bienalpernambuco.com e depois
terminar a história com até 240 caracteres. As três histórias mais
criativas serão premiadas.

Marqueteiro de Obama confirma contrato com PT para eleição de 2010

Ben Self, responsável pela estratégia da campanha de Barack Obama na Internet, vai trabalhar para o Partido dos Trabalhadores na eleição do ano que vem. A informação foi confirmada em entrevista ao Portal Terra.

“Sim, estamos trabalhando com o partido”, afirmou Self ao ser questionado se ele teria sido contratado pelo PT.

Self e sua empresa, a Blue State Digital, são responsáveis pela revolução que a campanha do então candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos promoveu ao utilizar a Internet. Com as ações na web, foram arrecadados mais de US$ 500 milhões em doações, o que representa 66% de toda a arrecadação.

Apesar de não dar detalhes sobre a estratégia de campanha porque “não seria inteligente fazer isso neste momento”, Self ressaltou a importância da Internet para os candidatos.

“Não existe um candidato que pense em lançar uma campanha sem usar a internet. É a marca de um candidato sério, bem como uma ferramenta importante. Sem ela, é como participar de uma batalha sem ter uma arma. Como você poderia fazer isso?”, afirmou.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

RAUL GALALITE DE VOLTA À PRAIA



Festival Internacional de Cinema Super 8


Estão abertas as inscrições para o Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba até o dia 10 de outubro. Em sua quinta edição, o festival que iniciou como mostra abre pela segunda vez suas portas para receber filmes do mundo todo – no ano passado foram exibidos 47 trabalhos de onze países. Os curtas-metragens podem ser enviados por correio para um dos três pontos de coleta nas cidades de Curitiba, Londres e Estocolmo. A Caixa Econômica Federal promove o evento através da CAIXA Cultural Curitiba, que o recebe em sua sede na cidade, pelo segundo ano consecutivo, entre os dias 23 e 25 de outubro.

Filmes finalizados a partir de 2006 em Super 8 concorrem a prêmios – como os oferecidos pela Kodak, que renova a sua parceria com o festival: são quatro rolos de filme 16mm e cinco cartuchos Super 8. Trabalhos produzidos no formato e finalizados em digital também participam de competitiva própria. Já a criação da mostra Informativa é uma das notáveis novidades da edição. Na busca por apresentar a memória da cultura no formato, o festival abre as inscrições sem distinção de data, o que permitirá o envio de trabalhos realizados em anos longínquos.

Cidade com tradição no suporte, Curitiba não foi apenas a sede de um dos principais festivais de Super 8 do País na década de 70. Muitos de seus principais realizadores produziram no formato – como Pedro Merege, Valêncio Xavier, Fernando Severo, Marcos Jorge; sendo que os últimos dois foram jurados da edição do ano passado do Curta 8, o único festival dedicado ao Super 8 a ser realizado em 2009 no Brasil.

Após o sucesso da iniciativa de 2008, o festival repetiu a dose e promoveu, no início do mês de setembro, mais uma oficina de Tomada Única, em que onze realizadores foram instigados a produzir um filme com um único rolo de Super 8 – a edição é feita na câmera, no próprio ato de filmar enquanto a sonorização pode ser gravada ou apresentada ao vivo. Como a revelação fica a cargo da organização do festival, realizadores e público assistirão aos trabalhos pela primeira vez durante o evento.

O festival tem idealização e curadoria de Leandro Bossy. É produzido por Antonio Carlos Domingues/Perfil Comunicação. E conta em sua equipe com Nikola Matevski e Rafael Urban. Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba é uma promoção da Caixa Econômica Federal, através da CAIXA Cultural Curitiba.

Foto: Nicole Lima
O belga Justine's Dream, que venceu o prêmio de melhor filme estrangeiro em 2008

Painel em mosaico do Cemitério Municipal está restaurado



A Prefeitura concluiu as obras de restauração do mural do artista Franco Giglio que compõe a fachada do Cemitério Municipal. O painel foi recuperado com recursos do Fundo Municipal da Cultura.

As obras de restauração do painel em mosaicos de vidro, localizado na entrada do Cemitério Municipal São Francisco de Paula, foram concluídas. De autoria do artista plástico Franco Giglio (1937-1982), o mural foi recuperado por uma empresa especializada, com recursos do Programa de Recuperação do Patrimônio Histórico do Fundo Municipal da Cultura.

Sob a supervisão da Fundação Cultural de Curitiba, as obras de restauração demoraram um ano. Inicialmente, o painel teve que ser retirado do pórtico do cemitério. Para evitar novos problemas e reconstituir a obra, todas as peças, ou seja, cada pastilha teve que passar por um processo rigoroso de limpeza e recuperação.

O trabalho de restauro propriamente dito teve início em julho de 2008, mas o processo para a recuperação do mural, considerado bem cultural de interesse de preservação, começou em 2005. Com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, a Fundação Cultural contratou uma empresa com experiência em restauração de obras de arte, para avaliar a situação do mosaico e elaborar uma proposta técnica de intervenção.

Em 2006, foram feitos o levantamento fotogramétrico e a correção planialtimétrica do mural e, em 2007, outra empresa foi contratada para detalhar os serviços necessários. Esses trabalhos serviram de base para a elaboração do edital de licitação e subsidiaram a restauração.

“O painel está salvo. Depois de passar por alto risco de degradação, a obra foi inteiramente recuperada”, comemora a historiadora Christine Vianna Baptista, da Fundação Cultural de Curitiba, responsável pelo acompanhamento dos trabalhos. De acordo com Christine Baptista, essa era uma ação emergencial de salvaguarda do patrimônio cultural da cidade. Um dos critérios adotados na execução foi trabalhar de forma a aproximar a obra ao máximo da sua concepção original.

No canteiro de obras, montado junto ao pórtico do cemitério, as pastilhas eram retiradas da sua base anterior e lavadas em ácido, mas isso não era suficiente para a reutilização do material. “A limpeza completa era feita uma a uma, com a ajuda de bisturis e aparelhos odontológicos”, conta a mosaicista e restauradora Ângela Damiani.

Coordenando uma equipe de cinco pessoas para ajudá-la nesse processo, Ângela conseguiu recuperar 100% das peças que ainda resistiam no portal. Muitas, como não estavam fixadas adequadamente, já haviam se perdido. Por isso, em relação ao painel original, de 30 a 40% das pastilhas são novas. Essas peças foram adquiridas do mesmo fornecedor da época de Franco Giglio. Depois de uma pesquisa em lotes antigos, foi possível resgatar pastilhas cujas cores e tonalidades mais se aproximavam das originais.

O prognóstico inicial das condições do mural não era favorável. De acordo com o arquiteto Roberto Martins, da Arquibrasil Arquitetura e Restauro, empresa que venceu a licitação, a recuperação desse painel de Giglio foi um dos seus maiores desafios. “Desconheço outros trabalhos da mesma natureza com tal complexidade”, diz Roberto Martins, que já havia feito a recuperação de outro mural do mesmo artista.

O arquiteto explica que a base em fibra de vidro, sobre a qual o painel estava fixado anteriormente, além da aplicação de outros materiais inadequados, intensificou o processo de degradação. Agora, esse risco está afastado. Martins destaca que o trabalho foi bem executado pela restauradora Ângela Damiani, o que garante a durabilidade da obra, ainda que ações de manutenção e impermeabilização devam ser feitas periodicamente.



O mural – A realização do mural do artista plástico italiano Franco Giglio fez parte de um programa de melhorias para o cemitério, desenvolvido na gestão do prefeito Ivo Arzua, em 1964. A encomenda previa a execução de um mural ornamental sacro, em pastilhas vitrificadas. A obra foi instalada no Cemitério Municipal em 1966, na entrada da antiga capela. Sofreu uma primeira intervenção em 1985. Depois, em 1995, foi transferido para o novo pórtico do cemitério. Em 1997 passou por outros trabalhos de recuperação.

