sexta-feira, 9 de março de 2012

Hamilton de Holanda - O MELHOR BANDOLIM DO MUNDO NA CAIXA CULTURAL CURITIBA




O projeto “Brasilianos 3” do bandolinista Hamilton de Holanda aproxima a música instrumental do público


A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 15 a 18 de março, o projeto “Brasilianos 3”, de Hamilton de Holanda, considerado o melhor bandolinista do mundo, com seu quinteto. Inspirado em grandes nomes da música brasileira, como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Baden Powell, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, Toninho Horta, o show quer aproximar o público ao mundo da música instrumental.

Conhecido como o “Jimmy Hendrix do bandolim”, pela imprensa americana, Hamilton de Holanda reinventou o instrumento e o libertou do legado de algumas de suas influências e gêneros. Com 30 anos de carreira, o músico incluiu duas cordas no bandolim tradicional, totalizando então 10 cordas. O manejo, com velocidade nos solos e improvisos, inspira uma nova geração e um novo som, passeando pelo jazz, samba, rock, pop, lundu e choro.

A versatilidade de Hamilton confere a ele propriedade para se apresentar em qualquer formação: solo, orquestra, duo, power trio e quinteto, entre outras. O músico tem flertado cada vez mais com o mundo clássico, com a composição da “Sinfonia Monumental” para os 50 anos de Brasília, projeto que estreou com a orquestra nacional da França/Montpellier e foi indicado como melhor grupo no prêmio da música 2011, além de ser convidado como solista para diferentes orquestras e projetos.

O músico realizou o show oficial da abertura do ano do Brasil na França, da cerimônia de abertura dos jogos Parapan-Americanos, da abertura oficial do centenário da imigração japonesa no Brasil, já tocou em solenidades para presidentes e autoridades e, recentemente, foi convidado para inaugurar o cidade cultural do RIO 2016, em Londres. Já dividiu o palco com Maria Bethânia, João Bosco, John Paul Jones (Led Zepellin), Chucho Valdez, Stefano Bollani, Richard Galliano, Richard Bona, Bella Fleck and the Flecktones, além de uma noite singular com os músicos do Buena Vista Social Club.

Foi indicado, três vezes, ao Grammy Latino, como melhor disco instrumental “Brasilianos”, em 2007, melhor álbum de jazz “Brasilianos 2”, em 2008, e melhor disco instrumental “Flor da Vida”, em 2010, concorrendo com nomes como Chick Corea e Belá Fleck. O Hamilton de Holanda Quinteto também foi consagrado pelo prêmio TIM, Premio da música brasileira e Revista Jazz+, como o melhor grupo e Hamilton de Holanda o melhor performer. Recentemente, foi indicado nas três categorias instrumentais do Prêmio da Musica de 2011, o qual venceu como melhor solista, com o disco "Esperança", e melhor disco com "Gismontipascoal".

Serviço:
Show “Brasilianos 3”, de Hamilton de Holanda
Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: de 15 a 18 de março de 2012
Hora: quinta a sábado às 20h e domingo às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 12 anos
Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

QUADRINHOS GANHAM VIDA NO PALCO DA CAIXA CULTURAL






Projeto literário “Cena HQ” vai encenar graphic novels de diversos autores nacionais






A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, na próxima quarta-feira (14), o novo projeto literário “Cena HQ”, com direção de Paulo Biscaia Filho. Com patrocínio da Caixa Econômica Federal, serão realizadas, mensalmente, leituras dramáticas de graphic novels dos mais instigantes autores nacionais. A curadoria dos autores é de José Aguiar e a curadoria dos encenadores é do próprio diretor. O encontro entre quadrinhos e cena deflagra discussões sobre a produção de quadrinhos no Brasil, com debate entre o encenador e o autor da obra de cada leitura.



A primeira graphic novel a ser adaptada será “Vigor Mortis Comics”, que terá adaptação para a leitura dirigida por Dimis Sores, da Cia Bife Seco (indicado como melhor diretor por sua peça de estreia, “Vivienne”, na última edição Troféu Gralha Azul). A obra foi lançada no ano passado, pela Zarabanata Books, e figurou nas listas dos melhores lançamentos nacionais em quadrinhos, em 2011.



“Vigor Mortis Comics” conta com oito histórias, inspiradas por personagens de montagens de Paulo Biscaia Filh, com a companhia Vigor Mortis. O roteiro é assinado por Biscaia e Aguiar e os desenhos são de DW e Aguiar. São histórias recheadas de humor e terror, que trazem as aventuras de Oswald o Morto Vivo, Tom o Cataléptico e do Homem Sombra, entre outras figuras bizarras do universo da companhia.



Depois desta primeira leitura, o projeto apresentará, mensalmente, novas obras de autores como Lourenço Mutarelli, André Diniz e Sandro Lobo, entre outros. As direções ficarão sob a batuta de grandes nomes do teatro curitibano, como Edson Bueno, Sueli Araújo, Nina Rosa, Marcio Mattana e outros. Mais informações podem ser encontradas no sítio da CAIXA Cultural (www.caixa.gov.br/caixacultural) e no blog da série (http://cenahqbrasil.wordpress.com).



Serviço:
Literatura: Cena HQ
Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 14 de março de 2012 (quarta-feira)
Hora: 20h
Ingressos: Um livro não didático
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça-feira a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos
Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

Aberto cadastramento para as Comissões do Fundo e do Mecenato



Até o dia 5 de abril de 2012, instituições artísticas e culturais organizadas de Curitiba podem se cadastrar para indicar seus representantes que integrarão as comissões do Fundo Municipal de Cultura e do Mecenato, parte do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura (PAIC). Os participantes têm a função de julgar o mérito de projetos, avaliar e elaborar editais públicos e receber sugestões da classe.
“O Programa de Apoio e Incentivo à Cultura é responsável por mais de 90% das ações culturais gerenciadas pela Fundação. Em função da abrangência e importância do programa, é fundamental a representatividade da comunidade artística e cultural”, diz a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Roberta Storelli. Em 2011 apenas seis entidades se cadastraram das quais quatro puderam indicar nomes. “Esse número precisa aumentar”, completa.
No ano passado as comissões do Fundo e do Mecenato aprovaram 522 projetos culturais que receberam recursos do município nas áreas de artes cênicas, artes visuais, audiovisual, literatura, música, patrimônio histórico, artístico e cultural, folclore, artesanato, cultura popular e demais manifestações culturais.
Para se cadastrar, é preciso entregar na sede da Fundação Cultural de Curitiba, na Rua Engenheiros Rebouças, 1732, a documentação listada no edital nº 030/2012, encontrada no site www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br, em “editais e portarias”.
“Esse cadastro é importante para que as entidades estejam aptas a indicar os nomes para as duas comissões – período de 2012/2013 – e participem do processo que compõe a política cultural do município, elaborando os editais, analisando e selecionando os projetos culturais que vão acontecer na cidade nos próximos anos”, comenta a Diretora de Incentivo à Cultura,
Ana Maria Hladczuk.
Depois do período de cadastramento a Fundação Cultural de Curitiba fará a análise da documentação e publicará em edital os nomes das entidades aptas à indicação de representantes, o que deverá ser feito em até 30 dias após a publicação.

