sexta-feira, 15 de abril de 2011

ARTIGO - R A M A Y A N A - Um Convite ao Heroísmo Espiritual


Originalmente publicado em Back to Godhead [Volta ao Supremo],
revista fundada por Sua Divina Graça Srila Prabhupada no ano de 1944

Artigo referente à edição do bimestre de setembro/outubro de 2008



Um Convite ao Heroísmo Espiritual







A Call to Spiritual Heroism


LEIA EM
***

Resenha - lançamento - O PARAÍSO TERRESTRE por Milad Doueihi



O PARAÍSO TERRESTRE
por Milad Doueihi



Número de Paginas : 240

Vamos rever mitos e filosofias. Podemos analisar o que disse Stendhal sobre a beleza, o Paraíso não passa de promessa de felicidade. E o paraíso biblico, seria apenas o Eden da Utopia? O autor segue na busca e reve as figuras possíveis do Paraíso por olhos de Santo Agostinho ou Nitzsche.

Milad Doueihi, em O Paraíso Terrestre, apresenta uma proposta inovadora a respeito do Paraíso, reexaminando o tema antigo como utopia e permitindo compreender de que forma, na Idade Moderna, essa utopia sustenta uma ética universal. Nesse ensaio, Milad Doueihi argumenta que, ao mesmo tempo em que o Paraíso Terrestre é considerado um mito, a sua história tornou-se o pilar da Modernidade. E essa, enquanto propaga a contestação dos preceitos bíblicos, herda e depende dos mesmos conceitos que ela tenta arruinar. Doueihi narra os momentos chaves no uso filosófico do conceito de Paraíso. Para isso, segue os rastros das transformações da figura do Paraíso, de Santo Agostinho a Nietzsche, passando pelos escritos de Lutero, Bayle, Leibniz, Spinoza, Kant. Por exemplo: Kant dizia ser o Paraíso o primeiro momento do uso da razão e do progresso na história do Homem. Já Nietzsche descreve o conceito mais sombriamente, como a personificação do conflito entre a Humanidade e suas crenças. Como os debates modernos a respeito da natureza do mal, do livre-arbítrio e da origem da linguagem estão relacionados às interpretações filosóficas do conceito de Paraíso? Será o Paraíso a origem do erro humano e o reflexo utópico da própria Humanidade? São os pensamentos do autor que irão mostrar que o completo entendimento do Paraíso responderá questões fundamentais à sociedade, ao mesmo tempo em que muitas crenças da Humanidade podem estar com os dias contados.


O AUTOR
Professor Milad Doueihi é professor pesquisador honorário na seção francesa da Escola de Línguas Modernas e Culturas ( French Section of the School of Modern Languages and Cultures).








Extrait de la conférence Labo BnF - Que sera la lecture numérique? - Milad Doueihi, janvier 2011.

um lançamento da



EVENTO - Casa de Leitura Paulo Leminski recebe os órfãos da AIDS

O aniversário de um ano da Casa da Leitura Paulo Leminski, na CIC, terá a presença das crianças da Associação Curitibana dos Órfãos da AIDS, que vão ter a oportunidade de assistir a uma contação de histórias com Márcia Cebulski. Haicais de Paulo Leminski foram musicados só para comemorar o aniversário de um ano da Casa da Leitura Paulo Leminski, na CIC, além da declamação de poemas do escritor e contações de histórias. A programação acontece durante todo o sábado (16). Neste um ano de existência da Casa de Leitura, mantida pela Fundação Cultural de Curitiba, 844 usuários vêm frequentando o local.



Serviço: Comemorações de um ano da Casa da Leitura Paulo Leminski

Data: 16 de abril



9h - Evento de abertura da casa. Antes de entrar, o público poderá ler poemas de Paulo Leminski e Helena Kolody que vão enfeitar a fachada

10h - Apresentação de violino com Maria Luiza Ieski

10h15 - Contação de Histórias com Marcia Cebulski – presença das crianças da Associação Curitibana dos Órfãos da AIDS

14h - Apresentação da Banda “A Traça do Mestre Graça” com interpretação de poemas de Leminski, musicados pelos integrantes para a ocasião

14h30 - Declamação de poemas de Paulo Leminski por Leandro Borgonha

15h - Contação de Histórias, com Elcio di Trento

15h30 - Homenagem aos usuários



Entrada franca

Agenda Cultural de 15 a 21 de abril


clique para ampliar

Resenha - relançamento - Inovação: Como Criar Ideias que Geram Resultados



Inovação: Como Criar Ideias que Geram Resultados
– 2ª Edição Revista e Ampliada –
de
Antonio Carlos Teixeira da Silva


Nº de páginas: 200

Indicado para Profissionais de RH e de outras áreas, envolvidos em processos corporativos, executivos, gestores, treinadores e interessados em desenvolver sua criatividade para ajudar na solução de problemas, tanto de ordem profissional quanto pessoal.

Este livro ganha agora uma segunda edição revista e ampliada e segue o caminho de fazer um publico muito específico ver que não se pode ter medo de idéias novas e os que ousam são a antítese dos acomodados e dos inseguros. Inovar a inovação é captar idéias prontas atrevés das redes sociais, por exemplo.


Dessa forma, lendo e participando e interagindo, até mesmo como leitor, veremos porque é tão importante inovar e como essa inovação cria diferenciais competitivos. - Você conhece pessoas bem-sucedidas na vida ou nos negócios, que encontram soluções para tudo, superam problemas e conseguem o que querem?

A capacidade de ter ideias inovadoras é o diferencial competitivo dessas pessoas, permitindo-lhes enxergar problemas e oportunidades sob ângulos que os outros não veem. Elas criam ideias jamais pensadas e não tem medo de pensar o que nunca ninguém pensou antes. Porém, para a maioria das pessoas e empresas, a inovação é muito mais difícil do que precisaria ser.

INOVAÇÃO traz ao leitor a importância em ter e ouvir novas ideias, técnicas e exercícios que ajudam a estimular o processo criativo, bem como ´causos´ que provam o valor da criatividade tanto na esfera profissional quanto em âmbito pessoal.

E, ao convidar o leitor a participar do livro, com exercícios, pequenas enquetes, brincadeiras, Antonio Carlos desafia o leitor a ser criativo: “Em qualquer situação que você esteja, a criatividade sempre será sua melhor companheira.” Inove!

“Ninguém inova só por inovar. A INOVAÇÃO tem por objetivo ajuda-lo a satisfazer suas necessidades como ser humano, a solucionar problemas e, principalmente, a encontrar a felicidade.”


O AUTOR
Antonio Carlos Teixeira da Silva

Criador e realizador do Projeto PENSE DIFERENTE, cujo objetivo é estimular a Criatividade e a Inovação no comportamento das pessoas e das empresas. Antonio Carlos é um ex-executivo que teve oportunidade de aplicar e dividir seus conhecimentos sobre Criatividade e Inovação nas empresas para as quais trabalhou: Kolynos, J. Walter Thompson Propaganda, Bayer, Stanley Home e Avon Cosméticos.

Formado em Direito com Pós- Graduação em Marketing, Antonio Carlos dedica-se ao estudo da Criatividade desde 1974, quando participou pela primeira vez do Curso de Criatividade da Creative Education Foundation, na Buffalo State University, NY, USA. Os resultados foram tão positivos na vida pessoal e profissional que Antonio Carlos retornou diversas vezes a Buffalo, para reciclagem e atualização, até graduar-se como FACILITATOR em 1998.

Escreveu o livro "O ATAQUE ÀS IDÉIAS", no qual identifica os bloqueios mais freqüentes às novas idéias e como superá-las. Recentemente lançou o vídeo "COMO CRIAR E INOVAR". Credenciado como INTERNATIONAL SPEAKER, pela IFTDO-International Federation of Training and Development Organizations.

Participação em entidades:

  • Creative Education Foundation, Buffalo University, NY, USA
  • Creativity AS Foundation - South Africa
  • European Association for Creativity & Innovation, Netherlands
  • Associação Educativa para Desenvolvimento da Criatividade - Lisboa, PT
  • World Future Society, Maryland, USA
  • International Association of Facilitators, Minesota, USA
  • Brazil American Chamber of Commerce, NY, USA
  • American Chamber of Commerce - São Paulo, Brasil
  • AMECREA - Asociacion Mexicana de Creatividad
  • ASTD - American Society for Training and Development
  • 30º Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento

UM LANÇAMENTO








Evento - Companhia paulista de teatro de bonecos é atração no CCC

A Companhia Trucks, grupo paulista de teatro de bonecos, está com uma mostra itinerante, percorrendo várias capitais do país. Nesta semana, o grupo se instalou no Centro de Criatividade de Curitiba, onde está realizando uma série de atividades entre oficinas, lançamento de livros e apresentações teatrais. A mostra reúne espetáculos infantis e adultos produzidos pelo grupo ao longo de 20 anos de carreira. Confira a programação do fim de semana:



Sexta-feira (15)

Às 21h – espetáculo adulto “Isto não é um cachimbo”



Sábado (16)

Às 11h – espetáculo infantil “Zôo-ilógico”

Às 16h – espetáculo infantil “O senhor dos sonhos”

Às 21h – espetáculo adulto “Big bang”



Domingo (17)

Às 11h – espetáculo infantil “Gigante”

Às 16h – espetáculo infantil “Cidade Azul”

Às 19h – espetáculo adulto “História de Bar”



Serviço:

Apresentações da Companhia Trucks, de São Paulo

Local: Teatro Cleon Jacques – Centro de Criatividade de Curitiba (R. Mateus Leme, 4700 – São Lourenço)

Entrada franca

Informações: 3313-7190

*********

Evento - Programa Especial em Nova Gokula




"BHAJAN 3 HORAS" E "CHÁ DAS CINCO",

NO MEMORIAL SRILA PRABHUPADA

DURANTE A PÁSCOA 2011












Estamos convidando você para participar deste evento promovido no Memorial Srila Prabhupada da Sexta-feira Santa até o Domingo de Páscoa, 22 à 24 de Abril.



Sempre às 14 horas, o evento cultural visa estabelecer momentos de Harinama e comunhão num ambiente aprazível e acolhedor como é a Hari Home.



E todos os cantores e músicos vaisnavas estão convidados para se inscrever e participar dessa pequena maratona de 3 horas do cantar dos
Santos Nome de Deus.