Com 110 m², o mural foi realizado num processo direto – o desenho foi elaborado na argamassa e colocado depois no painel por meio de pastilhas de vidro, numa composição com características estilizadas que lembram os períodos da arte bizantina/gótica. Franco desenvolveu uma narrativa que descreve com maestria e sutileza a cena de almas tentando entrar no céu, guiadas e protegidas por anjos tocando trombetas. Nas extremidades laterais, compõe o painel uma citação de Fagundes Varela. De matizes predominantemente azuis e verdes nas figuras e usando como fundo o branco, o artista obteve a representação de um cenário celestial que o local inspira.

O mural foi uma das primeiras obras de Franco Giglio, em Curitiba. Nascido na Itália, o artista veio para o Brasil em 1956, instalando-se na capital paranaense, onde deixou grande parte de sua produção artística.

Cursos para fotógrafos iniciantes e avançados a partir de outubro

A partir de outubro os amantes da fotografia contarão com mais duas oportunidades para aperfeiçoarem suas técnicas com um profissional renomado de Curitiba. O publicitário, professor e fotógrafo Brasilio Wille dará início no dia 5, os cursos Câmera Digital e seus Recursos e Fotografia Avançada no Solar do Rosário.

O primeiro curso, cujas aulas ocorrem das 17h às 19h, é para quem possui uma câmera e deseja aprender a usar ajustes de cores, resolução, estudar e ver os pixels, configurações e modos, transferir para o computador, saber como escolher uma boa câmera que satisfaça as suas necessidades e muito mais.

Já o de Fotografia Avançada é 100% voltado para a prática do uso dos recursos avançados da fotografia. Por isso é necessário que o aluno já tenha passado pelo nível básico, ou que já tenha noções básicas de fotografia. As aulas são das 19h15 às 21h15. Nos dois casos é solicitado que o aluno leve sua própria câmera. Faça já sua matrícula e garanta sua vaga!



Serviço

Cursos de Fotografia com Brasilio Wille

DATA: de 5 de outubro a 7 de dezembro (segundas-feiras)

LOCAL: Solar do Rosário. Rua Duque de Caxias, 04 – Curitiba-PR

INVESTIMENTO: 2 parcelas de R$ 180

INFORMAÇÕES: 41 3225-6232, ou info@solardorosario.com.br

Libertadores da América Feminina

Libertadores da América Feminina tem abertura antecipada para sábado, dia 3 de outubro

( São Paulo, São Paulo, Brasil - Comunique-se - ) Santos (SP) – A abertura da Copa Libertadores da América de Futebol Feminino foi antecipada para sábado, dia 3 de outubro. A Conmebol aceitou o pedido do presidente do Santos Marcelo Teixeira que fez a solicitação devido à partida entre Santos e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, ter sido marcada para o domingo, dia 4, às 16 horas na mesma Vila Belmiro.

Assim, o desfile das delegações dos dez times sul americanos da primeira edição feminina da principal competição intercontinental acontece a partir das 21 horas do sábado, 3 de outubro. Logo em seguida, às 22 horas, será realizado o jogo de abertura do torneio, entre o Santos, representante brasileiro, e o White Star, do Peru, com transmissão ao vivo pela TV Bandeirantes.

Para evitar problemas, a diretoria do Peixe já acertou a antecipação de um dia da chegada da delegação peruana. Em vez de desembarcar no Brasil no dia 2 de outubro, como todas as outras equipes estrangeiras, o White Star já teve suas reservas modificadas para estar em Santos no dia 1º de outubro.

Marta estreia neste domingo na Vila Belmiro - Enquanto a diretoria acerta os últimos detalhes da Copa Libertadores da América Feminina, o time continua a treinar e a estreia de Marta em casa já está marcada. Eleita pela Fifa a melhor jogadora do mundo por três vezes, a principal estrela do Santos vestirá a camisa 10, pela primeira vez na Vila Belmiro no próximo domingo (dia 27) às 16 horas, quando as Sereias da Vila recebem o Nacional da Capital em partida amistosa. As selecionáveis Marta e Cristiane são os dois principais reforços para a Libertadores, que será disputada de 3 a 18 de outubro em Santos e no Guarujá.

"É uma grande responsabilidade jogar onde o Pelé se consagrou. Espero que os torcedores do Santos possam vir neste domingo e que eu possa retribuir com uma grande apresentação”, disse Marta, conhecida como a ‘Pelé de Saias’.

Com a camisa do Santos, Cristiane e Marta atuaram juntas somente no amistoso de estreia, semana passada em Campo Grande, na goleada de 10 a 0 diante do Comercial do Mato Grosso do Sul. Ambas deixaram suas marcas: Cristiane fez três e Marta dois gols.

Semifinal do Paulistão - Antes do amistoso de domingo diante do Nacional, no sábado o Santos enfrenta o Corinthians pela semifinal do Campeonato Paulista. Marta não atua por ter sido contratada após o encerramento das inscrições. Na primeira partida, empate de 2 a 2 na Capital e agora as Sereias da Vila precisam de outra igualdade para garantir presença na decisão diante de Francana ou Botucatu. Com a vitória por 2 a 0, em Franca, Botucatu precisa do empate no segundo jogo.

SAIBA MAIS EM

FEIRA DE ARTES E ARTESANATO

FEIRA DE ARTES E
ARTESANATO do shopping CASA & DESIGN, (Rodovia SC-401, 4850. Próximo
ao Floripa Shopping), que será realizada neste sábado dia 26 de
Setembro das 15:00 às 21:00 hs.

A entrada franca e a Feira tem o apoio da Secretaria de Cultura do
Estado de Santa Catarina e será montada ao redor da praça do Café do
Francês, com direito à musica ao vivo. Neste sábado teremos uma banda
de Blues.

Venha conhecer as novidades dos expositores de diversos segmentos,
entre eles : sebo, brecho, antiguidades, artistas plasticos, rendas,
objetos antigos de decoração, velas, pathwork, projetos sociais,
discos, lustres, acessórios...

IMPORTANTE: Como a Feira é ao ar livre, em caso de chuva o evento
será cancelado.

Contamos com sua presença!!

Bernúncia Editora e Livraria

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

PROGRAMAÇÃO CINEMA CURITIBA

De 25 de setembro a 1º de outubro de 2009

Domingo, dia 27 de setembro – ingresso a R$ 1,00

CINEMATECA - Sala Groff Rua Carlos Cavalcanti nº 1.174 / fone (41) 3321-3270 (De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h30) e (41) 3321-3252 (diariamente, das 14h30 às 21h) – Ingressos a R$ 5 e R$ 2,50 (estudantes). Gratuito para pessoas com idade a partir de 60 anos. www.fccdigital.com.br

MOSTRA AUDIOVISUAL DE CURITIBA

CINEMA CUBANO

De 25 a 27

FESTIVAL DO MINUTO

Exibição da Mostra Competitiva do Festival do Minuto em 30 Cidades e dos melhores vídeos do V Festival do Minuto de Curitiba . Destaque para os premiados com Melhor Vídeo: “Hot”, de Álvaro Moreira; Menção Honrosa para “Banana com aveia”, de Gustavo Horn e “Incólume”, de Marcos Beccari. O Festival do Minuto existe desde 1991 e é o mais antigo festival do gênero no mundo, tendo inspirado a criação de dezenas de festivais semelhantes em diversos países. É hoje o maior festival de vídeo da América Latina, contando, em seu acervo, com diversos vídeos de cineastas atualmente conhecidos.

