quarta-feira, 29 de março de 2017

Negro Leo faz quatro shows no Centro da Terra


O espaço cultural Centro da Terra, que está inaugurando seu novo espaço de convivência e café, convidou o jornalista Alexandre Matias para fazer a curadoria de shows de música. O primeiro fruto desta parceria foi uma temporada de Tatá Aeroplano e agora é a vez de Negro Leo apresentar quatro shows diferentes. Ele acaba de mudar para São Paulo e essas apresentações marcam a nova fase do músico, cantor e compositor maranhense, que já inicia diferentes parcerias com outros artistas residentes na cidade. 

Versatilidade é uma boa palavra para definir Negro Leo. Com seis discos na carreira, ele faz música canção, free jazz, noise-rock e o que mais der na telha. Um Jards Macalé pós-digital, ele inaugura sua fase São Paulo com shows que misturam canções, improvisos e até um filme, guardando surpresa sobre que apresentação acontece em que dia. Acompanham Negro Leo nessa aventura, cada um em determinado em dias específicos, os músicos Juliana Perdigão, Maria Beraldo Bastos, Dustan Gallas, Zé Nigro, Thomas Harres, Rafael Montorfano, Filipe Nader, Ivan Gomes, Bruno Schiavo, Farme & Hixine, Jonathan Dill, Dellani Lima, Paulinho Fluxus, Cibelle e Ava Rocha, além de eventuais surpresas.

Maranhense radicado no Rio de Janeiro, Negro Leo tem 5 anos de carreira e chamou atenção na cena carioca assim que apresentou seus primeiros trabalhos na Audio Rebel, polo de novas experiências musicais na cidade que une diferentes artistas como Cadu Tenório, Chinese Cookie Poets, Kassin e Jards Macalé, além de ser o pouso carioca da cena paulistana que inclui Kiko Dinucci, Juçara Marçal, Thiago França, Rodrigo Campos, entre outros. Também conseguiu a atenção de veículos estrangeiros, ganhando elogios do New York Times e da Playboy norte-americana.

O espetáculo que Negro Leo apresenta no Centro da Terra é uma obra aberta - e tudo pode mudar no meio do percurso!

Mais informações: 
http://www.negroleo.com

Serviço
Show: Negro Leo
Datas: 03, 10, 17 e 24 de Abril
Local: Centro da Terra
Endereço: Rua Piracuama, 19 – Sumaré – São Paulo/SP
Horário: 20h
Preço: R$30 (Inteira) / R$15 (Meia)
Venda online: https://ticketload.showare.com.br/Performance/ShoWareFrontEndPerPerformance.aspx?ACTION=PERFORMANCELIST&EVENTID=15
Capacidade: 100 pessoas
Informações: (11) 3675 1595 / www.centrodaterra.com.br

Leandro Lehart apresenta novo álbum em São Paulo nessa quinta-feira (30)




O cantor, compositor e produtor Leandro Lehart lançou recentemente, em formato digital pela Deck, um álbum muito especial. Intitulado ”Violão É no Fundo do Quintal”, o disco homenageia o grupo Fundo de Quintal, reunindo alguns de seus clássicos. No dia 30 de março, ele apresenta esse trabalho ao vivo no Bar Brahma em São Paulo.

No repertório do show, estarão as 21 canções escolhidas emocionalmente por Leandro para estar no disco. Elas serão apresentadas assim como foram gravadas, no formato voz e violão. Entre as músicas, estão os clássicos “A Amizade”, “Parabéns pra Você”, “Tudo É Festa”, “Lucidez” e “Sonho de Valsa”.

A apresentação deixa exposto o talento e personalidade de Leandro, que sobe ao palco acompanhado apenas de seu violão. Ainda, releva a importância da sonoridade do Fundo de Quintal para o samba, estilo que completou 100 anos em 2016.

