quinta-feira, 2 de novembro de 2017

NX Zero lança vídeo do novo DVD




Faltando pouco para o lançamento de seu novo DVD, “Norte Ao Vivo”, o NX Zero apresenta hoje uma amostra do novo trabalho. O vídeo de “Nessa Cidade” https://youtu.be/iz3sQRvZ-tM, extraído do registro, já está disponível no canal da banda no YouTube. Essa é a primeira versão ao vivo da canção, lançada pouco antes da gravação do DVD em junho desse ano.

O show, gravado na Audio (São Paulo), faz parte da turnê do seu último disco “Norte” (Deck/2016). As imagens foram dirigidas por Derick Borba, com codireção de Marcelo Borelli. Mais de 30 cinegrafistas estavam presentes para captar a energia da apresentação e dos fãs. “Norte Ao Vivo” estará disponível no YouTube a partir dessa sexta-feira (3) e em todas as lojas a partir do dia 10 de novembro. 

As 24 músicas gravadas no DVD já estão disponíveis em todas as plataformas digitais. Entre elas estão sucessos do último álbum, como “Meu Bem” e “Fração de Segundo”, e hits da carreira, como “Razões e Emoções” e “Cedo ou Tarde”.

Mais informações: www.deckdisc.com.br

Exposição Subli_me abre temporada da Bienal de Arte Digital The Wrong em Curitiba


Em formato online e offline, entre os dias 01 de novembro e 31 de janeiro de 2018, acontece a The Wrong - New Digital Art Biennale. Considerada a maior e mais diversificada bienal internacional de arte e cultura digital, o evento apresenta jovens talentos da cena de cultura digital de todo o mundo. Em Curitiba, a exposição Subli_me acontece a partir do dia 16 de dezembro, na Galeria Airez.
Fundada pelo empreendedor cultural, escritor e artista maker espanhol, David Quiles Guilló, desde 2013, a The Wrong tem o objetivo de criar, promover e fomentar o pensamento inovador artístico. Para Flávio Carvalho, curador da exposição na cidade e que já participou de exposições renomadas do segmento tecnológico como a MADATAC em Madrid, Subtle Technologies Festival, em Toronto, BIDEODROMO, na Espanha, entre outros, o evento evoca a transformação na cidade em vários aspectos.  
“Existe, uma lacuna, onde a exposição Subli_me se propõe a preencher, reunindo trabalhos locais, nacionais e internacionais. Fomentando, desta forma, a fusão entre o universo artístico, maker e tecnológico para uma reflexão e tomada de ação da cultura digital contemporânea”, propõe.
A Bienal
A bienal online acontece em pavilhões expositivos; curada em espaços virtuais, como sites e em qualquer mídia online onde os trabalhos artísticos selecionados são exibidos. A partir do dia 01 de novembro, pelo site principal www.subli-me.org vai acontecer a inauguração da exposição e, também, pelo Facebook e Instagram. Em Curitiba, a exposição física Subli_me acontece a partir do dia 16 de dezembro, na Galeria Airez.
Os artistas
Entre os destaques em Curitiba, na Galeria Airez, a artista brasileira, Sayuri Kashimura apresenta uma performance na abertura da exposição desenvolvido em suporte de realidade virtual. O jogo do canadense, Connor Sherlock apresenta a desconstrução da música “Like an Inca” do Neil Young e a reconstrói em forma de jogo com temática cyberpunk.
O LiveNoiseTupi, projeto colaborativo, criado pelo artista de São Paulo, Ricardo Palmieri, conhecido por, Vj Palm, convida o artista curitibano, compositor, performer, produtor cultural, pesquisador e professor de música e tecnologia, Alexandre Porres e apresentam uma performance multimídia colaborativa onde constroem ambientes interativos e audiovisuais imersivos com o objetivo de romper as fronteiras entre tecnologias e temáticas modernas e ancestrais, para ambientar experiências sensoriais, onde o participante pode e deve interagir para modificar as dinâmicas do espaço.
A artista croata, Dina Karadžić vai disponibilizar virtualmente o seu computador com todo seu material na nuvem, numa página de html sem design onde o usuário vai navegar em cada pasta, seus pensamentos e trabalhos artísticos em 2D e outras coisas que ela vai alimentar pela deep web. A ideia é desmistificar para o público o uso da deep web que é estereotipado como algo sempre malígno.
O mestre em design e artista curitibano, Leandro Catapam, vai realizar um workshop sobre estudos em linguagem visual com foco na expressão da colagem, pós-modernismo gráfico e imagem em movimento. Já o curitibano, Guilherme Zawa apresenta um projeto artístico em parceria com outros artistas, onde discutem a arte e censura no universo sublime da narrativa transmidiática tendo a metáfora enquanto forma estrutural capaz de estabelecer novos significados.
Zawa que além de ser artista visual e escritor, é também psicanalista e trabalha no meio artístico a partir da arte lens-based, sobretudo a fotografia e a literatura. E é idealizador da AIREZ Galeria de Artistas Independentes onde acontece a Subli_me | The Wrong - New Digital Art Biennale.
SERVIÇO |
SUBLI_ME/THE WRONG - NEW DIGITAL ART BIENNALE
Expo Online
01/11/2017 à 31/01/2018