Dia 28, às 20h

MOSTRA CINEMA E MODA

Dias 29 e 30 de setembro de 2009

HISTÓRIAS DO CINEMA BRASILEIRO

De 1º a 6 de outubro

MOSTRA DE CINEMA ESPANHOL ATUAL 2009

De 1º a 5 de outubro (ver programação anexa)



PROGRAMAÇÃO

De 25 de setembro a 1º de outubro de 2009

Domingo, dia 27 de setembro – ingresso a R$ 1,00

CINE LUZ Rua XV de Novembro, nº 822 / fone (41) 3321-3270 (De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h30) e (41) 3321-3261 (diariamente, das 14h30 às 21h). Ingressos a R$ 5 e R$ 2,50 (estudantes). Gratuito para pessoas com idade a partir de 60 anos. www.fccdigital.com.br

MOSTRA AUDIOVISUAL DE CURITIBA

CINEMA CUBANO

De 25 a 27


ENQUANTO O SOL NÃO VEM (Parlez-moi de la Pluie, França/ 2008 – 110’). Direção de Agnes Jaoui. Com Agnes Jaoui, Jean-Pierre Bacri e Jamel Dabbouze. Uma jovem mulher com ideais feministas vai passar 10 dias na casa de sua família, no Sul da França, para ajudar a irmã a colocar as coisas da sua falecida mãe em ordem. Lá ela irá conviver com o cunhado e sobrinhos, além de uma governanta que acompanha a família desde que esta deixou a Argélia, no momento da independência do país. A governanta, por sua vez, tem um filho e este decide fazer um documentário sobre a visitante, para uma coleção focada em mulheres bem-sucedidas. Porém, é agosto, o tempo está ruim e chove muito. Isso não é normal. Mas nada ali está parecendo normal. Classificação 12 anos

De 28 de setembro a 1º de outubro, às 15h30, 17h45 e 20h

O GRILO FELIZ E OS INSETOS GIGANTES (BR, 2009 – 82’). Animação. Direção de Rafael Ribas e Walbercy Ribas. Elenco de vozes: Jonas Melo, Marcos Tumura, Júlia Duarte, Bel Garcia. O Grilo Feliz segue compondo suas músicas, para alegria dos habitantes da floresta, e agora deseja gravar um CD. Porém a descoberta de fósseis de insetos gigantes faz com que ele se envolva em uma inesperada aventura, que o obriga a enfrentar um bando de perigosos louva-deuses comandados por Trambika. Classificação livre.

Domingo, dia 27 – sessão somente às 10h30

Obs: excepcionalmente em função da Mostra Audiovisual de Curitiba – Cinema Cubano, não haverá sessão do filme “O grilo feliz e os insetos gigantes”, às 15h30, no dia 27/09 (domingo)

Governadores Gerais do Estado do Brasil


Annablume Editora,
Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (UFRJ) e
Antigo Regime nos Trópicos: Centro de Estudos sobre a Dinâmica Imperial no Mundo Português
convidam para o lançamento do livro de

Francisco Carlos Cosentino

Governadores Gerais do Estado do Brasil (Séculos XVI-XVII)
Ofício, regimentos, governação e trajetórias

Dia 25 de setembro, sexta-feira, às 18h.
Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS/UFRJ) - Departamento de História
Largo de São Francisco de Paula, sala 106 - Rio de Janeiro/ RJ

Teatro do Piá tem espetáculo infantil de formas animadas


O Grupo Merengue responde pela montagem da peça “A Viagem do Pescador na Ilha dos Quadrados”, com sessão às 11h deste domingo (27).

O espetáculo de animação “A Viagem do Pescador na Ilha dos Quadrados”, com o Grupo Merengue, volta a ser atração do Teatro do Piá, com sessões a partir deste domingo (27), às 11h. A temporada de apresentações prossegue até o dia 11 de outubro, sempre aos domingos, dentro da tradicional programação para o público infantil, promovida pela Prefeitura de Curitiba. A montagem foi selecionada por meio de edital do Fundo Municipal da Cultura e tem entrada franca.

Inspirada na obra do artista plástico Paul Klee, a peça tem dramaturgia de Valmor Beltrame-Nini, doutor em teatro e professor da Universidade Federal de Santa Catarina, e foi escolhida pelo Grupo Merengue pela riqueza literária e múltiplas possibilidades de encenação. Humor e poesia permeiam as diversas técnicas de formas animadas usadas pelo grupo para levar à plateia o realismo fantástico proposto pelo autor.

No palco, bonecos, atores, máscaras e teatro de sombras contam às crianças as aventuras de um pescador em suas viagens, destacando sentimentos como amizade, descoberta de diferenças e superação de desafios. Os cenários e bonecos são assinados por Bernardo Grillo, com máscaras criadas por Adeodato Rhoden e direção geral a cargo de Olga Romero.

O Grupo Merengue tem no currículo mais de 20 anos de pesquisa e experiências cênicas. É formado pela atriz e bonequeira Olga Romero – que há 41 anos dedica-se à arte do teatro de animação – e seu filho Bernardo Grillo, na mesma profissão há 20 anos, atuando na criação de bonecos, cenários, efeitos de iluminação e sonoplastia.

O grupo percorre caminhos que o aproximam da Escola da Bauhaus, criada na Alemanha, após a 1ª Guerra Mundial, e que levantou questões que ainda hoje estão vigentes e permitem novas investigações. O Merengue segue a orientação do diretor da Escola da Bauhaus, professor Oskar Schlemmer, que retirou da cena o supérfluo para ficar com a essência do espetáculo.

A autora, diretora e atriz Olga Romero escreveu e dirigiu diversas peças teatrais. Inserida entre os nomes mais importantes do teatro infantil no Brasil, Olga também tem atuação reconhecida na América do Sul e na Europa. Realizou curso de aprimoramento em Bolonha, na Itália, e entre suas atividades estão oficinas e palestras sobre arte-educação, sempre com o objetivo de estimular a leitura. É de sua autoria o livro infanto-juvenil “Maria das Cores e seus Amores”, publicado em edição bilíngue (português – espanhol) pela Editora Arte e Letra.

Serviço:

Peça “A Viagem do Pescador na Ilha dos Quadrados”, do Grupo Merengue de teatro de animação.

Local: Teatro do Piá (Praça Garibaldi, 7 – Setor Histórico)

Data e horário: temporada de apresentações de 27 de setembro a 11 de outubro de 2009, sempre aos domingos, às 11h.

Entrada franca

Programa Cinema do Brasil realiza evento para Novas Mídias

Programa Cinema do Brasil realiza evento para Novas Mídias e Animação no I UpTo3, em Toronto


O evento tem o objetivo de capacitar os profissionais para a integração às novas mídias e conhecer suas implicações legais e perspectivas

O Programa Cinema do Brasil apoiou o I UpTo3´, em Toronto, no Canadá. O evento tem o objetivo de provocar a capacitação dos profissionais na eminente integração de novas mídias. Além disso, foi realizado um treinamento para pitchings, onde o Projeto São Paulo na Lata despertou interesse de Tanya Kelen, executiva-sênior internacional de televisão com mais de 15 anos de experiência e componente da banca julgadora. Ela ficou muito entusiasmada com a apresentação do diretor Raphael Bottino, do Projeto São Paulo na Lata, de autoria de Bottino e Peppe Siffredi. Tanya Kelen é reconhecida por altos faturamentos no mercado de co-produções que envolvem o Canadá; ela foi responsável por outras co-produções entre Canadá e Brasil como Meu Amigãozão e Peixonauta.

O I UpTo3´ contou com a presença de nove palestrantes estrangeiros e discutiu vários cases de sucesso na convergência de novas mídias, envolvendo questões legais, distribuição digital e também perspectivas de co-produções.

Além do pitching e das palestras, o I UpTo3 também apresentou 18 projetos de animação selecionados do Programa Anima TV e contemplados com o apoio da TV Cultura e do Ministério da Cultura. A seleção é uma ação capitaneada pela SAV- MINC com o objetivo de produzir 18 programas-piloto, dos quais serão selecionados dois para a produção da série completa em animação. Trechos destes programas foram apresentados aos participantes internacionais.

Foi a primeira vez que o Programa Cinema do Brasil apoiou um evento como este, pois percebeu nele uma ótima oportunidade para negócios das produções nacionais, uma vez que estas vêm ganhando reconhecimento de público e da própria Meca da Animação Mundial, que é o Canadá.



Sobre o Programa Cinema do Brasil

Criado em 2006, o Programa Cinema do Brasil quer fortalecer o cinema nacional no exterior e também atrair novas oportunidades para o mercado brasileiro. Desenvolvido pelo Siaesp – Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo em parceria à Apex Brasil - Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e o Ministério da Cultura, o Programa tem 150 produtoras associadas em todo o País.

