quinta-feira, 16 de maio de 2013

Sebastian Bach: ingressos para show em SP à venda

Sebastian Bach, ex-vocalista do Skid Row, recentemente anunciou única apresentação, em São Paulo. Show acontece no próximo dia 22 de setembro, no Carioca Club.


Músico durante apresentação na capital paulista no ano passado – crédito da foto: Juliana Lorencini

Depois de três apresentações bombásticas pelo Brasil no ano passado, o galã Sebastian Bach, ex-vocalista do Skid Row e atualmente em carreira solo, volta ao país como uma das atrações do Rock in Rio e também para única performance em São Paulo. Com a produção da Dark Dimensions, o músico se apresenta na capital paulista, no próximo dia 22 de setembro, no Carioca Club.

Os ingressos para o show já estão à venda. Os fãs interessados em conferir esta performance podem garantir presença em www.ingressosparashows.com.br, nas bilheterias da casa de eventos ou na Galeria do Rock (loja Lady Snake). O valor das entradas custam R$ 90,00 (estudante/pista), R$ 110,00 (promocional antecipado/pista), R$ 220,00 (camarote promocional – últimas unidades no Carioca Club).

O frontman segue em turnê mundial do álbum "Kicking & Screaming" e divulgando o disco duplo ao vivo "ABachalypse". O repertório deve ser composto por sucessos que marcaram a sua carreira ao lado do Skid Row como as clássicas "Slave to the Grind", "Piece of Me", "18 and Life", "Monkey Business", "I Remember You", "Youth Gone Wild" e outras, além de composições novas.

Links relacionados:
http://www.sebastianbach.com
http://www.twitter.com/sebastianbach
https://www.facebook.com/sebastianbach
http://www.darkdimensions.com.br
http://theultimatepress.blogspot.com

Serviço São Paulo
Dark Dimensions orgulhosamente reapresenta Sebastian Bach
Dia: 22 de Setembro de 2013 - domingo
Local: Carioca Club
End: Rua Cardeal Arcoverde, 2899
Hora: Portas – 18h / Sebastian Bach 20:00
Ingresso online: www.ingressosparashows.com.br
Pontos de venda: loja Lady Snake (Galeria do Rock) e bilheteria do Carioca Club
Valores: R$ 90,00 (estudante/pista), R$ 110,00 (promocional antecipado/pista), R$ 220,00 (camarote promocional – últimas unidades no Carioca Club)
Classificação etária: 15 anos

Estudante de cinema lança a webserie Capim Mulambo



 

Desde o dia 2 de maio está no ar a webserie Capim Mulambo. Criado por Wallace Ramos, nascido e crescido na Maré e bolsista de Cinema da PUC-Rio, Capim Mulambo é uma websérie e um projeto multiplataforma em 3 episódios iniciais que encontra a sua melhor definição enquanto fábula sobre a desigualdade social brasileira.

Logo de início, acompanhamos Makoumba Adeola (Tiago Costa aka Vanessa du Matu), um travesti do Morro do Timbau, na Maré, que, ao adquirir novos peitos de silicone por vias não-oficiais, enfrenta a fúria de Surayla (Ana Paula Tavares) e as investidas de seu capanga, o Homem do Andar Estranho (Nathan Chevrin).

Com esse ponto de partida, Capim Mulambo ousa condensar e explorar um universo de personagens encapsulados pela miséria, porém jamais reféns por completo dela, sempre pelo viés do humor e de um afiado comentário político-social. Condensando no mesmo caldeirão sexualidade, direitos humanos, a questão religiosa brasileira contemporânea e temas-gêmeos como política e corrupção, Capim Mulambo é uma visão original e inédita dos embates sócio-econômicos e políticos do Brasil contemporâneo.

A trilha sonora original é assinada por Leo Justi. Criador do gênero heavy-baile, ao fundir o funk carioca com elementos do pop contemporâneo, Leo colaborou também com a cantora M.I.A. em seu último álbum. Tiago Costa, por sua vez, se tornou webhit, com mais de 2,6 Milhões de visualizações com o vídeo irônico em que parodiava outro webvídeo ao simular ser um gay que se assume heteressexual ao pai (http://www.youtube.com/watch?v=zUVvve1CAQI).