Expo Offline
16/12/2017 à 31/01/2018
Galeria AIREZ

CAIXA CULTURAL TRAZ A CURITIBA O SWING DE RICARDO HERZ TRIO



O grupo é liderado pelo violinista Ricardo Herz que, com sua técnica surpreendente, vem arrebatando plateias e encantando grandes mestres da música brasileira

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, nos dias 10 a 12 de novembro, o swing e a força do trio Ricardo Herz. Apresentando as músicas mais marcantes de seus trabalhos anteriores, além das canções que integram seu novo CD “Torcendo a Terra”, o trio tem na bagagem diversas turnês pelo Brasil e também no exterior. A originalidade está no DNA do trio. Herz reinventou o violino com sua técnica que leva ao instrumento o resfolego da sanfona, o ronco da rabeca e as belas melodias do choro tradicional e moderno.

Com a influência de Dominguinhos, Luiz Gonzaga, Egberto Gismonti e Jacob do Bandolim, entre outros, o violinista mistura ritmos brasileiros, africanos e o sentido de improvisação do jazz, revelando a influência dos nove anos em que viveu na França. Dali levou sua música para os quatro cantos do mundo: tocou em Festivais na Malásia, no México, na Holanda, em clubes de Jazz na Rússia, em Israel, na Dinamarca e gravou com músicos de diversos países.

Ricardo Herz (violino), Michi Ruzitschka (violão 7 cordas) e Pedro Ito (percussão e bateria) começaram seu relacionamento musical em 2001, alunos então da Berklee College of Music em Boston. Em 2010, estando todos de volta ao Brasil, com diferentes experiências, começaram a trabalhar no disco “Aqui é o meu Lá – Ricardo Herz Trio”, lançado em 2012. Este CD levou o trio a festivais no Brasil e no exterior. Ricardo Herz Trio foi também o único grupo a representar o Brasil na seleção oficial do Womex – The World Music Expo 2012, em Tessalônica, na Grécia, a mais importante feira de música do mundo. O grupo também foi o único representando do Brasil na Jazz Ahead 2013, em Bremen, na Alemanha, uma das maiores feiras do mundo na área do jazz.

A trajetória de Ricardo Herz

Graduado em violino erudito pela Universidade de São Paulo (USP), sua sólida formação também vem da renomada Berklee College of Music, nos Estados Unidos, e da Centre des Musiques Didier Lockwood, escola do violinista francês Didier Lockwood, uma lenda do violino jazz. Com Lockwood, tocou nas principais capitais brasileiras durante as celebrações do Ano da França no Brasil.

De volta ao Brasil desde 2010, Herz tem participado de muitos projetos e colaborado com músicos de todo o país. Em 2011, se apresentou como solista ao lado de Dominguinhos, abrindo a temporada anual da Orquestra Jazz Sinfônica no Auditório Ibirapuera. Formou um duo com o vibrafonista, multi-instrumentista e compositor mineiro Antônio Loureiro, com quem lançou um CD. Selecionado no Rumos Música 2010-2012, do Itaú Cultural, fez nascer mais um duo, desta vez com o gaúcho Samuca do Acordeon. Com a camerata Cantilena Ensemble tem tocado o repertório do seu disco infantil. Ricardo também dedica parte de seu tempo ao ensino e à difusão do violino popular.

