quinta-feira, 8 de julho de 2010

Copa do Mundo.


Polvo Paul acerta mais uma! Espanha na final

Ele está 100%, é o rei do bolão da Copa, e desta vez manteve o faro e acertou mais uma: acertou a vitória da Espanha sobre a Alemanha, nesta quarta-feira, pelas semifinais da Copa do Mundo. Resta saber se os alemães vão colocar Paul para tentar adivinhar o resultado da final e da disputa pelo terceiro lugar, já que o polvo, que havia previsto a derrota dos tricampeões mundiais para a Sérvia, "jogou contra" novamente dessa vez.

***


Exposição apresenta fotografias científicas


Exposição apresenta fotografias científicas e visa aproximar a ciência da sociedade por meio de imagens impressionantes

Até o dia 15 de agosto, o Instituto Cervantes de Belo Horizonte expõe as melhores fotografias da sétima edição do Fotciência”, concurso espanhol dedicado à fotografia científica. A iniciativa tem como objetivo aproximar ciência e sociedade e demonstrar que a ciência está presente no cotidiano das pessoas. Organizada pelo Conselho Superior de Pesquisas Científicas e a Fundação Espanhola para a Ciência e Tecnologia, o concurso recebeu 673 fotografias de 300 participantes. Dessas, as 50 melhores estarão expostas em Belo Horizonte, selecionadas pelo valor científico, tanto em termos artísticos quanto na capacidade de expressar o tema.

Na categoria Micro (fotografias de objetos menores ou iguais a 1 milímetro), serão expostas 24 imagens. Destaque para os champignons gerados eletricamente com cobalto em um balde de resina, a cordilheira montanhosa que na verdade são nano-fios de óxido de silício e uma teia de aranha que na realidade é sangue coagulado que recebeu adição de cloreto de cálcio. As outras 26 imagens estão inseridas da categoria geral (objetos com mais de 1 milímetro).

As fotografias são acompanhadas de um texto explicativo, escrito pelos próprios fotógrafos, sobre os assuntos científicos que ilustram.

Ganhadores

María Salud Sánchez Márquez e Íñigo Zabaldecoa venceram na categoria Geral com a fotografia Endófitos (imagem anexa). Os endófitos são fungos não patogênicos que colonizam plantas e, em alguns casos, podem até ser benéficos. Em segundo lugar na categoria Geral, o segundo prémio foi para Xavier Patiño com a foto Grande Telescópio Canárias (imagem anexa), que retrata uma visita a um dos maiores telescópios do mundo, situado em La Palma.

Como em 2010 se comemora o Ano internacional da Biodiversidade, o concurso abriu essa categoria e premiou a fotografia Canto de sirenas , de Nicolás Sánchez-Biedma, sobre os peixes-boi da Flórida.

Serviço

Exposição Fotciencia

Local: Instituto Cervantes - Praça Milton Campos, 16, 2º andar, Serra.

Data: 1º de julho a 15 de agosto.

Horário para visitação: De segunda a sexta, de 9h às 19h.

Aos sábados, de 9h às 14h.

Informações: (31)3789-1600

Entrada franca

Camerata faz apresentação no Festival de Campos do Jordão



A Camerata Antiqua de Curitiba é uma das atrações do Festival de Inverno de Campos do Jordão. O grupo curitibano apresenta-se no próximo sábado (10), num concerto ao ar livre, na Praça do Capivari.

A Camerata Antiqua de Curitiba é uma das atrações do 41º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. O grupo curitibano apresenta-se no próximo sábado (10), às 12h30, num concerto ao ar livre, na Praça do Capivari, uma das mais movimentadas da cidade e palco de algumas das principais atrações do festival.

A última vez que a Camerata esteve em Campos do Jordão foi em 2002. O convite surgiu novamente em função dos trabalhos inéditos que o grupo vem desenvolvendo. No concerto serão apresentadas músicas de temática indígena, escritas por dois dos mais talentosos compositores brasileiros de música erudita da atualidade.

Com regência do maestro Wagner Polistchuk, a Camerata apresentará, entre outras composições, a obra “Os Sertanistas Brasileiros”, de Hudson Nogueira (1968). Esta obra teve sua estreia no ano passado, pela própria Camerata, e constitui uma versão musical da saga dos irmãos Villas-Boas. A peça estreou no dia 12 de dezembro de 2009, num concerto que fez parte da programação da vigília mundial pelo meio ambiente, promovida em vários países durante a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas. A obra foi reapresentada pela Camerata, em janeiro, na abertura da 28º Oficina de Música de Curitiba.

Em quatro movimentos, “Os Sertanistas Brasileiros” relata os primeiros contatos do homem branco com os índios do Xingu, a demarcação da reserva e a dedicação dos irmãos humanistas na preservação e compreensão da cultura indígena. A composição é baseada no livro “Almanaque do Sertão”, de Orlando Villas-Boas.

Outra novidade a ser apresentada em Campos do Jordão é “Toronubá”, do compositor gaúcho Dimitri Cervo (1968), para orquestra de cordas, piano e percussão. A obra faz homenagem aos guerreiros das tribos indígenas que habitavam o Brasil antes da invasão européia, em 1500. A obra foi muito premiada desde a sua estreia, em 2001. Ela é fruto de uma estética musical bastante particular desse compositor, que, após uma temporada nos Estados Unidos, passou a misturar elementos da música brasileira com feições do minimalismo americano. Completam o programa em Campos do Jordão o Salmo 150, de Ernst Widmer (para coro a capella), e as Bachianas Brasileiras nº 9, de Heitor Villa-Lobos, para coro e orquestra.


*******

Cine Papo - mês de julho


Dos dias 09 a 23 de julho, sempre às sextas-feiras, o Instituto Cervantes de Belo Horizonte, órgão oficial do Governo da Espanha e referência mundial na difusão da cultura hispânica, irá exibir gratuitamente filmes do cinema espanhol que tem como elemento de destaque a Guerra Civil Espanhola, que ocorreu de 1936 a 1939. Antes de cada exibição será feita uma apresentação do autor e da obra realizada por especialistas e, em seguida ao filme, será aberta uma discussão envolvendo os espectadores. O evento faz parte do Cine Papo, projeto que tem como objetivo oferecer ao público um pouco sobre o cinema contemporâneo espanhol de forma lúdica e didática.

Nesta série serão exibidos três filmes contemporâneos que abordam a Guerra Civil. A perspectiva de uma criança e seu relacionamento com o professor rural em “A Língua das Mariposas”; a história de um guerrilheiro em “Silêncio Rompido”; ou a investigação sobre um episódio em que os guerrilheiros salvaram a vida de um inimigo, em “Soldados de Salamina”, este, baseado no romance homônimo de Javier Cercas.

O Cine Papo é realizado no próprio Instituto Cervantes às 19h30 e as sessões têm entrada franca e aberta ao público até a lotação do espaço. Mais informações: (31) 3789-1600.

Programação Cine Papo - mês de julho

09 de julho de 2010

A Língua das Mariposas (La Lengua de las Mariposas, 1999, Espanha, 97 minutos).

Sinopse: Espanha, 1936. Moncho, um garoto de 8 anos, tem medo de ir para a escola porque ficou sabendo que os professores batem nas crianças. Até que seu novo professor começa a dar aulas ao garoto em sua casa. Aos poucos, o menino conhece o professor e fica fascinado por seu caráter e por sua sabedoria. Porém, quando explode a Guerra Civil Espanhola, garoto desespera-se ao saber que seu mestre é perseguido.

Horário: 19h30

Local: Instituto Cervantes - Praça Milton Campos, 16 – 2º andar, Serra.

Legenda em português

Entrada franca

16 de julho de 2010

Soldados de Salamina (Soldados de Salamina, 2003, Espanha, 112 minutos).