O lançamento do primeiro episódio será no dia 02/05 e os 2 episódios subsequentes serão lançados em intervalos de 21 dias.


Para assistir: www.youtube.com/capimmulambo   

Para acompanhar: www.facebook.com/capimmulambo

Piky Candeias lança livro infantil “Frederico Fellini, o gato com um olho de cada cor” dia 19 na Saraiva do MorumbiShopping






Piky Candeias lança livro infantil “Frederico Fellini, o gato com um olho de cada cor” dia 19 na Saraiva do MorumbiShopping



Ás 16h haverá narração da história com Camilla Cavallari




“Frederico Fellini, o gato com um olho de cada cor” (Editora Evoluir) conta a história de um gatinho que não se sente bem por ser diferente dos irmãos. Ele decide fugir de casa e aí começa sua grande aventura pela cidade, descobrindo o mundo e encontrando suas raízes. É um livro que, de alguma maneira, toca em assuntos como preconceito, aceitação, vida nas ruas e abrigos.

“Frederico Fellini, o gato branco com um olho de cada cor” tem ilustrações de André Valle e Mauro Salgado. Será lancado dia 19 de maio, a partir das 16h, na Livraria Saraiva do MorumbiShopping. A contadora de história Camila Cavallari fará uma narração às 16h.



Piky Candeias é formada em jornalismo, atua como assessora de imprensa e esta é sua primeira publicação.



Lançamento: “Frederico Fellini, o gato com um olho de cada cor”

Data: 19 de maio

Local: Livraria Saraiva do MorumbiShopping

Horário: a partir das 16h


Narração de história: Camila Cavallari

Shadowside: ainda há ingressos para super show em SP









A banda brasileira Shadowside faz, no próximo dia 26 de maio, na Via Marquês, em São Paulo, apresentação especial que celebra a bem-sucedida turnê de promoção do aclamado álbum “Inner Monster Out”. Ainda há ingressos à venda.


Banda festeja show histórico no renomado Olympia, em Paris – crédito da foto: Costábile Salzano Jr

Após rodar a Europa de ponta a ponta ao lado de Helloween e Gamma Ray, a banda Shadowside está de volta ao Brasil para promover "Inner Monster Out", considerado um dos melhores discos lançados na história do heavy metal brasileiro, segundo a mais recente edição da revista Roadie Crew.

Com o prestigio de ser um dos principais nomes da música pesada no exterior, o grupo faz apresentação especial, no próximo dia 26 de maio, na Via Marquês, em São Paulo. Dani Nolden (vocal), Raphael Mattos (guitarra), Fabio Carito (baixo) e Fabio Buitvidas (bateria) estão preparando um repertório repleto de surpresas. O setlist a ser executado contará com músicas que não são tocadas há muitos anos, além de uma super produção de palco. Esta é a grande oportunidade que os fãs terão para assistir ao primeiro show completo da Shadowside na capital paulista.

O evento contará também com a participação do grupo SupreMa, que, na ocasião, fará o lançamento oficial do seu mais recente trabalho "Traumatic Scenes". Ao final do espetáculo, haverá uma mega jam reunindo os músicos das duas bandas no palco.

Os ingressos continuam à venda no site da Ticket Brasil e custam de R$ 20,00 (pista estudante – 1° lote promocional) à R$ 110,00 (1° lote – camarote + meet and drink [e-ticket + festa de confraternização a partir das 23h, com cerveja, refrigerante e água à vontade]). A realização é do Wikimetal. Mais informações em www.wikimetal.com.br.

Shadowside e SupreMa também farão show em conjunto no próximo dia 08 de junho, em Manaus (AM), durante o I Black River Metal Fest.

A Furia Music Produções continua agendando a segunda parte da tour brasileira e os contratantes interessados em levar o show da Shadowside, devem entrar em contato através do e-mail contato@furiamusic.com.br.

Links relacionados:
http://www.facebook.com/shadowsideband
http://twitter.com/shadowsideband
http://www.shadowside.ws

Serviço São Paulo
Wikimetal orgulhosamente apresenta Shadowside e SupreMa
Data: 26/05/2013
Local: Via Marquês
End: Av. Marquês de São Vicente, 1589.
Hora: a partir das 19h
Ingressos:
Pista: R$40,00 | Estudante: R$20,00 | Caravanas: R$30,00 | Camarote: R$70,00 (meet &drink)
Pontos de venda: Via Marquês (Barra Funda) | Hole (Galeria do Rock) | Shopping Oriente 500 (Brás) | Chilli Beans (Vl Leopoldina) | Metal CDs (Sto André) | Age of Dreams (S. Bernardo do Campo)
Ingresso online: https://ticketbrasil.com.br/show/shadowside-sp/

Pequenos Contemporâneos na Viradinha Cultural 2013 e muito amor!