Em todos estes dias de evento será servido o tradicional
"Chá das Cinco".



Presenças confirmadas até o momento:



Cantores: Ramaputra, Vijaya-Marga, Krsna-Kripa, Shyamala, Krsna-Karya, Katiayane, Parama-Karuna, Yugala-Kishora, Lokasaksi e Varistha.



Mridangueiros: Gouranga, Krsna-Kripa, Vijaya-Marga, Radhanatae Ramaputra.



Participe você também e chame seus amigos para este Yajna.





Links relacionados:

http://www.srisplendore.blogspot.com/

http://www.spmemorial.blogspot.com/

http://www.novagokula.com.br

Notícia -Biblioteca no parque, uma experiência aprovada


Biblioteca no parque, uma experiência aprovada pelos curitibanos







Os frequentadores dos parques de Curitiba aprenderam que leitura também é sinônimo de lazer. Durante os meses de verão, ir ao parque aos domingos, emprestar um bom livro e se deixar levar pela leitura foi uma opção de entretenimento para muitos curitibanos. Todos conheceram e aproveitaram o Biblioparque, a unidade móvel de empréstimo gratuito de livros.

O projeto piloto do Biblioparque foi desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba em parceria com a Vivo, com prazo determinado de funcionamento de seis meses. Inaugurado em 17 de outubro de 2010, o equipamento encerra sua temporada no próximo domingo (17), atendendo ao público no Parque São Lourenço. A Fundação Cultural está aberta a novas parcerias para que o Biblioparque retorne às suas atividades.

Os dados relativos ao atendimento mostram o quanto o equipamento fez sucesso entre os curitibanos. Em seis meses, o Biblioparque atendeu 2.835 pessoas, sendo 1.218 crianças. Foram emprestados 433 livros por 250 leitores. As pessoas podiam emprestar o livro para ler no parque e entregá-lo em seguida, ou levar o exemplar para casa, por 21 dias, devolvendo no próprio Biblioparque ou em uma das Casas da Leitura da Fundação Cultural de Curitiba. “O resultado foi surpreendente”, diz o coordenador de Literatura da Fundação Cultural de Curitiba, Mauro Tietz. Segundo ele, mais de 85% dos livros emprestados foram devolvidos sem atraso.

Mauro Tietz destaca o aspecto da inclusão social e da democratização da cultura promovido pelo Biblioparque. O empréstimo é gratuito e sem burocracia. Basta fazer um rápido cadastro com nome e endereço do leitor, mediante apresentação de um documento.

Quem for ao Parque São Lourenço neste fim de semana poderá emprestar livros normalmente e depois devolvê-los em qualquer Casa da Leitura. Junto ao parque, no Centro de Criatividade de Curitiba, funciona nos dias de semana a Casa da Leitura Augusto Stresser.

Novos leitores - No período em que esteve em funcionamento, o Biblioparque conquistou inúmeros leitores. Entre os frequentadores assíduos está a família Cornelius, que descobriu o Biblioparque num dos passeios de bicicleta que faz nos finais de semana. “Frequentar o Biblioparque serviu como aprendizado para meus filhos e sobrinhos. Eles viram que não é preciso comprar para ter acesso aos livros. É possível emprestar, ler, ter cuidado e repassar para outras pessoas”, diz a dentista Elaine Sobieray de Oliveira Cornelius. Os passeios da família começaram a ser programados em função do local onde a biblioteca estaria instalada. “O Biblioparque passou a fazer parte dos nossos projetos de fim de semana. Sinto-me orgulhosa de saber que nossa cidade desenvolve uma iniciativa como essa”, afirma.

O mesmo aconteceu com a analista de suprimentos Walkiria Aparecida de Macedo, que conheceu o Biblioparque e não deixou mais de levar livros para casa. “Peguei dois livros por vez, durante várias semanas. Gostei muito da qualidade das obras”, diz Walkiria. O acervo do Biblioparque é composto de 300 títulos e 900 volumes de uma variada gama de autores da literatura brasileira e estrangeira – Machado de Assis, Guimarães Rosa, Jorge Amado, Isabel Allende, Mario Vargas Llosa e muitos outros. Há também inúmeros títulos de literatura infanto-juvenil.

A estrutura é composta por um veículo movido à energia elétrica e uma estante adaptada para acomodar livros e periódicos. Acompanham o equipamento ombrelones, cadeiras para adultos e crianças, pufs e mesas desmontáveis, que criam uma ambientação apropriada para a leitura. Recentemente, a estrutura itinerante do Biblioparque, desenvolvida pela empresa Komm, ganhou um prêmio internacional de design. Selecionado entre os mais importantes de 2011 na categoria Comunicação, o Biblioparque foi reconhecido pela IF, uma instituição alemã que qualifica há mais de 50 anos o melhor do design mundial.

O Biblioparque integra o programa Curitiba Lê, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba para estimular o gosto dos curitibanos pela leitura. Além desse projeto, outros são desenvolvidos com o mesmo propósito – a Estação da Leitura no Terminal do Pinheirinho, as Casas da Leitura, as oficinas literárias, as rodas de leitura e as contações de histórias para crianças. Todos fazem parte de um conjunto de ações de fomento, difusão e formação que visa aumentar quantitativa e qualitativamente os índices de leitura entre crianças, jovens e adultos.



Serviço:

Biblioparque

Local: Parque São Lourenço

Data e horário: 17 de abril de 2011 (domingo), das 10h às 18h

O equipamento só não funcionará se estiver chovendo.

EVENTO - “Inquieto Coração” na CAIXA Cultural


Santo Agostinho ganha vida no espetáculo “Inquieto Coração” na CAIXA Cultural Curitiba


Espetáculo de Eduardo Rieche e Henrique Tavares fomenta a reflexão sobre o homem e a vida



O Teatro da CAIXA apresenta de 22 a 24 de abril o monólogo “Inquieto Coração”, com dramaturgia e atuação de Eduardo Rieche e direção de Henrique Tavares. O espetáculo é um mergulho nas reflexões de Santo Agostinho, escritor, bispo e teólogo do século IV, sobre os prazeres, necessidades e angústias do ser humano.



O texto de “Inquieto Coração” foi elaborado por Eduardo Rieche a partir da adaptação de quatro das principais obras de Santo Agostinho: "Confissões", "A Cidade de Deus", "A Trindade" e “Solilóquios”. As obras foram produzidas depois da sua ordenação a bispo de Hipona, cargo que exerceu por quase 40 anos. Seu trabalho parte do concreto para o metafísico em um momento em que a filosofia não acredita no alcance da verdade. Santo Agostinho viveu na época do Império Romano e foi batizado apenas aos 33 anos, quando se tornou um famoso pregador e se dedicou às funções eclesiásticas. Agostinho, no entanto, vai além da figura religiosa, pois sua obra foi determinante para o pensamento ocidental. Foi um escritor intenso, apaixonado e prolífico: deixou mais de mil publicações, entre livros, sermões, escritos filosóficos e doutrinais, com temas polêmicos como a religiosidade, Deus, a busca pela verdade, o amor e a condição humana.



Eduardo Rieche, formado em Psicologia, conta que seu primeiro contato com o trabalho de Santo Agostinho foi na faculdade, com a autobiografia “Confissões”. “Uma autobiografia pressupõe os conceitos de eu, sujeito e personalidade, que não existiam no século IV. As obras de Santo Agostinho trazem questões extremamente contemporâneas sobre diversos assuntos, questões que muitos autores exploraram posteriormente sobre diversas vertentes”, explica o dramaturgo. “As suas reflexões retratam e dizem muito ao homem atual”, conta.



A ambição de “Inquieto Coração” é, portanto, fomentar a reflexão sobre a vida, por meio do encontro dos escritos de Agostinho, este primeiro homem “moderno”, com o homem atual. “Santo Agostinho está mais próximo de nós do que imaginamos: no nosso modo de pensar a relação entre razão e fé, ação e contemplação, amor e sexo”, afirma Henrique Tavares. A proximidade ator-público, neste caso, é quase uma metáfora da relação que a plateia poderá estabelecer com a grandeza da filosofia agostiniana.



Eduardo Rieche



Eduardo Rieche nasceu no Rio de Janeiro, mas possui origens paranaenses: a mãe é natural de Curitiba e o pai de Piraquara. Eduardo se apresenta pela segunda vez na capital paranaense (a primeira foi em 2006, na peça “Marido de mulher feia tem raiva de feriado", dirigida e estrelada pelo também curitibano Ary Fontoura). Prêmio Shell 2009 de Melhor Autor pelo texto “Oui, oui... a França é Aqui!”, assinado em parceria com Gustavo Gasparani, Eduardo também recebeu o Prêmio Coca-Cola 1996 de Melhor Ator, além de ter sido duas vezes indicado ao Troféu Mambembe na mesma categoria.



Em 2003, lançou-se como produtor de teatro, montando o monólogo multimídia infanto-juvenil, sucesso de público e critica, "As Aventuras de Robinson Crusoé", adaptação sua para o romance de Daniel Defoe. Vencedor do concurso Brasil em Cena, Eduardo recebeu como premiação a montagem de seu primeiro texto, o musical “É samba na veia, é Candeia”, com direção de André Paes Leme, pelo qual foi indicado ao Prêmio Shell 2008 como Melhor Autor. Na qualidade de pesquisador, é o responsável pela redação, em andamento, da biografia da atriz Yara Amaral.



Sobre Henrique Tavares



O carioca Henrique Tavares é dos grandes nomes da nova geração do teatro carioca. Um dos fundadores e idealizadores da companhia de teatro carioca Quem São Esses Caras?, que em 12 anos de trabalho realizou 13 espetáculos. Ao longo desses anos, a Cia desenvolveu, de maneira original, espetáculos com uma linguagem criativa, instigante e de grande comunicação com o público como: “Açaí e Dedos”, “A Arte de Escutar” (indicado ao Prêmio Shell 2008), “A Força do Destino” (eleito um dos dez melhores espetáculos do ano pelo Globo), “Cidade Vampira”, “Bárbara Não Lhe Adora” e “Cine Teatro Drive - In” (indicado ao Prêmio Shell) e “Nenê Bonet”. Henrique esteve em Curitiba no ano passado, com a peça “A Arte de Escutar”.