Sinopse: Uma escritora que abandonou a carreira investiga uma história real que aconteceu nos últimos dias da Guerra Civil Espanhola: o escritor Rafael Sánchez Mazas (Ramón Fontserè) seria fuzilado junto a outros cinquenta prisioneiros, mas conseguiu fugir pelo bosque e se escondeu. Um soldado acabou encontrando-o, mas o deixou escapar. A escritora recompõe as peças dessa história cheia de contradições e personagens enigmáticos. Na sua procura, sem saber, não tenta encontrar só a verdade, mas também a si mesma.

Horário: 19h30

Local: Instituto Cervantes - Praça Milton Campos, 16 – 2º andar, Serra.

Legenda em português

Entrada franca

23 de julho de 2010

Silêncio Rompido (Silencio Roto, 2001, Espanha, 110 minutos).

Sinopse: No inverno de 1944, já terminada a Guerra Civil, ainda existem nos montes do norte da Espanha os “maquis”, grupos armados que não se resignam ao triunfo do franquismo e seguem lutando. Lucía, de apenas 21 anos, chega a um desses povoados para trabalhar com sua tia e ali conhece Manuel, jovem ferreiro que colabora com os maquis, passando a envolver-se com ele e com a realidade oculta sob as montanhas.

Horário: 19h30

Local: Instituto Cervantes - Praça Milton Campos, 16 – 2º andar, Serra.

Legenda em português

Entrada franca

Chegou o “Sri Caitanya Bhagavata”


Grande Lançamento!

Chegou o “Sri Caitanya Bhagavata”


É com muito prazer que anunciamos a chegada de um dos livros mais nectáreos e importantes de nossa tradição vaishnava: o Sri Caitanya Bhagavata.

Vejam abaixo alguns comentários de nosso fundador-acharya Srila Prabhupada, e de nossos outros acharyas, sobre essa importantíssima biografia do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

“O Srimad-Bhagavatam é o livro autorizado para referências acerca da compreensão do serviço devocional; porque ele é muito elaborado, todavia, poucos são aqueles capazes de compreender seu significado. O Srimad-Bha­gavatam é o comentário original ao Vedanta-sutra, que é chamado nyaya-prasthana. Visto que o Vedanta-sutra foi escrito a fim de permitir a com­preensão da Verdade Absoluta através de lógica e argumentação infalíveis, seu comentário natural, o Srimad-Bha­gavatam, é extremamente elaborado. Sob tais circunstâncias, é de grande auxílio para o homem comum a leitura do Caitanya-Bhagavata de Srila Vrndavana dasa Thakura, pois, por meio deste, a pessoa pode compreender verdadeiramente o serviço devocional, Krsna e os Senhores Caitanya e Nityananda. Devido à compreensão equivocada do Srimad-Bha­gavatam, as pessoas se confundem quanto à ciência de Krsna. Através da leitura da obra de Srila Vrndavana dasa Thakura, entretanto, pode-se facilmente entender essa ciência.” – Srila A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, Caitanya Caritamrta 8.36, significado

“Assim como se descrevem os passatempos de Krsna no Srimad-Bha­gavatam, este livro descreve os passatempos, particularmente os passatempos em Navadvipa, de Sri Caitanyadeva, que é não-diferente do filho de Nanda. Esta obra de Srila Thakura Vrndavana é tão simples que mesmo pessoas menos inteligentes podem tornar suas vidas gloriosas por meio da experimen­tação das mais elevadas conclusões do serviço devocional e da contemplação da estonteante beleza dos liberados e puros atuando neste mundo visível, os quais rejeitaram toda forma de liberação.” - dos comentários de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura ao Caitanya-Bhagavata

“Ó tolos, simplesmente leiam o Sri Caitanya-mangala [posteriormente conhe­cido como Sri Caitanya Bhagavata]. Através da leitura desta obra, podem-se compreender todas as glórias de Sri Caitanya Mahaprabhu. Assim como Vyasa­deva compilou todos os passatempos do Senhor Krsna no Srimad-Bhagavatam, Våndavana dasa Thakura descreveu os passatempos do Senhor Caitanya. Ouvir o Sri Caitanya-mangala aniquila todo infortúnio e conduz o leitor à compreensão de todas as glórias e verdades referentes aos Senhores Caitanya e Nityananda e à conclusão última do serviço devocional ao Senhor Krsna.”- Srila Krsnadasa Kaviraja Gosvami, Caitanya Caritamrta Adi 8.33-45-55, Madhya 4.5, Antya 20.82,85

Edição limitada, apenas 190 exemplares!

15x21cm

Capa dura

1016 páginas

R$120

Encomende o seu aqui: www.bbt.org.br

***

Centro de Criatividade oferece férias com arte para a garotada

Já estão abertas as inscrições para as oficinas que acontecem nas férias de julho, voltadas a crianças até 12 anos.



O Centro de Criatividade de Curitiba promove, neste mês de julho, duas oficinas que movimentam as férias da criançada. Os interessados podem escolher entre a Oficina de Escultura com Materiais Alternativos e a Oficina de Modelagem, com início na próxima segunda-feira (12). As inscrições já estão abertas e devem ser feitas no próprio Centro de Criatividade, com informações pelos telefones (41) 3313-7192 e (41) 3313-7193.

A livre criação com o uso de materiais diversos é a proposta da Oficina de Modelagem, que acontece nos dias 12, 13, 14, 15, 16, 19 e 20, das 13h30 às 17h30. Crianças na faixa etária de 6 anos a 12 anos descobrirão novos caminhos nas artes, sob a orientação do professor Fernando Rosenbaum. O investimento, com material incluso, é de R$ 15 para cada aula, com opção de R$ 60 por cinco aulas e de R$ 90 pelas sete aulas do curso.

A Oficina de Escultura com Materiais Alternativos, destinada a alunos de 8 anos a 12 anos, será oferecida nos dias 13, 15, 20 e 22, das 13h30 às 17h30, com investimento de R$ 15 por aula. Coordenados pela professora Ivane Angélica Carneiro, os encontros têm por objetivo desenvolver a percepção espacial, a habilidade manual e a criatividade dos participantes, que irão trabalhar conceitos artísticos da escultura. Os inscritos receberão uma lista de materiais a serem adquiridos para o curso.



Serviço:

Inscrições abertas para as oficinas de férias no Centro de Criatividade de Curitiba

Oficina de Escultura com Materiais Alternativos, sob a orientação de Ivane Angélica Carneiro – para crianças de 8 anos a 12 anos

Dias 13, 15, 20 e 22 de julho de 2010, das 13h30 às 17h30

Investimento: R$ 15 por aula (lista de material será entregue ao aluno)





Oficina de Modelagem, sob a orientação de Fernando Rosenbaum – para crianças de 6 anos a 12 anos

Dias 12, 13, 14, 15, 16, 19 e 20, das 13h30 às 17h30

Investimento: R$ 15 por aula, com opção de R$ 60 por cinco aulas e de R$ 90 pelas sete aulas do curso (material incluso)

Informações pelos telefones (41) 3313-7192 e (41) 3313-71

***

PROGRAMAÇÃO CINEMA CURITIBA

De 9 a 15 de julho de 2010

CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3252 (diariamente das 09h às 12h e das 13h30 às 22h30 – sábados e domingos das 14h30 às 22h30) www.fccdigital.com.br


AMORES PARISIENSES (On Connait da Chanson) FRA/ING/SUIÇA, 1997 – 120’ – 35mm). Direção de Alain Resnais. Elenco: Pierre Arditi, Sabine Azéma, Jean-Pierre Barri.

Vários personagens e seus problemas cotidianos têm seus destinos cruzados pelas ruas de Paris. A executiva Odile despede um funcionário que acabara de contratar para dar uma oportunidade para o irmão de Nicolas, seu ex-namorado. Já Nicolas é hipocondríaco e não consegue se decidir qual apartamento deve alugar, por mais que o corretor de imóveis Simon lhe apresente opções interessantes. Enquanto isso, Camille, irmã de Odile, descobre que passou vários anos de sua vida pesquisando sobre um assunto que não interessa a ninguém. Ao mesmo tempo, se apaixona por Marc, o patrão de Simon. Por meio de mal-entendidos e confusões, Alain Resnais cria situações ora cômicas, ora dramáticas.