Serviço:
Cadastramento para as comissões do Fundo Municipal de Cultura e do Mecenato
Até o dia 5 de abril de 2012, instituições artísticas e culturais organizadas de Curitiba podem se cadastrar para indicar seus representantes nas comissões.
Para se cadastrar, é preciso entregar na sede da Fundação Cultural de Curitiba (Rua Engenheiros Rebouças, 1.732 – Rebouças) a documentação listada no edital nº 030/2012, encontrada no site www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br, em “editais e portarias”.

Prorrogado prazo das inscrições para o Mecenato



Prorrogado até o dia 16 de abril o prazo das inscrições para o edital do Mecenato Subsidiado 2012, que abrange agentes culturais iniciantes e não iniciantes, como forma de garantir oportunidade a todos os concorrentes. O edital com as informações e o formulário de inscrição estão disponíveis no sitefundacaoculturaldecuritiba.com.br, menu “editais e portarias”.
O propósito do Mecenato Subsidiado é estimular o amplo conhecimento dos bens e valores culturais, utilizando os mecanismos de incentivo fiscal para promover projetos de criação, produção e difusão artística e cultural. Para isso, são contempladas as áreas de música, artes cênicas, audiovisual, literatura, artes visuais, patrimônio histórico, artístico e cultural, folclore, artesanato, cultura popular e demais manifestações culturais tradicionais. O valor máximo de cada projeto aprovado pelo Mecenato é de R$ 53,5 mil para os iniciantes e de R$ 107 mil para os não iniciantes. Ambos têm o compromisso de apresentar contrapartida social.
Os proponentes, pessoas físicas ou jurídicas, devem ser domiciliados ou sediados em Curitiba, sendo obrigatória a comprovação de realização anterior de atividades vinculadas à área de enquadramento do projeto. É importante lembrar que a qualidade de "iniciante" decorre da ausência de divulgação do trabalho do proponente em qualquer formato de mídia, exceto a internet, além da não aprovação anterior de projetos no âmbito do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Paic, englobando o Fundo Municipal da Cultura e o Mecenato Subsidiado.

Serviço:
Edital do Mecenato Subsidiado 2012, categorias iniciante e não iniciantes.
Inscrições prorrogadas até 16 de abril de 2012.
Informações no site www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br, menu “editais e portarias”.

Adélia Borges faz palestra em Londres


Adélia Borges será uma das palestrantes do seminário “Design and Risk”, que o Victoria and Albert Museum, em Londres, vai promover no próximo dia 27 de março. O evento tem como orador principal o sociólogo alemão Ulrich Beck, e marca os 25 anos de lançamento do livro de Beck chamado “Risk Society” (traduzido para o português em 2010 pela Editora 34 comoSociedade de Risco - Rumo a uma outra modernidade).

Os palestrantes foram escolhidos entre pessoas de diferentes disciplinas – não só design, mas também cinema, moda, urbanismo e previsão de tendências, entre outras. Adélia fala em painel comandado pelo filósofo inglês John Thackara, com a participação do arquiteto espanhol Santiago Cirugeda. Ela foi convidada para apresentar a visão de como comunidades brasileiras estão superando dificuldades graças ao empreendedorismo social, em projetos de revitalização do artesanato desenvolvidos em todo o país. Os organizadores a chamaram depois de ler a versão em inglês de seu livro “Design + Artesanato: o caminho brasileiro”.

Mais informações: http://www.vam.ac.uk

LeYa traz para o Brasil o vencedor do Andre Norton Awards de melhor ficção para jovens




“A MENINA QUE NAVEGOU AO REINO ENCANTADO – NO BARCO QUE ELA MESMA FEZ” CHEGA EM MARÇO ÀS LIVARIAS

A editora LeYa Brasil lança em março o livro “A menina que navegou ao reino encantado – no barco que ela mesma fez”, de Catherynne M. Valente, vencedor do Andre Norton Awards 2009, de melhor ficção para jovens. Considerado pela crítica um dos mais espetaculares reinos já criados desde que Alice e Dorothy voltaram para casa, as aventuras de Setembro começaram em capítulos postados na internet, mas a menina mal humorada arrecadou tantos fãs
que a história foi reunida e finalizada em livro.

Setembro nasceu em maio, tinha doze anos e não era uma menina comum. Não gostava de cachorrinhos simpáticos e nem de xícaras de chá rosa e amarelas e estava enjoada da sua casa. Então, o Vento Verde, com dó da criança, resolve perguntar se ela gostaria de ser resgatada e embarcar em uma aventura. Setembro, sem dor no coração, porque como se sabe, criança, na verdade, ainda não tem coração, segura na mão do Vento e sobe em seu Leopardo.

Tem post novo no Blog do Le-Heitor.


Heitor assistiu a uma palestra e leu um livro sobre a semana de 22; assitiu ao filme do Hugo Cabret e já tinha lido o livro; e leu notícias da sua luta política, que na semana passada teve uma grande vitória; e conta tudo no seu blog: http://blogdoleheitor.sintaxe.com.br

CURSO ARRAJOS FLORAIS PARA CRIANÇAS NA VIA FLOR


Novidade para as crianças

Estão abertas as inscrições para as aulas de arranjos florais na Via Flor





A florista Daniela Féres abre as inscrições

para as aulas de arranjos florais para crianças.



Elas podem fazer aulas individuais,

ou o curso completo, com 4 aulas, de 1 hora cada.

Cada uma das 4 aulas segue um tema. São eles:

· Arranjo,

· Buquet,

· Guirlanda

· Jardim Zen



Além da brincadeira,

trabalhar com as flores, folhagens e sementes

desenvolve habilidades como:

criatividade, integração com a natureza,

percepções visual, olfativa e tátil,

sensibilidade estética e

contato com atitudes sustentáveis.



O material está incluído no

preço das aulas. A criança não manuseia

facas ou alicates,

somente outras ferramentas

que não causam acidentes.



Ao final de cada aula a criança

leva o seu arranjo para casa.



Serviço:

Vagas: 8 por turma

Idade: De 4 a 12 anos

Turmas: Quartas e quintas

Horários: das 14:00 as 15:00

e das 16:00 as 17:00 horas



1ª quarta ou quinta-feira do mês - Arranjo

2ª quarta ou quinta-feira do mês - Guirlanda

3ª quarta ou quinta-feira do mês – Jardim Zen

4ª quarta ou quinta-feira do mês – Buquet



Preço: R$140,00 por aula individual ou

R$400,00 o pacote com 4 aulas

Independente da semana do mês

que a criança entrar, se ela quiser fazer

o pacote das 4 aulas, ela segue o roteiro até

finalizar os temas.