Sua técnica surpreendente, Ricardo Herz vem arrebatando plateias e encantando grandes mestres da música brasileira. Sobre ele, o músico Dominguinhos escreveu: “Ricardo é desses moços que melhor toca ultimamente, toca pra valer. É um ótimo incentivo para a música brasileira, ainda mais porque, além de ser um excelente músico, tem um ‘molho’ único tocando violino no forró.” Já Hamilton de Holanda disse: “Cheio de sensibilidade e virtuosismo, swing e lirismo, Ricardo Herz está colocando os ‘pingos nos is’ na história do violino popular no Brasil! Tudo com muita musicalidade e a característica mais marcante em sua personalidade quando sobe ao palco: carisma! Sucesso de público e crítica”. E Edu Lobo destacou que “com uma técnica apurada, Ricardo Herz passa por baião, forró (às vezes como se fosse rabeca), sambas, chorinhos e canções com autoridade e intimidade absolutas de quem conhece, de fato, o Brasil”.


Link de trecho do show “Torcendo a Terra” de Ricardo Herz Trio:



Serviço
Música: Ricardo Herz Trio
Data: 10 a 12 de novembro de 2017 (sexta a domingo)
Horário: sexta e sábado, às 20h; e domingo, às 19h.
Ingressos: vendas a partir de 04 de novembro (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h).
Classificação etária: Livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

A sua voz fez a diferença contra a #LeidoRetrocesso

Ontem, terça-feira (31/10), o Senado Federal ouviu a voz dos mais de 500 mil motoristas parceiros e dos outros 17 milhões de usuários da Uber no Brasil. Foi só por essa mobilização que os senadores retiraram do texto do PLC 28/2017 muitas das burocracias desnecessárias que inviabilizariam os apps de mobilidade urbana.
A Uber sempre defendeu uma regulamentação moderna para o transporte individual privado prestado por meio de aplicativos. Apesar de esta ter sido uma importante conquista, o jogo ainda não terminou. O PLC 28/2017 agora voltará para a Câmara dos Deputados onde deverá ser novamente debatido e votado antes de seguir para a sanção do Presidente da República.

O que mudou:

O PLC 28/2017 continha burocracias que inviabilizariam os aplicativos de mobilidade urbana. As emendas apresentadas e aprovadas retiraram do texto os seguintes pontos:
  • Placa vermelha: o novo texto não mais obriga os veículos a serem classificados como "de aluguel" - ficando assim livres da obrigação da placa vermelha
  • Posse do carro: foi retirado do texto a necessidade de que somente os proprietários do veículo poderiam dirigir com a plataforma, impedindo assim que familiares ou amigos pudessem compartilhar o carro
  • Autorização específica: os motoristas parceiros não mais dependeriam de decisão das prefeituras sobre quem poderia ou não dirigir com a plataforma
  • Limitação de placas do município: os motoristas parceiros não mais estariam impedidos de realizar viagens livremente em qualquer município

Sua participação foi muito importante

A participação de milhões de brasileiros como você foi essencial para que o Senado escutasse a nossa voz. Cada mensagem enviada aos senadores contou e fez a diferença para o resultado de ontem. Você foi fundamental para a construção do futuro da mobilidade nas cidades brasileiras.
#UberOn

Happy Hour - Chopp Brahma

 
 O Ponto Chic é um dos bares mais tradicionais de São Paulo, com mais de 90 anos de existência e história. O Bauru é um delicioso sanduíche no pão frances com finas fatias de rosbife, tomate em rodelas, pepino em conserva e uma mistura de 4 tipos de queijos fundidos em banho-maria (queijo prato, estepe, gouda e suíço).
         

Inscrições abertas para palestras sobre Arte e Curadoria com Ana Avelar


Palestra faz parte do Ciclo de Encontros de História da Arte – Unifesp e Fundação Ema Klabin

A Fundação Ema Klabin em parceria com a Unifesp promove no próximo dia 11 de novembro (sábado), das 11h às 13h, a palestra Arte e Curadoria que será ministrada pela crítica e curadora Ana Avelar. O encontro possui vagas limitadas e as inscrições podem ser realizadas no site da casa-museu: http://emaklabin.org.br.
Neste encontro será abordado  alguns estudos de casos de exposições, buscando indicar as trocas e contribuições entre os campos da curadoria e da História da Arte no cenário contemporâneo e, sobretudo, discutir episódios nos quais a curadoria propôs revisões à história da arte hegemônica.