Classificação 14 anos

Dias 9 e 11, sessões às 15h45 e 19h30

Dia 10, sessão somente às 15h45

Ingresso pago: R$5,00 (inteira)

R$2,50 (meia)

R$1,00 (aos domingos)



Pré-estréia:

O QUE RESTA DO TEMPO (The time that Remains) -França/Bélgica/Itália/Reino Unido, 2009 – 109’ – 35mm. Direção de Elia Suleiman. Elenco: Elia Suleiman, Saleh Bakri, Samar Qudha Tanus, Shafika Bajjali.

Filme semi-biográfico, em quatro episódios, sobre uma família - a família do diretor Elia Suleiman - de 1948 até tempos recentes. O filme é inspirado nos diários particulares do seu pai, a partir de quando ele era um combatente da resistência em 1948, e das cartas da mãe de Suleiman que foram deixadas aos membros da família que foram obrigados a deixar o país desde aquela época.

Combinada com as memórias íntimas do diretor e a de seus pais, o filme tenta retratar a vida diária dos palestinos que permaneceram e foram marcados como "árabes israelenses” a viver como uma minoria em sua própria terra. Classificação 14 anos

Dia 10, sessão às 20h

Ingresso pago: R$5,00 (inteira)

R$2,50 (meia)



GRANDES ATRIZES FRANCESAS:

ISABELLE HUPPERT

De 12 a 15 de julho de 2010

Realização

Fundação Cultural de Curitiba

Cinemateca de Curitiba

Aliança Francesa

Entrada franca

Versão original em francês com legendas em português


Isabelle Huppert , ícone do cinema e teatro francês, é apresentada nessa mostra trazendo três filmes com sua atuação e um documentário. Isabelle Huppert é uma das mais versáteis atrizes francesas das últimas décadas e foi premiada duas vezes como melhor atriz pelo Festival de Cannes.

A atriz de atuação singular é capaz de expressar a complexidade de sentimentos da apaixonante e frívola heroína do clássico Madame Bovary – que Isabelle encarnou com brilho na versão rodada por Chabrol em 1991, até uma personagem moderna como a intrometida Jeanne, em Mulheres Diabólicas. A mostra inicia no dia 12 com a exibição do documentário Isabelle Huppert, Atriz Eternamente, de Serge Toubiana, que conta um pouco da trajetória da atriz misturando cenas de arquivo e entrevistas.


Dia 12/07 às 15h45, 18h e 20h:

Isabelle Huppert, Atriz Eternamente - Isabelle Huppert, Une Vie Pour Jouer (França, 2001, PB, 52' – dvd). Direção: Serge Toubiana.

Sinopse: Que se trate de repetições em cena ou em seu camarim, Isabelle Huppert dedica sua vida à interpretação. Esse documentário acompanha seu trabalho cotidiano com Claude Chabrol em uma peça de teatro em Avignon, trabalho que possui sinônimo de solidão. O filme mistura imagens de arquivo, entrevistas recentes da atriz, assim como imagens da entrega das premiações no Festival de Cannes. Classificação livre


Dia 13/07 às 15h45, 18h e 20h:

Mulheres Diábolicas - La Cérémonie (França, 1995, drama, cor, 111’ – 35mm). Direção: Claude Chabrol. Elenco: Isabelle Huppert, Sandrine Bonnaire.

Sinopse: Discreta e calada, Sophie é escolhida pela rica família Lalièvre para tomar conta de sua mansão e faz amizade com a curiosa e intrometida Jeanne, dona do correio local. O problema é que Jeanne tem inveja dos Lalièvre e arquiteta um plano para prejudicá-los. O filme ganhou o César de melhor atriz para Isabelle Huppert e teve mais 6 indicações ao César em 1996. Ganhou a Copa Volpi em Veneza pela atuação de Isabelle Huppert e Sandrine Bonnaire. Classificação 14 anos



Dia 14/07 às 15h45 e 19h30:

Destinos Sentimentais - Les Destinées Sentimentales (França, 2000,drama, cor, 173' – 35mm). Direção: Olivier Assayas. Elenco: Charles Berling, Dominique Reymond, Emmanuelle Béart, Isabelle Huppert, Olivier Perrier.

Sinopse: Quando eles se encontram pela primeira vez durante um baile em Barbazac - Charente, Pauline é uma jovem de apenas 20 anos e Paul é um pastor protestante, casado e resignado no seu casamento com Nathalie. Que importam as pressões da sociedade protestante que os rodeia, se a partir desse momento os seus destinos sentimentais ficarão ligados. Nos trágicos sobressaltos de um mundo em mutação, onde se abre a ferida incurável da guerra de 1914, onde se desmoronam as certezas e as dinastias industriais, o amor de Jean e Pauline na sua luminosa continuidade é mais forte que o tempo que passa. Classificação 16 anos



Dia 15/07 às 15h45 e 19h30:

Madame Bovary (França,1991, drama, 136’ - dvd) Direção: Claude Chabrol. Roteiro: Claude Chabrol (roteiro), Gustave Flaubert (romance). Elenco: Christophe Malavoy, Isabelle Huppert, Jean Yanne, Jean-François Balmer.

Sinopse: França, século XIX. Emma é uma jovem camponesa que aspira coisas melhores na vida. Ela então se casa com um rico médico, Charles Bovary, que conheceu quando ele foi cuidar de seu pai quando este quebrou a perna, apenas para obter ascensão social. Charles, além de ser mais velho, é bem metódico. À medida que cresce a intimidade de suas vidas um crescente desapego distancia Emma do marido, pois as conversas dele eram planas como o chão e isto a entedia. Sentindo um claro desprezo por seu marido, Emma passa a ter amantes e a fazer grandes gastos. Madame Bovary é considerada uma das adúlteras mais famosas da literatura mundial. Classificação 16 anos

Casal TPM : O sucesso continua Continua!!!




Sextas: 21:30
Sábados: 21:00
Domingos: 19:30
Ingressos : Sextas e Domingos - R$40,00
Sábados - R$50,00
Até 28/11/2010

Texto - Paula Giannini
Direção - Amauri Ernani
Com Paula Giannini e Amauri Ernani

E-MAIL – teatrocultura@pop.com.br
SITE – www.casaltpm.blogspot.com

Duração 1:15’ - Gênero: COMÉDIA
Classificação Etária: 12 ANOS


SINOPSE:
Dois seres que enxergam o mundo de forma totalmente diversa, mas que não conseguem viver um sem o outro,
enfrentam a rotina do casamento e da relação homem-mulher: desde os tempos das cavernas uma bomba-relógio sempre prestes a explodir.

Terapia Para Mulheres: Continua!!!

Sábados - 22:40 h
Ingressos R$ 40,00 – R$ 20,00

até 27/11/2010

Texto - PAula Giannini
Direção - Amauri Ernani
Com - Paula Giannini - Amauri Ernani e Shirley Bonani

www.terapiaparamulheres.blogspot.com
DURAÇÃO – 70 MINUTOS
CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA INDICATIVA - 12 ANOS

Sinopse:
O espetáculo fala do universo feminino contemporâneo. Mulheres à beira
de um ataque de nervos: as neuroses, as dúvidas, os hormônios, os
relacionamentos, em pleno século XXI, onde tudo parece estar à um passo do
próximo colapso!
Twitter: http://twitter.com/palcoproducoes
Comunidade no Orkut - TPM - TERAPIA PARA MULHERES

Samuel Beckett e Angeles Mastretta no projeto XX Narrativas do Século XX


A literatura irlandesa e a mexicana em sessão conjunta





Samuel Beckett e Angeles Mastretta são os nomes do projeto do XX Narrativas do Século XX, no Teatro da CAIXA. A edição de 14 de julho é dirigida por Suely Araújo, com a coordenação de Mauro Zanatta, curadoria de Flavio Stein e produção de Leandro Daniel.