Show no Paiol reúne músicas do Clube da Esquina


O show “Esquinas”, que as cantoras Ana Cascardo e Paula Santoro apresentam neste fim de semana, reúne músicas consagradas num dos movimentos mais conhecidos da música brasileira.



As mineiras Ana Carcardo e Paula Santoro se reúnem no palco do Teatro Paiol para celebrar um dos movimentos que mais influenciou a música brasileira, depois da bossa nova. A singularidade das músicas do Clube da Esquina o transformou em um movimento musical de destaque internacional. As apresentações acontecem na sexta-feira e no sábado (25 e 26), às 21h.

O disco Clube da Esquina 1, de 1972, representa a história de uma geração de músicos. Suas obras foram registradas nas faixas de um disco de vinil que acabou se tornando o símbolo do movimento, formado por Milton Nascimento, Wagner Tiso, Toninho Horta, Beto Guedes e Lô Borges.

A tal esquina é o cruzamento das ruas Divinópolis e Paraisópolis, no bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte. Essa esquina se multiplicou e ecoou pelo o Brasil afora. Outras esquinas, em outras cidades, com outras sonoridades, identificaram-se com ela, inclusive no exterior, influenciando músicos do mundo inteiro. Daí a importância do show “Esquinas”, com Ana Cascardo e Paula Santoro, em Curitiba, que reverencia um momento marcante na história musical do país.

O espetáculo “Esquinas” mostrará algumas das canções mais conhecidas do Clube da Esquina, e também canções da carreira solo de Ana e Paula. Conhecedoras desse vasto repertório, as duas fazem um show intimista e revelador ao som do piano de Adriano Souza e do violão de Fábio Hess.

O CD Paula Santoro (2005) teve como maior influência a sonoridade do Clube da Esquina, percebida na seleção das canções do disco, como a música “Léo”, de Milton e Chico Buarque e a canção “Segue em Paz”, a única parceria de Milton com Toninho Horta, até aquela altura ainda inédita. Paula foi a primeira intérprete a registrá-la. Essas canções serão executadas no show “Esquinas”. Ana Cascardo apresentará uma composição inédita da poeta paranaense Etel Frota em parceria com o compositor mineiro, arranjador e produtor musical Sérgio Santos, e a canção “Sete Trovas”, da mineira Consuelo de Paula, Rubens Nogueira e Etel Frota, valorizando mais uma vez a dobradinha Paraná-Minas.



As cantoras - Ana Cascardo, mineira de Itajubá, finalista do 8º Prêmio Visa de Música Brasileira, Edição Vocal de 2005, mora em Curitiba desde 1993. Na cidade, participou do Vocal Brasileirão, sob regência do maestro Marcos Leite, de 1995 a 2003. Formou-se em Musicoterapia pela Faculdade de Artes Paraná em 1988 e é professora de canto popular no Conservatório de MPB de Curitiba desde 2000. Desde então vem realizando oficinas e pesquisas na área do ensino do canto popular.

Paula Santoro foi finalista do 5° Prêmio Visa Vocal em 2002 e classificou-se em 3º lugar. Foi indicada também ao prêmio Rival Petrobrás de Música, na categoria de "Melhor Cantora". Em 2008, se apresentou no projeto Rumos Itaú Cultural e em 2009 gravou uma participação especial na minissérie Maysa. Ainda na TV, integrou os programas Som Brasil, em homenagem a Ivan Lins, e Mosaicos, em homenagem a Aracy de Almeida, dublou a atriz Maria Fernanda Cândido na minissérie Aquarela do Brasil, e participou de A Casa das Sete Mulheres e Chiquinha Gonzaga. Paula também atuou nos musicais "Mulheres de Hollanda", "Aldir Blanc, um cara bacana" e "Manoel, o Audaz".


Serviço: Show “Esquinas”, com Ana Cascardo e Paula Santoro Local: Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/n – Rebouças) Data e horário: dias 25 e 26 de setembro de 2009 (sexta-feira e sábado), às 21h Ingresso: R$ 15 (com meia-entrada para estudantes, professores e idosos) Informações de bilheteria: (41) 3213-1340

Inscrições para estágio na Rede Globo vão até domingo

As inscrições para o processo de seleção de estagiário da Rede Globo vão até o dia 27/09. As vagas são para atuação na TV Globo, GloboNews e SporTV. Podem participar estudantes universitários com previsão de conclusão de curso em dezembro de 2010 ou julho de 2011.

As oportunidades são para São Paulo e Rio de Janeiro. Durante o programa de treinamento, os estagiários serão acompanhados e avaliados constantemente. A empresa oferece bolsa-auxílio, vale-refeição, seguro de vida e vale-transporte.

Fernando Lanhas à conversa com Tasso de Sousa sobre o espaço em termos arquitectónicos

Sábado, dia 26
Piano-Bar, 16h00



Dois arquitectos. Um tema: O espaço na vida e obra de Fernando Lanhas. Uma conversa que promete até porque a noção de espaço de Fernando Lanhas não se restringe aos atributos característicos da modelação arquitectónica.

Clube Literário do Porto
Rua Nova da Alfândega, n.º 22
4050-430 Porto
T. 222 089 228
Fax. 222 089 230
Email: clubeliterario@fla.pt
URL: www.clubeliterariodoporto.co.pt

Acordeom em destaque no show da Sinfonética Comunitária



A acordeonista Marina Camargo é a convidada para a apresentação desta sexta-feira (25), no Conservatório de MPB de Curitiba.



O acordeom de Marina Camargo enriquece o espetáculo que o grupo curitibano Sinfonética Comunitária Flutuante apresenta às 20h desta sexta-feira (25). A sessão musical acontece no Conservatório de MPB de Curitiba, espaço da Prefeitura Municipal, e leva ao palco o talento de instrumentistas locais, numa proposta que une improviso e criatividade.

Nascida em Concórdia (SC), Marina Camargo desenvolve sua carreira artística em Curitiba, onde é professora de acordeom no Conservatório de MPB e em outras escolas de música, além de integrar os grupos Fole Harmônico, Baque Solto e Fole Baixo. Graduada em Licenciatura em Música pela Universidade Federal do Paraná, com especialização em Música Brasileira pela Faculdade de Artes do Paraná, a instrumentista aprimorou técnicas musicais com Rubens Pires, Waldir Teixeira, Toninho Ferragutti, Lula Alencar e Alessandro Kramer.

Com um extenso currículo de apresentações, Marina Camargo já atuou em diversos shows e festivais, bem como em concertos na Sala Cecília Meireles e na UNIRIO, ambas no Rio de Janeiro, como integrante do Grupo de Percussão da UFPR. Também participou como instrumentista convidada da Cia. Senhas, Cia. Nossa Senhora de Teatro Contemporâneo e Os Satyros, em espetáculos de música e teatro, em Curitiba e São Paulo.



Sinfonética – O improviso é uma das características da Sinfonética, que faz com que artistas e plateia compartilhem o inesperado. Normalmente, a formação do grupo e o repertório a ser executado são conhecidos somente quando os músicos começam a tocar. O grupo é coordenado pelo instrumentista, compositor e professor Glauco Sölter.

A Sinfonética reúne-se desde 2001. Os primeiros encontros foram em bares da cidade e, em 2004, as apresentações passaram a acontecer no Conservatório de MPB. O espetáculo é uma oportunidade para os jovens talentos estarem ao lado de profissionais experientes. O repertório conta com obras dos grandes mestres da música brasileira de todos os tempos, entre eles Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Edu Lobo, Tom Jobim, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Toninho Horta, Laércio de Freitas e Waltel Branco, além de composições de músicos locais. O objetivo principal do grupo é divulgar e experimentar a produção musical do Brasil.