Sobre a palestrante:
Ana Avelar é crítica, curadora e professora de Teoria, Crítica e História da Arte na Universidade de Brasília. Em 2017, curou a mostra Monumentos Temporários, individual de Fyodor Pavlov Andreevich, e em 2016, Inventário: arte outra, de Gustavo von Ha, ambas no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, onde também realizou seu pós-doutorado. Este ano foi finalista do prêmio Marcantonio Vilaça na categoria Curadoria e membro do comitê de indicação do Prêmio Pipa.

Serviço:
Palestras:
Dia 11/11/17 - sábado -  Arte e Curadoria
Horário: 11h às 13h
Vagas: 30 por palestra
Investimento: R$ 35,00 por palestra
Inscrições:   http://emaklabin.org.br
Fundação Ema Klabin
Tel: 11 3897-3232    www.emaklabin.org.br

Rapper Coruja BC1 lança primeiro single do álbum "No Dia Dos Nossos" pela gravadora Laboratório Fantasma




Já bem conhecido no rap por causa da música “Passando a Limpo”, do remix “Modo F” e da mixtape “A Voz do Coração” (2014), o paulista Coruja BC1 lança em novembro seu primeiro álbum, “No Dia Dos Nossos”, pela gravadora Laboratório Fantasma, com distribuição digital da Sony Music.

O álbum foi produzido por Skeeter. As 11 faixas retratam a vida do morador de periferia e falam sobre racismo, espiritualidade e a forma como somos aprisionados pela nossa própria mente. Esse é o tema do primeiro single, “NDDN”, que acaba de ser lançado. Coruja BC1 rima em cima de uma base potente que bebe na fonte do rap tradicional mas conta com referências do jazz, do rock e da MPB. O disco será lançado em formato digital ainda em novembro.

“NDDN” já chega com videoclipe https://www.youtube.com/watch?v=QJ6SWvdHWzA. Dirigido por Moysah, com roteiro dele mesmo em parceria com Coruja BC1, o clipe, assim como a música, traz o conceito de libertação. O rapper é amarrado numa cadeira e suas palavras fazem as pessoas enxergarem além das barreiras de seus pensamentos. 

Projeto Nosso Canto de Santa Felicidade e CIC fazem apresentações gratuitas nas Regionais



Apresentações gratuitas de Canto Coral acontecem na próxima semana nas Regionais de Santa Felicidade e do CIC. A programação faz parte do Projeto Nosso Canto, com orientação do professor e maestro Fernando Klemann. O concerto acontece na segunda-feira (06/11) às 20h, no Auditório da Regional de Santa Felicidade e no mesmo horário, quinta-feira (09/11), no Auditório da Regional CIC.
O repertório dos concertos conta com um apanhado vasto e eclético de obras representativas da prática de canto coral, com o tema ‘Nosso EnCanto e Nossas Canções’, composições que foram trabalhadas durante o ano nas aulas de técnica vocal.

Projeto Nosso Canto

O Nosso Canto é um projeto sociocultural implantado pela Fundação Cultural de Curitiba em 1998. O projeto teve início na Regional do Boqueirão em 1995. Atualmente, a Prefeitura de Curitiba conta com dez unidades situadas estrategicamente na cidade e cumprem o objetivo da descentralização dos serviços públicos municipais. Idealizado pelo servidor municipal Eli Siliprandi, que atua como professor e regente, o Nosso Canto visa oferecer gratuitamente à comunidade, aulas de técnica vocal e prática de canto coral. As orientações são feitas pelos músicos da Camerata Antiqua de Curitiba: Alexandre Mousquer, Fernando Klemann, Maico Sant Anna, Martinho Lutero Klemann e Sidney Gomes, e supervisão da regente Mara Campos, criando assim um amplo programa de descentralização das ações da Camerata Antiqua de Curitiba pelos bairros da Cidade.