Programação

Pequenos Contemporâneos na Viradinha Cultural

Sábado 18 de maio:
15h - Barbatuques, com o espetáculo Tum Pá
17h - Banda Mirim, com o espetáculo Rádio Show
e no domingo continua...
10h - Kleiton E Kledir e Grupo Tholl, com o espetáculo Par ou Ímpar
16h - André Abujamra, em releitura dos álbuns Arca de Noé (1980/1981), de Vinicius de Moraes
18h - Bixiga 70, Anelis Assumpção, Skowa, Alzira E., Mauricio Pereira e Andrea Bassit, em releitura da peça e álbum Os Saltimbancos (1977), de Chico Buarque.
Todas as atrações no mesmo palco Estação da Luz, que será montado na rua à frente do Parque e da Pinacoteca!


Confira também...


Palco 25 de março

18/05 - 20h
Lucas Santtana: ''O Deus que Devasta mais também Cura''

Palco Cásper Líbero São Paulo

18/05 - 00h
Vespas Mandarinas

Programação completa da Virada Cultural aqui

***

Verdura Produções Culturais
www.verduraproducoes.com

Crianças Espiritualizadas






Crianças Espiritualizadas por

Prof. Nei Alberto Pies




Somos nós que fazemos a vida/ Como der, ou puder, ou quiser.../

E a pergunta roda/ E a cabeça agita/

Eu fico com a pureza da resposta das crianças/

É a vida, é bonita/ E é bonita...(Gonzaguinha)




A família e a escola foram constituídas, historicamente, alicerces da formação humana. Delas se espera que construam ferramentas que permitam aos indivíduos, de um lado, inserir-se socialmente e, de outro, realizarem-se como seres desejantes, física, moral e espiritualmente. Neste sentido, é imprescindível a espiritualidade, tomada como “unidade sagrada do ser humano (...), convivência dinâmica de matéria e de espírito entrelaçados e inter-retro-conectados”.(Leonardo Boff)

Nas aulas de ensino religioso, para além do conhecimento de diferentes credos e crenças, buscamos estimular opções de vida e comportamento que tragam sentido de vida às crianças e adolescentes. Ensinar sentido de vida pressupõe processos educativos que implicam na autonomia, na responsabilização das ações na medida das forças de cada um, na vivência da liberdade, na abertura do eu para com o outro.

As crianças produzem as mais puras obras da sensibilidade humana e nos orgulham com seus ingênuos e inocentes encantos. Na infância e adolescência, os sentimentos são mais efervescentes, por isto a necessidade de educar em e para os sentimentos.
[ Clique para continuar a leitura ]

Polysom relança “Lugar Comum”, de João Donato

 

Um dos maiores músicos brasileiros, João Donato trilhou uma carreira que faz parte da história da cultura nacional. Exímio pianista, ele, que também é acordeonista, trombonista, arranjador, cantor e compositor, tem mais de 20 discos lançados. Esse ano, a coleção “Clássicos em Vinil”, da Polysom, traz de volta, em disco de 180 gramas, o seu 8º e mais consagrado álbum, “Lugar Comum” (1975), primeiro inteiramente composto e arranjado por ele.           

            
“Lugar Comum” foi o segundo álbum que ele lançou no qual as músicas tinham letras, diferentemente dos seis primeiros que eram inteiramente instrumentais. Nessas composições, ele contou com parcerias de grandes nomes da música nacional, entre eles Caetano Veloso, Guarabyra e Gilberto Gil, que assina com Donato oito das 12 faixas do disco, inclusive o hit “Bananeira”.


O álbum tem lançamento previsto para esse mês de maio.