Ficha Técnica



Dramaturgia e Atuação: Eduardo Rieche

Direção: Henrique Tavares

Cenário: Doris Rollemberg

Iluminação: Renato Machado

Figurinista: Mauro Leite

Duração: 55 minutos


Serviço Teatro: “Inquieto Coração” Local: Teatro da CAIXA – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba/PR Data: de 22 a 24 de abril Hora: sexta e sábado 21h e domingo 19h Ingressos: R$10 e R$5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA) Bilheteria:(41)2118-5111(de terça a sexta, das 12 às 19h, sábado e domingo, as 16 às 19h). Classificação etária: Não recomendado para menores de 12 anos Lotação máxima do teatro: 125 lugares (02 para cadeirantes) www.caixa.gov.br/caixacultural

quinta-feira, 14 de abril de 2011

PROGRAMAÇÃO CINEMA CURITIBA

PROGRAMAÇÃO
De 15 a 21 de abril de 2011

CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3252 (diariamente das 09h às 12h e das 14h às 22h30 – sábados e domingos das 14h30 às 22h30) www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br


INSOLAÇÃO (BR, 2009 - 100’ – 35mm). Direção: Felipe Hirsch e Daniela Thomas.
Roteiro: Will Eno e Sam Lipsyte. Elenco: Paulo José, Simone Spoladore, Antonio Medeiros.
Uma cidade vazia, castigada pelo sol, jovens e velhos confundem a sensação febril da insolação com o início delicado da paixão. Como espectros, eles vagam entre construções e descampados em busca do amor inalcançável. Livremente inspirado em contos russos do século XIX, as histórias se entrelaçam e se desembaraçam na improvável cidade de Brasília, filmada em todo o esplendor de sua utopia modernista.
Classificação 14 anos
De 15 a 21 - sessões somente às 15h45
Entrada paga: R$ 5,00 (inteira)
R$ 2,50 (meia)
R$ 1,00 (aos domingos)



SEMINÁRIO: CULTURA DA PRESERVAÇÃO
De 15 a 17 - Entrada franca

Discussão sobre a preservação de filmes, memória audiovisual , acervos e exibição de filmes restaurados do acervo da Cinemateca de Curitiba e do filme Fábula, minha casa em Copacabana (Mitt hem är Copacabana) de Arne Sucksdorff (Suécia, 1965, 88 min – 35mm.). O Filme foi recém restaurado pela Cinemateca do MAM . Inédito em Curitiba.

Dia 15 – sexta-feira – 18 horas:

Sessão de filmes paranaenses recuperados através do Projeto de Restauração da Memória Cinematográfica Curitibana, patrocinado pelo Programa Petrobrás Cultural.

Programa 1 ( Duração do programa 47’30’ – 35mm)- Classificação livre

CINE JORNAL Nº 3 – sonoro | 9’.
Curitiba recebe a visita do ministro da Suíça Dr. Henry Vallaton;
Corrida do “Fogo simbólico da pátria” no território do Paraná / Corredores na estrada / Chegam ao Centro de Curitiba / Palanque com autoridades / Solenidade;
Exposição em Curitiba do artista Poty Lazarotto;
Polícia do Estado do Paraná comemora 90 anos em 10/08/1944;
Grupo anexo a escola de professores;
Acampamento do CPOR em Curitiba / Manobra de artilharia.

O LINHO NO PARANÁ – Groff – mudo | 6’30”
Região da colônia Cruz Machado – onde fixaram-se os colonos poloneses;
Vista geral – Casas de madeira;
Cultivo do linho;
Tecelagem doméstica, teares e fiadeiras construídas pelos colonos;
Governo Manoel Ribas constrói rodovia e ponte sobre o Rio Iguaçu;
II Exposição do linho paranaense em Curitiba – artigos manufaturados.

CINE JORNAL Nº 11 – CURITIBA E PORTO ALEGRE – sonoro | 5’
Honra ao mérito – condecoração de dois heróis da F.E.B. / Soldados no campo / Manobras de guerra;
Conferência de governadores em Porto Alegre;
O educandário de Curitiba em festa.

AS MANOBRAS MILITARES NO PARANÁ – mudo | 9’
A 5ª Região Militar sob o comando do General Nepomuceno da Costa, encerra o ano realizando manobras;
As tropas de Curitiba acamparam na Fazenda Roseira, município de São José dos Pinhais;
Guarnições de Castro e Ponta Gross, nos campos gerais, nas proximidades de Carambeí.
Soldados retornando ao Centro de Curitiba.

TRICENTENÁRIO DE PARANAGUÁ – sonoro | 10’
Visita da cidade / Principais ruas / Praças;
Porto de Paranaguá / Autoridades;
Descerramento de placa comemorativa / Solenidade;
Museu / Exposição de quadros / Desfile.

L’ETAT DU PARANÁ – mudo | 8’
Estrada de Ferro Paranaguá-Curitiba – Maria Fumaça, túneis, paisagens da Serra do Mar, vista de Paranaguá, Porto de Paranaguá, Estrada da Graciosa, transporte com balsa e barco pelos rios Paranapanema, Tibagi, Ivaí, Iguaçu, Paraná. Visita a cidade de Guaíra. Fábrica de sacos, construção de barcos

Mesa 1 – 19 horas – Abertura

Marilia Franco (USP) – A cultura de preservação começa na formação
João de Lima Gomes (UFPB) – Memória audiovisual do nordeste
Fernanda Coelho (SP) – Gestão de acervos filmográficos
Denise Zanini (Chefe do Setor de Preservação e Restauro da Diretoria de Patrimônio Cultural da FCC) – Climatização de Acervos
Mediação – Solange Stecz – Cinemateca de Curitiba

21 horas:

Sessão de filmes paranaenses recuperados através do Projeto de Restauração da Memória Cinematográfica Curitibana, patrocinado pelo Programa Petrobrás Cultural.

Programa 2 (Duração do programa: 57’- 35mm) Classificação livre

CINE JORNAL Nº 4 – sonoro | 7’30”.
A cultura do trigo no Paraná – carro entrando numa fazenda / trigal / colheita com máquinas agrícolas / autoridades;
O último expediente, de 1944, no Palácio São Francisco;
O 1º Aniversário da Casa do Pequeno Jornaleiro;
Condecorados o interventor Manoel Ribas e o capitão Aquiles Pimpão pelo Governo da República do Paraguai.

O DIA DA BANDEIRA, 1937 – Groff – mudo | 9’
Srs. Manoel Ribas, Governador do Estado e General Meira de Vasconcellos passa revista à tropa;
Recepção ao Governador do Estado e Comandante da Região;
Juramento dos conscritos de 1937;
Governador Manoel Ribas, General Meira e Comandante Pinto de Oliveira;
Srs. Gonçalves Motta e Ângelo Lopes – Secretários do Estado;
Radialistas da 1ª PRB2;
Desfile do Exército / Aparece Correio Antigo;
Militares e soldados do Corpo de Bombeiros;
Desfile Escola Normal;
Sr. Gaspar Vellozo, diretor geral da Educação;
Ginásio Novo Ateneu / Grupos Escolares / Praça Santos Andrade;
Universidade Federal do Paraná / Desfile das Associações Esportivas / Parada de fogo.

CÍRCULO MILITAR DO PARANÁ – sonoro | 2’30”.
Acontecimento social. Fachada do Círculo Militar do Paraná. Interior (pessoas tomando chá-lanche). Close de algumas pessoas que estão nas mesas. Enfermeiras (moças com avental onde tem uma cruz). Músicos tocando/Casal de bailarinos.


CINE JORNAL Nº 8 – CHEGA EM CURITIBA O NOVO INTERVENTOR | 7’.
Solenidade de posse do interventor
Homenagem do PSD ao Dr. Brasil Pinheiro Machado;
Curitiba recebe o novo comandante da região;
Manifestação de apreço e reconhecimento.

2º CENTENÁRIO DO CAFEEIRO NO BRASIL – mudo | 8’.
Comemorações do dia do Paraná e exportação do café;
Srs. Pires Pinto, Prefeito do Rio e Afonso Camargo, Pres. Do Paraná;
Exibição do filme “Pelo Paraná Maior;
Visita do Sr. Pres. De São Paulo Júlio Prestes;
Sra. Alice Tibiriçá – Presidente da Sociedade Pró-Lázaro;
Os delegados dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo;
Dr. Lysimaco da Costa em discurso agradece obra de assistência social do Pres. Munhoz da Rocha.

O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO NO PARANÁ – sonoro | 5’
Imagens gerais do Colégio Novo Ateneu e do Ginásio Paranaense.

CINE JORNAL Nº 7 – sonoro | 8’.
Condecorado pelo Governo Norte - Americano, o General Ary Pires / Dia das Mães em Curitiba (Estádio Couto Pereira);
Crianças dançando com trajes típicos;
Festividades da vitória no Círculo Militar do Paraná;
Aeroclube do Paraná recebe mais dois aviões de treinamento;
Escola de trabalhadores rurais de Ivaí.

CURITIBA DÉCADA DE 20 – mudo | 1’.
Curitiba na década de 20: Escola Normal, Bairro Bacacheri, Av. Comendador Araújo, Palácio do governo.

CINE JORNAL Nº 5 – ENCERRAMENTO DA SEMANA DA CRIANÇA EM CURITIBA – sonoro | 9’30”.
Solenidade de encerramento da semana da criança;
Homenagem a magistratura paranaense ao interventor Manoel Ribas;
Colação de grau na Escola de Professores de Jacarezinho;
Inauguração da ponte sobre o Rio Iguaçu em União da Vitória;
Inauguração da expedição agropecuária de Rebouças;
Colação de grau na Escola de Educação Física.

16/04/2011 – Sábado – 18horas:

Sessão de filmes paranaense recuperados através do Projeto de Restauração da Memória Cinematográfica Curitibana, patrocinado pelo Programa Petrobrás Cultural.

Programa 1 ( Duração do programa 47’30’) reprise

CINE JORNAL Nº 3 – sonoro | 9’.
Curitiba recebe a visita do ministro da Suíça Dr. Henry Vallaton;
Corrida do “Fogo simbólico da pátria” no território do Paraná / Corredores na estrada / Chegam ao Centro de Curitiba / Palanque com autoridades / Solenidade;
Exposição em Curitiba do artista Poty Lazarotto;
Polícia do Estado do Paraná comemora 90 anos em 10/08/1944;
Grupo anexo a escola de professores;
Acampamento do CPOR em Curitiba / Manobra de artilharia.