Serviço:
Dia: 06/11/2017
Local: Auditorio da Regional de Santa Felicidade - Rua: Santa Bertila Boscardim, 213
Horário: 20h
Entrada: Gratuita

Dia: 09/11/2017
Local: Auditório da Regional CIC - Rua: Manoel Valdomiro de Macedo, 2400 - CIC
Horário: 20h
Entrada: Gratuita

Trombonista Osmário Jr. faz show de lançamento de livro sobre o chorão Candinho



O trombonista e escritor Osmário Jr. lança o livro “Cândido Pereira da Silva: ‘chorão’, compositor e trombonista brasileiro”, neste domingo (05/11) às 11h30, no Conservatório de MPB de Curitiba. O show de lançamento deste livro, além de apresentar a figura de Candinho à comunidade como personagem essencial da música brasileira, irá trazer sua época ao presente. A entrada é gratuita.
A apresentação conta com o acompanhamento de um grupo seleto de músicos atuantes em Curitiba. Nos sopros participam a flautista Marcela Zanete; Marcelo Oliveira, no clarinete e Bruno Brandalise, na tuba. Acompanham ainda Julião Bohêmio, no cavaco e Lucas Melo, no violão de 7 cordas, e com as percussões asseguradas por Vina Lacerda, no pandeiro e Denis Mariano, na bateria.
Sobre o livro - Trata das contribuições de Cândido Pereira da Silva – Candinho Trombone (1879 – 1960) –, “chorão carioca”, trombonista, compositor e músico de banda à música brasileira. Apresenta-o através de um “esboço biográfico”, situando-o socioculturalmente. São levantadas fontes primárias de periódicos da época e são investigados relatos sobre Candinho na literatura do choro. Além disso, sua atuação no início da indústria fonográfica brasileira revela seu trabalho com o bombardino.
Os resultados desta pesquisa interdisciplinar mostram Candinho como referência no desenvolvimento da música popular brasileira. A trajetória de Candinho também tem relevância para a história do “trombone erudito” devido a sua participação na Sociedade dos Concertos Sinfônicos, na Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, entre outros grupos. O diálogo interdisciplinar com a etnomusicologia e com a sociologia caracteriza Candinho como exemplo da inserção do povo negro na sociedade brasileira através da música.

Serviço:
Osmário Jr. lança livro “Cândido Pereira da Silva: ‘chorão’, compositor e trombonista brasileiro”

Data: 05 novembro
Horário: 11h30
Local: Conservatório de MPB – Rua Mateus Leme, 66 – Largo da Ordem
Entrada franca

Mês da Consciência Negra tem programação cultural diversificada


Para celebrar o mês da Consciência Negra, a Fundação Cultural de Curitiba está com uma intensa programação em diversos pontos da cidade. De 1º a 25 de novembro são diversas atividades que vão desde rodas de leitura, exposições, Marcha do Orgulho Crespo, Seminário Cidadania e Direito nos Terreiros, até a Conferência Estadual de Promoção da Igualdade Racial, que tem o apoio da FCC. A temática em torno do Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, dia da morte de Zumbi de Palmares, em 1695, tem o objetivo de promover a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.
Nesta quarta-feira, (01/11) será realizada a roda de diálogos e reflexões “Década Internacional de Afrodescendentes”, no Memorial de Curitiba, das 14h às 17h. O evento, gratuito, pretende debater a construção de políticas de promoção da igualdade racial a partir dos temas propostos pela ONU para a Década Internacional dos Afrodescendentes (2015 a 2024), que são: justiça, reconhecimento, desenvolvimento e enfrentamento às discriminações múltiplas ou agravadas. O espaço ainda recebe na quarta a instalação artística “In Memorian”, aberta ao público até 3 de dezembro.
No sábado e domingo (4 e 5/11), das 9h às 18h, produtos exclusivos e autorais desenvolvidos por artesãos e empreendedores afrodescendentes estarão disponíveis na Feira Especial do Mês da Consciência Negra, na Praça do Iguaçu, onde é realizado o Pavilhão Étnico, no Memorial de Curitiba.
O grande destaque será o Pavilhão Étnico deste domingo, que trará temas africanos, com a apresentação do Coral Vozes de Angola e Ottava Bassa. Criado em 2001, o grupo é formado por 10 jovens universitários angolanos, todos deficientes visuais. Eles são refugiados da guerra civil que assolou o país e usam a música para se comunicar com o mundo.
A programação completa do Mês da Consciência Negra está disponível aqui.