Mais informações: http://polysom.com.br/

Barbara Eugênia lança "É O Que Temos" no Rio de Janeiro (23/05)

 Barbara Eugênia lança “É O Que Temos” dia 23 de maio no Espaço Cultural Municipal  Sergio Porto

Novo álbum da cantora é um lançamento do selo Oi Música






A cantora e compositora Barbara Eugênia traz ao Rio de Janeiro o show de lançamento do seu novo disco “É O Que Temos, no dia 23 de maio (quinta), às 21h, no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto. O espetáculo faz parte da nova turnê da cantora carioca.



“É O Que Temos”, segundo disco de Bárbara Eugênia, marca a nova fase da cantora. No álbum, Bárbara expande o universo de suas canções para diferentes eras sonoras, tornando a Jovem Guarda, passando pelo country e inovando com o rock psicodélico sessentista. Edgard Scandurra e Clayton Martin assinam a produção do novo trabalho, que conta com onze faixas.



No show, Barbara sobe ao palco acompanhada dos músicos Davi Bernardo (guitarra), Astronauta Pinguim (piano), Jesus Sanchez (baixo) e Clayton Martin (bateria).



Serviço: 

Barbara Eugênia lança “É O Que Temos”

Data: 23/ maio/ 2013 (quinta)

Local: Espaço Cultural Municipal Sergio Porto

Endereço: Rua Humaitá, 163 – Humaitá – Rio de Janeiro

Horário: 21h

Faixa Etária: livre

Preço: R$ 20 (inteira)/ R$ 10 (meia)

Informações: 21 2266 0896


Link para apreciar o disco: http://www.rdio.com/artist/B%C3%A1rbara_Eug%C3%AAnia/album/%C3%89_o_Que_Temos/



Sobre o disco:



Bárbara Eugênia em uma nova e bela canção antiga



A gente pode não saber onde colocar o desejo, meu caro Sigmund, mas Bárbara Eugênia, neste seu segundo disco, sabe muito bem onde pôr o amor, meu senhor. Na canção romântica que não tem medo do rosto colado, de um passeio de domingo ou de uma eventual roubada no picnic – corra, Lola, corra.

Se no primeiro disco a fossa era nova, como saiu no jornal, neste é possível até – pasmem, senhores & senhoras - brincar de amar. Tem leveza, mas não se engane, o suspense continua. O amor tem sempre requintes de um certo Hitchcock.

Daí que Bárbara diz: “Bailemos”, na maresia da faixa “Coração”. Não há guarda-chuva nem vacina contra o pesadelo da dor amorosa. Daí que Bárbara, agora, parece dizer, à vera: não é por sabermos do inevitável fim que vamos soltar precocemente os cupins da discórdia e estragar logo tudo. Né? Roberto corta essa.

Bárbara vem como num mangá japonês. De trás para frente. Este disco-narrativa está para o “durante” dos acasalamentos assim como o inicial esteve para o “depois”. E não cabe a este pobre cronista resenhador dar pistas autobiográficas da moça, aliás, que moça, aquela voz meio rouca, a forma como chega no palco, suspiro, os vestidos que parecem trocar ideias com as costelas. Será que conversam sobre a atual fraqueza dos hombres?

Yes, sem pistas, arte é enigma e suspense. O que interessa é que o trabalho novo é melhor ainda. Poderíamos chutar aqui um zilhão de possíveis rótulos e pegadas: um Andrew Bird nas entrelinhas, uma trilha meio cinema safado italiano de Tinto Brass, o cheiro da chanson estilo “Les Provocateurs” (projeto do Edgar Scandurra  que a Bárbara participa), o filtro azul lisérgico etc etc etc.

Ora, é tido, havido e sabido que a moça aprecia o que fica entre os anos 1950-70 da música, sem obrigação maluca de pregar um rótulo na testa. Isso já era. Além do mais, temos “as mesmas velhas dúvidas”, sempre, a história se repete na nossa adorável lavanderia de “roupa suja” - título de uma chapante canção em parceria com o Pélico, outro cão-vadio que entende do assunto.

A tal faixa conversa, de alguma maneira, por isso a lindeza narrativa do disco, com o clássico da Jovem Guarda “Porque brigamos”, versão de Rossini Pinto, safra 1972, para a canção de Neil Diamond. Noites brancas com sujeiras a passar a limpo. Ô Diana!