Serviço
Show: Leandro Lehart – “Violão É no Fundo de Quintal”
Data: 30 de março (quinta-feira)
Horário: 21h
Local: Bar Brahma (Av. São João, 677 – Centro – São Paulo - SP)
Ingressos: R$40 (pagamento na hora, com a comanda)
Reservas pelo telefone: 11 2039 1250
Capacidade: 240 pessoas

Solar do Rosário tem lançamento de livro na programação do Festival de Curitiba



O Solar do Rosário se torna palco no Festival de Curitiba para o lançamento da segunda edição do livro "Fotografia de Palco", da fotógrafa Lenise Pinheiro. Os registros teatrais da de 30 anos de carreira foram reunidos no livro, que será lançado no dia 5 de abril, quarta-feira, às 16h. Apesar do nome, as imagens revelam muito mais do que os palcos: fotos de camarim, bastidores, elenco e todo o preparo que leva ao espetáculo estão em "Fotografia de Palco". Lenise acompanha o Festival de Curitiba há anos, retratando o crescente movimento cultural da cidade.

O lançamento acontecer no Solar do Rosário remete a uma tradição da centenária casa. Há 15 anos existe uma parceria com o Festival, na qual todo ano acontecem ações do evento dentro do espaço. O Solar completa 25 anos dedicado às artes, seja em palestras, cursos, bate-papos ou mesmo nas galerias e na livraria, reunindo grande conteúdo relacionado a cinema, teatro, pintura, escultura e outras expressões artísticas.

Lançamento do Livro "Fotografia de Palco" no Solar do Rosário
Data; Quarta-feira, 5 de abril
Horário: 16h
Endereço: Rua Duque de Caxias, 4 - Centro Histórico - Curitiba
Informações: (41) 3225-6232



terça-feira, 28 de março de 2017

[30.março] Noemi Jaffe lê trechos de obra inédita na Tapera Taperá


Amarelo Manga lança clipe de “Miojo”




Destaque da cena indie nacional, o Amarelo Manga lança o clipe de “Miojo” https://www.youtube.com/watch?v=GV6adHFQt5Y. Inteiramente concebido pelo duo formado por Rafael Frejat (guitarra e voz) e Julio Santa Cecília (guitarra e voz), as imagens não seguem um roteiro e são registros feitos por eles em uma câmera VHS. “Na verdade, as filmagens dificilmente são com uma finalidade predefinida. Em geral, a gente coleta momentos aleatórios e desconexos que julgamos ser interessantes para apertar o REC, fazemos isso até o fim da fita, depois convertemos para digital e vamos montando uns rascunhos com a mistura de todas essas coisas” – conta Rafael.

“Miojo” é de autoria da dupla e foi registrada em seu primeiro álbum, “Nuca”, lançado no ano passado pela Deck. “Já tínhamos na cabeça que essa música teria um clipe. Sempre sentimos que “Miojo” tinha um lance de assimilação rápida e o clipe tinha que fazer jus a isso. Então teve um processo inicial de experimentações e com a saída do Ricardo Kaplan (baixista), eu tive essa sacada das sobreposições de imagens, e coincidiu com essa nossa ânsia por renovação da própria imagem da banda” – explica Julio.

Mais informações: www.deckdisc.com.br

Tributos abrem a semana do Sheridan's



O início da semana conta com três tributos a grandes nomes do rock no Sheridan's Irish Pub. A segunda-feira (27/3) inicia a programação com U2 Cover Curitiba, banda dedicada a reinterpretar sucessos da maior banda irlandesa do rock. Hits mais famosos se unem às favoritas dos fãs, com o grupo valorizando também canções mais "lado B". O grupo recebe como convidado o Ni Salles Trio, com a cantora Ni Salles celebrando Amy Winehouse. Entram no repertório sucessos dos dois discos de Amy, ícone do R&B britânico. A casa abre às 19h, com shows a partir das 20h30. No Sheridan's App há a Rock List, lista amiga do aplicativo da casa, que dá desconto na entrada (cadastro até 18h).