PRIMEIRA MOSTRA DE ARTES NA RUA CHEGA EM CURITIBA



AMOSTRA URBANA promove na cidade um conjunto de ações culturais que têm em comum a rua como matéria de invenção artística.


 Em sua primeira edição, a AMOSTRA URBANA acontece entre os dias 7 a 19 de novembro, a programação é estruturada com apresentações artísticas; oficinas; palestras e Conversas à Mostra: bate-papo entre artistas e participantes. Realizadas em espaços públicos, essas ações têm o objetivo de promover encontros e trocas, incentivando outras formas de habitar e se relacionar com a cidade.
Com curadoria de Ricardo Nolasco, Renata Cunali e Juliana Liconti, a AMOSTRA URBANA convidou o ERRO GRUPO!, O Estábulo de Luxo, Selvática Ações Artísticas, Moira Albuquerque, Eleonora Fabião, Fernanda Eugênio, Ana Dinger, Henrique Saidel, Marina Vianna, Coletivo Cartográfico, Erivelton Lakka e o quandonde intervenções urbanas em arte para realizar ações artísticas em espaços públicos da cidade.
Selecionados pela convocatória proposta pela curadoria, as propostas de Erica Storer, Projeto Corpo Tempo e Movimento,  Jordi Tasso, Filhas da Fruta, Estúdio de Arte Rebelde, Minimídias Labnômades, Elilson Nascimento integram a programação da AMOSTRA URBANA.
A mostra propõe as Conversas à Mostra com o intuito de compartilhar questionamentos que cercam os processos de criação dos participantes da AMOSTRA URBANA. São cinco rodas de conversa sobre temas que atravessam as investigações dos artistas que compõem a programação e que também estão em evidência na criação de ações no/para/com o espaço público.
Para conferir toda a programação da AMOSTRA URBANA acesse  www.amostraurbana.com.br

SERVIÇO

AMOSTRA URBANA
7 A 19 DE NOVEMBRO NOS ESPAÇOS PÚBLICOS DA CIDADE
@AMOSTRAURBANA 

Thayana Barbosa inicia a turnê Música por Todo o Canto em praças e terminais de Curitiba neste sábado


Com o objetivo de levar arte aonde as pessoas estão é que cantora Thayana Barbosa vai realizar os shows da sua nova turnê, “Música por Todo Canto”, em diferentes praças e terminais de Curitiba durante o mês de novembro.
Serão 15 apresentações pela cidade. O show de abertura será no próximo sábado (04/10), às 16h, na Praça Ivan Ferreira do Amaral, no Jardim das Américas, e na próxima segunda (06/11), às 15h30, acontece mais uma apresentação no Terminal Pinheirinho.
O público vai ter a oportunidade de prestigiar a artista que tem influências de raízes sul mato-grossenses e da cultura popular brasileira, como o coco, cacuriá, fandango, boi, divino. O trabalho de Thayana dialoga com estilos como o samba, reggae, rock, jazz, música latino-americana e bossa nova.
“Vai ser um show autoral que traz diferentes climas e temas nas canções. É um convite ao encontro, esperamos que o público embale conosco, com canções que nunca ouviram na rádio ou na TV, mas que possam ser surpreendidos ao vivo e no seu cotidiano”, afirmou Thayana.
A expectativa da artista é que sua arte leve cor, alegria, reflexão e beleza. “Esperamos que as pessoas sintam-se contagiadas pela música e que esse momento seja um respiro na vida cotidiana. E a cidade é super receptiva por arte na rua”, explicou.
A artista vai se apresentar com quatro instrumentistas curitibanos, que desenvolvem trabalhos importantes no cenário da música paranaense, sendo eles o produtor musical, arranjador e multi - instrumentista Jorge Falcon, o percussionista Vina Lacerda, baterista e técnico de som Valderval Filho e o contrabaixista, produtor, arranjador Glauco Sölter.
A turnê “Música por todo o canto” é um projeto realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura (PAIC), da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.
Carreira - Thayana Barbosa é cantora, atriz, arte educadora e pesquisadora da cultura tradicional brasileira. Pós-graduanda em Canção Popular pela FASM - SP e licenciada em Música pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), foi integrante do Grupo Mundaréu (Curitiba/PR) durante 15 anos, com o qual desenvolveu oficinas, espetáculos e shows por meio de pesquisas e ressignificações das manifestações tradicionais espalhadas por todo Brasil.
Serviço:
Música por todo canto com Thayana Barbosa
Datas:  
04/11 (sábado), às 16h: Praça Ivan Ferreira do Amaral (Jardim das Américas)
06/11 (segunda-feira), às 15h30: Terminal Pinheirinho
Classificação: livre
Ingressos: gratuito.