Local: Via Flor

Rua Silvânia, 177 b - Vila Nova Conceição

Informações e reservas: (11) 3045-1701

http://www.viaflor.com.br/

MARÇO - PROGRAMAÇÃO CIRCUITO MACU DE TEATRO

Circuito Macu de Teatro



O Circuito Macu de Teatro,
promovido pelo Teatro Escola Macunaíma
apresenta peças inéditas e reestréias
tanto de montagens dos alunos
da Escola, como de grupos profissionais.

Programação de Março de 2012


Temponirico
Data: 16, 17 e 18 de março
Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h
Teatro 1
Capacidade: 86
Autor: Akira Kurosawa
Direção: Lúcia de Léllis
Gênero: Drama surreal
Duração: 70 min
Recomendação: 12 anos
Sinopse: Parecia tudo tão real, momento outro, sem pé nem cabeça...Premonição.
Para Freud é a estrada real que conduz ao inconsciente...vozes ecoavam em minha mente...
eu comecei a cair, cair, cair...Não atire ! Depois eu comecei a voar....Estou tentando lembrar,
mas não me lembro... sonhei que ele se foi, que fiquei com medo, que ela voltou, que fiquei rico.......
Acordei pingando em suor. Tem significação contrária...tem gente que consegue sonhar
tão lucidamente como se fosse a trilha de um filme. Quem garante que você não está sonhando?

Real-Ações

Re-Ações

Relações em Trânsito

Data: 17 e 18 de março
Horário: sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 4

Capacidade: 72

Autor: Processo colaborativo inspirado na obra:

O Lamento da Imperatriz de Pina Bausch

Direção: Renata Kamla

Gênero: Performance
Duração: 80 min
Recomendação: 12 anos
Sinopse: O homem contemporâneo
e a sua eterna busca pela felicidade, inserido na
incomunicabilidade e na solidão de uma grande metrópole.


Burundanga

Data: 23, 24 e 25 de março

Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 1

Capacidade: 86

Autor: Luís Alberto de Abreu

Direção: Lucas De Lucca

Gênero: Comédia

Duração: 80 min

Recomendação: 12 anos

Sinopse:

Em uma cidade qualquer do Brasil, a burundanga rola solta.

Um golpe militar balança a democracia da cidade e de seus cidadãos.

Com um jeitinho brasileiro, os políticos da região fazem o possível - e até o impossível –

para se manter no poder, passando a perna em quem vier na frente.

Uma comédia com romance, corrupção e muita comida.


TRIBOBÓ CITY

Data: 23, 24 e 25 de março

Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 2

Capacidade: 96

Autor: Maria Clara Machado

Direção: Wanderley Martins

Gênero: Comédia

Duração: 70 min

Recomendação: livre

Sinopse:

De uma forma bem humorada a autora mostra um faroeste brasileiro,

em que uma cidade é dominada por uma quadrilha de malfeitores, que por sinal :

são os poderosos desta cidade . Corrupção política, abuso de poder e de autoridade,

são as matérias primas desta história narrada pelas encantadoras dançarinas deste musical.


Anjo Negro

Data: 24, 25 e 31 de março e 1º de abril

Horário: sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 3

Capacidade: 72

Autor: Nelson Rodrigues

Direção: Felipe de Menezes

Gênero: Drama Social

Duração: 70 min

Recomendação: 14 anos

Sinopse: Há limites para os desejos humanos? A peça narra a polêmica história de Ismael,

negro que renega a própria cor, e de sua mulher, Virgínia, branca filicida que não aceita a prole mestiça gerada,

na relação com o marido. Tomada pelo louco desejo de ser mãe de um filho branco,

Virgínia comete adultério com Elias, o irmão de criação branco e cego de Ismael.

Desse breve envolvimento nasce afinal uma criança, branca como a neve, para a felicidade da mãe.

Mas o nascimento é apenas o desencadeador de novas tragédias. Até onde a libido determina nossa existência?



Quixote, Dom!!

Data: 30 e 31 de março e 1º de abril

Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 1

Capacidade: 86

Autor: Dale Wasserman

Direção: Marcia Azevedo

Gênero: Drama Social

Duração: 75 min

Recomendação: livre

Sinopse: Um cavaleiro errante que acerta,

Uma moça sem fé que se faz amada,

Um escudeiro que se faz de lança,

Um sonho impossível que se pode sonhar:

Isto é o Homem de La Mancha.



Quixote, Dom!!

Data: 30 e 31 de março e 1º de abril

Horário: sexta e sábado às 21h e domingo às 20h

Teatro 1

Capacidade: 86

Autor: Dale Wasserman

Direção: Marcia Azevedo

Gênero: Drama Social

Duração: 75 min

Recomendação: livre

Sinopse: Um cavaleiro errante que acerta,

Uma moça sem fé que se faz amada,

Um escudeiro que se faz de lança,

Um sonho impossível que se pode sonhar:

Isto é o Homem de La Mancha.



Serviço:
Teatros Macunaíma
Valores:
Inteira: R$ 14,00
Meia: R$ 7,00
Aluno do Macu: R$3,50
Bilheteria: na sede do Macunaima das 9h às 21h

ou pelo site www.ingresso.com

Tel: 4003.2330

www.macunaima.com.br

Rua Adolpho Gordo, 238 – Barra Funda

(11) 3217.3400

Domingo 11 de Março projeto FORA DO EIXO nos Parques Parque Iguaçu


Samba de Saia + Paranoika | Domingo 11 de Março no projeto FORA DO EIXO nos Parques # Parque Iguaçu





Domingo 11 de Março projeto FORA DO EIXO nos Parques
Parque Iguaçu




Música nos Parques

Samba de Saia:

O Samba de Saia representa a força e a musicalidade feminina, o encanto e a sensibilidade que as mulheres manifestam na arte e na vida.

Fora do Eixo nos Parques

Paranoika:

O ano de 2011 foi crucial para o crescimento da ParanoiKa. Formada em 2008 por Karla Hill, Cesar Mattos, Joel Jr. e Carlos Kolb, a banda curitibana lançou seu primeiro videoclipe em Abril do ano passado. A música escolhida foi Unconditional, que deixa nítida a influência do Synthpop oitentista na sonoridade do quarteto. O clipe figura desde então no site da MTV e em programas nacionais como o "Bandas e DJs" do canal Band Sat.

Em paralelo ao lançamento do clipe, a ParanoiKa deu início à gravação do seu primeiro CD, investiu pesado nas redes sociais e em concursos, obtendo resultados bacanas. Ganhou o primeiro, cujo prêmio era participar do maior festival de música paranaense, o Lupaluna. Também ficou entre os 15 finalistas dentre 45 mil inscritos do "Olha minha banda", idealizado pelo programa "Caldeirão do Huck".

Com ajuda dos seus fiéis seguidores nas redes sociais, a Paranoika participou do concurso #ShowLivreDay, organizado pelo site Showlivre (www.showlivre.com) e foi convidada para a edição de Setembro do evento. O resultado do concurso saiu em Dezembro e rendeu a participação no Estúdio Showlivre do dia 02 de Fevereiro deste ano.