O primeiro texto é do dramaturgo Samuel Beckett. Nascido em 1906, na Irlanda, Beckett se formou em literatura e passou a viver no circuito Dublin-Paris. Em estadia na cidade luz, conheceu James Joyce, grande influência em sua formação. A primeira novela, "Dream of Fair to Middling Women", foi escrita em 1931, porém publicada somente depois de sua morte. “Esperando Godot" (1952), sua obra mais famosa no Brasil, é uma das fundadoras do teatro do absurdo. Em 1969, Beckett ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. Sua obra foi traduzida para mais de 30 idiomas e reúne poemas, texto em prosa, romances, novelas, contos, ensaios, textos para teatro, cinema, rádio e televisão. Samuel Beckett morreu em 1989 e é considerado um dos principais autores do século 20.



A mexicana Angeles Mastretta, de 1949, é formada em jornalismo e é considerada uma das mais talentosas escritoras latino-americanas da atualidade. Estreou na literatura com “Arranca-me a Vida”, de 1985, que recebeu o prêmio Mazatlán. Escreveu, na sequência “Mulheres de Olhos Grandes” (1990) e “Mal de Amores” (1995), que ganhou o prêmio internacional de romance Rômulo Gallegos em 1996. O direito de adaptação de algumas obras para o cinema e televisão já foram vendidos.



Sobre o projeto



XX Narrativas do Século XX propõe uma leitura mensal, sempre nas quartas, composta por dois textos de autores da literatura universal. A intenção é expor e comparar a panorâmica da literatura mundial no século XX, em que o homem é visto como o “contador de histórias”, em todas as diferentes maneiras de se contar a cultura.



A importância do projeto consiste na maneira diferenciada e criativa de abordar textos literários, provocando no público o interesse pela leitura dos textos originais em sua íntegra. Sempre realizado a partir da leitura de dois textos, o projeto vai além da mera encenação de peças literárias e se torna um ambiente de reflexão sobre a importância da palavra escrita na construção da identidade de um povo.



Serviço



Projeto XX Narrativas do Século XX: Textos de Samuel Beckett e Angeles Mastretta

Local: Teatro da CAIXA

Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280, Centro – Curitiba

Data: 14 de julho

Horários: quarta 20h

Ingressos: 01 (um) livro não didático

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta, das 12 às 19h, sábado e domingo, das 16 às 19h)

Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos

Lotação máxima do teatro: 125 lugares (02 para cadeirantes)

www.caixa.gov.br/caixacultural

segunda-feira, 5 de julho de 2010

É HOJE


Hoje, dia 05 de julho (segunda-feira), haverá o lançamento do livro "Motivação: Do querer ao fazer", publicado pela Papirus Editora.

Os autores, Eugenio Mussak e Professor Luiz Marins, farão um bate-papo e darão autógrafos. O evento será às 19h00, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073, Bela Vista - São Paulo-SP).



Benjamin Disraeli, escritor e político que chegou a ocupar o cargo de primeiro-ministro da Inglaterra, teria dito "A vida é muito curta para ser pequena".

Efetivamente. Não há nenhum sonho maior do que provar nossa capacidade de superação. Mas o que é necessário para que sejamos bem-sucedidos? Motivação. E o que vem a ser motivação? Como manter essa chama acesa? Quais seriam os ingredientes indispensáveis para a autêntica motivação - aquela que provém do uso da razão? E ainda: qual o papel da vontade? São questões como essas que vemos debatidas nesta acalorada e envolvente troca de ideias entre Luiz Marins e Eugenio Mussak.

Sobre os autores:

Eugenio Cesar Mussak

Formado em Medicina na UFPR, com especialização em Fisiologia Humana, é professor da FIA-USP e da Fundação Dom Cabral, nas áreas de Liderança e Gestão de Pessoas. Membro do Conselho da Associação Brasileira de Recursos Humanos, é autor de vários livros, entre os quais: Metacompetência, Liderança em foco, Caminhos da mudança e Pensamento estratégico para líderes de hoje e amanhã. É colunista das revistas Você S.A. e Vida Simples (Editora Abril), do Portal UOL e comentarista da Rádio Eldorado. Em 2010, comemora 40 anos de magistério.

Luiz Marins

Antropólogo, professor e consultor de empresas no Brasil e no exterior, o prof. Marins tem 23 livros e mais de 300 vídeos e DVD's publicados. Empresário de sucesso nos ramos de agronegócio, educação, comunicação e marketing, seus programas de televisão estão entre os líderes de audiência no Brasil.

LANÇAMENTO







Lançamento


CLIQUE PARA AMPLIAR










LANÇAMENTO DA

As glórias de Srila Prabhupada






Nara Narayan: Em 1969, eu estava esculpindo as murtis de Kartamasha e Govinda dasi estava pintando-As. Fiz dezoito dElas, porque este era o número de templos que tínhamos naquela época. Eu disse, “Minha tarefa terminou, Srila Prabhupada. Fiz tantas Deidades quantos templos existem.” Srila Prabhupada disse, “Não. Você deve continuar.” Eu não podia continuar porque a forma já tinha sido levada, eu não podia produzir outro molde. Eu disse, “É mesmo? Para quem nós As venderemos? Se As vendermos para karmis, talvez eles As coloquem em seus jardins como algum tipo de ornamento como flamingos.” Srila Prabhupada disse, “Se um karmi comprar uma murti e colocá-La em seu jardim, nosso movimento será um glorioso sucesso.” Pensei, “Wow! Isto é diferente da idéia central que víamos buscando.” A idéia dele era que qualquer contato com Krishna é um bom contato com Krishna.



A partir dali, ele incentivou a produção caseira. Ele disse que a produção caseira mantém a família unida em torno do lar. Ele era contra a idéia dos membros familiares terem que viajar longas distâncias para trabalhar, e mencionou como os trens “vão rapidamente numa direção para simplesmente depois voltarem na direção oposta,” e como os passageiros vêem pouco suas famílias.



As pessoas devem morar e trabalhar na mesma casa em união com sua família. Ele afirmou, “A avó, o filho, as crianças, o marido e a esposa trabalham. Juntos eles desenvolvem algum produto como as pinturas de Puri ou Rajastan. É um esforço de grupo realizado por pessoas que sabem como executar uma parte do trabalho com experiência. Eles vendem seus produtos e permanecem juntos como uma família e praticam a consciência de Deus.”



Gurudas: Quando Achyutananda estava conversando com Prabhupada em Vrndavan, ele disse, “Gurudas está hospedado em Vrindavana, mas seria bom se ele pudesse vir pregando por toda a Índia.” Eu disse a Prabhupada, “Estou feliz em Vrindavana, mas gostaria de pregar também. O que devo fazer?” Ele disse, pregue para os devotos. Eles precisam de pregação.” E é verdade. Via que após alguém se unir ao movimento, o cuidado especial cessava, e nos tornávamos complacentes, esquecendo que aquelas pessoas eram únicas. Portanto, levei a sério sua instrução e comecei a pregar mais. Foi extraordinário. Todo mundo gostou.



Em Londres, quando os devotos voltavam do sankirtana, Yamuna servia leite para eles, e eu contava estórias para eles ou lia o Livro de Krishna. Os devotos diziam que era como se eu fosse o pai deles e Yamuna sua mãe. Prabhupada nos encorajava dizendo, “Homens e mulheres estão neste templo de Bury Place. Separados apenas por um pavimento, porém não há associação ilícita. Isto ocorre porque formam uma família. Você é como o pai, e Yamuna como a mãe. Não é artificial.” É como uma família.