O LINHO NO PARANÁ – Groff – mudo | 6’30”.
Região da colônia Cruz Machado – onde fixaram-se os colonos poloneses;
Vista geral – Casas de madeira;
Cultivo do linho;
Tecelagem doméstica, teares e fiadeiras construídas pelos colonos;
Governo Manoel Ribas constrói rodovia e ponte sobre o Rio Iguaçu;
II Exposição do linho paranaense em Curitiba – artigos manufaturados.

CINE JORNAL Nº 11 – CURITIBA E PORTO ALEGRE – sonoro | 5’.
Honra ao mérito – condecoração de dois heróis da F.E.B. / Soldados no campo / Manobras de guerra;
Conferência de governadores em Porto Alegre;
O educandário de Curitiba em festa.

AS MANOBRAS MILITARES NO PARANÁ – mudo | 9’.
A 5ª Região Militar sob o comando do General Nepomuceno da Costa, encerra o ano realizando manobras;
As tropas de Curitiba acamparam na Fazenda Roseira, município de São José dos Pinhais;
Guarnições de Castro e Ponta Gross, nos campos gerais, nas proximidades de Carambeí.
Soldados retornando ao Centro de Curitiba.

TRICENTENÁRIO DE PARANAGUÁ – sonoro | 10’.
Visita da cidade / Principais ruas / Praças;
Porto de Paranaguá / Autoridades;
Descerramento de placa comemorativa / Solenidade;
Museu / Exposição de quadros / Desfile.

L’ETAT DU PARANÁ – mudo | 8’.
Estrada de Ferro Paranaguá-Curitiba – Maria Fumaça, túneis, paisagens da Serra do Mar, vista de Paranaguá, Porto de Paranaguá, Estrada da Graciosa, transporte com balsa e barco pelos rios Paranapanema, Tibagi, Ivaí, Iguaçu, Paraná. Visita a cidade de Guaíra. Fábrica de sacos, construção de barcos

Mesa 2 – 19 horas:

José Quental (Cinemateca do MAM) – Papel das cinematecas na cultura da preservação.
Glenio Povoas (PUCRS) – Os acervos e as atividades dos centros culturais
Cristina Miranda (Cinemateca do MAM/RJ) – Responsável pelo Restauro de Fábula, minha casa em Copacabana.
Fernando Severo – (MIS/PR) – Acervos regionais experiência do Museu da Imagem e do Som/PR
Mediação: Marcos Saboia – Responsável pelo acervo da Cinemateca de Curitiba

20h30:

FÁBULA, MINHA CASA EM COPACABANA - Mitt hem är Copacabana - (Suécia / 1965, 88’).Direção de Arne Sucksdorff.
A história de três irmãos, órfãos de pai, que perdem também a mãe e são despejados do barraco onde vivem na favela. Eles conhecem um quarto menino, foragido de um reformatório. Juntos, eles invadem um barraco abandonado e passam a viver ali, até serem expulsos pelos bandidos. Sem ter para onde ir, encontram nas areias da praia de Copacabana um local seguro para viver. Premiado no Festival de Moscou, Festival de Bruxelas. Recebeu o prêmio Francisco de Assis, do Vaticano. Classificação 12 anos

17/04/2011 – domingo – 18 horas:

Sessão de filmes paranaenses recuperados através do Projeto de Restauração da Memória Cinematográfica Curitibana, patrocinado pelo Programa Petrobrás Cultural.

Programa 3 (Duração do Programa 61’- 35mm) Classificação livre

1. CARNAVAL EM BLUMENAU – Década de 1920 | 1'46'' -
Cinejornal silencioso – Realização - José Julianelli.
Cenas de carnaval de desfiles de carros no carnaval de rua.

2. FÁBRICA RENAUX – 1925 | 9'13''.
Cinejornal silencioso.
Realização – Empreza Cine-photografica de Propaganda industrial, comércio, cultura e lavoura - Universum Film / José Julianelli.
Aspectos da fábrica de cortinas, processo de produção e operários.

3. L’ETAT DU PARANÁ – Década de 1920 | 16’31”.
Botelho Filmes - cinejornal silencioso - 1ª secção.
Intertítulos em francês.
Imagens de campo Largo e dos Campos Gerais.

4. A CATASTROPHE DA ILHA DO CAJU | 1925 | 8:14”.
Botelho Filmes - cinejornal silencioso.
Explosão de fábrica de produtos inflamáveis da Ilha do caju ocorrida em março de 1925. Imagens do Rio de Janeiro e de Niterói.

5. COMPANHIA HERING1927 - 9'50'.
Cinejornal – silencioso.
Autor não identificado provavelmente José Julianelli.
Fábrica e operários da Companhia Hering; Bairro Hering.

6. O QUE É O PARANÁ : VIAS DE COMUNICAÇÃO BELLEZAS NATURAES
1929, 16'37'' Botelho Filmes cine jornal silencioso.
Registro do Paraná pela Botelho Filmes do Rio de Janeiro.
Viagem à Paranaguá e Pico do Marumbi.
(3ª secção - Via de Comunicação e Belezas Naturaes – Segunda Parte).

20 horas:

FÁBULA, MINHA CASA EM COPACABANA - Mitt hem är Copacabana - (Suécia, 1965, 88 min.).Direção de Arne Sucksdorff. O filme foi recém restaurado aqui pela Cinemateca do MAM. Inédito em Curitiba. - reprise

Evento Paralelo:
Dias 16 e 17 – 9 horas:
Reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual que tem entre seus principais objetivos incluir o tema da preservação do patrimônio audiovisual brasileiro na pauta das discussões sobre o audiovisual e sobre a cultura no Brasil. A Associação foi criada em 2008, está em fase de estruturação nacional e é integrada por instituições de preservação do audiovisual de diversos estados do país. Membros da CE-ABPA que participarão da reunião: Glênio Nicola Póvoas (PUC/RS/Cinegráfica Leopoldis-Som),João de Lima Gomes (UFPB),José Luiz de Araujo Quental (MAM-RJ),Marília da Silva Franco (USP/CPCB), Solange Straube Stecz (Cinemateca Curitiba).



Abertura do CICLO FILME, HISTÓRIA E PENSAMENTO

Ciclo de conferências e mostra de filmes que reunirá pesquisadores e professores reconhecidos nacionalmente, possibilitando aos alunos de História – Memória e Imagem e ao público interessado a formação de repertório fílmico/ intelectual e o contato com o pensamento mais atualizado na área, correlacionado a análise do material e a abordagem histórica de distintos períodos do cinema. Evento de extensão com parceria entre o curso de Bacharelado em História - Memória e Imagem da UFPR/ SESC Paço da Liberdade e a Cinemateca de Curitiba.

Dia 18, às 18h30:

Exibição do filme AGULHA NO PALHEIRO (BR/1952 – 95’ – DVD). Direção de Alex Vianny.
Comédia nacional que marca a estréia, no cinema, do crítico e cineasta Alex Viany.
Jovem provinciana, chega ao Rio de Janeiro à procura de seu noivo e se hospeda na casa de seus primos, Baiano, um chofer de ônibus e sua irmã Elisa, fã de todas as novelas radiofônicas. Mariana confessa estar grávida do noivo que se dizia chamar-se José da Silva. Partindo de um roteiro simples, mas bem estruturado, Viany realiza um bom trabalho no qual lança no cinema a consagrada cantora Doris Monteiro. Classificação livre

Às 20 horas:
Conferência “História e filme musical”, com Dr. Marcos Napolitano (USP).




MOSTRA CINEMA E DANÇA
Evento em parceria entre a Casa Hoffmann e a Cinemateca de Curitiba, alusivo ao mês da dança.
De 19 a 21 – entrada franca

Dia 19, às 19h30:

HOJE É DIA DE BAILE (RJ/2007 - 26’ - documentário). Direção de Delano Valentim.
Os bailes Charm surgiram no subúrbio carioca no começo dos anos 80. E neles é cultuado o R&B - estilo musical dos negros americanos que na década de 90 passou também a se mesclar ao Hip Hop. O público em sua maioria formado por jovens negros, num estilo de vestir peculiar, uma filosofia paz e amor e um gosto por esse tipo de música que vai passando de geração para geração.
Os personagens são a C.I.A de Dança D.R. Intro, formada por jovens que se conheceram nesses bailes e que se destacam no meio da Dança de Rua. A família de Caio e Hellid, um casal que se conheceu nesses bailes e herdou o Charme dos pais e que passam para sua filhinha Hannah; Halley um senhor Branco que frequenta o baile desde sua juventude e que dança incessantemente; e o DJ Corello que é quem trouxe o R&B para o Brasil e que é tido como um ícone para esses freqüentadores.
Classificação livre
Bate-papo com Otávio Nassur, coreógrafo, diretor da Dance & Concept Produções e produtor do Festival Internacional de HipHop.

Dia 20, às 19h30:

TECNOLABORATERRITÓRIO (PR/2009 - 1h10’ – vídeo-dança). Direção de Carmen Jorge.
A trajetória da PIP a partir de 2004 aproximou-nos de discussões que se erguem nas intersecções entre a dança e outros campos da arte contemporânea. O 220VP surge como uma proposta de relacionar os estudos do video e da performance como linguagens artísticas em seus desdobramentos variados, assumindo o corpo do artista como ponto de partida. A abordagem teorico-prática pretende fomentar discussões a respeito das questões fundamentais das duas linguagens e da articulação entre elas como maneira de expressão artística, além de organizar debates e mostras de trabalhos processuais do grupo, buscando formar opiniões e audiência para a performance e para a vídeo arte. A organização das mostras inclui discussões de curadoria e crítica dos trabalhos. O período das atividades se situa entre janeiro e junho de 2009, com possibilidades de ampliação de acordo com o interesse dos pesquisadores. Todas as atividades são gratuitas e fazem parte do projeto TECNOLABORATERRITÓRIO, contemplado pelo edital de pesquisa de linguagens em dança da Fundação Cultural de Curitiba.
Classificação14 anos
Bate-papo com Viviane Mortean, bailarina, pesquisadora em dança e produtora cultural.