Confira a programação completa das apresentações:

7 nov – 15h30 – Terminal Santa Cândida
8 nov – 13h – Mercado Central – Praça Rui Barbosa
9 nov – 15h30 – Terminal Campo Comprido
10 nov – 15h30 – Terminal Boqueirão
11 nov – 13h – Praça Júlio Dotti – Terminal Barreirinha
12 nov – 11h30 – Conservatório de MPB – Domingo Onze e meia
14 nov – 19h – Praça San Marco – Feira do Terminal Santa Felicidade
17 nov – 16h – Praça ao lado da Casa de Leitura Paulo Leminski – Terminal CIC
20 nov – 15h30 – Terminal Guadalupe
22 nov – 13h – Mercado Central – Praça Rui Barbosa
23 nov – 15h30 – Terminal Rodoviária
24 nov – 18h – MuMa – Portão Cultural
25 nov – 15h – Associação de moradores Jardim Savóia – São Braz

Capela Santa Maria recebe 2.º Festival Olga Kiun




Entre os dias 1º a 4 de novembro a Capela Santa Maria será palco do 2º Festival Olga Kiun de Música de Câmara. Nas quatro noites de concerto vão passar pelo palco do icônico espaço cultural músicos convidados do Brasil e do exterior para a execução de obras clássicas, muitas inéditas ou raramente tocadas em Curitiba.
O festival apresentará obras de compositores como Rachmaninoff, Ravel, Benjamin Britten, Camile Saint Saens por meio de diversas formações entre duo, trio, quarteto, quinteto, canto lírico, obras para dois pianos e para piano a quatro mãos.
Parte do repertório será executado pelo encontro do piano com o quarteto de cordas da Orquestra Sinfônica de São Paulo (Osesp), que participa das quatro noites de apresentações. Outro encontro será o de Olga com sua filha, também pianista Anna Yarovaya, que atualmente reside na Europa e há anos não se apresenta no Brasil. Da Europa também desembarca no Brasil, especialmente para o festival, o pianista catarinense Pablo Rossi.

Masterclasses gratuitas
Além da programação que promete encantar o público, o festival terá três masterclasses destinadas a estudantes e professores de piano. As aulas acontecem nos dias 2, 3 e 4 de novembro na Capela Santa Maria e serão ministradas pelos pianistas Luiz Guilherme Pozzi, Pablo Rossi e Anna Yarovaya, respectivamente. Os interessados devem se inscrever gratuitamente pelo e-mail: luizpianista@hotmail.com.

Sobre Olga Kiun
 
Descendente de uma tradicional família de músicos, a pianista Olga Kiun iniciou seus estudos de piano aos seis anos com sua mãe e sua avó, ambas professoras do Conservatório Musical de Chisineu (Moldávia). No Conservatório Tchaikóvski, em Moscou, foi aluna do consagrado pianista e professor Lev Obórin, graduando-se com distinção. Foi laureada no Concurso Internacional George Enescu, na Romênia. Em Leningrado (hoje São Petersburgo), sob a orientação de Pavel Serebriakov, concluiu o doutorado e passou a integrar o “Mosconcert”, sociedade artística estatal, junto da qual realizou diversos recitais, concertos com orquestra e gravações para o rádio e a televisão por toda a ex-União Soviética. A partir de 1993 passa a lecionar na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP), em Curitiba, e, desde então, vem fazendo da cidade um reconhecido e procurado pólo pianístico da América do Sul. Além de atuar como recitalista e solista junto aos mais conceituados grupos sinfônicos — tendo trabalhado com regentes como Evgeny Tsirlin, Emin Khachaturian, Kiril Kondrashin, Alceo Bocchino, Benito Juarez, Roberto Duarte, Osvaldo Colarusso, Osvaldo Ferreira e Roberto Minczuk — suas atividades pedagógicas incluem, ainda, participações como professora convidada em festivais de música por todo o país. Em 2010 gravou seu primeiro CD, com obras de compositores russos e brasileiros.