Quando estava para tomar sannyasa, disse que minha pregação para os devotos diminuiria porque as pessoas tratam os sannyasis de uma forma diferente, e porque os casais deixariam de vir para o aconselhamento. Prabhupada disse, “Sim, é exatamente assim.” No entanto, como um sannyasi você poderá pregar para o mundo de uma forma mais ampla.”



- Do livro “Memories”, traduzido por Vyasa Das (DVS)



Livros em Áudio: Muitas vezes a correria nos deixa sem tempo para estudar os livros sagrados, algo que é essencial para o progresso em consciência de Krishna. Pensando nisso (e nos deficientes visuais), disponibilizamos os mais importantes escritos de Sua Divina Graça A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada em MP3. Já temos disponível o 1º Canto do Srimad Bhagavatam, o Sri Isopanishad e o Livro “Krsna, A Suprema Personalidade de Deus”! Os arquivos podem ser baixados gratuitamente aqui: http://pt.krishna.com/main.php?id=399. Aulas de Srila Prabhupada em Português: Novas aulas carregadas aqui no Krishna Online: http://www.krishnaonline.com.br/. Vídeos de Srila Prabhupada com legendas em Português: Veja aqui uma crescente série de vídeos de Srila Prabhupada, com legendas em Português: http://www.youtube.com/bhagavata108. Aula Especial de Srila Dhanvantari Swami: Recentemente Dhanvantari Swami fez uma visita a fazenda de Nova Gokula e deu uma palestra muito bonita, sobre o tema da importância de conhecer a etiqueta Vaishnava, e colocá-la em prática, entre os membros da sociedade. Podem fazer o download no seguinte link: http://www.4shared.com/audio/K2WP-rXA/SB_41517.html


******

PROGRAMAÇÃO CINEMA CURITIBA

a 8 de julho de 2010



CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3252 (diariamente das 09h às 12h e das 13h30 às 22h30 – sábados e domingos das 14h30 às 22h30) www.fccdigital.com.br


AMORES PARISIENSES (FRA/ING/SUIÇA, 1997 – 120’ – 35mm). Direção de Alain Resnais. Elenco: Pierre Arditi, Sabine Azéma, Jean-Pierre Barri.

Vários personagens e seus problemas cotidianos têm seus destinos cruzados pelas ruas de Paris. A executiva Odile despede um funcionário que acabara de contratar para dar uma oportunidade para o irmão de Nicolas, seu ex-namorado. Já Nicolas é hipocondríaco e não consegue se decidir qual apartamento deve alugar, por mais que o corretor de imóveis Simon lhe apresente opções interessantes. Enquanto isso, Camille, irmã de Odile, descobre que passou vários anos de sua vida pesquisando sobre um assunto que não interessa a ninguém. Ao mesmo tempo, se apaixona por Marc, o patrão de Simon. Por meio de mal-entendidos e confusões, Alain Resnais cria situações ora cômicas, ora dramáticas.

Classificação 12 anos

Sessões às 15h45 e 19h30

Ingresso pago: R$5,00 (inteira)

R$2,50 (meia)

R$1,00 (aos domingos)

Inscrições abertas para cursos na Gibiteca

Na programação do segundo semestre de 2010, há opções de cursos de História em Quadrinhos, Mangá e língua japonesa.



A Gibiteca de Curitiba está recebendo inscrições para os cursos de História em Quadrinhos – HQ (níveis Básico, Intermediário e Avançado), além dos cursos de História das HQs, Mangá (História em Quadrinhos japonesa) e língua japonesa (nível básico). As aulas têm início em agosto e os alunos contam com opções de turmas em dias e horários diferenciados. Qualquer um dos cursos tem custo mensal de R$ 40 e o pagamento da primeira mensalidade deve ser feito no ato da matrícula. Informações no local ou pelo telefone (41) 3321-3250.



Serviço:

Cursos de História em Quadrinhos

Inscrições: de 1º de julho a 9 de agosto

Local das inscrições: Gibiteca de Curitiba (Solar do Barão – Rua Carlos Cavalcanti, 533 – Centro), de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h30; sábados, das 14h às 19h.

Informações pelo telefone (41) 3321-3250

Investimento: quatro parcelas de R$ 40 (a primeira mensalidade deve ser paga no ato da matrícula)



Confira a grade de programação:



HQ NÍVEL BÁSICO

Terças-feiras

Professor: André Caliman

Período: 10 de agosto a 14 de dezembro de 2010

Horário: das 16h às 18h

Vagas: 25



Quintas-feiras

Professor: André Caliman

Período: 12 de agosto a 25 de novembro de 2010

Horário: das 14h30 às 16h30

Vagas: 25



Sextas-feiras

Professor: Fulvio Pacheco

Período: 13 de agosto a 26 de novembro de 2010

Horário: das 16h às 18h

Vagas: 25



Sábados

Professor: José Aguiar

Período: 14 de agosto a 27 de novembro de 2010

Horário: das 14h às 16h

Vagas: 30



HQ NÍVEL INTERMEDIÁRIO

Quartas-feiras

Professor: André Caliman

Período: 11 de agosto a 1º de dezembro de 2010

Horário: das 14h30 às 16h30

Vagas: 20



HQ NÍVEL AVANÇADO

Sábados

Professor: José Aguiar

Período: 14 de agosto a 27 de novembro de 2010

Horário: das 16h30 às 18h30

Vagas: 20



CURSO DE MANGÁ

Segundas-feiras

Professor: Fulvio Pacheco

Período: 9 de agosto a 29 de novembro de 2010

Horário: das 16h às 18h

Vagas: 25



Sextas-feiras

Professor: Adilson Orikassa

Período: 13 de agosto a 26 de novembro de 2010
Horário: das 9h30 às 11h30h
Vagas: 25



CURSO BÁSICO DE LÍNGUA JAPONESA

Quartas-feiras

Professora: Lina Saheki

Período: 11 de agosto a 1º de dezembro de 2010
Horário: das 17h às 18h30
Vagas: 15



CURSO SOBRE A HISTÓRIA DAS HQs

Quintas-feiras

Professor: Claudio Rubin

Período: 5 de agosto a 18 de novembro de 2010

Horário: das 16h30 às 18h

Vagas: 25

Começa a votação popular pela internet para escolha das esculturas vencedoras do Concurso Criação Scotch

Ganhadores recebem 26 mil reais e estarão em exposição no MuBe



De 10 de junho a 13 de julho está aberta a votação para a escolha dos melhores trabalhos inscritos no Concurso de Esculturas CriAção Scotch no site www.criacaoscotch.com.br. Dos 18 selecionados para a votação popular, oito serão escolhidos pelo público para integrar a exposição no Museu Brasileiro de Escultura (MuBE), em São Paulo. As colocações serão anunciadas no dia 25 de agosto, na abertura da mostra, e os autores receberão prêmios no valor total de R$ 26 mil.



Kátia Canton, a crítica de arte que coordenou o júri, diz que “entre as esculturas finalistas há 16 obras narrativas que evocam a natureza, a beleza, a liberdade e uma postura amorosa, ora feminina, ora lúdica, diante da vida. Nesse conjunto de obras estão imagens como plantas, planetas, pessoas, vestidos ao vento, referências mitológicas”.



Segundo ela, há também duas obras que partem de uma noção expandida e contemporânea de escultura e que não são figurativas. Uma delas é uma caixa com as fitas adesivas dentro, de modo que com a passagem da luz, elas possam prismá-la, produzindo nuances de cor. Outra obra, feita com quadrados vazados de fita, recebe colorações de lâmpadas. “Ficamos muito satisfeitos com a qualidade e a originalidade das esculturas selecionadas para o projeto”, conclui Kátia Canton.