Serviço: Sinfonética Comunitária Flutuante com a acordeonista Marina Camargo Data e horário: 25 de setembro de 2009 (sexta-feira), às 20h Local: Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66 – Setor Histórico) Ingressos: R$ 5 e R$ 2,50 (estudantes) Informações: (41) 3321-3208

terça-feira, 22 de setembro de 2009

O ÚLTIMO CASO DA COLECIONADORA DE LIVROS



O ÚLTIMO CASO DA COLECIONADORA DE LIVROS
de John Dunning

Páginas - 400

Em O último caso da colecionadora de livros, John Dunning, o aclamado criador de Cliff Janeway, faz seu alter ego detetivesco esperar em um diner de Idaho por seu novo cliente, sr. Willis, homem de maus bofes e atrasado em uma hora para o encontro. Willis quer que Janeway avalie os livros raros da biblioteca que pertencera a Candice, a finada esposa do recém-falecido Harold Geiger, milionário e dono de um haras. Sem essa avaliação, o testamento de Geiger, que era o patrão de Willis, não poderá ser executado. Ao seguir as pistas de livros caríssimos que estariam faltando na biblioteca de Candice Geiger e travar intimidade com sua bela filha Sharon, o livreiro de Denver acaba destampando uma verdadeira caixa de Pandora familiar, cheia de segredos, entre eles a verdadeira causa mortis de Candice.

John Dunning, como de hábito, aproveita os intervalos no frenesi da trama para aprofundar a psicologia de seu personagem. À medida que o leitor vira com avidez as páginas de O último caso da colecionadora de livros, encontrará respostas surpreendentes para as questões que o enorme talento de Dunning coloca em seu caminho.

O AUTOR
John Dunning
Nasceu em Nova York, em 1942, e vive em Denver, Colorado, onde dá aulas de jornalismo na universidade local e mantém uma livraria virtual (www.oldalgonquim.com). Entre seus livros protagonizados pelo livreiro e detetive Cliff Janeway, estão Impressõs e provas, A promessa do livreiro e Edições perigosas.


Obras do autor publicadas pela Companhia das Letras

ASSINATURAS E ASSASSINATOS

EDIÇÕES PERIGOSAS

IMPRESSÕES E PROVAS

A PROMESSA DO LIVREIRO

O ÚLTIMO CASO DA COLECIONADORA DE LIVROS


UM LANÇAMENTO







Editora Fundação Perseu Abramo participa da Semana da Árvore


No período de 21 a 27 de setembro, a Editora Fundação Perseu Abramo participa da Semana da Árvore, realização da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Osasco, cujo objetivo é reforçar a conscientização sobre a importância da preservação da mata nativa e do plantio de árvores.

A programação, recheada de atividades culturais e ambientais, começou na segunda-feira, dia 21, com o plantio e a distribuição de três mil árvores frutíferas, que continuará durante a semana, até o dia 27 de setembro.

O evento contará também com uma feira de livros, revistas, cd’s e dvd’s com temas ambientais no Osasco Plaza Shopping, entre os dias 21 e 26 de setembro, das 10 às 22 horas. Além das publicações da Editora Fundação Perseu Abramo, o público poderá conferir os títulos da Alameda, Biruta, Editora de Cultura, Mercuryo Jovem, Odysseus, Publisher Brasil, Terceiro Nome,Terra Virgem, Jobim Music, Iluminuras, Panda Book, Fábrica de leitura, Musa Editora, Mauad, Pallas, Garamond, Vieira Lent e Editora 34. Todas elas editoras associadas à Liga Brasileira de Editoras (Libre).

Durante a Semana da Árvore o público poderá visitar viveiros de mudas de árvores no Parque Chico Mendes, no período de 21 a 25 de setembro, das 8 às 16 horas.

As questões econômicas acerca do meio ambiente também são uma preocupação do evento. No dia 23 de setembro, quarta-feira, às 21 horas, o professor do SENAI e especialista em desenvolvimento econômico sustentável, José Emidio Nogueira Jr. ministra a palestra “Desenvolvimento Econômico X Preservação Ambiental”, na Uniban (Campus Osasco).

As atividades se encerram no dia 27 de setembro, domingo, com o lançamento do projeto “Domingo no Parque”, da Prefeitura de Osasco, no Parque Ecológico do Jardim Piratininga. Durante o lançamento, ocorrerão apresentações de dança e música, além de uma exposição de artesanato.


Fundada em 1996, a Editora Fundação Perseu Abramo é um espaço para o desenvolvimento de atividades de reflexão político-ideológica, estudos e pesquisas, destacando a pluralidade de opiniões, sem dogmatismos e com autonomia. Com mais de 150 livros em catálogo, a editora conta com autores importantes como Antonio Candido, Celso Furtado, Aloisio Biondi, Michael Löwy, Marilena Chauí, Lélia Abramo, Milton Santos, Maria da Conceição Tavares, Francisco de Oliveiras, Maria Rita Kehl, Leandro Konder, entre outros.

CADA UM NA SUA LEI



CADA UM NA SUA LEI
- Tolerância religiosa e salvação no mundo atlântico ibérico
Stuart B. Schwartz



Tradução - Denise Bottmann

Páginas - 488



MAIS UMA VEZ Stuart B. Schwartz dá uma grande contribuição ao intendimento do processo histórico da formação do poder e do pensamento reacionário na Europa e as suas transmutações.

Pode parecer improvável que um historiador descubra atitudes de tolerância religiosa na Espanha, em Portugal e em suas colônias ultramarinas dos séculos XVI ao XVIII, quando a Inquisição moderna procurava garantir por meios brutais a manutenção da ortodoxia católica. Pois é exatamente o que faz Stuart B. Schwartz neste livro. Ancorado em imenso corpo documental - garimpado sobretudo nos arquivos inquisitoriais -, o historiador investiga, e defende, a ideia de que o pensamento e comportamentos tolerantes floresceram no mundo luso-hispânico. Ainda mais surpreendente, seu foco não é a elite culta ou o trabalho de paladinos da tolerância; antes, se debruça sobre as "pessoas comuns", revelando um universo em que uma longa tradição de transigência, o bom senso ou a simples indiferença promoveram e possibilitaram a convivência de múltiplas crenças.

É claro que o autor não nega a perseguição às bruxas europeias ou aos conversos no mundo ibérico, as guerras de religião ou a rede institucional encarregada de castigar os desvios da fé. Mas não é esse o foco do livro: adotando a perspectiva de síntese que lhe é característica, mas apegado à descrição necessária a uma boa história antropológica, Schwartz conduz o leitor a uma viagem extraordinária pelos conventículos de judaizantes e mouriscos no mundo ibérico, buscando não seu isolamento, mas suas conexões com o universo dos católicos. O percurso continua pelos domínios americanos de Espanha e Portugal, periferia do mundo onde as "leis religiosas" se multiplicavam, resultado da diversidade de povos e da intensidade das mesclas típicas da colonização.
O livro esvazia, enfim, os clichês adotados por muitos historiadores, ao sublinhar as dúvidas e dilemas identitários mais do que o oficialismo dogmático das religiões. Acima de tudo, legitima a religião como campo de estudo relativamente autônomo, ao reconhecer a importância que a salvação da alma possuía para os indivíduos.

O AUTOR
Stuart B. Schwartz

PhD pela Universidade de Columbia, é professor titular de história na Universidade de Yale e editor da Cambridge History of Native People of Americas e da Hispanic American Historical Review. Entre vários estudos, publicou Burocracia e sociedade no Brasil Colonial (Brasiliense, 1978), Escravos, roceiros e rebeldes (Edusc, 2001) e As excelências do governador(co-organizador, Companhia das Letras, 2002).

UM LANÇAMENTO







Ordenamento territorial


Ordenamento territorial
de Flávio Gomes de Almeida, Luiz Antônio Alves Soares


Páginas: 288

A obra procura ter como temática central o ordenamento territorial, o qual, por sua vez, não pode prescindir de objetivos, como o da sustentabilidade e o da qualidade ambiental. A sustentabilidade envolve uma série de questões de enfoque social, econômico, ecológico, espacial, cultural, ético e político.
Para atingir a sustentabilidade é preciso conhecer a dinâmica ambiental e avaliar a capacidade de suporte do meio físico ou ecológico do ambiente em relação aos elementos sociais e econômicos, sendo a Geografia Física a disciplina que constitui a base para um adequado entendimento da estrutura socioespacial, visando naturalmente ao ordenamento territorial com bases sustentáveis.