Uma rápida parada técnica, maestro: os arranjos do disco lembram sopros do coração, em acentos das cordas ou dos metais propriamente ditos. Aquela coisa: Bárbara vai contando uma história e a música só na sístole e na diástole. Principalmente em “Peso dos erros”, vontade de bolero, vidas noves fora zero.

Que coisa linda, confesso a que mais gosto de todas, “Ugabuga Feelings”, ela suando dendê, assim meio me deixas louca, e o moço da cara boa à espreita, que safadeza mais gostosa, ave palavra.

Babélica Bárbara em português dos Tristes Trópicos, em inglês (“I Wonder”) que lembra a Marilyn Monroe de “Os Desajustados”, Bárbara em drama nouvelle vague (“Jusqu'a la mort”), Barbarella sem medo da chuva com Tatá Aeroplano, Bárbara simplesmente sozinha como em uma nova e bela canção antiga.

Xico Sá, SP, últimos dias do Verão, 2013


TUC tem nova edição do Projeto Ruído Sessions




TUC tem nova edição do Projeto Ruído Sessions



Neste sábado (18), das 16h às 21h, o TUC – Teatro Universitário de Curitiba abriga mais uma edição do projeto Ruído Sessions, iniciativa do Selo Ruído, que tem por objetivo mostrar os variados estilos que a música curitibana contemporânea oferece. A programação começa com o videoclipe do Trombone de Frutas, seguido pelo Grupo Fato, encerrando com Giovanni Caruso e o Escambau. Na sequência acontece o lançamento dos videoclipes no canal do Youtube (http://www.youtube.com/ruidocwb). A entrada é franca.

O projeto Ruído Sessions tem como proposta apresentar no TUC, nos sábados do mês de maio, 12 videoclipes inéditos de bandas curitibanas, gravados ao vivo no Estúdio Old Black Records, no início deste ano. Realizado por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, o projeto elaborou uma coletânea musical com diversos ritmos como o suingue, groove e rock, fazendo uma viagem pela produção musical local.



Serviço:

Projeto Ruído Sessions – apresentações de videoclipes de bandas curitibanas.

Local:

Data e horário: dia 18 de maio de 2013 (sábado), das 16h às 21h, iniciando com Trombone de Frutas, seguido pelo Grupo Fato e encerrando com Giovanni Caruso e o Escambau. Na sequência acontece o lançamento dos videoclipes no canal do Youtube (http://www.youtube.com/ruidocwb).

Entrada franca
Teatro Universitário de Curitiba – TUC (Galeria Júlio Moreira)

Em comemoração a Virada Cultural a peça “Um Edifício Chamado 200” terá preço único


Em comemoração a Virada Cultural

a peça “Um Edifício Chamado 200”

terá  preço único de

R$ 15,00 nas apresentações de

17, 18 e 19, de maio,

próximo final de semana




Texto: Paulo Pontes     Direção: Jerusa Franco

um edificio chamado 200

Com Ben-Hur Prado, Adriana Londoño e Leiza Correa

A comédia “ Um Edifício Chamado 200”, escrita por Paulo Pontes. A história, que fez enorme sucesso nos palcos do país nos anos 70, gira em torno do personagem Gamela (Ben-Hur Prado), morador de uma bagunçada quitinete em Copacabana, nos anos 70.



 Ele é um homem absolutamente ocioso, que passa o tempo consultando horóscopos e preenchendo volantes da loteria esportiva. Com ele, mora Karla (Adriana Londoño) que, embora romântica, não aguenta mais viver com tantas privações. Sonha em ser atriz.



 O casal administra as agruras do cotidiano até a chegada de Ana (Leiza Correa). Ex amante de Gamela, ela o procura pedindo abrigo, nem que seja por uma noite. Karla se opõe, mas muda de ideia quando Ana declara ter 50 contos. As duas moças se tornam amigas.



Enquanto está sozinho em casa, Gamela recebe a inesperada visita de uma mosquinha marciana, a Bororó, que chega ao pequeno apartamento. O estranho ser antecipa os resultados da Loteria Esportiva, que farão de Gamela vencedor único do prêmio de 19 milhões de cruzeiros. Mas nem tudo sai como o planejado e anunciado.