Já na terça-feira (28/3), o Legião Urbana Cover Curitiba revive Renato Russo e sua banda, ícones do rock nacional. Desde o visual até o repertório, o grupo busca oferecer uma experiência completa de imersão no legado do Legião Urbana. O Sheridan's abre às 19h, com show a partir das 22h. Em ambas as datas, há happy hour até 20h, com promoções especiais.

Sheridan's Irish Pub
Segunda-feira, 27 de março - 19h - Bandas U2 Cover Curitiba e Ni Salles Trio interpretando Amy Winehouse - Entrada: feminina R$ 10 e masculina $ 20 - Rock List: feminina free até 21h após R$ 10, masculina R$ 10 até 21h após R$ 20 - Rock List disponível no Sheridan's App
Terça-feira, 28 de março - 19h - Banda Legião Urbana Cover Curtiba - Entrada: feminina free até 21h após R$ 8, masculina R$ 20 a noite toda
Endereço: R. Bispo Dom José, 2315 – Batel – Curitiba
Informações: (41) 3343-7779

Segunda edição da CURITIBA MOSTRA reúne produções curitibanas na Mostra Oficial do Festival de Curitiba em 2017

Programação da mostra começa no dia primeiro de abril com entrada gratuita propondo diversas ações além dos espetáculos autorais no Teatro José Maria Santos

Em 2017, a Curitiba Mostra chega a sua segunda edição no Festival de Curitiba e reúne trabalhos autorais através de criações compartilhadas em cinco espetáculos inéditos. A partir da obra dos escritores curitibanos Jamil Snege e Luci Collin, da obra de Eduardo Galeano, bem como uma evocação à travesti Gilda, a proposta da mostra é articular pensadores e artistas em distintas parcerias e formatos de criação, com forte caráter político e histórico. Segundo  os idealizadores do projeto, a atriz e diretora Nena Inoue, e o diretor Gabriel Machado: "Essa edição é  um contragolpe aos retrocessos correntes. Re-existiremos com arte e festa a esta caretice, a estes tempos sombrios" .
Nena Inoue, além de idealizadora, participa da mostra com o espetáculo "Para não morrer", seu primeiro solo em quase 40 anos de carreira, uma parceria inusitada com a preparadora vocal Babaya e o jovem escritor e crítico Francisco Mallmann, que inspirada na obra “Mulheres”, de Eduardo Galeano, aborda temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina.
Também partindo do universo feminino, as artistas Helena de Jorge Portela e Giorgia Conceição, apresentam \todas/, espetáculo inspirado na obra da curitibana Luci Collin. O espetáculo será inteiramente sinalizado em libras e falado em português, e com a participação de uma mulher surda, busca incluir esta comunidade como público ativo da mostra.
Já o ator e diretor Ricardo Nolasco, realiza também seu primeiro solo "Momo: Para Gilda com ardor", que é uma evocação a travesti Gilda, figura pública das ruas e do carnaval curitibano na década de 70, que pedia beijos ou moedas na Boca Maldita (centro da cidade) e foi brutalmente assassinada em 1983. O espetáculo que começa no Teatro José Maria Santos e depois sai em cortejo pelas ruas do Largo da Ordem, faz parte da pesquisa que o artista tem denominado de "O Momo" e conta com a colaboração de Daniela Passarinho, Luciano Faccini, Melina Mulazani, Leo Bassi, Marina Viana, Márcio Mattana, Leonarda Glück e Patricia Cipriano.
O premiado ator e diretor Rafael Camargo, dá continuidade a sua pesquisa sobre imobilidade e fracasso no espetáculo "Eu se errei", a partir da obra de Jamil Snege, importante escritor curitibano, falecido em 2003. Rafael responde pela dramaturgia, atuação e direção e conta com a colaboração do ator Luis Melo.  
Para o encerramento, o Curitiba Mostra convida os artistas Ronie Rodrigues e Gladis Tridapalli que apresentam "Pão com Linguiça", a mais recente criação da Entretantas Conexões em Dança, e que busca se aproximar do público em um espetáculo festivo, que traz a carnavalização como forma de luta e resistência.