Dia 21, às 19h30:

SÃO PAULO CIA DE DANÇA (BR/2010, 71’ – documentário). Direção de Evaldo Mocarzel. A árdua rotina de trabalho de bailarinas e bailarinos da São Paulo Companhia de Dança, talvez o maior sacerdócio entre todas as manifestações artísticas, em que o corpo, ao mesmo tempo, é instrumento de trabalho e a própria obra. Sem entrevistas, em que a palavra é meramente acidental, o documentário desconstrói a primeira criação coreográfica do grupo, Polígono, de Alessio Silvestrin a partir dos ensaios e das aulas de balé clássico e dança moderna. Classificação livre
Bate-papo com Eleonora Greca, Coordenadora de Dança da FCC e 1ª bailarina do Ballet Teatro Guaír

ARTIGO - R A M A Y A N A - final



R A M A Y A N A



Ilustrado e Recontado por Madhava Priya devi dasi



Parte 2 de 2



(continuação)

Leia aqui
******

veja também
www.glimpseofkrishna.com

Evento - Preservação de filmes é tema de seminário na Cinemateca

Preservação de filmes é tema de seminário na Cinemateca



A Cinemateca de Curitiba realiza de 15 a 17 de abril o 1º Seminário Cultura da Preservação. O objetivo é ampliar a discussão sobre a cultura da preservação de filmes, memória audiovisual e acervos. O evento é aberto ao público com inscrições no local.

O Seminário é composto por mesas-redondas e exibição de filmes. Uma das atrações é a apresentação do filme “Fábula, minha casa em Copacabana” (Mitt hem är Copacabana), de Arne Sucksdorff (Suécia, 1965). O filme foi restaurado recentemente pela Cinemateca do MAM (RJ) e é inédito em Curitiba.
O seminário começa na sexta-feira (15), às 18h, com a exibição dos filmes paranaenses recuperados pelo Projeto Restauração da Memória, patrocinado pela Programa Petrobras Cultural, através da Lei Rouanet. A mesa-redonda acontece às 19h com a presença de Marília Franco (USP), João de Lima Gomes(UFPB), Maria Fernanda Curaro Coelho (pesquisadora de cinema), Denise Zanini (FCC) e a mediação de Solange Straube Stecz (Cinemateca de Curitiba).

No sábado (16), às 18h, haverá exibição dos filmes recuperados, e às 19h uma mesa-redonda com a presença de José Quental (Cinemateca do MAM), Glenio Povoas (PUC-RS), Fernando Severo (MIS-PR), Cristiana Miranda (Cinemateca do MAM-RJ), responsável pelo restauro de “Fábula, minha casa em Copacabana”, com a mediação de Marcos Sabóia, responsável pelo acervo da Cinemateca de Curitiba. No domingo (17) haverá a exibição dos filmes recuperados paranaenses, às 18h, e do filme “Fábula, minha casa em Copacabana”, às 20h.

Evento paralelo - Durante o seminário, nos dias 16 e 17 de abril, acontece a reunião da Comissão Executiva da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual, que tem entre seus principais objetivos incluir o tema da preservação do patrimônio audiovisual brasileiro na pauta das discussões sobre o audiovisual e sobre a cultura no Brasil.



Serviço:

Seminário Cultura da Preservação

Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti, 1174)

Data: de 15 a 17 de abril de 2011

Horário: 18h

Entrada franca

Informações: (11) 3321-3270

EVENTO - Palestra sobre Grafologia

14 de abril – (quinta-feira) – 20:00 às 22h00

Local Hotel San Juan - Rua Aurora, 909 - Centro – (50m do metrô República) São Paulo – Tel.: 11 3556-1200 - www.sanjuanhoteis.com.br

Temas
Os elementos constituintes da escrita e sua relação com os mecanismos cognitivos.
O mapeamento estatístico como técnica para alcançar resultados satisfatórios.

Público Alvo
Profissionais da área de RH, psicologia, pedagogia, estudantes, profissionais do comportamento e o público em geral.

Objetivo
Oferecer orientação para quaisquer interessados em conhecer os mecanismos da Grafologia e como ela pode ser uma ferramenta poderosa em Recursos Humanos e para o autoconhecimento.

Inscrições gratuitas
www.cegrafsc.com.br – clique sobre o título da palestra e preencha o formulário de inscrição.
ou mande um email com seu nome, email e telefone para atendimento@cegrafsc.com.br

Cada participante terá direito a uma análise grafológica.


Programa
Apresentação de slides sobre a simbologia subjacente à formação da escrita. Aspectos principais: margens, ordem, continuidade, forma, pressão, velocidade, direção, inclinação, dimensão, movimento. Mecânica de funcionamento da Grafologia: segredos revelados. Simbolismo do espaço e suas relações com o inconsciente e com a estrutura corporal.

Palestrante
Nilton Vanin - Analista de Sistemas (Facom) – Consultor, aplica grafologia há 18 anos em RH. Membro fundador do CEGRAF/SC. Especialista em jogos de guerra e liderança estratégica militar. Autor do wargame Vanguard. Autor do software de aferição PulsarNet Grafologia Científica. Conta com mais de 400 alunos formados nos últimos três anos, com cursos de extensão ministrados em universidades e empresas particulares. Atualmente é consultor em grafologia para empresas privadas em todo território nacional.
É obrigatória a inscrição até as 16h00 do dia 13/04 para a participação.

Agenda Cultural - De 14 a 18 de Abril

:: Dia 14 | Quinta-feira



Piano bar

22h00

Quinta Essência

Tema: A Revolução e os Cravos

Tózéguitarras, música

Manuela Leitão, declamação

Convidados: Carlos Andrade e José Silva






Auditório

22h00

Apresentação do livro “Respiração Vertical”, de Carlos Lume
Apresentação a cargo do Prof. Dr. Fernando Augusto Morais
14_respiração vertical.jpg









:: Dia 15 | Sexta-feira



Auditório

15h00 – 18h00

Workshop de canto para adolescentes

Formadora: Mariana Vergueiro

Mariana Vergueiro nasceu em 1987 no Porto e o seu gosto pela música revelou-se cedo, quando começou a estudar Piano aos oito anos. O Jazz surgiu mais tarde, ao longo do seu percurso académico em pintura na Faculdade de Belas Artes, sendo que actualmente frequenta o Curso de Canto Jazz na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo – Porto.

Inscrições: 10 euros

Inscrições e informações: institutodemusica.clp@gmail.com







Piano bar

19h00

Discutir os Clássicos

Obra em discussão “O Jogo da Cabra-Cega”, de José Régio

Orientação de Ricardo Miguel Gomes (Companhia do Eu Porto)







Piano bar

22h30

Concerto

Zita Silva, harpa











:: Dia 16 | Sábado



Auditório

Conversas Imaginárias



16_17_Conversas Imaginarias.jpg



Conversas Imaginárias



11h30 – Novas formas de publicação em Portugal (debate com Pedro Ventura, Carla Ribeiro, Diana Sousa e Ana Cláudia Silva; moderação de Rogério Ribeiro)



12h30 – Intervalo



14h00 – Arte Fantástica: Ilustração, Fotografia e Banda Desenhada (apresentações por Ana Cruz, André Coelho, Pedro Miranda, Manuel Alves e Diogo Carvalho; moderação de Rui Ramos)

15h30 – Marionetas do Porto (apresentação por Isabel Barros e Shirley Resende; moderação de Rui Ramos)

16h00 – O Porto Fantástico e o Fantástico no Porto: À conversa com Beatriz Pacheco Pereira (moderação de Rogério Ribeiro)



17h00 – Intervalo



17h30 – Contos: O Fantástico em dose concentrada (debate com João Ventura, Jorge Palinhos, João Reis e José Pedro Lopes; moderado por Inês Botelho)

18h30 – Projectos multimédia (apresentações de Nocturnus (Rafael Loureiro-escritor), Yoshi (João Pedro Sousa-mangaka+Pedro Andrade-músico), Noidz (Andreia Lopes-vocalista e José Baetas-ilustrador) e UnderSiege; moderação de Rogério Ribeiro)

20h30 – Encontro em restaurante a anunciar. Jantar com a participação especial da contadora de histórias Clara Haddad.



Conversas Imaginárias 2011 @Porto

http://conversas-imaginarias.blogspot.com/



Local: CLP - Clube Literário do Porto

http://clubeliterariodoporto.co.pt/









Galeria do piso 2 (de 16 a 30)

15h00

Inauguração da exposição “Da Ribeira até à Praça”, de Luís Barreiros (respigador), com Porto D´Honra e a presença do Prof. Helder Pacheco



16_Da Ribeira até à praço_Luís _Barreiros.jpg


"Da Ribeira até à Praça": É mais uma viagem de composição e estética do artista plástico Luís Barreiros. Desta vez, conduzida espiritualmente pelo Professor Helder Pacheco, a quem o artista portuense dedica integralmente a sua mostra.
Com uma paixão partilhada com o professor - a cidade do Porto, Luís Barreiros tenta neste trabalho transmitir alguns dos muitos predicados que Helder Pacheco, muito subtilmente, expressa nos seus livros e trabalhos etnográficos sobre a cidade Invicta.
Com a técnica e o método a que já nos habituou (a respigagem de materiais domésticos e industriais), Luís Barreiros retrata, de uma forma ordenadamente plástica, as imagens de alguns dos ícones da nossa cidade que permanecem como referências no nosso subconsciente urbano.
Falta acrescentar a minha satisfação, gosto e admiração pelas obras que nos captam o olhar num prolongado namoro pelos pormenores inesperados.
Obrigado, Luís, pelas obras em exposição!
Belmiro Ferreira

(Antigo aluno do Professor Helder Pacheco)





Nota biográgrica: … Luís Barreiros nasceu no Porto em 1959. Filho do mestre Manoel Barreiros, desenhador da Litografia Nacional e da Casa da Moeda, cedo se revelou com aptidão para as Artes Plásticas. Assistente no atelier de seu pai, após o falecimento prematuro do progenitor, ingressou na Escola de Artes Decorativas Soares dos Reis onde finalizou o curso de Fotografia e Desenho. Todavia, a sua segunda paixão – ciências e matemáticas viria a ser a área da sua profissão principal. Formado na Escola Militar de Electromecânica (Engenharia de Transmissões), desenvolveu uma carreira profissional nesta área nunca deixando, no entanto, as suas ideias criativas no campo das Artes Plásticas, Fotografia e Cinema…







Galeria da Cave (de 16 a 30)

Exposição de pintura “Sentir a Cor”, de Laurinda Teixeira

16_Sentir a Cor_Laurinda_Teixeira.jpg


Esta é a oportunidade de viajar à descoberta das cores, texturas e formas do mundo que nos envolve, cabendo a cada um a tarefa de os (re)descobrir e (re)viver.