O desenvolvimento é algo mais do que um compromisso entre ambiente físico e crescimento econômico. Significa uma definição que reconhece, nos limites da sustentabilidade, origens estruturais além das naturais. Cabe, assim, reconhecer na relação homem/natureza o processo histórico pelo qual o ambiente é transformado, e a sustentabilidade será a decorrência da conexão entre movimentos sociais, mudança social e, consequentemente, possibilidade de políticas mais efetivas.

A relação entre geografia e ordenamento territorial se dá cada vez mais de forma real e necessária. É conveniente precisar conceitual e metodologicamente o que venha a ser ordenamento territorial, mediante um significado claro que compartilhe das idéias fundamentais, bem como do entendimento do processo histórico de estruturação espacial.

um lançamento



Com fim do diploma, curso promete formar jornalista em 45 horas

“Diploma não é necessário. Para trabalhar como Jornalista, faça um curso rápido”. É dessa maneira que a empresa Cursos 24 Horas anuncia treinamento para pessoas interessadas em trabalhar com jornalismo na Internet. Com custo de R$ 40 e duração de 45 horas, o curso promete formar “um Cyber Repórter de sucesso”.

“A queda da obrigatoriedade do diploma continua incentivando o surgimento de maus profissionais. Depois dos concursos sem exigência do diploma, agora há um site na internet oferecendo um curso completo de jornalismo online em apenas 45 horas, ou seja, menos de dois dias corridos. Um verdadeiro curso caça-níqueis”, manifestou o Sindicato dos Jornalistas do Ceará em seu site.

O supervisor de atendimento da empresa, Luiz Henrique Campos, defende o curso, afirmando que os alunos formados “têm todas as condições para trabalhar com jornalismo online”.

Campos explica que a duração de 45 horas é apenas uma estimativa, que varia de acordo com o interesse do aluno. Diz ainda que existe um professor disponível para tirar todas as dúvidas e ressalta a facilidade do curso totalmente online, que pode ser feito em qualquer horário, de qualquer lugar.

Sobre a qualidade, afirma que o curso existe desde 2003 e existem ex-alunos trabalhando na área. "Principalmente agora que não precisa mais do diploma”.

A Passagem do anjo



A Passagem do anjo
de John Sack


336 páginas

Nas noites de lua cheia, frei Angelo Lorenzini se arrasta para a parte mais escura de sua masmorra e se esconde debaixo do cobertor. Os raios desgarrados de luar o levam ao limite de seus sentidos, fazendo a pele pinicar e o sangue correr furioso nas veias. Levantando as orelhas, ele escuta a lua uivante, porém tem o cuidado de não responder.

Sim, Angelo é um lobisomem. Desde que descobriu a herança deixada por seu avô, ele se pergunta o motivo dessa maldição – por que ele? Até que esteja pronto para compreender esse mistério, ele terá que percorrer um longo caminho de desastres e sofrimento.

No século XIII, numa Itália profundamente marcada pelos conflitos entre os poderes eclesiástico e imperial, Angelo tem uma rixa pessoal com o papa Bonifácio VIII que remonta a 50 anos, quando o pontífice ainda era o garoto Benedetto Gaetani.

Na verdade, a disputa com Gaetani é apenas um dos relacionamentos desastrados de Angelo. Como um Midas às avessas, Lorenzini destrói tudo o que toca. Sempre se envolvendo com mulheres proibidas e ferindo amigos sinceros, afasta de sua vida todas as formas de amor verdadeiro.

Por muitos anos, Angelo, que é ao mesmo tempo um ser divino e amaldiçoado, vive dividido entre suas duas naturezas, incapaz de entender sua essência. Ao fim da longa busca por Deus e sua verdade, Angelo descobre que aquilo que procurava estivera o tempo todo dentro dele. Afinal, todo mundo não tem um pouco de animal e de anjo?

A passagem do anjo, de John Sack – autor do best-seller A conspiração franciscana –, é uma envolvente ficção histórica com um toque sobrenatural e um desfecho surpreendente.

****

Na Itália so século XIII, Angelo Lorenzini, um homem de sangue nobre, tem uma marca de nascença em forma de estrela na palma da mão e uma herança amaldiçoada. Preso numa masmorra, frei Angelo, um franciscano excomungado, reconstrói, a partir de suas lembranças fragmentadas, o caminho percorrido na constante busca por sua verdade.

Desde a infância Angelo é atormentado por causa de sua aparência. Seus caninos são semelhantes a presas e a corcunda entre suas escápulas o deixa tão curvado que lhe parece mais confortável andar de quatro, como um animal.

Aos 13 anos, depois da morte de seu pai, ele se torna o senhor de sua casa. A mãe, então, resolve enviá-lo para a Torre del Lupo, a torre do lobo, a propriedade da família no campo. É lá que ele conhece a liberdade e as responsabilidades de ser um homem, encontra o amor e descobre a maldição de sua família: assim como o avô Lorenzo, conhecido como Il Lupo, Angelo é um lobisomem.

Durante um longo período, dividido entre suas naturezas animal e divina, a paixão e a fúria, ele comete tantos desatinos que acaba ferindo todas as pessoas que ama e provacando uma grande tragédia. Reduzido a um trapo humano, passa a vagar como louco pela cidade e, para expiar seus crimes e pecados, é condenado a viver sete anos como lobo. Ao fim desse tempo, e ainda em busca de sua essência, ele viaja ao monte LaVerna, um lugar sagrado, onde se encontra com seres angelicais que o orientam a levar uma vida humilde e de sacrifícios.

Quase 50 anos depois, ele reencontra a mulher que sempre amou - mesmo que não soubesse disso - e o filho que nunca conheceu. Após ter sofrido os ferimentos autoinfligidos de seu inferno, completado os exílios e o treinamento espiritual de seu purgatório, Angelo, o anjo, pode finalmente desfrutar seu paraíso terrestre.

O AUTOR
John Sack

Formado em Língua Inglesa pela Universidade de Yale, John Sack nasceu em 1938, em Ohio, EUA. Na juventude, Sack passou dois anos sob a tutela de Thomas Merton em um mosteiro no Kentucky e, mais tarde, fez um retiro num ashram hindu em Gabeshpuri, na Índia.

Sack trabalhou como redator nas áreas de computação e astrofísica. Ele é autor de livros técnicos de informática e também de The Wolf in Winter (O lobo no inverno), onde narra a trajetória de São Francisco de Assis quando era jovem. A pesquisa para um segundo livro, em que contaria a vida adulta do santo, o inspirou a escrever A conspiração franciscana.





UM LANÇAMENTO







CAIXA Cultural Curitiba apresenta “História de Amor (Últimos Capítulos)”


O amor é tema da obra do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce

A leitura cênica “História de Amor (Últimos Capítulos)” estreia no Teatro da CAIXA na quinta (24). A peça, cujo texto original é do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce, ficará em cartaz até domingo (27) sob direção de Antônio Araújo.

A obra, escrita em 1991, trata do encontro de dois homens e uma mulher, que viveram um romance a três. A mulher se junta a um dos homens abandonando o outro, que passa a viver sozinho com a lembrança daquele amor e da história que uniu o trio no passado. Este homem escreve esta história e, constantemente, a lê. Trata-se, portanto, do amor entre pessoas e do amor pelo ato de escrever, que permite que se reviva uma história ou que se crie uma nova.

O Teatro da Vertigem foi convidado pelo Consulado Francês para participar de uma homenagem a Jean-Luc Lagarce e, criou então, o espetáculo “História de Amor (Últimos Capítulos)”, que estreou em 2007. O grupo buscou trabalhar a investigação interpretativa tripartida, colaborando para as pesquisas da palavra, foco do seu trabalho investigativo.