Ainda em 2011, algumas músicas da ParanoiKa fizeram parte da trilha sonora do reality show de maior sucesso do canal Boomerang, o "Temporada de Moda Capricho". Isso contribuiu para o crescimento no número de mais jovens da banda.

Como resultado do trabalho intenso feito em 2011, 2012 começou fervilhando boas novas: O lançamento do CD está previsto para Fevereiro, seguido pelo lançamento de um novo videoclipe. A única coisa que não mudou é o lema da ParanoiKa: Divirta-se!
Sobre a banda: A ParanoiKa foi formada no início de 2008 e mescla o Synthpop dos anos 80 com o Indie Rock, chegando a um Electro Rock divertido e moderno. Com Karla Hill nos vocais, Cesar Mattos na guitarra, Carlos Kolb no baixo e Joel JR na bateria, a banda já fez mais de 100 shows no Paraná e em São Paulo, contando sempre com músicas autorais e também clássicos dos anos 80 e 90.

* BookCrossing

Você também pode participar!

Doando ou compartilhando livros....

Como funciona?
O objetivo do BookCrossing é transformar o mundo inteiro numa biblioteca.
Para que isso se torne uma realidade, a ideia é inserir os livros em locais públicos (cafés, transportes públicos, estacionamentos, bancos de praças, parques e outros lugares que a imaginação ditar), para que o maior número de pessoas os possam ler, em vez de os manterem parados nas suas estantes.
Desta forma, o acesso à cultura e especificamente à leitura torna-se verdadeiramente universal.

* Varal das artes:

Um varal, muitas palavras, toda arte em um fio só...


O Fora do Eixo nos Parques vai contar com um Varal das Artes com poemas do José Geraldo e gravuras de Gilberto Oliveira. Para participar é só enviar email para foradoeixoletras@gmail.com Todos os materiais recebidos ficam expostos nas próximas edições do projeto em 11 parques da cidade.

* Pintura e Recreação Infantil


FDE nos Parques #06 - 04/03/12 - Parque Cambuí






Lua de Papel convida leitores a escrever sobre série de Charlaine Harris








As 10 respostas mais criativas irão ganhar livros autografados pela autora, camiseta True Blood e uma sacola exclusiva


Depois do sucesso do concurso do livro “O pão da Amizade”, em que cerca de 500 leitores puderam ter a experiência de Crítica literária, ao analisar um livro antes de ser lançado nas livrarias, a editora Lua de Papel, selo do grupo LeYa, e a Livraria Cultura, se juntam novamente para lançar o concurso cultural “Harper Connelly Mysteries”, para comemorar a chegada do segundo volume da série, o “Surpresa do Além”, nas livrarias. Aqui, a experiência será de escritor de fantasia.

Assinada por Charlaine Harris, também autora da série que inspirou “True Blood”, o concurso vai premiar os leitores com um kit para fãs, que inclui um exemplar autografado pela autora, uma camiseta da Série da HBO, e uma bolsa exclusiva, para as dez respostas mais criativas para a pergunta: “Se Harper Connelly e Sookie Stackhouse trabalhassem juntas, como elas desvendariam o assassinato do livro Surpresa do Além?”. As respostas irão unir as habilidades das duas heroínas criadas por Charlaine. Os leitores poderão ler o primeiro capitulo gratuitamente para criarem suas respostas.

Harper Connelly Mysteries, a série de quatro livros, que está sendo adaptada para a TV e será dirigida por Ridley Scott, conta a história de Harper, uma garota que após ser atingida por um raio, desenvolveu o poder de sentir os mortos. O concurso começa em 12 de março e fica no ar até dia 25 nos sites da editora e da livraria . As respostas serão avaliadas pela editora, e os vencedores, divulgados no site e informados por e-mail no dia 27 de março. “Visão do Além”, o primeiro volume da série, lançado em julho de 2011, vendeu mais de 40 mil exemplares. “Surpresa do Além” acaba de chegar às livrarias.

Maiores informações:


www.leya.com

Artista português expõe a arte das filigranas no Memorial de Curitiba


Artista português expõe
a arte das filigranas no Memorial de Curitiba


O Memorial de Curitiba abriga a partir desta sexta-feira (9) a exposição “Ouro sobre o Azul”, do artista português Seixas Peixoto. A mostra é resultado de um ano de pesquisas e seis meses de produção artística sobre a técnica da filigrana portuguesa, método tradicional de execução de joias praticado principalmente na região norte de Portugal. Nessa técnica, o artista elaborou quadros com fundo na cor azul e desenhos de filigranas douradas.
De acordo com o artista, o azul, a mais imaterial das cores, remete a olhares infinitos, sem obstáculos, enquanto o ouro, o material mais cobiçado, descende dos valores da perfeição humana, assim como o fogo purificador. “O objetivo da exposição é fazer com que os espectadores sintam a riqueza cultural da ourivesaria portuguesa, vendo verdadeiras joias impressas em telas”, diz. A exposição reúne 25 peças em acrílico sobre tela, tinta de ouro e folhas de ouro 19k, com variadas dimensões, entre quadros de 14cmx14cm e 2mx2m. Antes de chegar ao Brasil, a mostra foi apreciada pelo público em Portugal e na França.
Em sua trajetória, o artista Seixas Peixoto atuou em áreas variadas como a arquitetura, o design de moda e a publicidade, optando definitivamente pela pintura e escultura. Já realizou 50 exposições individuais, participou de mais de 100 coletivas e recebeu diversos prêmios. Um deles foi o troféu Pinheiro do Paraná, concedido pela prefeitura de São José dos Pinhais, por uma obra comemorativa dos 500 anos do descobrimento do Brasil. Seixas Peixoto também já expôs no Aeroporto Afonso Pena.