 “Um Edifício chamado 200” foi encenado pela primeira vez no ano de 1972 (em outubro no Rio de Janeiro e em novembro em São Paulo). A peça, que já teve como protagonistas Milton Morais / Stenio Garcia (Rio de Janeiro) e  Juca de Oliveira (São Paulo), fez  uma brilhante carreira, laureada pelo sucesso de público e crítica, até os anos 80, quando estreou também em Lisboa.  Esta nova montagem  é patrocinada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991), Lei Rouanet, com captação de recursos junto as empresas maringaenses: Usina Santa Terezinha, Ferrari e Zagatto, Distribuidora de Bebidas Virginia e F.A. Maringá.



Serviço

Um Edifício Chamado 200

Texto: Paulo Pontes

Direção: Jerusa Franco

Elenco: Ben-Hur Prado, Adriana Londoño e Leiza Maria

Participação especial em off: Beto Hora

Estreia:  dia 10 de maio, sexta-feira

Temporada: de 10 de maio a 23 de junho

Sessões as sextas-feiras, 21h30

Sábados: 21h

Domingos: 18h

Duração: 70 minutos

Recomendação: 12 anos

Capacidade: 192 lugares

Ingresso: sextas e domingos R$ 50,00 /meia R$25,00

Sábados: R$ 60,00 / meia R$ 30,00

R$ 15,00 nos dias 17,18 e 19 de maio.

Local: Teatro MuBe Nova Cultural

Rua Alemanha, 218  - Jardim Europa – SP

Telefone: (11) 4301-7521
Horário da bilheteria:

Terça a Quinta: 14h às 18h
Sexta: 14h às 21h30
Sábado: 14h às 21h00
Domingo: 14h às 19:00h
Ingressos também pelo call center: (11) 4062-0116 ou pelo site

Compreingressos.com

Serviço de Valet: R$ 25,00

Ficha Técnica

Texto: Paulo Pontes

Direção: Jerusa Franco

Elenco: Ben-Hur Prado, Adriana Londoño e Leiza Correa

Participação especial em off: Beto Hora

Cenário e Figurinos: Flavio Costa

Trilha Sonora: Rael Gimenes

Fotos: Joelma Handziuk

Criação Publicitária e Programação Visual: Sol Propaganda

Direção de arte: Leandro Henrique

Produção Executiva: Gerardo Franco

Realização: BEN-HUR PRODUÇÕES ARTÍSTICAS



Terça Insana comemora a Semana do Orgulho Gay



Terça Insana comemora a


Semana do Orgulho Gay


Dias 29, 30 e 31 de maio, às 23h57





O Projeto Terça Insana,

idealizado pela atriz e diretora Grace Gianoukas

está em cartaz todas as terças-feiras no Teatro Itália.



Em comemoração à Semana do Orgulho Gay,

que termina com a Parada Gay, no dia 2 de junho,

serão apresentados 3 espetáculos extras

 nos dias 29, 30 e 31 de maio,

às 23h57, no teatro Itália.







Desde a estréia, em 2001, a Terça Insana

se tornou um divisor de águas no cenário

da comédia no Brasil. Levou aos palcos cerca

de 320 espetáculos diferentes,

repletos de personagens, cenas e textos originais,

que hoje compõem um enorme repertório de criações.



Terça Insana na

Semana do Orgulho Gay

Direção: Grace Gianoukas

Elenco: Grace Gianoukas, Sivlvetty Montilla,

Agnes Zuliani e Mila Ribeiro

Dias  29, 30 3 31 de maio, às 23h57

Recomendação: 14 anos

Duração: 70 minutos

Local: Teatro Itália

www.teatroitalia.com.br

Av. Ipiranga, 344 – Centro

278 lugares

Ingressos: R$ 80,00 / R$ 40,00 meia

Bilheteria:terça a domingo – das 15h ás 21h
Vendas on line – www.compreingressos.com



Cartões aceitos – Todos
Cheques: Não
Venda e reserva por telefone: Não
Meia entrada para aposentados, professores da rede

estadual e estudantes (mediante documento comprobatório)

Ar condicionado
Acesso e banheiro para deficientes físicos
Estacionamento – serviço de valet conveniado ao Edifício Itália

Vanguart faz os últimos shows da turnê “Boa Parte de Mim Vai Embora” e prepara o lançamento do novo álbum

 Vanguart encerra a turnê de “Boa Parte de Mim Vai Embora”


Finalizando seu terceiro álbum, o Vanguart anuncia as últimas datas da turnê de divulgação do elogiadíssimo disco, “Boa Parte de Mim Vai Embora” (Deck). A banda de Cuiabá passará pouco mais de um mês se apresentando no estado de São Paulo, sendo três shows na Virada Cultural Paulista e nove em diferentes cidades, escolhidas para integrar o Circuito SESC de Artes 2013.