Além dos espetáculos inéditos a mostra conta com o Curitiba Urge, Encontrosnecessários e capitaneado pela atriz Patricia Cipriano, o bar oficial da Curitiba Mostra, que abre todos os dias às 17h, na área externa do teatro, promovendo encontros, apresentações, bate-papos e mostrando mais um pouco do que aqui se faz e resiste!

CURITIBA URGE:
1 a 9 de abril 19h
Afim de abrir mais espaço para que artistas da cidade possam mostrar seus trabalhos, foi criado o Curitiba Urge, buscando ampliar  vozes e  reflexões sobre o momento que vivemos. Aberto a manifestações heterogêneas de shows musicais, manifestos, performances, leituras, pequenas cenas e outras ações artísticas, a serem apresentadas na área externa do Teatro José Maria Santos. A programação já conta com a exibição de Pássaros Ruins, vídeos de poetas de Curitiba. As inscrições das propostas estão livres aos interessados. 
Participe do Curitiba Urge. Inscreva seu trabalho pelo e-mail: espacocenicocuritiba@gmail.com 

ENCONTROSNECESSÁRIOS
A promoção de encontros tem marcado a linha de atuação do Espaço Cênico desde seu início. Criado em 2003, o projeto Encontrosnecessários propõe um olhar sobre a criação, formação e difusão cultural, com convidados de distintas áreas.   
Encontros e bate-papos que compartilham os vários olhares e vivências dos participantes e público interessado. Em seus quase 15 anos de realização, esta ação registra o que vem sendo produzido e pensado em Curitiba e em outras cidades.

Equipe Curitiba Mostra
Idealização e Coordenação: Gabriel Machado e Nena Inoue; Iluminação: Beto Bruel; Design de Som/Trilha Sonora Original: Jo Mistinguett; Figurinos: Carmen Jorge; Cenografia: Ruy Almeida; Projeto Gráfico:  Martin Castro; Videos: Alan Raffo; Fotografia: Marcelo Almeida; Operação de Luz: Erica Mitiko; Assistente de Produção e Comunicação: Victor Hugo; Produção: Adriano Esturilho e Samara Bark; Realização: Espaço Cênico.

Programação:
\todas/
DATAS: 1, 4, 5 e 7 de abril
Faixa etária: maiores de 16 anos
Dramaturgia: Giorgia Conceição e Helena de Jorge Portela, livremente baseada na obra de Luci Collin; Direção: Giorgia Conceição; Atuação: Helena de Jorge Portela.
Três mulheres se encontram no plano da ficção: uma atriz, uma diretora e uma autora. No palco, elas ensaiam a criação de suas vidas. A ancestralidade e o futurismo de uma história de mulheres. Três personagens que ora se mesclam, concordam; ora dissonam, transbordam. Três momentos de vida, um encontro. \todas/ é um espetáculo que tem como estopim a obra da autora curitibana Luci Collin. As presenças da autora, atriz e diretora celebram àquelas \todas/ que por esses palcos da vida já passaram.





Momo: Para Gilda com Ardor
DATAS: 1, 2, 6 e 8 de abril
Faixa etária: maiores de 18 anos
Concepção e performance: Ricardo Nolasco. Colaboração: Daniela Passarinho, Leo Bassi, Marina Viana, Leonarda Glück, Patricia Cipriano, Márcio Mattana, Luciano Faccini, Melina Mulazani, Núcleo O Estábulo de Luxo e Selvática Ações Artísticas.
Pés marcados no cimento quase duro de uma política de revitalização.
No corpo do performer entrelaçam-se mitologias,
memórias, percursos, vidas, acontecimentos.
É um recipiente alquímico – encruzilhada
- lápide sacrificial.
Carta manifesto pscicomagia rito jocoso para Curitiba
carregada de sarcasmo e ironia
um espetáculo bufo. uma tragédia pós e pré dramática
uma opereta work in progress xamã. Ditirambo.
Vida vagabunda, destino vadio, carne de carnaval.
Gilda é puro Jazz.