História da filigrana portuguesa – Manuel Rodrigues de Freitas, do Museu da Ourivesaria Tradicional Portuguesa, produziu o seguinte texto sobre a filigrana portuguesa:
“Grânulos dispostos em fios ou filas, assim define-se a técnica da filigrana. Para se conseguir esse efeito, em um passado bastante recente, colocavam-se juntos dois fios de ouro ou prata com a espessura aproximada de um fio de cabelo e, com a ajuda de duas tábuas e um movimento de vai e vem, os fios se enrolavam consequentemente um ao outro. Como efeito, a tal ilusão de grânulos sequenciais.
É bem possível que as principais técnicas de fabrico de ourivesaria, (repuxo, soldadura, granulação e filigranação) tenham nascido na antiga Mesopotâmia, hoje território do sul do Iraque, e irradiado para todos os povos – para o Mediterrâneo e Ocidente, com os fenícios, para Oriente pelos mercadores da rota da seda e posteriormente para a costa oriental da África pelos árabes.
Os etruscos (povo que antecedeu os romanos) desenvolveram a granulação à máxima perfeição, que consistia em dispor dezenas de milhares de microscópicos grânulos em pequenas joias, formando figuras geométricas, isomórficas ou florais. Esta técnica desapareceu, aparecendo posteriormente imitações de qualidade muito inferior, mas apesar de tudo também muito bonitas.
A filigrana dá o mesmo aspecto estético da granulação, mas com muitíssimo menos trabalho. Se os etruscos foram o expoente máximo na granulação, os portugueses são atualmente os que fabricam a mais fina e bela filigrana de todo o mundo e de todas as culturas.
Nas oficinas fabricam os esqueletos (contornos exteriores) das peças que entregam a senhoras, juntamente com o fio torcido (filigrana), que com uma enorme habilidade manual entalam, com a ajuda de uma pinça, aquele fio dentro dos referidos esqueletos. Depois de preenchidos os espaços com a filigrana formando belíssimas figuras, a peça volta à oficina onde é acabada. O maior segredo consiste em soldar todos os finíssimos fios uns nos outros, sem os adulterar, mantendo uma peça compacta.
O centro mais antigo onde se fabrica a filigrana é a Povoa de Lanhoso, no entanto, e de uma maneira geral, a mais fina e sublime é feita nas oficinas de Gondomar. Vale realçar que, dada a facilidade e rapidez com que se fabrica uma peça de filigrana, e por incrível que pareça, ela aparece nas montras das ourivesarias a preços inferiores à maioria das importadas feitas em série, sem alma e à mercê da flutuação da moda.”

Serviço:
Exposição “Ouro sobre o Azul”, de Seixas Peixoto
Local: Memorial de Curitiba – Mezanino da Praça do Iguaçu (R. Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico)
Data: de 9 de março (abertura às 19h) a 8 de abril de 2012.
Horário: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 9h às 14h.
Agendamento para visitas monitoradas: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h.
Informações: (41) 3321-3328

MIDIANEWS - LeYa desmente negociação com o jornalista Laurentino

ATENÇÃO

LeYa desmente negociação com o jornalista Laurentino Gomes



A editora LeYa, em resposta à nota publicada hoje na coluna Gente Boa do jornal O Globo, afirma que não existe nenhum tipo de negociação ou oferta por parte da editora ao jornalista Laurentino Gomes para a publicação do livro “1889” ou qualquer outro título.



A editora, que não foi consultada pela Coluna Gente Boa quando da publicação da nota sobre o assunto, nega, com veemência, ter feito qualquer proposta, de luvas ou adiantamento, ao jornalista Laurentino Gomes.



Surpreso, Pascoal Soto, diretor da unidade LeYa Edições Gerais, diz: "A LeYa não foi consultada pela coluna Gente Boa, do jornal O Globo, em nenhum momento. É inadmissível que a coluna não tenha atentado para uma questão tão básica. Não serei o editor do novo livro de Laurentino Gomes e não faço ideia de quem será. A LeYa foi vítima de um grande equívoco”.

LANÇAMENTO DO LIVRO "AS DELICIOSAS FÉRIAS DE BEATRIZ", NOVO LIVRO DA CHEF CARLA PERNAMBUCO

LeYa Brasil lança “As deliciosas férias de Beatriz”, novo livro de Carla Pernambuco com receitas para a garotada

As deliciosas férias de Beatriz

Autores: Carla Pernambuco, Dado Motta e Pablo Fabián

Formato: 20x20 cm

Nº de paginas: 56


Clique para ampliar

Livro ricamente ilustrado relata as viagens da pequena Beatriz pela região Sul do país, com curiosidades e receitas típicas das cidades por onde passa

Beatriz adora passear com seus amigos e colecionar receitas deliciosas no seu diário. Ela é a protagonista do sétimo livro da chef Carla Pernambuco, que será lançado em março pela editora LeYa Brasil. “As deliciosas férias de Beatriz” é um livro ricamente ilustrado e recheado de receitas para a criançada, além de curiosidade sobre algumas cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Aos 8 anos, Beatriz mora em Porto Alegre e está cursando o 3º ano. Além de ser uma boa aluna e ter muitos amigos e primos, ela adora colecionar receitas diferentes em seu diário, principalmente aquelas que a Vó Néli ensina nos almoços de domingo. E durante as férias ela conheceu muito lugares interessantes e é claro, trouxe muitas receitas de recordação.

Nhoque estrelinha de polenta, chocolate quente, panquecas de doce de leite, strudel da horta e arroz carreteiro são algumas das iguarias que Beatriz aprendeu durante suas viagens pelos três estados. Com receitas de Carla Pernambuco, texto de Pablo Fabián e ilustrações de Dado Motta, “As deliciosas férias de Beatriz” é uma gostosa viagem pelo mundo das aventuras, experiências e lembranças, da pequena, pelo sul do Brasil.

“As deliciosas férias de Beatriz” é o segundo volume de um projeto inovador entre a editora LeYa Brasil e a marca Green, que desenvolveu sua coleção de outono / inverno inspirada nas ilustrações do livro. A Green e a LeYa Brasil sabem da importância da valorização das riquezas culturais e naturais do Brasil, e por meio desta parceira, reafirmam o compromisso de incentivos ao aprendizado. O primeiro volume “Samburá de Lendas” – lançado em 2011– é um convite para se apaixonar pelo Brasil, começando pelas maravilhas da região norte.









Sobre os autores

Carla Pernambuco é gaúcha, mora em São Paulo, é atriz, apresentadora de TV, escritora, cozinheira, tem três filhos, três restaurantes... este livro é o sétimo de sua autoria. Adora viajar, gosta de praia, peixe e de muito sol. Está sempre muito ocupada, mas arranja tempo para inventar algo novo pra fazer. É inquieta, criativa e muito bem humorada.

Dado Motta é artista plástico, gosta de tofu temperado no forno e de estar na natureza. Mora em uma ecovila em Botucatu numa casa cheia de árvores e passarinhos. Divide seu tempo entre brincar com seu filho, cozinhar, mexer no computador, meditar, desenhar, namorar e viajar pelo Brasil. Acredita que o ser humano pode melhorar e está aprendendo a tocar flauta.

Pablo Fabián é professor de comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mora em Porto Alegre e tem dois filhos. É marceneiro, cozinheiro, artista gráfico, fotografo e escritor. Gosta muito de música e toca clarinete. Viaja muito mas gosta também de ficar em casa. Andar de moto é uma paixão… e acha que rir é o melhor remédio pra tudo.

25/3 PALHAÇA RUBRA NO SESC BOM RETIRO


Palhaça Rubra apresenta

Variedades da Mesma Coisa

Dia 25 de Março, no Sesc Bom Retiro



Neste espetáculo, a Palhaça Rubra,

em parceria com o baterista Chico Valle

e o guitarrista Álvaro Lages,

apresentam um show musical com

coreografias em massa, improviso e mágicas.



Com a ajuda da platéia,

Rubra precisa sair de enrascadas planejadas

e provocadas por seus compadres:

Amado Gorila e Pelanca, o Mágico Charlatão.