Nas apresentações, o grupo formado por Helio Flanders (voz e violão), Reginaldo Lincoln (baixo), Luiz Lazzarotto (teclado), David Dafré (guitarra), Douglas Godoy (bateria) e Fernanda Kostchak (violino), leva o estilo folk e as letras densas que o consagrou. No repertório estarão, além das canções do último álbum, como “Mi Vida Eres Tu” e “Nessa Cidade”, sucessos do primeiro trabalho, como “Semáforo”, e algumas inéditas do disco que será lançado ainda nesse semestre.



Confira as datas abaixo:

19/maio – Virada Cultural - São Paulo - Palco 25 de março às 6h.

25/maio – Virada Cultural Paulista - Franca às 23h

26/maio – Virada Cultural Paulista - Barretos às 17h

07/Junho - Circuito Sesc de Artes - Guariba, SP

08/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Franca, SP

09/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Jaboticabal, SP

14/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Ibitinga, SP

15/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Jaú, SP

16/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Boa Esperança, SP

21/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Pirassununga, SP

22/Junho - Circuito Sesc de Artes  - Mococa, SP

23/Junho - Circuito Sesc de Artes  - São João da Boa Vista, SP

CJ Ramone anuncia nova turnê pelo Brasil

A CP Management informa que CJ Ramone, ex-baixista do lendário Ramones, volta ao Brasil, para uma nova série de apresentações pelo Brasil. São 11 shows pelo país.


Baixista durante show em SP no ano passado – crédito da foto: Marcello Orsi

Devido ao enorme sucesso da mais recente turnê de CJ Ramone, ex-baixista dos Ramones, pelo Brasil, a produtora CP Management confirmou o retorno do artista para uma nova série de apresentações pelo país. A turnê acontece entre 26 de junho e 7 de julho, e vai passar por 11 cidades brasileiras.

Considerado um dos artistas mais carismáticos da música mundial, o ex-integrante da histórica banda americana de punk rock recentemente emocionou os fãs brasileiros, apresentando diversas músicas clássicas dos Ramones, além das excelentes composições de seu álbum solo "Reconquista", durante os shows em Estância Velha (RS), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Goiânia (GO) e Brasília (DF).

A nova excursão de CJ Ramone pelo Brasil é a seguinte:
26 de Junho: John Bull Lagoa - Florianópolis/SC
27 de Junho: Ambiental Bar - Curitiba/PR
28 de Junho: Goiânia Arena - Tattoo Rock Festival - Goiânia/GO
29 de Junho: Tendencies  Music Bar - Palmas/TO
30 de Junho: America Rock Club - Taguatinga/DF
02 de Julho: Fênix Coffee Pub - Santos/SP
03 de Julho: Nite Club - Maringá/PR
04 de Julho: Bragança Paulista/SP (TBA)
05 de Julho: Hangar 110 - São Paulo/SP - Guest Bands: Inocentes e Garotos
06 de Julho: Barraca Biruta - Fortaleza/CE
07 de Julho: Espaço Garage Park - Betim Rock Festival - Betim/MG

Christopher Joseph Ward foi escolhido para substituir Dee Dee, o lendário baixista dos Ramones, em 1989, e ficou até o fim da banda em 1996. Com o grupo, e já usando nome de CJ Ramone, lançou os álbuns Loco Live (1991), Mondo Bizarro (1992), Acid Eaters (1994) e Adios Amigos (1995). Depois disso, o artista montou outros projetos como o Los Gusanos e Bad Chopper, e esteve outras oportunidades no Brasil para shows solo.

Espetáculo Solidário: A MISSÃO DE UM SONHO



Espetáculo Solidário:
A MISSÃO DE UM SONHO

Numa iniciativa inédita, a editora Edita-Me e o Colégio de Nossa Senhora do Rosário aliaram-se para tornar possível a concretização do Espetáculo Solidário A Missão de um Sonho cujas receitas (do espetáculo e da obra) revertem a favor do Serviço de Pediatria do IPO do Porto e do Projeto RAIZ do Programa AJUDA do Colégio de Nossa Senhora do Rosário.