Para não morrer
DATAS: 2, 3, 7 e 8 de abril
Faixa etária: maiores de 18 anos
Um solo de Nena Inoue em parceria com Babaya e dramaturgia de Francisco Mallmann, a partir da obra de Eduardo Galeano;
A dramaturgia de Francisco Mallmann, inspirada na obra “Mulheres”, de Eduardo Galeano, aborda temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina. A peça apresenta uma mulher que fala e com ela, junto dela, muitas outras.  Diferentes lugares, vidas e momentos históricos se mesclam em uma voz que tem urgência em dizer e a coragem de narrar, contar. Sobre uma voz que não pode mais esperar e sobre todas as coisas que querem e precisam ser ditas, por insistência, denúncia e memória. Para não morrer é corpo presente. Contragolpe. Exercício de resistência.

Eu se errei
3, 4, 5 e 6 de abril
Faixa etária: maiores de 16 anos
Escrito, dirigido e atuado por  Rafael Camargo, um monólogo a partir da obra de Jamil Snege, com colaboração de Luis Melo;
Da obra de Jamil Snege, “O Turco.”
Feroz e irreverente, brilhante e cáustico o universo labiríntico de Snege constrói a dramaturgia de “Eu se errei”. A estética da inação perseguida por Rafael Camargo e sua imobilidade na cena serve de metáfora e suporte para o “fracasso” buscado por Jamil Snege. Um ator que não se move, um pássaro que não voa, um escritor que paga para escrever o que quer com o que ganha para escrever o que não quer. Errar é o maior acerto.






Programação Encontrosnecessários:

Segunda-feira 3 de abril às 17h: 
Artistas Gestores em Espaços de Ação e Formação - Mediação: Nena Inoue, Babaya (BH), Gabriel Machado  e outros convidados.

Terça-feira 4 de abril às 17h:
Ação na Cidade - Mediação: Ricardo Nolasco, com Erro Grupo (Floripa), Toda Deseo e Marina Viana (BH).

Quarta-feira 5 de abril às 17h:
A obra de Jamil Snege - Com Rafael Camargo, Daniel Snege, Diego Fortes e outros.

Sexta-feira 6 de abril às 17h:
Mulheres nas Artes e no Teatro Brasileiro - Mediação: Giorgia Conceição e Helena de Jorge Portela  e outras convidadas.

Sábado dia 8 de abril às 17h:
Bocas Malditas -  Lançamento do Bocas Malditas, site de crítica e escritos reflexivos e uma conversa-discussão sobre crítica, registro e documentação das artes cênicas em Curitiba, com Francisco Mallmann, Henrique Saidel e convidados.

ENCERRAMENTO/FESTA DA PROGRAMAÇÃO DA CURITIBA MOSTRA -  O que governos fascistas têm em comum é o desejo de suprimir a alegria de seu povo. Pão com Linguiça instaura um encontro e, com uma dose de insanidade, é tentativa de evocar a alegria, o humor e uma espécie de reflexão que se dá no corpo que dança.
Pão com Linguiça é carnavalização e desbunde. É convite pra morrer de amor, sobreviver a um golpe, atravessar um luto. Se o corpo do bailarino é um campo de batalha, ele é também um bordel, um circo de horrores, uma festa.

Programação James Bar de 29 de Março a 1º de Abril



PROGRAMAÇÃO JAMES BAR
DE 29 DE MARÇO A 1º DE ABRIL


***ATENÇÃO: A PARTIR DESTA SEMANA A QUARTA ROCK E AS NOITES DE QUINTA OPEN COMEÇAM A PARTIR DAS 21H E OS PREÇOS DE ENTRADAS VARIAM DE ACORDO COM O HORÁRIO****

QUARTA 29.mar: 21h
DJ residente Ale Dantas.
Convidados Frank Maeda e Felipe Mosquera.
DOUBLE DRINK de destilados nacionais até 1h.
HEINEKEN 600ml a preço de long neck até a 0h.
R$ 5 ATÉ AS 22H.
R$ 10 ENTRE AS 22H E 23H.
R$ 15 APÓS AS 23H.