Variedades da Mesma Coisa

Data: dia 25 de março, domingo

Horário: 16h

Duração: 60 minutos

Grátis

SESC Bom Retiro

Endereço: Alameda Nothmann, 185.
Bom Retiro

Miá Mello dia 17 de março em OS ANTIQUADOS


OS ANTIQUADOS
Projeto de humor que acontece todos
os sábados, às 23h59, no Teatro Renaissance.

convidados diferentes a cada semana







Se apresentam no dia 17 de março:

Miá Mello

nova integrante do Casseta e Planeta

Luiz França

Marcinho Eiras



“Os Antiquados” é um novo

projeto de humor na cidade.



A cada sábado 5 artistas

se revezam no palco para apresentar

seus quadros e esquetes,

com duração de aproximadamente

15 minutos cada um.



Nas primeiras edições os artistas

serão convidados pela produção.

Durante a temporada,

eles poderão ser indicados pelo público

através de pesquisas que serão realizadas

durante as apresentações e pela internet.



O projeto foi idealizado por

Danilo Pinoti, com produção da

EBPZ e 3P produções



Serviço

Os Antiquados (Humor)

Estreou: dia 25 de Fevereiro

Horário: Sessões todos os sábados, às 23h59

Duração: 90 minutos.

Recomendação: 16 anos

Local: Teatro Renaissance

Alameda Santos, 2233 - Jardins

Bilheteria: Terça a quinta, das 14h às 20h.

Sexta a Domingo, das 14h até o início dos espetáculos.

Internet: www.ingressorapido.com.br

11 4003-1212

Valor do ingresso: R$ 60,00 / meia R$ 30,00

Capacidade: 448 lugares

Espaço de Arte Urbana é tomado por histórias em quadrinhos




Os artistas gráficos Silvio Rodolfo, Marciel Conrado e Tri (Neiton Nunes) estão juntos na exposição “Diário Coloquial”, que será inaugurada neste domingo (11), às 10h, no Espaço de Arte Urbana (Galeria Júlio Moreira). Os artistas, cujas obras guardam estreita afinidade com a cultura do grafite, apresentam desenhos produzidos com pincel e nanquim, tinta spray, colagens e cartazes, com uma configuração semelhante às histórias em quadrinhos.
As imagens traduzem a observação de três artistas inseridos no contexto urbano, que vivenciam o grafite nas ruas de Curitiba e mesclam essas influências com os conhecimentos adquiridos nos cursos superiores de Belas Artes. “A exposição resulta numa configuração semelhante às HQs, mas justapondo imagens sem priorizar narrativas fechadas, com o propósito de gerar interpretações diversas”, diz Marciel Conrado.
Os três já realizaram outras intervenções em espaços urbanos e estão na expectativa quanto ao resultado desse projeto, levado a um ponto de intensa circulação de pessoas. “A Galeria Júlio Moreira, localizada em um acesso exclusivo para pedestres que liga dois pontos tradicionais da cidade, conta também com um público específico, que dispõe de pouco tempo para frequentar museus e outras galerias convencionais. Sendo assim, ela se mostra ideal para abrigar este trabalho, intimamente ligado à urbanidade e suas agitações”, afirma Rodolfo.
A exposição “Diário Coloquial” é um dos projetos selecionados pelo Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, desenvolvido com recursos do Fundo Municipal da Cultura. Faz parte do projeto o lançamento de uma publicação produzida em conjunto pelos três artistas e o escritor Márcio Renato dos Santos. Como contrapartida social, exigida para os projetos que recebem recursos do Fundo, os artistas realizarão no segundo semestre uma oficina gratuita de desenho ao ar livre, no Parque São Lourenço.

Serviço:
Exposição “Diário Coloquial”, com os artistas Silvio Rodolfo, Marciel Conrado e Tri.
Local: Espaço de Arte Urbana – Galeria Júlio Moreira (Largo da Ordem)
Data: de 11 de março (abertura às 10h) a 29 de abril de 2012
Horário de visitas: de terça a sexta-feira, das 13h às 19h; domingos, das 14h às 18h.
Entrada franca

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 09 a 15 DE MARÇO DE 2012

De 09 a 10 e de 12 a 15 – sessões às 16h, 18h e 20h
Dia 11 – sessão somente às 20h
O CÉU SOBRE OS OMBROS (BR, 2009 – 71min). Direção de Sérgio Borges. Elenco: Everlyn Barbin, Lwei Bakongo, Murari Krishna e Grace Passô.
“O céu sobre os ombros” é um filme que rompe as barreiras entre documentário e ficção ao retratar o cotidiano de três personagens de classe média de Belo Horizonte: Everlyn, Lwei e Murari – pessoas comuns, anônimas, que vivem suas atividades cotidianas e, ao mesmo tempo, têm contextos existenciais dignos de uma “história inventada”.
Classificação 16 anos
Ingresso pago: R$5,00 (inteira) – R$2,50 (meia) – R$1,00 (aos domingos)

Dia 10, com sessão às 13h45
ZEITGEIST: ADDENDUM (EUA, 2008 - 123 min). Direção de Peter Joseph.
Documentário que aborda várias questões: o Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos (como emissor de moeda), a CIA (agência de inteligência a serviço do governo), as corporações (mundo empresarial), governos e outras instituições financeiras, e mesmo religiões. No final, o filme propõe a utilização da tecnologia como outra solução. Sequência do filme de 2007, “Zeitgeist, o filme”.
Classificação livre
Ingresso gratuito

Dia 11, com sessões às 14h, 16h e 18 horas
QUEM ACORDOU O DRAGÃO? (BR, 2011 – 50 min, doc.). Direção de Antonio Serbena.
Documentário sobre o processo de transformação decorrente das chuvas em 11 de março de 2011, em quatro cidades do litoral paranaense.
Classificação livre
Ingresso gratuito

Cinemateca de Curitiba
Rua Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.
Informações: (41) 3321-3252

quinta-feira, 8 de março de 2012

Cinemateca lança filmes no Dia Internacional da Mulher




No Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, a Cinemateca de Curitiba mostra o sucesso das mulheres brasileiras na direção cinematográfica, um mercado ainda dominado pelos homens. Nesta quinta-feira (8), às 20h, com entrada franca, acontece a sessão de lançamento dos curtas-metragens “Dominó”, de June Meireles; “Peixe Vermelho”, de Andreia Vigo; e “Quadros”, de Sara Bonfim.
O público vai conferir o talento destas cineastas brasileiras, em trabalhos que unem técnica e criatividade. A inconstância da vida é abordada por June Meireles em “Dominó”, usando uma linguagem de metáfora e sonho para mostrar três personagens que transitam em cenas paralelas, interligadas pela ideia central do filme: não sucumbir ao caos. Quase sem texto, a produção aproveita os versos de “Nosso Livro”, da poeta portuguesa Florbela Espanca, que estão estampados em azulejos no Bosque de Portugal, em Curitiba, um memorial da língua portuguesa, inaugurado em 1994.
O filme “Peixe Vermelho”, de Andreia Vigo, também tem uma narrativa essencialmente visual. Escrito em dois idiomas (português e inglês), conta com a participação especial do diretor David Lynch. Os poucos diálogos e o som trabalhado dramaticamente reforçam as imagens de uma misteriosa sequência de eventos, que leva uma mulher a um território desconhecido.
“Peixe Vermelho” participou do 38º Festival de Cinema de Gramado e recebeu premiações de Melhor Produção Executiva, Fotografia, Música e Edição. Também recebeu o Prêmio Especial do Júri, no Lady Filmmakers Film Festival Los Angeles, e Menção Honrosa no 17º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá.
A diretora Sara Bonfim fez do quadro “A invenção da Vida”, de René Magritte, uma referência para o curta-metragem “Quadros”. Na obra, o pintor retrata um personagem que tem características tanto de mulher quanto de homem. Sara usou também os artigos das palavras para ampliar a discussão sobre os gêneros, no filme que conta a história de um casal que se conhece por acaso, em uma escola de arte.