O objetivo da obra é suscitar, pelo formato intimista - característica do grupo, o interesse pela leitura e pelo exercício dramatúrgico, pois estabelece elos entre cultura e educação. A encenação coloca em efervescência duas manifestações do texto escrito: uma manifestação sonora, na cena, e outra gráfica, no papel impresso. Por meios destas manifestações o Teatro da Vertigem se propõe a estimular os espectadores a também experimentar essa vivência, incentivando o hábito da leitura e da produção de textos.

Sobre o Teatro da Vertigem

O Teatro da Vertigem, fundado em 1992, surgiu a partir de pesquisas relativas ao movimento expressivo do ator. Dirigido por Antônio Araújo, a criação dos espetáculos é coletiva e democrática, baseada em depoimentos pessoais dos integrantes, método conhecido como processo colaborativo e pesquisa sobre os processos de interferência na percepção do espectador. O premiado grupo busca espaços não convencionais para apresentar suas obras, como: hospitais, igrejas, presídios e já encenou em locais como o Rio Tietê e a Baía de Guanabara. Além disso, busca explorar os objetos e materiais existentes no local escolhido para a apresentação.

O grupo apresentou peças em diversas partes do Brasil, além de países como Colômbia, Dinamarca, Alemanha, Portugal e Polônia As três primeiras obras “Paraíso Perdido”, “O Livro de Jô” e “Apocalipse 1,11” formaram a Trilogia Bíblica, apresentando a partir de então, os três espetáculos em conjunto. Posterior a “História de Amor (Últimos Capítulos)”, “BR-3” é a última criação do Teatro da Vertigem e busca dialogar com a performance intervenção urbana. Nos 17 de estrada, o Teatro da Vertigem foi premiado com 24 prêmios, dentre eles: Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA, Shell, Mambembe, APETESP e Funarte.

Além das obras o grupo participa ativamente de projetos e pesquisas relacionados ao desenvolvimento da arte de atuar. Já realizou um workshop na Dinamarca, o projeto Residência Artística do Teatro da Vertigem na Casa n°1, com apoio do Patrimônio Histórico e da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, participou do projeto peruano Zona Fronteiriza, além de oficinas gratuitas.

Ficha Técnica

Texto: Jean-Luc Lagarce

Tradução: Sérgio Siviero

Adaptação e Direção – Antônio Araújo

Elenco – Luciana Schwinden, Roberto Áudio e Sérgio Siviero

Iluminação – Guilherme Bonfanti

Cenografia – André Cortez

Trilha Sonora – Laércio Resende

Direção de Produção – Henrique Mariano


Serviço: Espetáculo teatral: “História de Amor” Local: Teatro da CAIXA Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba Data: de 24 a 27 de setembro de 2009 Horários: quinta a sábado 21h e domingo 19h Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia) Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12 às 19h, sábado e domingo, das 16 às 19h) Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos Lotação máxima do teatro: 125 lugares (02 para cadeirantes)

Coro da Camerata Antiqua recebe maestro francês


Martin Gester é o regente convidado do concerto que tem apresentações neste fim de semana, com obras do compositor italiano Giovanni Bassani.

Depois de turnê vitoriosa na Itália, no último mês de junho, o Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, grupo mantido pela Prefeitura Municipal, apresenta neste fim de semana um concerto sob a regência do maestro francês Martin Gester. No repertório estão os “Salmi Concertati”, do compositor italiano Giovanni Battista Bassani (1657 – 1716). As sessões acontecem às 20h de sexta-feira (25), na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, e às 18h30 de sábado (26), na Capela Santa Maria, dentro da temporada 2009 de espetáculos do grupo, sob o patrocínio da Volvo.

Citado pela imprensa européia entre os dez melhores coros do mundo, o Coro da Camerata Antiqua confirma seu potencial neste concerto, ao interpretar uma das maiores obras de Bassani, datada de 1699. Saudado naquela época como trabalho refinado, no qual não há extravagâncias na harmonia, os “Salmi Concertati” foram escritos na tradição das Vésperas barrocas. Na sucessão de cinco Salmos, criados para um conjunto máximo de cinco vozes e participação de violinos e órgão, a obra de Bassani ganha vida a partir do jogo de combinações vocais e instrumentais.

A escolha do repertório evidencia o trabalho de pesquisa do maestro Martin Gester. Nascido na França, estudou música no Conservatório de Strasbourg e literatura na Universidade de Strasbourg, antes de se interessar por canto e polifonia, e depois órgão e cravo. Após gravar seu primeiro disco, devotado aos trabalhos com órgão de Johann Sebastian Bach, Martin Gester escolheu dividir o seu tempo entre pesquisa, interpretação no cravo e órgão, regência (cantores e grupos) e dar aulas, com um interesse particular nos repertórios dos séculos XVII e XVIII.

Fundador do grupo “Le Parlement de Musique”, em 1990, Martin Gester continuou atuando como maestro, com apresentações na maioria dos países da Europa, América e Ásia. No total, como solista e como maestro, gravou 40 discos, recebendo diversos prêmios. Em suas interpretações, gosta de explorar os relacionamentos que existem entre música e gesto, dança, drama, declamação e tradição oral, na procura por um estilo que combine requinte e qualidades dramáticas. Martin Gester é chefe do departamento de Música Antiga no Conservatório de Strasbourg e também ensina regularmente em academias e instituições da Alemanha, México e Estados Unidos. Em 2001, o músico tornou-se Cavaleiro das Artes e Letras pelo Ministério de Cultura da França.


Serviço: Apresentações do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, sob a regência do maestro convidado Martin Gester, dentro da temporada 2009 de espetáculos patrocinados pela Volvo. Programa: “Salmi Concertati”, do compositor italiano Giovanni Battista Bassani. Data e horário: 25 de setembro de 2009 (sexta-feira), às 20h Local: Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Av. Nossa Senhora Aparecida, 1.637 – Seminário – telefone: 41 - 3274-3477) Entrada franca Data e horário: 26 de setembro de 2009 (sábado), às 18h30 Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro) Ingressos: R$ 10 ou R$ 5 mais um quilo de alimento não perecível (promoção não cumulativa).

Mudança de sexo em debate

Quinta-feira, dia 24
Auditório, 21h30


Depois dos Testamentos de Vontade, a Associação Direito e Medicina vem ao Clube Literário do Porto debater um outro assunto não menos importante: a mudança de sexo. Os temas em cima da mesa serão:

* Determinação genética do sexo;

* Conceitos de sexo: cromossómico, genital, hormonal, somático e psicológico;

* Implicações éticas e jurídicas das mudanças de sexo;

* Implicações psiquiátricas das perturbações de identidade de género e da mudança de sexo.


O painel de oradores será composto pelo Prof. Dr. Alberto Barros (Geneticista) que iniciará com uma intervenção sobre determinação genética do sexo, seguir-se-á o Dr. Pedro Pinto Monteiro (Advogado) que falará sobre os aspectos jurídicos da mudança de sexo e o Dr. Manuel Esteves (Psiquiatra) que abordará os aspectos psiquiátricos da mudança de sexo. O debate será moderado pelo Dr. Miguel Leão.


Clube Literário do Porto
Rua Nova da Alfândega, n.º 22
4050-430 Porto
T. 222 089 228
Fax. 222 089 230
Email: clubeliterario@fla.pt
URL: www.clubeliterariodoporto.co.pt

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A Importância das Ciclovias na Cidade em debate


Dia 23, Quarta-feira

21h30, Auditório

A utilização da bicicleta é cada vez mais encarada como uma alternativa de transporte urbano. Silenciosa e amiga do ambiente (e da saúde dos seus utilizadores), a sua utilização nas cidades portuguesas vai crescendo timidamente.

Dia 23 de Setembro, a partir das 21h30, no Clube Literário do Porto (Rua Nova da Alfândega, 22, Porto - à ribeira), a Campo Aberto organiza um debate com os seguintes convidados:

* Miguel Torres, colaborador do projecto Futuro Sustentável, onde foi proposta uma rede de ciclovias para o Grande Porto;
* Pedro Serra, do movimento Massa Crítica;
* João Neves, responsável pelo projecto Civitas, em curso na cidade do Porto.