QUINTA 30.mar: 21h
DJs Denis James e Bila Sampaio (Baile da Carne Livre).
Dois DJs escolhidos via concurso no evento do Facebook.
OPEN BAR de Cuba Vodka (vodka Eristoff e Coca-Cola) entre 22h e 23h.
DOUBLE DRINK Cuba Vodka entre 23h e 2h.
R$ 10 ATÉ AS 22H (R$ 5 Lista Amiga no mural do evento).
R$ 15 ENTRE AS 22H E 23H (R$ 10 Lista Amiga).
R$ 20 APÓS AS 23H (R$ 15 Lista Amiga).

SEXTA 31.mar: 22h
Doses de vodka com 50% de desconto a noite toda.
DJs Claudinha Bukowski e Denis James.
OPEN BAR de Cuba Vodka (vodka Eristoff e Coca-Cola) até as 23h.
DOUBLE DRINK Cuba Vodka entre 23h e 2h
ENTRADA PROMOCIONAL a R$ 25 (R$ 20 Lista Amiga) até 23h e R$ 30 (R$ 25 Lista) após.

SÁBADO 1º.abr: 22h
POP LINE especial The Voice
Vale drinks para quem cantar e encantar os jurados.
DJs residentes Ale Dantas, Ber Correia e Denis James.
Apresentação Thomas Rieger.
Jurados Méfiu, Clemente Clê e Loren.
OPEN BAR de Cuba Vodka (vodka Eristoff e Coca-Cola) até as 23h.
DOUBLE VODKA COM ENERGÉTICO entre 23h e 2h.
DOUBLESHOTS de vodka Eristoff na garrafa, ao longo da noite.
ENTRADA PROMOCIONAL a R$ 25 até as 23h e R$ 30 após.

*PROGRAMAÇÃO SUJEITA A ALTERAÇÃO SEM AVISO PRÉVIO.
Av. Vicente Machado, 894. Curitiba/PR. (41) 3222-1426. Formas de pagamento: Todos os cartões de débito e crédito Amex, Diners, Master, Visa e Visa Vale-Refeição.

Solar do Rosário tem curso de Histórias em Quadrinhos




Criar personagens, desenvolver uma história e colocá-la em imagens são algumas das etapas principais na criação de histórias em quadrinhos. Estas, entre muitas outras técnicas e dicas, serão ensinadas no curso Histórias em Quadrinhos do Solar do Rosário. O professor Marcelo Lopes, que foi indicado a quatro prêmios HQMix em 2016 com "Barão do Serro Azul - Herói da Paz", ministra as aulas aos sábados, das 14h às 16h. Com idade mínima de 7 anos, o curso tem início em 1º de abril.

Separado em três módulos, o curso fala sobre técnicas de desenho, linguagem dos quadrinhos e finalização de trabalhos. Lopes fala desde a escolha de materiais até exercícios de luz e sombra, unindo teoria e prática nos encontros semanais. Ele explica a diferença entre publicação editorial e fanzine, comenta estilos como mangá, cartum e super-herói e revela detalhes de diagramação, narrativa visual e linha de ação e efeitos. Cada aluno termina o curso produzindo uma história em quadrinhos com quatro páginas.