A pintura surgiu em mim fruto de uma intuição profunda, de uma vontade incontestável, da convicção de que tudo é possível quando o sonho nos direcciona o pensamento e nos condiciona o agir.

Foi assim que este ideal de arte se concretizou nas telas que vos apresento. Trata-se de um percurso de desenvolvimento e crescimento pessoal, de mudança e libertação interior.

Consiste, essencialmente, numa forma de expressão daquilo que observo em meu redor e das emoções que experimento através desse "olhar".

Sinto uma enorme felecidade quando estou a pintar, é uma janela que se abre, que desperta o pensamento, que enaltece e liberta o espírito. Pintar é a capacidade de ser, sentir e agir, recriando a vida a cada momento.

(Laurinda Teixeira)









Piano bar

22h00

Melodias de sempre

José Veloso Rito, piano

Jose Veloso Rito.jpg



Neste recital de piano, José Veloso Rito, presença habitual no piano-bar do CLP, interpretará músicas de sua autoria, bem como algumas obras do repertório clássico e standards do jazz. Um bom argumento para uma noite descontraída, na companhia de um amigo, saboreando o seu café ao som de melodias que tão bem reconhecerá











:: Dia 17 | Domingo



Piano bar

11h00 – 12h00

Palestras gravadas ao vivo

Temas para expansão da consciência

Autor- Shimani

Título – “Los cristos del nuevo tiempo” – 1ª PARTE







Auditório

Conversas Imaginárias



11h30 – Literatura Fantástica Portuguesa (debate com João Barreiros, Ana Cristina Alves, Luís Filipe Silva e João Seixas; moderação de Madalena Santos)



13h00 – Intervalo



14h30 – Utopias e Distopias (debate com Fátima Vieira, Luís Filipe Silva e João Seixas; moderação de Inês Botelho)

15h30 – Cinema Fantástico (debate com Paulo Leite, Artur Serra Araújo e Nuno Reis; moderação de Rogério Ribeiro)



17h00 – Intervalo



17h30 – Gravação ao vivo do podcast Jogador-Sonhador (por Ricardo Tavares).



Organização: Rogério Ribeiro, Rui Baptista, Inês Botelho, Rui Ramos e Madalena Santos. Colaboração na org.: Isabel Damião (CLP).



Conversas Imaginárias 2011 @Porto

http://conversas-imaginarias.blogspot.com/



Local: CLP - Clube Literário do Porto

http://clubeliterariodoporto.co.pt/







Piano bar

17h00
Café Filosófico
Orientador: Tomás Magalhães Carneiro

17_Cafe_Filosofico.jpg


Apoio: Instituto de Filosofia da U. Porto

17_Instituto de Filosofia.jpg


http://filosofiacritica.wordpress.com/









Galeria da Cave

17h30

Cooltiva-te

03_Cooltiva-te.jpg

A programação da 25ª Sessão do Cooltiva-te será a seguinte:

17h30 :: Apresentação da Sessão
17h35 :: “Money as Debt" :: Apresentação cooltural por Hugo Cunha
18h20 :: Coffee-break Musical :: C.D musical
18h40 :: "Money as Debt" :: Debate Aberto
19h25 :: Conclusão e comunicações finais

Para saber a programação, mais detalhes e informações sobre esta e futuras sessões, visite o website: http://cooltivate.wordpress.com/









:: Dia 18 | Segunda-feira



Auditório

10h00-13h00

Masterclass de Violino e Música de Câmara com o professor Bruno Monteiro (de 18 a 20)
(Violino e Piano, Trio de Piano, Violino e Violoncelo e Quarteto de Cordas)

Inscrições e informações: institutodemusica.clp@gmail.com







Piano bar

14h30-18h00

Masterclass de Violino e Música de Câmara com o professor Bruno Monteiro (de 18 a 20)
(Violino e Piano, Trio de Piano, Violino e Violoncelo e Quarteto de Cordas)

Inscrições e informações: institutodemusica.clp@gmail.com



Clube Literário do Porto Rua Nova da Alfândega, nº 22 4050-430 Porto Tel. 222 089 228 Fax. 222 089 230 Email: clubeliterario@fla.pt URL: www.clubeliterariodoporto.co.pt BLOGUE: http://clubeliterariodoportofla.wordpress.com/

Evento -Musica - Camerata apresenta concerto especial de Páscoa


Camerata apresenta concerto

especial de Páscoa





A Camerata Antiqua de Curitiba apresenta neste fim de semana, na Capela Santa Maria, um concerto especialmente idealizado para o período de Páscoa. Será apresentada a obra Stabat Mater, de Joseph Haydn, compositor do século 18. Carregada de emoção, esta obra é baseada no texto da liturgia católica que fala sobre o sofrimento da Virgem Maria no momento da crucificação de Jesus. O concerto será apresentado sexta-feira (15), às 20h, sábado e domingo (16 e 17), às 18h30.

A regência será do maestro Luiz Otávio Santos, reconhecido violinista da área de música barroca, sua especialidade. Depois de viver quinze anos na Europa, integrando grupos de câmara e orquestras de vários países, Luiz Otávio Santos voltou ao Brasil e atualmente é professor da Escola de Música do Estado de São Paulo e diretor artístico do Festival de Juiz de Fora (MG). Ele continua com sua carreira internacional, realizando recitais, gravando CDs e participando de conjuntos de câmara da Bélgica e França.

Luiz Otávio Santos explica porque escolheu a Stabat Mater de Haydn para este concerto, uma vez que o poema foi musicado por muitos compositores, como Vivaldi, Rossini, Pergolesi, Scarlatti, entre outros. De acordo com o regente, esta é uma das composições de Haydn pouco executadas, tanto que a Camerata fará a sua primeira audição no Brasil. “É uma obra-prima, maravilhosa, que merece ser mais conhecida. Além disso, a sua instrumentação cai como uma luva para a Camerata de Curitiba”, afirma o maestro.

A participação de um quarteto vocal é uma das características da versão escrita por Haydn. Neste concerto, o quarteto é formado por Marília Vargas (soprano), Ariadne Oliveira (mezzo soprano), Sidney Gomes (tenor) e Fernando Klemann (baixo), todos destacados cantores da música lírica no Brasil. A participação dos solistas garante um concerto emocionante. “O Stabat Mater é um texto litúrgico dolorido, que contém um material dramático muito interessante para os compositores. Haydn soube explorá-lo muito bem”, explica Luiz Otávio.

O quarteto vocal junta-se ao coro e aos instrumentistas da Camerata, grupo curitibano mantido pela Prefeitura de Curitiba, cujo trabalho, dirigido pelo maestro Wagner Polistchuk, é reconhecido em todo o país. A história da Camerata tem mais de 35 anos, tempo em que se consolidou como um dos mais importantes da área de música erudita. A Camerata carrega em seu currículo oito elepês, seis CDs gravados e mais de mil apresentações no Brasil e exterior.

“A Camerata é um conjunto prestigioso, não só pela sua longevidade, que já é motivo de muito respeito, mas também pelo seu repertório. Sua longa trajetória pela música barroca e clássica faz dela um grupo único no país”, diz o maestro Luiz Otávio Santos. O concerto deste fim de semana tem aproximadamente uma hora de duração.



Serviço: Camerata Antiqua de Curitiba – Stabat Mater, de Joseph Haydn, com regência do maestro Luiz Otávio Santos. Solistas: Marília Vargas, Ariadne Oliveira, Sidney Gomes e Fernando Klemann Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (R. Conselheiro Laurindo, 273 – Centro) Datas e horários: dia 15 de abril (sexta-feira), às 20h; dias 16 e 17 de abril (sábado e domingo), às 18h30. Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50 (meia-entrada).

EVENTOS - Música - Moacyr Luz


O sambista Moacyr Luz é a atração da Série Solo Música



A voz e violão do músico carioca dominam o palco do Teatro da CAIXA





O Teatro da CAIXA apresenta o sambista carioca Moacyr Luz, na Série Solo Música, no dia 19 de abril. A Série traz, mensalmente, um recital solo com os mais variados estilos musicais. Nesta temporada, a programação conta com samba, choro, jazz, música contemporânea erudita e antiga, além de músicas russa e francesa. Moacyr Luz apresenta um show com grandes sucessos da sua carreira, no formato acústico, além de grandes clássicos da música brasileira.


Moacyr Luz


Carioca nascido em 05 de abril de 1958, Moacyr Luz é um dos grandes nomes do samba contemporâneo. Apaixonado pela cultura carioca e pela cidade maravilhosa, suas canções já foram gravadas por grandes nomes como Maria Bethânia, Nana Caymmi, Gilberto Gil, Leila Pinheiro, Fafá de Belém e outros.



O guitarrista e violonista Hélio Delmiro foi a grande influência para Moacyr aprender a tocar violão, aos 15 anos. Moacyr inicialmente gostava de atuar como instrumentista, mas percebeu o talento para a composição ao lado de Aldir Blanc, que veio a ser um parceiro de longa data. “A Tua Sombra”, “Mico Preto” (tema de novela na voz de Gilberto Gil) e “Coração Agreste” (sucesso na voz de Fafá de Belém e melhor canção do Prêmio Sharp de 1989) são alguns exemplos da parceria de sucesso.



Entre os álbuns lançados estão “Moacyr Luz”, seu disco de estreia; “Vitória da Ilusão”, com participação das Pastoras da Portela (quarteto de cordas e grupo de percussão africana); “Mandingueiro”, com Nei Lopes e Paulo César Pinheiro; “Na Galeria”, em que interpreta Cartola, Noel Rosa e Paulinho da Viola; “Samba da Cidade”, parcerias com grandes compositores cariocas; “A Sedução Carioca do Poeta Brasileiro”, em que transforma a obra de poetas em música, e o disco solo “Violão e Voz”, uma releitura de algumas de suas canções e grandes clássicos da música brasileira. Na sequência, aparece “Sem Compromisso”, com o percussionista Armando Marçal, e o último e nono álbum é “Batucando”, com participações de Alcione, Beth Carvalho, Ivan Lins, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Luiz Melodia, Tantinho da Mangueira e Wilson das Neves.