Veja os 18 finalistas e escolha sua obra preferida votando no site:

Alê Ferro, São Paulo – SP

Arthur Vieira de Medeiros, São Paulo – SP

Claudia H. Stern, Porto Alegre – RS

Fábio Mafra de Orleans, São José – SC

Giane Conceição Soares, São Paulo – SP

Helder da Rocha, São Paulo – SP

Ian Silva Galvão, São Paulo – SP

Ieda Romera da Silva, São Paulo- SP

Lucas Laender, Uberlândia – MG

Luiz Fernando Pini, São Paulo – SP

Martha Priscila Camargo Ribeiro, São Paulo – SP

Oseias Nunes Ferreira, Duque de Caxias – RJ

Roberto Galvão, São Paulo – SP

Sandro de Souza Novaes, Vila Velha – ES

Sabrina Zagati Travençolo, Campinas – SP

Silvia Simões de Carvalho, Florianópolis – SC

Teo Silva Galvão, São Paulo – SP

Vítor Fajardo de Oliveira, São Paulo – SP



Um total de 153 candidatos inscreveu suas fotos de protótipos de esculturas feitas com fitas adesivas Mágica Scotch e/ou Empacotamento Scotch Transparente, ambas da 3M do Brasil, com o tema “criatividade e sustentabilidade, atitudes para promover um mundo melhor”. A seleção dos 18 trabalhos foi feita por um júri técnico formado por quatro convidados e coordenado por Kátia Canton. Professora do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da Universidade de São Paulo (USP), é doutora em Interdisciplinary Arts pela New York University, Tisch School of the Arts (Nova York, EUA) e mestre em Performance Studies, pela mesma universidade, onde estudou entre 1987 e 1993. Em junho de 2002 tornou-se livre-docente em Teoria e Crítica de Arte pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP.



www.criacaoscotch.com.br

http://twitter.com/criacaoscotch

Maria Creuza em tributo a Vinícius de Moraes no Teatro da Caixa






A cantora baiana homenageia o poetinha no show “É Melhor ser Alegre que ser Triste”





O mês de julho marca os 30 anos sem Vinícius de Moraes e, para relembrar esta data, sua cantora favorita, Maria Creuza, se apresenta na CAIXA Cultural Curitiba. O espetáculo “É Melhor Ser Alegre, Que Ser Triste”, um tributo ao poetinha, acontece de 09 a 11 de julho e traz os clássicos de Vinícius e Baden Powell.



Maria Creuza nasceu no interior da Bahia e iniciou a carreira musical como crooner de diversos grupos em Salvador. Na adolescência apresentou programas de rádio e, posteriormente, ganhou seu próprio programa na televisão local chamado “Encontro com Maria Creuza” que ficou no ar por quatro anos. Em 1967, Maria Creuza passou a ser presença constante em festivais de MPB, como o Festival da Record, em São Paulo. Dois anos depois esteve no Festival Universitário de Música Popular Brasileira, na extinta TV Tupi, cantando "Mirante", de Aldir Blanc e Cezar Costa Filho, e se posicionando como uma das mais belas vozes dos últimos tempos. Nesta época, cantava músicas da dupla Antônio Carlos, seu futuro marido, e Jocafi.



Em 1970 a cantora gravou "Vinícius de Moraes, Maria Creuza e Toquinho", seu primeiro LP, em Buenos Aires. O disco é considerado um dos mais populares da MPB na América Latina. No Brasil, a mesma obra foi chamada "Maria Creuza - Eu sei que vou te amar". Maria Creuza era uma das cantoras preferidas de Vinicius, fato que por si só ajudou bastante em sua carreira. Com diversas obras gravadas ao longo dos anos, em 2004 lançou o CD “Você e eu”, dedicado a Vinicius de Moraes, e em seguida lançou o DVD “Maria Creuza”, gravado no Teatro Guaíra, em Curitiba. O seu mais recente trabalho, “Melhor ser Alegre que ser Triste”, será apresentado no Teatro da Caixa.



Maria Creuza é uma das cantoras brasileiras mais requisitadas para shows em vários países, se apresentado com frequência no Japão, Argentina, Chile, Uruguai, Espanha, Alemanha, Turquia, França, Rússia. Em seus shows, além de interpretar clássicos da obra de Vinícius, a cantora passeia por Ari Barroso, Caetano Veloso e Dorival Caymmi entre outros grandes nomes da MPB.





Serviço: Música: Show de Maria Creuza - “É Melhor ser Alegre, que ser Triste” Local: Teatro da CAIXA - Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba/PR Data: De 09 a 11 de julho de 2010 Horários: Sexta e sábado 21h e domingo 19h Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e clientes CAIXA) e 20% de desconto para o Clube do Assinante da Gazeta do Povo Bilheteria: 2118-5111 (de terça a sexta das 12 às 19h, sábado e domingo das 16 às 19h). Classificação etária: Livre para todos os públicos Lotação máxima do teatro: 125 lugares (02 para cadeirantes)

O subalterno pode falar?



Pode o Subalterno Falar ?
de Gayatri Chakravorty Spivak.

Publicado primeiramente em 1985, no periódico Wedge, com o subtítulo “Especulações sobre o sacrifício das viúvas”, este artigo recebeu notória repercussão, principalmente após ter sido republicado em 1998, na coletânea de artigos intitulada Marxism and the Interpretation of Culture. Ao relatar a história de uma jovem indiana que não pode se autorrepresentar fora do contexto patriarcal e pós-colonial, Spivak argumenta que o subalterno, neste caso a mulher, não pode falar e quando tenta fazê-lo não encontra meios para se fazer ouvir.

Como o título sugere, esse artigo da intelectual diaspórica indiana, Gayatri Chakravorty Spivak, trata da possibilidade de fala do subalterno. É uma leitura crítica do diálogo entre Michel Foucault e Gilles Deleuze para explicitar como ambos sistematicamente ignoram a questão da ideologia e de sua própria responsabilidade na história econômica e intelectual. Defende o desconstrucionismo de Derrida, cuja morfologia considera muito mais cuidadosa e útil do que a de Foucault. Também considera Derrida mais imediatamente envolvido com assuntos mais ‘políticos’ – um intelectual que faz crítica radical ao perigo de se apropriar do outro por assimilação. Porém, o que de fato interessa aí é a discussão quanto à fala/silêncio do subalterno, bem como a questão levantada por Spivak em relação à consciência e à conscientização de resistência do subalterno. Desse modo, quanto ao subalterno, Gayatri Spivak defende que os que intentam reivindicar a subalternidade de fato estão incorporando formas outras de identificação ao discurso dominante. A possível maneira de colocar o subalterno para falar não é “doando-lhe voz”, ou falando por ele, mas permitir espaço para que ele se expresse de forma espontânea. É um dilema. Em “Can the subaltern speak?” (in: Colonial discourse and post-colonial theory: a reader. New York: Columbia University Press, 1994. p. 66-111), a paisagem da qual Spivak fala é a da colonização da Índia pela Inglaterra e seus desdobramentos na possibilidade de atuação de uma intelectualidade periférica, ou na possibilidade de fala do subalterno em geral. Também aborda a questão da consciência e da conscientização de resistência do subalterno, oferecendo em detalhes um exemplo concreto da cultura indiana tradicional – sati, sutee: o ritual de suicídio da viúva na pira funerária de seu marido para salvar seu próprio corpo em encarnações futuras – e sua representação tanto pelo discurso colonizador quanto pela sociedade hindu. Spivak conclui que o subalterno não pode falar, e que a posição da mulher subalterna é ainda mais grave. Para Spivak, a classe trabalhadora, por exemplo, pode ser oprimida, mas não precisamente subalterna, no sentido que ela aponta – subalternos são todos aqueles que não participam, ou que participam de modo muito limitado, do circuito do imperialismo cultural, sendo a mulher subalterna, nesse sentido, duplamente colocada na sombra. Desse modo, ao dizer que esse subalterno não pode falar, Spivak não afirma necessariamente que não haja ‘clamor’ ou protesto, mas que não chega a se estabelecer uma relação dialógica, ou melhor, não há um trânsito da voz entre falante e ouvinte. O subalterno de Spivak, é justo destacar, distingue-se daquele inicialmente definido por Gramsci (em seu Selections from the prison notebooks), que se referia aos oprimidos em geral, e ao proletariado em particular. Entretanto, permanecem os obstáculos e ambigüidades inerentes ao processo de construção de uma categoria de "subalterno", que agencie uma fala distinta, que possa fazer face tanto às práticas e estratégias coloniais quanto às tentativas de homogeneização dos vários matizes de subalternidade, conduzem Spivak a defender a impossibilidade de existência de um "sujeito subalterno" que se defina e fale por si próprio. Spivak conclui que o subalterno não pode falar, e que a posição da mulher subalterna é ainda mais agravada.