Curso de História em Quadrinhos no Solar do Rosário
Data: Sábados, das 14h às 16h
Mensalidade: R$ 195
Endereço: Rua Duque de Caxias, 4 - Centro Histórico - Curitiba
Setor de Cursos: de segunda a sexta-feira das 11h às 20h e sábado das 9h às 13h
Informações: (41) 3225-6232

Festival de Culturas Tradicionais movimenta Antonina em abril


 
As expressões populares do Paraná ganham um festival com três dias de programação em Antonina no mês que vem. A Olaria Projetos de Arte e Educação realiza "Tocadores - Encontro de Tradições", que visa apresentar ao grande público as variadas culturas, etnias e regiões do estado. O evento acontece entre os dias 20 e 22 de abril, concentrado na Praça Coronel Macedo no Centro Histórico de Antonina e arredores, com atividades das 9h até as 21h. Promovendo atividades como dança, música e artesanato, "Tocadores" desenvolve um ambiente ideal para a troca de experiência entre comunidades. A programação é inteiramente gratuita, com curadoria de Lia Marchi e produção de LM Stein. Mais informações no site: http://www.encontrodetradicoes.com.br/
 
“Este é um projeto antigo, fruto das minhas andanças pelo Paraná ao lado do produtor LM Stein”, comenta Lia. Os dois registraram tradições do estado por 18 anos, revelando comunidades que vivem realidades paralelas, ainda que se sintam isoladas, com dificuldade em mostrar suas culturas. “O evento foi pensado tanto para oportunizar que o público em geral conhecesse estas riquezas da tradição, quanto para permitir que as comunidades se encontrem, conversem e pensem o futuro”, explica a curadora do Tocadores.
 
Na feira, haverá 15 barracas de mestres, comunidades e grupos populares, que levam a produção artesanal para que as pessoas entrem em contato direto com os criadores. “Em muitos casos, o público terá a oportunidade de ver ali no evento o processo de produção dos produtos e conversar com quem faz de fato, saber a realidade destes artesãos, e desta forma adquirir produtos com toda história e tradição”, afirma Lia. Estarão disponíveis bijuterias de couro de peixe da Cooperativa das Marisqueiras de Antonina, pessânkas da Cooperativa de União da Vitória, instrumentos e peças da cultura caiçara da Associação Mandicuera de Paranaguá, produções de artesãos da Lapa, além de cerâmicas, arte indígena, bordados, vime, palha e lã, entre outros.
 
Fandango
 
Doze grupos tradicionais do Paraná se reúnem no Tocadores, em variada programação. Valorizando o Fandango, as três datas contarão com bailes dos Grupos Mestre Brasílio e Pés de Ouro, danças ucranianas com o grupo Spomen de Mallet, Folia de Reis com os Mensageiros da Paz de Londrina, Romaria do Divino de Paranaguá, Congada Ferreira da Lapa, Boi de Mamão e  representações de aldeias indígenas e da cultura afro. Acontecem também doze oficinas ligadas às expressões populares, além de Fandango, opções como Máscaras de palhaço, Coroas de Congada, Pessânkas,  Estandartes, Mandalas, Casa de Farinha e Ervas tradicionais, entre outras.
 
Outra tradição confirmada são os cortejos pela cidade, com apresentação de grupos artísticos em importantes monumentos históricos. Exibição de filmes e exposições também terão espaço no evento. Três encontros para articulações de comunidades tradicionais do Paraná complementam a programação.
 
A Olaria
 
Criada em 1999 em Curitiba, a Olaria Projetos de Arte e Educação busca desenvolver e participar de projetos artísticos e educacionais. O foco de seus trabalhos envolvem culturas populares, patrimônio cultural, educação pela arte e música e dança tradicionais. A cineasta, pesquisadora, professora e produtora Lia Marchi fundou a Olaria após quase uma década de trabalhos culturais. Entre outros trabalhos, Lia já fez documentários que revelam tradições populares, desde o Boi de Mamão até as benzedeiras no interior do Paraná.
 
 
Tocadores - Encontro de Tradições
 
Data: de 20 a 22 de abril - quinta-feira a sábado
Horário: programação das 9h às 21h
Atividades gratuitas
Endereço: concentração de atividades na Praça Coronel Macedo - Centro Histórico de Antonina