Serviço Música: Série Solo Música – Moacyr Luz (samba na voz e violão) Local: Teatro da CAIXA – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba/PR Data: 19 de abril Hora: terça 20h30 Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA) Bilheteria: (41)2118-5111(de terça a sexta, das 12 às 19h, sábado e domingo, as 16 às 19h) Classificação etária: Livre para todos os públicos Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes) www.caixa.gov.br/caixacultural

Evento - 34 Leituras Íntimas

34 Leituras Íntimas_ Edição Especial VIRADA CULTURAL 2011

Um pouco de Beatriz Bracher + Noemi Jaffe,e muito sobre o amor



"Não possuímos uma linha, uma superfície, um volume, sem que nosso amor o ocupe." Proust



No dia 16 de abril, às 23 horas, a Editora 34 e a Libre unem forças para realizar um delicioso sarau literário durante a Virada Cultural 2011. Esta edição especial do projeto Leituras Íntimas - saraus literários promovidos mensalmente pela Editora 34 - levará Beatriz Bracher e Noemi Jaffe ao centro de São Paulo. As autoras ocuparão parte do espaço externo da Biblioteca Mário de Andrade, onde estará funcionando a feira de livros da Libre.

Ao longo do encontro, as autoras lerão trechos especialmente selecionados para a ocasião - alguns subtraídos dos títulos de Beatriz Bracher, outros de Noemi Jaffe, e outros ainda de diversos escritores da literatura universal, todos escolhidos a partir do tema amor. Fragmentos de ensaios, crônicas, romances e músicas populares, sobre morte, filhos, sexo, homem, mulher, e por aí afora.

O projeto 34 Leituras Íntimas nasceu para dar voz a autores e abrir espaço para a literatura, integrando escritores de todas as gerações, de diversos gêneros e de várias editoras. São encontros com conversas descontraídas e intimistas, entre amigos e parceiros de jornadas literárias. O evento acontece toda a última terça-feira do mês, na Casa de Francisca (Rua José Maria Lisboa, 190) com curadoria da Editora 34. Esta edição especial Virada Cultural prestigia a cidade de São Paulo com um pouco do que há de mais rico na literatura contemporânea brasileira.



Serviço:

Leituras Íntimas_Edição Especial VIRADA CULTURAL 2011

com Beatriz Bracher e Noemi Jaffe

16 de abril, às 23h

Local: Biblioteca Mário de Andrade - pátio externo (Rua da Consolação, 94. Tel.: 11 3256 5270)

Entrada franca



Sobre as autoras:



Beatriz Bracher nasceu em São Paulo, em 1961. Formada em Letras, editou a revista de literatura e filosofia 34 Letras entre 1988 e 1991, e fundou a Editora 34 em 1992. Publicou seu primeiro romance, Azul e dura, em 2002 (7Letras, reeditado pela Editora 34 em 2010), seguido de Não falei (2004), Antonio (2007: Prêmios Jabuti e Portugal Telecom 2008) e o volume de contos Meu amor (2009: Prêmio Clarice Lispector/FBN 2009), todos pela Editora 34. Em 1994 escreveu com Sérgio Bianchi o argumento do filme Cronicamente inviável (2000) e, mais recentemente, o roteiro do longa-metragem Os inquilinos (2009), prêmio de melhor roteiro no Festival do Rio 2009.

Noemi Jaffe é escritora, crítica literária da Folha de S. Paulo e professora da PUC-SP. Escreveu Todas as coisas pequenas (Hedra, 2005), Do princípio às criaturas (USP/CAPES, 2008) e Folha Explica Macunaíma (Publifolha,2001), entre outros.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Lançamento - A ARTE DE SER MULHER



A ARTE DE SER MULHER
de Véronique Vienne


Número de Páginas: 160

É preciso ser uma grande mulher para detectar grandeza em outra mulher. Divirta-se mesmo estando sozinha. Descubra como você é feliz sendo você mesma. Tais experiências, diz Véronique Vienne, são expressões da arte de ser mulher. Neste livro precioso, a autora guia as mulheres de todas as idades e culturas através de lições práticas - e um pouco mais divertidas - sobre a arte da feminilidade e a alegria de amar a vida como só as mulheres sabem fazer. Ao longo do percurso, ela oferece dádivas de sabedoria, como: uma mente alerta é o aspecto mais chamativo em um rosto; elogios inteligentes melhoram a aparência tanto quanto os produtos de beleza; pagar mais para comer menos vai contra a intuição, embora seja a melhor dieta que há; a moda é uma técnica, não cirúrgica, de estica e puxa; a amizade feminina mantém você saudável; aos homens deve ser dado o benefício da dúvida (porque eles realmente precisam). Com sua prosa espirituosa, A Arte de Ser Mulher informa e celebra as várias maneiras de libertar as mulheres de suas inseguranças, e experimentarem o que os franceses chamam de joie de vivre, uma união cheia de vida entre coração e mente.

A AUTORA

VÉRONIQUE VIENNE é autora dos livros, agora clássicos, The Art of Doing Nothing, The Art of Imperfection, The Art of Expecting, The Art of Growing Up e The Art of the Moment. Ela vive no Brooklyn, em Nova York, e em Paris, na França.

UM LANÇAMENTO

ARTIGO - R A M A Y A N A



R A M A Y A N A



Ilustrado e Recontado por Madhava Priya devi dasi



Parte 1 de 2
Leia em
********

e visite www.glimpseofkrishna.com

Notícia - Pessoas físicas também podem investir em projetos culturais

Financiar a produção de arte e cultura da cidade, do estado e do país não é somente atributo do poder público ou de grandes empresas interessadas em investir em marketing cultural. Qualquer cidadão, pagador de imposto de renda, pode dar a sua contribuição destinando para projetos culturais uma parcela do valor dos tributos que pagaria ao fisco. De acordo com dados do Ministério da Cultura, em 2010, 19.711 cidadãos de todo o Brasil investiram em projetos culturais da Lei Rouanet, totalizado uma contribuição para a cultura de R$ 14.862.545,25.

Pelo mecanismo de incentivos fiscais da Lei Rouanet (Lei 3.313/91), o contribuinte tem o valor desembolsado deduzido em até 6% do imposto de renda. O investimento pode se dar na modalidade de patrocínio ou doação, com percentuais diferentes de dedução conforme o caso. Com o patrocínio, o investidor pessoa física abate 60% do valor efetivamente contribuído e, como doação, 80%.

Mas há situações em que o abatimento é integral, apesar de limitado aos 6% da previsão geral. O desconto integral é possível quando o projeto se enquadra nos seguintes segmentos: artes cênicas, livros de valor artístico, literário e humanístico, música erudita ou instrumental, exposições de artes visuais, doações de acervos para bibliotecas públicas, museus, arquivos públicos e cinematecas, filmes e vídeos de curta e média metragem, e preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

Essas modalidades, relacionadas no artigo 18 da lei, são privilegiadas porque, quando a legislação foi criada, há 20 anos, havia necessidade de estimular investimentos em áreas cujos produtos culturais têm visibilidade menor. Ao longo do tempo esse quadro mudou. Segmentos, como o das artes cênicas, tiveram grande desenvolvimento. Esse é um dos tópicos que devem ser revistos na reformulação da Lei Rouanet, que já está em tramitação no Congresso Nacional.

A diferença entre patrocínio e doação diz respeito à publicidade que o investidor pretende dar ao seu nome. Essa diferenciação é mais apropriada quando se trata de empresas, mas também existe para pessoas físicas. Quando a pessoa opta pela modalidade de patrocínio, o abatimento é menor (60%), mas o seu nome constará como patrocinador do projeto, enquanto o doador não tem essa prerrogativa.

Para decidir sobre o apoio a algum projeto, o investidor precisa conhecer a relação das proposições que estão em andamento no âmbito do Ministério da Cultura, responsável pelo gerenciamento do incentivo fiscal pela Lei Rouanet. O Ministério mantém disponível em suas páginas eletrônicas na internet a relação dos projetos em fase de captação de recursos. O acesso se dá pelo site do MinC, no link Salicnet (http://sistemas.cultura.gov.br/salicnet). O incentivador encontra ali também os contatos do empreendedor, a quem deverá se dirigir para oferecer o patrocínio ou a doação.

Repassando o recurso, o investidor receberá do empreendedor o recibo de investimento em cultura. É esse comprovante que autoriza a pessoa física, no exercício seguinte, a fazer o desconto ao preencher sua declaração à Receita Federal. Assim, no atual momento de entrega da declaração de imposto de renda, só poderá obter o benefício quem fez o investimento no ano passado. Quem decidir por incentivar algum projeto cultural este ano poderá exercer o abatimento na declaração de 2012.

EVENTO - programa completo da "Semana AMPLIARTE"

O programa completo da "Semana AMPLIARTE" já está disponível em: http://companhiadeactores.wordpress.com/2011/04/09/programa-semana-ampliarte-ja-disponivel/

domingo, 10 de abril de 2011

Lançamento - O FATOR ESTROGÊNIO


O FATOR ESTROGÊNIO
de Dr. Steven A.Rogers, Dra. Karen J. Miller


Número de Páginas: 248

Na atualidade, as pesquisas sobre hormônios, mostram a existência de uma forte ligação entre os níveis de estrogênio e a depressão, durante toda a vida da mulher. Sabemos agora que alterações hormonais repentinas podem ter um impacto negativo sobre o humor das mulheres e até mesmo provocar uma grave depressão. Mas a boa notícia é que agora as mulheres têm muitos recursos para minimizar o efeito dessas alterações. Neste livro, O Fator Estrogênio, você descobre tudo sobre hormônios e depressão. Os autores analisam essa questão e oferecem conselhos e dicas práticas sobre como lidar com as graves mudanças de humor durante todos os principais estágios da vida de uma mulher - da puberdade à gravidez e do período pós-parto à menopausa. Eles explicam em termos de fácil compreensão o que as mulheres podem fazer agora para ajudar a equilibrar essas flutuações nos níveis de estrogênio por meio de mudanças na alimentação e no estilo de vida, terapias alternativas e medicação.