Serviço:
Lançamento dos curtas-metragens “Dominó”, de June Meireles; “Peixe Vermelho”, de Andreia Vigo; e “Quadros”, de Sara Bonfim, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.
Dia e horário: dia 8 de março de 2012 (quinta-feira), às 20h
Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco)
Entrada franca
Classificação 12 anos para o programa

Dia da Mulher - TANTAS MULHERES

TANTAS MULHERES

Todo dia é dia
de tantas mulheres
dia de Clarices e Alices que choram
ou fazem maravilhar
De tantas inhas
tolinhas
mandonas, mandantes
Dionísias bacantes
todas Claras de amor
todas Martas em flor
São carentes, descrentes
da verdade da dor
Todo dia acordam
dormitam nos trens,
cedem, são assediadas
rangem os dentes, defendem
suas crias
Criaturas calientes
de salsas e outros gostos
cubanos
Urbanas, frentistas
camponias com alma de artista
Plantam suor e colhem balas
sem tumba seu teto
Sem terra , sem mato
Yaras plenas nos igarapés
pedreiras como santas
a construir um sonho não seu
São todas meninas, Marias de tantas
Auxiliadoras,Cristinas
Madalenas, corregedoras
dos erros do mundo
advogadas das cousas perdidas
Franciscas chiquititas
catitas, com sorriso de amor
Consolações, redemoinhas
Walkirias em cavalgadas furiosas
cheias de prazer
Conceições e Aparecidas
todas, todas tidas
por outras mulheres
que não fazem o dia
fazem sim o tudo agora
todas as horas

Gaias de nosso viver!

Eduardo Cruz

Viva o Dia Internacional da Mulher


Clique para ampliar

segunda-feira, 5 de março de 2012

Leitura para gente pequena que pensa grande TOCA E PETECA e agora JOCA também



Leitura para gente pequena que pensa grande

TOCA E PETECA
e agora também o
JOCA

Não querendo ser um reles memorialista gostaria de pegar o bastão do tempo e sem querer tomar posse da memória alheia depois do Almanaque Tico-tico, dos livros de Monteiro Lobato, do Suplemento Juvenil, e até do Tesouro da Juventude, poucos foram os marcos na seara infanto-juvenil. Mas os poucos marcos posteriores em muito nos remetem a estas perolas da Magia de Ler.
Ladeando a Turma do Perere, tivemos por exemplo o surgimento da Folhinha de São Paulo que em seu primeiro numero (saia aos domindo encartada no jornalão) nos trazia o nascimento de Horacio pelas mãos do midas Mauricio de Souza. Depois da Coleção Disquinho e das deliciosas musicas do Braguinha pudemos ter a coleção Taba com muicas originais de grandes da MPB. E agora, que bom, temos a Palavra Cantada. Se tivemos o Azulay tivemos muitos indigestos produtos com Xis e outras Zinhas. Tivemos as inspiradas coleções da Revista Recreio (só estou falando da primeira fase. Muitos heróis brasileiros não emplacaram (quem se lembra do Tupãzinho?) mas agora é hora de dar um Viva ! e um vida longa para a Toca, a Peteca e também o Joca (o jornal que chega ao seu segundo número)

Este último que é indicado a crianças entre oito e doze anos tem editorias muito claras e assim divididas - Brasil

Duas páginas com notícias atuais sobre o Brasil e uma matéria de capa repleta de conhecimentos novos, sempre pautado pela qualidade editorial.

Mundo - Duas páginas com as noticias que impactaram o mundo durante a quinzena. Passatempo e notícias malucas completam a seção.

Cotidiano - Uma criança de outro lugar do mundo conta sobre seu dia a dia e mais: a cada edição, a historia de uma invenção que transformou o nosso cotidiano.

Brincadeiras - Dicas, passatempos, curiosidades e perguntas para você participar e responder.

Repórter Mirim - Espaço reservado para reportagens elaboradas pela criança leitora, assim como os quadrinhos do Joca.
Até este Abril proximo as edições serão mensais e depois serão quinzenais. Este sim é um produto para crianças levado muito a sério, estimulando o habito da leitura



Com diagramação e conteúdo cuidadosamente

elaborados para as crianças,

a série de livros infantis Toca e Peteca

é um material de qualidade

que pode ser utilizado por

pais e educadores no processo de

aprendizagem infantil.



O objetivo é estimular a criatividade

dos pequenos

e diverti-los com suas seções

interativas e variadas.



A cada edição,

temas são cuidadosamente selecionados

pela equipe da Editora Magia de Ler,

com o apoio de profissionais especializados,

fornecendo aos pais uma ferramenta diversa

de interação com seus filhos.



Sendo assim, Toca e Peteca

são uma fonte de magia que deve ser colecionada

e guardada como um grande tesouro!



Os livros Toca e Peteca são publicados

bimestralmente e vendidos nas livrarias de todo

o país ou por assinatura.



Toca é indicado para as crianças de 1 a 4 anos e

Peteca é indicado entre 5 e 8 anos.



Preço da assinatura anual – 6 edições:

Peteca: R$ 120,00 – R$ 20,00 por edição (edição individual R$ 25,00)

Toca: R$ 108,00 – R$ 18,00 por edição (edição individual R$ 23,00)

Para assinar basta acessar o site da editora. www.magiadeler.com.br


UM LANÇAMENTO













SAIBA MAIS EM

O Cordeiro - O Evangelho segundo Biff, o brother de infância de Cristo




O Cordeiro - O Evangelho segundo Biff, o brother de infância de Cristo
de Christopher Moore


Páginas: 560
Formato: 16X23

Aumente o som deste livro porque ele é puro rock'n roll. Nada é tão politicamente incorreto que não possa ser superado. gargalhe e medite com esta obra do genial Christopher Moore que já nos fez encarar a morte de perto em Um trabalho sujo (Título Original: A dirty job).