LANÇAMENTO DA

Até os Deuses Amam Futebol


Até os Deuses Amam Futebol
de Heinz Jasnich
e Artem Kostyukevich


21x28,5
32 páginas


Uma versão da história da criação da Terra para jogadores de futebol.

Narra uma partida de futebol entre os deuses do universo, e a bola do jogo é lançada no espaço e transforma-se no planeta Terra.

O AUTOR

Heinz Jasnich nasceu em 1960 na Áustria. Publicou muitos livros tanto para crianças quanto para jovens que já foram traduzidos para mais de 12 países, inclusive para o Brasil. Recebeu diversos prêmios como:

Prêmio Poesia para crianças - Áustria, Austrian.

O ILUSTRADOR
Nasceu em 1971 em Omsk (Rússia) e foi viver na Alemanha, em 1999. Estudou ilustração para crianças e jovens na Universidade de Ciências Aplicadas de Hamburgo, além de estudar na Universidade Pedagógica de São Petesburgo. Em 2007, foi um dos ilustradores selecionados para a Ilustrarte - Bienal Internacional de Ilustração para a Infância. Também teve suas ilustrações exibidas na Feira do Livro Infantil de Bolonha.

um lançamento



*****

Britânico The Times inicia cobrança por conteúdo online

O jornal britânico The Times iniciou a cobrança pelo acesso ao seu conteúdo online nesta sexta-feira (02/07). O custo para os não-assinantes da versão impressa é de cerca de R$ 2,70 por dia, ou R$ 5,40 por semana. O diário pertence ao grupo News Corporation, do magnata da mídia Rupert Murdoch.

Rebekah Brooks, diretora executiva da News International, braço internacional da News Corporation, afirmou que a cobrança pelo conteúdo online é uma nova era na mídia. “Nós acreditamos que os sites de notícias oferecem valor real e nós continuaremos investindo e inovando para os leitores”.

A expectativa é que outros títulos do grupo, como o Sun e o News of the World, iniciem em breve a cobrar pelo acesso aos seus sites.

Sacinandana Swami no Brasil - 2011




Sacinandana Swami

Quem é Sacinandana Swami?

Sacinandana Swami é um discípulo de Srila Prabhupada natural da Alemanha. Ele juntou-se à ISKCON em 1970, aceitando iniciação espiritual no ano seguinte. Em 1989, aceitou a ordem de sannyasa e tornou-se um guru iniciador. Ele traduziu o Bhagavad-gita Como Ele É para o alemão, e escreveu muitos livros (ainda sem tradução para o português), como The Nectarean Ocean of the Holy Name, The Gayatri Book, The Way of the Great Departure, The Art of Transformation e Spiritual Tonic.

Ao longo dos anos, Sacinanda Swami ministrou muitos seminários e desenvolveu muitos programas para propagar a consciência de Krishna. Um de seus projetos é a Academia Védica, na qual ele atua como diretor espiritual. A academia é uma universidade internalmente reconhecida ativa em oito países, na qual se ensina sobre ciência, arte e filosofia védicas. Ao mesmo tempo, permaneceu focado em suas próprias práticas espirituais, visitando locais sagrados de peregrinação na Índia em busca de inspiração pessoal, bem como para conduzir retiros espirituais para o benefício de todos.
*****

Clube Literário do Porto - programação


:: Dia 6 | Terça-feira


Auditório

21h30 – 23h30

5.º Workshop Filosofia Prática e Pensamento Crítico

Melhore os seus desempenhos cognitivos e argumentativos

(Implica inscrição. E-mail: revistaumcafe@gmail.com)



Piano bar

22h00

Ciclo de tertúlias sobra as Famílias Tradicionais do Porto



FAMÍLIA SOEIRO PEREIRA GOMES



Testemunho: José António Gomes (João Pedro Mésseder)



Tópicos – O Porto na Trajectória dos Soeiro Pereira Gomes

• O que explica a ausência de qualquer referência ao Porto, em toda a informação disponível sobre o autor de Os Esteiros?

• A casa n.º 745 da Rua de Oliveira Monteiro



Org.: Alice Rios, Jornalista e autora do livro “Famílias Tradicionais do Porto”



:: Dia 7 | Quarta-feira



Auditório

21h30 – 23h30

5.º Workshop Filosofia Prática e Pensamento Crítico (segunda e última sessão)

Melhore os seus desempenhos cognitivos e argumentativos

(Implica inscrição. E-mail: revistaumcafe@gmail.com)





Piano bar

21h30

No meu tempo é que era bom… Anos 80 e 90

Um serão com muita música, imagens, multimédia e leitura.

Venha participar numa “discussão” pública sobre a sociedade daquela época.

Org.: Edita-me





:: Dia 8 | Quinta-feira

Piano bar

22h00

Pessoa entre pessoas

Intervenientes:

tozeguitarras (guitarra)

Marlene Ribeiro (voz)

Manuela Leitão (diseur)

Susana Castelo (poema teatralizado)





:: Dia 9 | Sexta-feira

Piano bar

22h30
Homenagem a Radamés Gnattali (1906-1988)
BrunoR, viola dedilhada





:: Dia 10 | Sábado

Auditório
16h30 - 17h30

Audição da Escola Orquestra Andante

Contacto: geral@orquestrandante.pt





Piano bar
18h30

INAUGURAÇÃO da exposição de desenho “Lojas do Porto”, de LuÍs Aguiar Branco





Auditório
21h30
INAUGURAÇÃO da exposição “Vida de S. Bento”, de Frei Paulino L. Castro



Actuação do Grupo Coral dos Antigos Alunos do Mosteiro de Singeverga



Conferência sobre S. Bento, pelo Frei Geraldo Coelho Dias



Actuação do Grupo Coral dos Antigos Alunos do Mosteiro de Singeverga



Licor d’Honra de Singeverga e visita à exposição de pintura “Vida de S. Bento”, de Frei Paulino L. Castro, patente na Galeria





Piano bar
22h00

Melodias de sempre
José Veloso Rito, piano
Neste recital de piano José Veloso Rito irá interpretar músicas de sua autoria, bem como alguns clássicos





:: Dia 11 | Domingo

Auditório
15h30 - 17h30

Atelier de Expressão Musical e Iniciação Instrumental - Tocartocando

Para crianças e jovens até aos 16 anos (7,50 euros)

Orientador: Paulo Alexandre Jorge, director do Carl Orff Projecto - Educação Musical

Inscrição e informaçõe: projecto.carlorff@gmail.com

(Inscrição aceite até à hora de início da sessão)



18h30

Concerto com o EnsembleCarlOrff





Piano bar
18h45

Espectáculo MÁTRIA, com o cantor português Roberto

Leão e o violonista brasileiro Caio Márcio



MÁTRIA é um encontro dos sons dos dois países; uma celebração do papel da língua na construção de algumas das canções mais bonitas que o século XX viu nascer. É um tributo declarado à sofisticação da produção cultural nos dois lados do Atlântico.





Piano bar

22h00

Concerto

HabluzzemMarte

Paulo Alexandre Jorge (saxofones)
Ricardo Brito Ricardo (guitarra eléctrica)
xassbit (piano e baixo)





:: Dia 13 | Terça-feira

Auditório
22h00

Ciclo de tertúlias “Famílias Tradicionais do Porto”



FAMÍLIA PEREIRA PINTO



Testemunho: Prof. Dr. José Nuno Pereira Pinto



Tópicos: Alvarenga: a diáspora da primeira geração Pereira Pinto (alfobre de profissões)

O filho do meio e o desígnio da PEDAGOGIA

A revista "Labareda” e o encontro com os grandes vultos da Cultura.