OS AUTORES
Dra. KAREN J. MILLER é neuro¬psicóloga da University of California (UCLA), em Los Angeles. Sua carreira como clínica e pesquisadora tem sido voltada para os efeitos dos hormônios sobre a cognição e o humor, a detecção precoce da doença de Alzheimer e o tratamento da redução da memória associada à idade. Ela é diretora do Neuropsychology Externship Program da UCLA, onde dá cursos de avaliação cognitiva para alunos de pós-graduação. Karen já escreveu inúmeros artigos para revistas científicas, faz palestras em congressos nacionais e internacionais e ministra seminários de aperfeiçoamento para profissionais da área médica. o Dr. STEVEN A. ROGERS é psicoterapeuta e professor assistente de psicologia clínica na Westmont College, em Santa Barbara, Califórnia. Ele se especializou em neuro¬psicologia da demência e distúrbios do envelhecimento, efeitos dos hormônios sobre o humor e detecção precoce da doença de Alzheimer. Steven já escreveu diversos artigos para revistas científicas e faz palestras em congressos nacionais e internacionais.

UM LANÇAMENTO

ARTIGO - Aparecimento do Senhor Rama


Rama Navami

Dia 12 – Aparecimento do Senhor Rama


leia em
******

Resenha - BOUDICA - Vol 1 - Águia



O primeiro contato literário com Boudica, dos leitores brasileiros deve ter sido nosa livros de MZ Bradley, mais especificamente em Brumas de Avalon. A Rainha Guerreira seria uma lenda ou uma adaptação popular de uma realidade histórica. Depois do lançamento desta série de Manda Scott em 2005 a discussão arastou-se um pouco mais sendo que muitos desdenham o rótulo de romance histórico, preferindo o de ficção fantasiosa (nisso acredito eu que só poderemos assinar em baixo após a leitura de toda a série) .

Há um grande mistério em torno do nome de Boudicca, pois em galês ("budd" em galês), ele significa "A Vitória" e é bem provável que esta rainha ocupou uma posição dupla como líder tribal e como uma Druida. Esse nome, portanto, talvez seja um título religioso e não um nome pessoal, significando o ponto de vista de seus seguidores, que a personalizavam como uma Deusa. Isso ajudaria explicar o fanatismo de uma variedade de tribos em seguir a liderança de uma mulher na batalha.

Ainda segundo a tradição oral, ela estaria enter uma das plataformas da estação de King Cross. Outras fontes, chegam a apontar as plataformas oito, nove ou dez, como suposto lugar onde a rainha repousa. O que podemos afirmar é que a história de Boudica popularizou-se durante o reino de Elizabeth I que liderou o exército para rechaçar uma invasão.

O LIVRO

Boudica, V.1 - Aguiarada debaixo de

Coleção: BOUDICA, V.1
de SCOTT MANDA

Tradutor: CLAUDIA GERPE DUARTE

656 páginas

Em 'Águia', Manda Scott recria as origens de uma história tão poderosa que seu impacto sobreviveu através dos tempos. Esta epopeia narra os anos de formação de Breaca - que, aos doze anos, mata seu primeiro guerreiro -, até atingir a idade adulta, e de seu habilidoso meio-irmão Bán, que traz consigo uma visão do futuro que poderá salvar seu povo.

A trilogia Boudica

No ano 60, Boudica, rainha guerreira dos icenos, liderou seu povo numa sangrenta batalha final contra os exércitos invasores de Roma. Esse foi o clímax de quase vinte anos de resistência contra uma força tirana e avassaladora que buscava esmagar uma vibrante e complexa civilização, e substituí-la pelas leis, impostos e escravidão do Império Romano. A trilogia recria os acontecimentos que culminaram nessa famosa batalha.

No volume 2, Touro, a trama se inicia no ano 47, quando Boudica e seus guerreiros dão seguimento à implacável resistência contra as Legiões romanas que ocupam a Britânia. Já o volume 3, Cão, apresenta a guerreira se preparando para a batalha mais importante da vida de seu povo a fim de expulsar para sempre os romanos de seu território.


A Crítica
"Parece que temos uma nova trilogia, capaz de rivalizar com o Senhos dos Anéis. Na verdade, penso que séra ainda melhor.", Scotland on Sunday

"A mesma espécie de objectividade usada por Mary Renault e Rosemary Sutcliff para fazer regressar à vida estas sociedades antigas... Scott escreve sobre o manejo de lança e golpes de espada como tivesse experimentado... Se for capaz de manter este nível, conseguirá algo excepcional.", The Times Leterary Supplement

A AUTORA

Manda Scott é veterinária, escritora e alpinista, não necessariamente nessa ordem. Nascida e educada na Escócia, estudou na Escola de Veterinária de Glasgow e hoje vive e trabalha em Suffolk, compartilhando sua vida com dois cãs da raça Lurchers e uma fauna variada . É conhecida principalmente como uma escritora de crime. Seu primeiro romance, Hen's Teeth, foi saudado por Fay Weldon como "uma nova voz para um novo mundo" e foi finalista do Orange Prize 1997. Her subsequent novels, , for which she was hailed as 'one of Britain's most important crime writers' by The Times, are published by Headline. Seus romances posteriores, Night Mares, Stronger than Death e No Good Deed a revelaram como "uma das escritoras de crime mais importantes da Grã-Bretanha" psegundo o The Times.

A série Boudica são seus primeiros romances históricos. Eles são, diz ela, os livros que ela nasceu para escrever.




um lançamento

MIDIANEWS - MUSICA - Cantora Yolanda Soares salta de avião

ORA VEJAM SÓ !
A cantora Yolanda Soares arrisca saltar de um avião a 14 mil pés rumo á sua tournée “7 Metamorphosis”.

(Clique nas imagens para ampliar)


Yolanda Soares é já uma cantora reconhecida no panorama musical português, depois do sucesso do seu primeiro álbum “Music Box – Fado em Concerto” e de ter editado no ano passado o seu novo trabalho “Metamorphosis”, a artista inicia agora a sua nova tournée por vários auditórios de norte a sul do país.

Para marcar o inicio da sua tournée “7 Metamorphosis” Yolanda Soares irá saltar de um avião a 14 mil pés, a 7 mil pés o páraquedas abrir-se-á simbolizando o inicio desta nova digressão.

“Quando nos tiram o tapete dos pés, nos largam no espaço à deriva, nos empurram para o abismo, mesmo assim quero sentir-me a pairar no céu, respirar o ar puro e voar sem limites, sem amarras, sem medos. Ter coragem hoje em dia é a única forma de mudar a nossa perspectiva daquilo que pensamos dominar. Coragem de mudarmos o nosso pensamento e tentarmos arriscar um salto. Um salto para uma metamorfose.Que passa primeiro por uma transformação interior!

Segundo o campeão nacional de skysurf, José Veras, que irá realizar o salto com Yolanda Soares: “este salto Tandem terá algumas características especiais, de forma a ter ligação ao numero 7 das "7 Metamorfoses". Assim a abertura do pára-quedas será realizada a 7.000 Ft. em vez dos 5.500Ft. habituais e para que o salto não fique com menos tempo de queda livre, o mesmo será realizado a uma altitude superior passando assim para os 14.000Ft. em vez dos normais 12.500Ft”.

Este é também um salto com o qual a artista pretende utilizar para alertar o público para a vontade de mudança da sociedade actual começando pelos próprios valores : “Porque não arriscamos nós todos um salto, mas um salto que nos faça realmente diferentes e que nos obrigue a recuar primeiro,respeitar o que nos rodeia, para depois voar mais solto, mais confiante, mais consciente da nossa pequenez, da nossa incapacidade e daquilo que ainda temos de aprender como seres humanos.

Perceber que dependemos uns dos outros e precisamos uns dos outros.

Porque não damos todos um salto arriscado mas consciente. Um salto que realmente faça a diferença e que mude esta sociedade formatada, viciada, de hábitos desnecessários.

Estou a dar um salto consciente do risco que penso poder correr, mas quero fazê-lo como símbolo.Símbolo de coragem, de mudança, de uma metamorfose. É necessário correr riscos .É urgente arriscar novos caminhos.Novos "saltos".

Quando tiver os pés bem assentes na terra quero olhar para cima e saber que afinal posso voar sem medo,com respeito pela vida, pelos outros e que fazer ou ser algo de diferente, é apenas mais um caminho alternativo que pode ajudar a viver com mais entusiasmo.Mais abertura de mentalidade.

Depois deste salto vou seguir numa caminhada por terra com mais 7 Metamorphosis num percurso menos arriscado mas igualmente diferente.A diferença está na atitude.Quero que sete dos meus espectáculos não sejam apenas meus mas dos outros, que haja uma partilha de arte, de ideias, de criatividade. Quero que os jovens sintam vontade de participar na mudança, na diferença. Criando e expressando-se livremente.Vou-lhes dar essa liberdade para darem o seu salto e pintarem, esculpirem,escreverem,dançarem.... o nome Metamorphosis à sua maneira.Quero ficar surpreendida com a diferença, com novas ideias e com aquilo que os outros me mostram.”

Esta tournée tem como tema principal o número sete, considerado não só o número mágico como também um número que simboliza as principais artes (dança, música, escultura, etc.)

A artista revela ter nos seus “espectáculos diversas escolas de arte numa colaboração saudável de partilha artística.”

Nas suas próprias palavras estes serão “espectáculos imperdíveis porque serão certamente cheios de emoções diversas onde o nosso mundo interior vai dominar o espaço. Neste espectáculo não haverá poderes corruptos nem sociedade formatada.Mas sim toda a beleza do ser humano expressada na Arte”.



Tournée 7 Metamorphosis:

14 de Maio - Alcobaça - Cine-Teatro João D’Oliva Monteiro

21 de Maio – Portimão – Auditório Municipal de Portimão

3 de Junho – Guimarães – CAE São Mamede

11 de Junho – Lagos – Centro Cultural de Lagos

17 de Junho – Aveiro – Centro Cultural e de Congressos

25 de Junho – Estremoz – Teatro Bernardim Ribeiro

22 de Outubro - Lamego – Teatro Ribeiro Conceição