Este debate surge no seguimento de uma conversa que se iniciou online quer no site da Campo Aberto quer no blog "Baixa do Porto" a propósito da utilização da bicicleta como meio de transporte e dos potenciais conflitos que podem surgir entre peões, ciclistas e automobilistas. O debate insere-se ainda na Semana Europeia da Mobilidade.

Para receber informações regulares sobre as actividades da Campo Aberto subscreva a nossa lista electrónica através do formulário que encontra em http://www.campoaberto.pt/boletim-electronico/.

Fundação Cultural lança edital para o Carnaval 2010

Até o dia 17 de outubro, as escolas de samba curitibanas poderão se inscrever no edital que prevê a distribuição de recursos para o desfile do próximo ano.


saiba mais em

Conferência Municipal define propostas de Curitiba para a política cultural


Curitiba realizou neste sábado a sua 2ª Conferência Municipal de Cultura, aprovando estratégias de política cultural que serão apresentadas nas conferências Estadual e Nacional.



“A área cultural entrou definitivamente nas discussões de políticas públicas”, disse o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Paulino Viapiana, ao encerrar a II Conferência Municipal de Cultura, que aconteceu neste sábado, no Memorial de Curitiba. O evento, uma das etapas preparatórias da Conferência Nacional, constituiu-se em espaço privilegiado para discutir questões do setor cultural e apontar diretrizes para a política pública de cultura.

A conferência reuniu artistas, produtores culturais, representantes de órgãos públicos e entidades ligadas à cultura, além do representante do Ministério da Cultura, João Ribeiro, da secretária de Estado da Cultura Vera Mussi, deputados federais, estaduais e vereadores. João Ribeiro, que é coordenador executivo da Conferência Nacional, a ser realizada em março de 2010, em Brasília, disse que Curitiba está sintonizada com o restante do Brasil em relação ao cenário de políticas culturais. “Com essa conferência, Curitiba está traçando diretrizes democráticas que serão exemplo para o país”, afirmou.

A secretária de Estado da Cultura, Vera Mussi, destacou Curitiba como referência para as cidades paranaenses. “Curitiba cumpre um papel de grande responsabilidade, por ser a maior cidade do Estado. Todos os demais municípios se espelham no seu exemplo”. O deputado federal Ângelo Vanhoni colocou Curitiba como um marco na vida cultural brasileira. “A política de cultura desenvolvida por Curitiba é uma das mais fortes nas discussões nacionais”, disse.

A diversidade do encontro foi a tônica do pronunciamento do deputado federal Gustavo Fruet. “Essa conferência teve o mérito de reunir na mesma mesa diversos partidos e segmentos, mostrando que a cultura está acima de questões político-partidárias”. A abordagem de diversos pontos foi comparada a uma “acupuntura cultural” pelo deputado federal Marcelo Almeida. “É fundamental para a cidade conhecer as inquietudes e sonhos dos cidadãos, e agilizar projetos para atender a esses anseios”, enfatizou.



Eixos - Os participantes se dividiram, conforme sua opção de inscrição, em cinco grupos de discussão, cada um referente a um dos eixos temáticos: “Produção simbólica e diversidade cultural”, “Cultura, cidade e cidadania”, “Cultura e desenvolvimento sustentável”, “Cultura e economia criativa” e “Gestão e institucionalidade da cultura”. Depois de uma tarde de debates, os grupos elegeram delegados e apresentaram suas propostas e estratégias para a Conferência Estadual, que acontece em novembro, etapa anterior ao encontro nacional.

Os coordenadores dos grupos de discussão destacaram o resultado positivo dos trabalhos. O artista Marco Amarelo Konopacki, integrante do Coletivo Soylocoporti e coordenador do grupo “Gestão e Institucionalidade da Cultura”, disse que a principal proposta foi o fortalecimento do Conselho Municipal de Cultura. “Tivemos muita facilidade em conduzir o grupo, pois todos os componentes se mostraram preparados e atualizados com as questões culturais”.

“Os debates foram ótimos. As propostas foram elaboradas, debatidas, organizadas e aprovadas com uma contribuição relevante de todos”, afirmou o coordenador do grupo “Cultura, Cidade e Cidadania”, Oilson Alves, presidente da Associação Quatro Elementos da Cultura Hip Hop. Para a artista visual Cláudia Terezinha Washington, coordenadora do grupo “Cultura e Desenvolvimento Sustentável”, as discussões não devem se limitar à conferência. “É importante que exista um ambiente de articulação ampliado, não necessariamente instituído pelo poder público”, declarou. Já a coordenadora do grupo “Produção Simbólica e Diversidade Cultural”, Michele Caroline Torinelli destacou que mesmo com idéias divergentes, “houve respeito e consenso entre participantes na formulação das estratégias” e que é importante ampliar os espaços para debates como este.



Plenária – Ao final dos trabalhos, todos os inscritos tiveram direito a voto na plenária que definiu as propostas a serem encaminhadas à Conferência Estadual. Cada grupo formulou duas estratégias para o âmbito Federal, duas para o Estadual e duas para o Municipal, além de quatro propostas dirigidas à Fundação Cultural de Curitiba. Todos os temas aprovados serão disponibilizados para consulta até o final da próxima semana.

A plenária também referendou, por aclamação, os delegados escolhidos pelos grupos. A expectativa, pelo número inicial de inscritos, era de eleger até 16 delegados, mas como nem todos compareceram, foram seis os delegados escolhidos para apresentar as propostas na Conferência Estadual, todos da sociedade civil. Para o presidente da Fundação Cultural, Paulino Viapiana, isto não interfere na representatividade do município, já que os eleitos pelos grupos são pessoas amplamente capacitadas para defender as propostas deliberadas. “O debate foi positivo e propositivo, gerando subsídios para aprimorar a ação gerencial e, dentro das possibilidades, vamos procurar implantar na Fundação o que foi sugerido pelos presentes”, afirmou. No encerramento, Viapiana fez questão de destacar o trabalho realizado pelos grupos e o resultado apresentado.

Os delegados escolhidos em cada eixo e aclamados pela plenária foram: Produção simbólica e diversidade cultural Renato Paulo Carvalho – Titular Michele Caroline Torinelli – Suplente Cultura, cidade e cidadania Loana Campos – Titular Hany Lissa Morgenstern – Titular Oilson Antônio Alves – Suplente Cultura e desenvolvimento sustentável Gustavo Roberto Gaio – Titular Claudia Terezinha Washington – Suplente Cultura e economia criativa Teo Ruiz – Titular Roberta Schwambach – Suplente Gestão e institucionalidade da cultura Marila Anibelli Vellozo – Titular Oswaldo Aranha – Suplente

domingo, 20 de setembro de 2009

Purificar e destruir


Purificar e destruir
de Jacques Sémelin


Páginas: 546

Este livro, excepcional em todos os pontos, é fruto de muitos anos de trabalho no âmbito de um programa do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França, o CNRS. Ele propõe um enfoque fortemente transdisciplinar e comparativo, tentando “pensar” os processos de violência que desembocaram em massacres e genocídios da época moderna.

Como tais crimes em massa foram possíveis? Quais manipulações da linguagem e dos espíritos intervieram para preparar a “passagem ao ato”, sobretudo com a elaboração prévia de um imaginário e de justificativas? Como se articula e alucina a mecânica do assassínio?

O autor baseou fundamentalmente sua investigação em vários exemplos: a Shoah judaica da Segunda Guerra Mundial, as limpezas étnicas da ex-Iugoslávia, o genocídio da população tutsi de Ruanda e, ainda, os genocídios armênio e cambojano. Devido à amplitude da documentação utilizada, à riqueza das referências bibliográficas e à exigência permanente da análise, este livro é, ao mesmo tempo, vertiginoso e sem equivalente. Nunca, sem dúvida, se havia abordado de tão perto esse enigma insondável, esse “buraco negro” diante do qual a compreensão humana titubeia.




um lançamento da