O encerramento da Faculdade de Letras e o regresso a Arouca

A segunda geração Pereira Pinto

Uma cartografia para a numerosa prole: 16 filhos

A experiência autárquica, na equipa de Nuno Pinheiro Torres

A obra literária e a obra humana

Onze filhos sobrevivos – onze professores

As gerações do presente



Org.: Alice Rios, Jornalista e autora do livro “Famílias Tradicionais do Porto”







:: Dia 15 | Quinta-feira

Auditório
21h30

Lançamento do livro de ficção “Jogo Tardio”, de Manuel Ralha

Apresentação a cargo de Rui Gracio





21h30

Poesia de Choque (tertúlia mensal de poesia)

A. Pedro Ribeiro e Luís Carvalho





:: Dia 16 | Sexta-feira

Piano bar
22h30
1.º Recital do ciclo: “Integral dos Lieder de W. A. Mozart”
Sérgio Martins, tenor
Miguel Oliveira, piano





Galeria

21h30

Porto d’Honra

INAUGURAÇÃO da exposição de pintura “Malhas da minha vida”, de Ana Maria Oliveira







Nota biográfica:

Ana Maria Oliveira nasceu no Porto, em 1954.

Frequenta desde 2005 o curso de Desenho e Pintura da Escola de Artes Plásticas Utopia, no Porto.

Frequentou o Workshop de Pintura ‘Pinta Percepções’, Estaleiro Cultural Velha-a-Branca / Escola Superior de Ciência da Universidade do Minho, em Braga, em 2008.



Cave

Exposição de pintura " Fragmentos / Corpos / Identidades" de Adriana Henriques







Nota biográfica:

Adriana Henriques nasceu em Salamonde, no concelho de Vieira do Minho, em 9 de Fevereiro de 1978.

Frequentou o Curso Geral de Artes Visuais na Escola da Misarelacoop, tendo, posteriormente, ingressado no Curso Superior de Pintura, concluído em 2006, e na Licenciatura em Artes / Desenho (2009) na Escola Superior Artística do Porto, extensão de Guimarães.

Renda de Cidadania, de Eduardo Suplicy, ganha a sexta edição


O senador Eduardo Supĺicy apresenta neste livro, que chega à 6ª edição pela EFPA, o fundamentos políticos, filosóficos e econômicos da proposta de Renda de Cidadania - uma alternativa para o combate à pobreza e à exclusão social.

UM LANÇAMENTO




Bienal do Livro de SP mira sustentabilidade e premia estandes com melhores práticas

Instalações que se destacarem no conjunto de ações ambientalmente sustentáveis serão reconhecidas pela organização da feira

A 21ª edição da Bienal Internacional do Livro de São Paulo está se preparando para reduzir impactos ao meio ambiente ao adotar práticas sustentáveis desde a fase de montagem, passando pelo período de realização da feira (entre 12 e 22 de agosto de 2010), e chegando ao momento de desmontagem das estruturas, que ocuparão 60 mil metros quadrados do Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Para isso, aderiu ao Evento Responsável, programa de gestão e marketing ambiental desenvolvido pela consultoria Reciclagem. O programa prevê o uso responsável do Pavilhão de Exposições do Anhembi, gestão do público visitante, destinação adequada dos resíduos produzidos durante o evento, controle da poluição ambiental e consumo responsável de água e energia.

Pela iniciativa, está sendo entregue aos participantes da feira um Manual de Sustentabilidade ao Expositor, com dicas sobre as atitudes e ações esperadas de quem estará no evento. O documento dá exemplos da importância de se manter uma comunicação adequada com as empresas montadoras de estandes, para que as melhores práticas sejam adotadas na instalação dos mesmos, pensando-se, sempre, nos princípios universais dos três erres (3R´s): reduzir, reutilizar e reciclar.

Trata, da mesma forma, de dicas simples, como a que aborda a escolha de brindes, que devem ser produzidos com materiais reciclados e/ou recicláveis, que sejam duráveis, funcionais e tenham caráter informativo ou educativo.
Também está prevista a promoção da gestão adequada dos resíduos produzidos ao longo da feira, incluindo a coleta seletiva de materiais e a destinação orientada desses resíduos.
Ao longo do evento, uma equipe de auditores avaliará os impactos ambientais provocados. Com base nessas auditorias, e em dados fornecidos pelos expositores, será calculada a emissão equivalente de carbono na atmosfera, a ser neutralizada pelo plantio de mudas de árvores.
Ao final do evento, os estandes que promoverem o melhor conjunto de ações ambientalmente sustentáveis serão premiados com um troféu pela organização da feira. Serão premiadas quatro categorias: “Megaestande”, acima de 120 metros quadrados; “Estande de Grande Porte”, de 90 metros quadrados a 119 metros quadrados; “Estande de Médio Porte”, com dimensão entre 50 metros quadrados e 89 metros quadrados; e “Estande de Pequeno Porte”, com até 49 metros quadrados.

A 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo é realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e organizada em parceria com a Reed Exhibitions Alcantara Machado – RXAM.

A Bienal do Livro 2010

Uma programação cultural rica e diversificada, composta por mais de 700 atividades distribuídas por pelo menos 400 horas durante 11 dias é o que encontrará quem for à 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 12 a 22 de agosto de 2010, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, Zona Norte da capital paulista.

Nesta edição, novos formatos, grande interatividade e a presença de conceituados escritores brasileiros e autores internacionais vão formar a grade mais pluralista dos 40 anos de evento.
Para enriquecer a programação, a organização da Bienal do Livro convidou conceituados profissionais para serem curadores das atividades culturais. Em 2010, a programação focará quatro temas principais: Monteiro Lobato; Clarice Lispector; Lusofonia; e Livro Digital.
Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo tem o objetivo de ampliar a base de leitores e democratizar o acesso ao livro – com reflexos imediatos à cidadania.

A Bienal do Livro ocupará uma área de 60 mil metros quadrados (o equivalente a quase oito campos de futebol) do Pavilhão de Exposições do Anhembi e a expectativa é reunir 350 expositores do Brasil e de fora, que representam mais de 900 selos editoriais.
Terceiro maior evento do gênero do mundo – os dois maiores são a Feira do Livro de Frankfurt e a Feira Internacional do Livro de Turim –, a Bienal do Livro chega em 2010 a sua 21ª edição, sendo um grande ambiente cultural onde se apresentam, juntas, as principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, que destacam seus lançamentos nesse período. Assim, além da diversificada oferta de livros de qualidade e de todos os segmentos, vale enfatizar que a feira oferece uma programação cultural ampla e variada desenvolvida especialmente para despertar o gosto pela leitura em todas as faixas etárias e classes sociais.

Vale ressaltar que o primeiro dia da 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (12 de agosto) estará reservado à visitação exclusiva de profissionais do mercado editorial. Para o público em geral, o evento estará aberto, portanto, a partir do dia 13 e até o dia 22 de agosto.

Serviços disponíveisPara garantir maior conforto e segurança a visitantes e expositores, a promotora tem disponível no próprio evento alguns serviços, como posto médico, praça de alimentação, sala de imprensa, espaço das redes sociais, serviço de táxi, traslado Metrô-Pavilhão/Pavilhão-Metrô, guarda volumes, viagem e hospedagem.

Mais Informações:

21ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO
Data: 12 a 22 de agosto de 2010
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1.209 - São Paulo/SP
Site: www.bienaldolivrosp.com.br

Todos fora



CBF anuncia que Dunga não é mais o técnico da seleção brasileira; toda a comissão técnica foi destituída
.
**********

O SONHO ACABOU!!!!

Voltamos à nossa programação normal !