Se você, religioso ou não, acha que já sabe tudo sobre Jesus Cristo, que já estudou os Evangelhos de cabo a rabo, que vai a instituições religiosas, O cordeiro é leitura obrigatória. Mas se não estudou a Bíblia, não a conhece bem nem se identifica com elementos religiosos, saiba que Christopher Moore também pensou em você. Dotado de humor impagável, O cordeiro faz um retrato fiel do mundo no qual Cristo viveu. O autor mudou detalhes que, segundo ele próprio descreve, fariam diferença numa obra de ficção. Adicionou pitadas de sexualidade, filosofia de vida, relacionamento, dicotomia realidade x ficção. Um clássico às avessas, uma vez que apresenta temas simultaneamente delicados e irreverentes. O cordeiro é uma obra polêmica, que retrata a personalidade de Moore e suas leituras bem-humoradas “das histórias” de Jesus. Não há em O cordeiro um compromisso religioso, mas um compromisso com o riso, com um texto bem construído e com um entretenimento de qualidade.




O AUTOR
Christopher Moore nasceu em Ohio (EUA). É autor de dez livros. Começou a escrever aos 6 anos e se tornou a mais velha criança prodígio a ser conhecida quando, aos trinta e poucos anos, publicou seu primeiro trabalho. As coisas que o excitam são: o oceano, jogar na raspadinha e os animais falantes da TV. Já as que o desanimam são: salmonela, engarrafamento e pessoas grosseiras. Chris gosta de biscoitos de queijo, de acid jazz e de ver lontras se limpando. Divide seu tempo entre San Francisco (Califórnia) e Havaí.

Auça um trecho do livro



A CRITICA


"Interesting, original."

Kirkus Reviews


"Although many will find something offensive in this novel, which pokes fun at every major religious tradition that existed in the first century, they will find it simply impossible not to laugh."
Booklist

"Moore writes with a kind of reverent irreverence—he’s got a keen eye for the absurd but leavens it with a child’s sense of wonder ... [Lamb is] his best book so far."
Houston Chronicle

"Wrapped in this cloak of craziness are nuanced themes dealing with friendship, faith, and religious pluralism."
San Diego Union-Tribune

"Christopher Moore’s impish, madcap addition to the New Testament ...LAMB is an earnest comedy in the style of Woody Allen’s play God, simultaneously addressing matters of ultimate concern while wallowing in the broadest possible slapstick."
Washington Post

"Like the best of comedies, LAMB is filled with tragedy, love, loss, beauty, anger, and, above all, an unfailing and intelligent sense of humour."
Locus Online

"Anyone who can look past its irreverence will recognize LAMB as both highly entertaining and surprisingly thoughtful."
San Francisco Chronicle

"A tale that falls somewhere between the New Testament, a book on Roman history, a guide to Eastern religion, and "Monty Python’s Life of Brian."
CNN Online

"Brings a refreshingly warped viewpoint to old turf . . . Moore has done extensive research into the period and the Bible, and it shows, mixing real and spurious references with diverting abandon."
Locus


e mais

“Que ótima idéia, que história engraçada… Vá imediatamente ao caixa e compre este livro.” USA Today
"Lamb is...a great idea, and a funny story. So, if you’re a Christopher Moore fan, go out and buy this book."
USA Today


“Um clássico à primeira vista… incrível, engraçado, mordaz.” Rocky Mountain News
"An instant classic...terrific, funny and poignant.
Rocky Mountain News


O nascimento de Jesus já foi muito bem relatado, assim como seus gloriosos ensinamentos, ações e o sacrifício divino após seu trigésimo aniversário. Entretanto, ninguém sabe nada sobre a juventude do Filho de Deus, os anos que se perderam... exceto Biff, o melhor amigo do Messias, que voltou dos mortos para contar a história neste livro divinamente hilário e, no entanto, emocionante, que faz lembrar Vonnegut e Douglas Adams. Na verdade, o que Biff nos conta é um relato milagroso, recheado de viagens incríveis, magia, curas, kung fu, ressuscitamentos, demônios e mulheres gostosas. Nem mesmo as incontáveis armações e a devoção do amigo do Salvador são suficientes para afastar Josué de seu trágico destino. Contudo, ninguém o ama mais do que seu amigo — exceto, talvez, “Madá”, a Maria Madalena —, e ele não está disposto a deixar seu extraordinário companheiro sofrer e ascender aos Céus sem uma boa briga. Milhões de pessoas já leram — e releram — esta irreverente, sexy, histérica, iconoclasta e espirituosa história sobre a vida de Jesus quando jovenzinho. Finalmente no Brasil um dos livros de humor de maior sucesso em todo o mundo. Christopher Moore é autor de dez romances. Começou a escrever aos seis anos de idade e tornou-se a mais velha criança prodígio a ser reconhecida quando, aos trinta e poucos anos, publicou seu primeiro livro. As coisas que o excitam são: o oceano, jogar na raspadinha e os animais falantes da TV. Já as que o desanimam são: salmonela, engarrafamento e pessoas grosseiras. Chris gosta de biscoitos de queijo, de acid jazz e de ver as lontras se limpando. Mora em São Francisco, Califórnia. Você poderá entrar em contato com ele através de seu site oficial: www.chrismoore.com, ou mandar um email para BSFiends@aol.com. Como bem definiu Carl Hiaasen, Christopher Moore “é um cara muito doente, no melhor sentido da palavra!”.

UM LANÇAMENTO

Dilema mortal (Vol. 18) Título Original: Divided in death de J. D. Robb


Se alguém acreditava que Nora Roberts não teria mais capacidade de produzir outras histórias sob o pseudonimo de
J. D. Robb vejam só mais este lançamento da Bertrand Brasil -

Dilema mortal (Vol. 18)
Título Original: Divided in death
de J. D. Robb

Tradutor: Renato Motta


Coleção: Série Mortal
Páginas: 490
Formato: 16x23


Com muita ação e um desfecho surpreendente, Dilema mortal, de J.D. Robb, é a leitura ideal para os fãs dos clássicos da literatura policial. Grande sucesso em todo o mundo, o livro se manteve por várias semanas no topo da lista dos mais vendidos do jornal The New York Times – e, no Brasil, deve seguir o mesmo rumo dos demais títulos da série, presentes nas principais listas de mais vendidos.

Em Dilema mortal, o décimo oitavo romance da série mais famosa e cultuada em todo o mundo, a tenente Eve Dallas precisa lidar com um caso de duplo homicídio em que nem tudo é o que parece. Apesar de todas as suspeitas apontarem para Reva Ewing, ex-agente do Serviço Secreto que agora trabalha nas Indústrias Roarke, Eve acredita que a cena fora montada. Ao descobrir que o computador da suspeita sofreu ataque de um grupo terrorista que atua na internet, o caso fica ainda mais confuso. Que informações importantes foram destruídas? E o principal: qual foi o motivo do ataque?

Diferentemente dos demais romances da série, Dilema mortal apresenta uma história mais íntima. Eve e Roarke, que sempre puseram a força do amor e da confiança acima de tudo, terão que ser mais fortes do que nunca para não deixar que o passado acabe com suas vidas.

UM LANÇAMENTO