Serviço:
2.º Festival Olga Kiun
De 01 a 04 de novembro
Capela Santa Maria – Rua Conselheiro Laurindo, 273, Centro
Horário: 20h
Ingressos a R$ 10 (meia) e R$ 20 no local

Feriado destila rock no Sheridan's Irish Pub


 
A programação para o feriado e fim de semana prolongado tem muito rock no Sheridan´s Irish Pub, com destaques nacionais e internacionais recheando repertórios de nove bandas que entram em cena até o sábado. A casa abre às 19h, com shows começando às 20h30. Na véspera do feriado, quarta-feira (1/11), abrindo novembro, as bandas B.E.T.3 e RockAvengers apostam nos clássicos. A primeira apresenta versões de sucessos brasileiros do pop rock, enquanto a segunda tem um foco em destaques internacionais dos anos 50 e 60.
 
Na quinta de feriado, ícones do rock brasileiro são vividos por bandas locais. O'Brown revive hits de Charlie Brown Jr., uma das bandas mais marcantes do rock dos anos 2000. Em seguida, FourFace sobe ao palco da casa para tocar o melhor de Raimundos, em uma grande homenagem.
 
Sexta-feira é dia de Backbeats tocando clássicos dos anos 50 e 60, seguidos por Marquee Club Stones Tribute e seu tributo a Rolling Stones. Já no sábado, o pub conta com Braveheart e seu heavy rock, indo de ZZ Top a Metallica, 91 Rock com clássicos do estilo e Backstage apostando no melhor de Queen, Bon Jovi, Aerosmith e Guns n' Roses.
 
 
Sheridan's Irish Pub
 
DATA: Quarta-feira, 1 de novembro
HORÁRIO: 19h
ATRAÇÕES: Shows de B.E.T.3 + RockAvengers
ENTRADA: R$ 10
 
DATA: Quinta-feira, 2 de novembro
HORÁRIO: 19h
ATRAÇÕES: Shows de O'Brown + FourFace
ENTRADA: R$ 10
 
DATA: Sexta-feira, 3 de novembro
HORÁRIO: 19h
ATRAÇÕES:  Shows de Backbeats + Marquee Club Stones Tribute
ENTRADA: R$ 10
 
DATA: Sábado, 4 de novembro
HORÁRIO: 19h
ATRAÇÕES: Shows de Braveheart + 91 Rock + Backstage
ENTRADA: R$ 20
 
INFORMAÇÕES: (41) 3343-7779 | www.sheridansirishpub.com.br
 

Flautista Zélia Brandão lança DVD em concerto com a Camerata


A flautista Zélia Brandão lança DVD em concerto com a Camerata Antiqua de Curitiba, neste domingo (05/11), às 19h. A sessão de lançamento será na Cinemateca de Curitiba. Com entrada franca, será seguida por um coquetel e distribuição de cópias do DVD para o público. O programa registrado, que contou com a regência do cravista Fernando Cordella, apresenta duas peças de J. S. Bach: o Concerto de Brandemburgo nº. 5 para flauta, violino (Winston Ramalho) e cravo e a Suíte Orquestral nº. 2 para flauta e cordas.
A iniciativa do registro foi feita pela flautista. “Não podia deixar de filmar esse concerto. Executar duas peças de grande importância para o repertório de flauta juntamente com a Camerata Antiqua, grupo que busca uma interpretação aprimorada da obra de Bach é uma oportunidade única”, explicou Zélia. A gravação foi realizada ao vivo, com captação de som feita por Valderval de Oliveira Filho (“Nhundiaquara Áudio Criativo”) e a captação de imagem por Luciano Coelho (“Coelho Produções Artísticas”).
Serviço:
Lançamento do DVD de Zélia Brandão
Data: 05 de novembro
Horário: 19 horas
Local: Cinemateca – R. Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco
Entrada Franca