A edição especial desta obra solidária conta com as ilustrações de algumas das crianças e jovens que simbolicamente representam todos os que sabem que o caminho para a felicidade é difícil, mas vale sempre a pena!

Grupo de Teatro apresenta 10 horas de programação gratuita na Virada Cultural 2013

 
O Santa Víscera, grupo vindo do RS, da cidade de Santa Maria e radicado em SP desde 2009, se prepara pra uma maratona de 10 horas de apresentações teatrais que o grupo fará num dos maiores eventos culturais da América Latina, a VIRADA CULTURAL 2013. O grupo leva para essa VIRADA 02 dos seus espetáculos:


1 / Teatro à La Carte, criação original do grupo é um espetáculo voltado para espaços alternativos, onde o Santa Víscera encena fragmentos de espetáculos. As cenas são oferecidas em um cardápio composto por mais de 30 cenas, que variam de 3 a 8 minutos de duração, distribuídos numa apresentação de 60 minutos.  O espetáculo atende a todos os tipos de público, dando ao espectador autonomia na escolha das cenas conforme o seu gosto. A cada apresentação o espetáculo é um, pois é o público que define a ordem das apresentações. As cenas são extraídas de obras de dramaturgos e escritores

consagrados da literatura mundial como: Gabriel Garcia Márquez, Clarice Lispector, Samuel Beckett, Harold Pinter, René de Obaldia, Érico Veríssimo, Saint-Exupéry, Anton Tchékhov, Nelson Rodrigues, Plínio Marcos, Dario Fo, Franca Rame, além de criações coletivas do Núcleo. (SESC BELENZINHO – Dia 18 – 21h – 00h)


2/ Instalação performática Improviso García Márquez, que traz 03 atrizes do grupo improvisando a partir da temática das obras fantásticas do autor colombiano Gabriel García-Márquez e das musicas propostas pelo violonista Cauã Canilha. (SESC BELENZINHO – Dia 19 – 00h – 03h)


As apresentações continuam no dia 19 à tarde na Praça Desembargador Mário Pires com a Leitura Dramática às 15 horas e às 17h, mais um pouco de Improviso García Marquez ao ar livre. Também às 17 horas, o grupo leva seu cardápio para o SESC Ipiranga, acrescentando ao menu variações sobre a “morte”, tema da Virada na unidade.


E para as apresentações da VIRADA 2013 o grupo lançou uma campanha. Fotografe o Santa Víscera na Virada Cultural e sua foto pode virar nosso cartão postal



NO FACEBOOK:

1. FAÇA uma foto de nossa apresentação

2. CURTA a nossa página Santa Víscera Teatro no facebook

3. PUBLIQUE a foto de nossa apresentação na página do Santa Víscera Teatro


NO INSTAGRAM:

1. FAÇA uma foto de nossa apresentação

2. PUBLIQUE no Instagram com a hashtag #santavisceranavirada

3. MARQUE também o perfil do grupo: @santaviscera

Serão duas fotos escolhidas, uma em cada rede social. A foto mais curtida em cada rede vai virar postal do grupo. Serão 2 postais que circularão com o grupo pelo país



Agenda completa:

18/05 (SÁB):

18h – 19h - SESC INTERLAGOS – CANTOS DE TRABALHO;

21h – 00:00h - SESC BELENZINHO – TEATRO À LA CARTE;



19/05 (DOM): 

00:00h – 3h - SESC BELENZINHO – IMPROVISO GARCÍA MÁRQUEZ;

15h – 16h - Praça Desembargador Mário Pires - LEITURA DRAMÁTICA;

17h – 18h - Praça Des. Mário Pires - IMPROVISO GARCÍA MÁRQUEZ;

17h – 18h - SESC IPIRANGA – TEATRO À LA CARTE.


Todas as apresentações serão gratuitas.



Chiquita do Brasil pela primeira vez em São Paulo na Casa Fora do Eixo




Manifestação cultural paraense chega à capital paulista durante a Parada Gay para comemorar seus 35 anos de atividade em mais uma edição do Domingo na Casa.

Nem Bar do Parque, nem Teatro da Paz, agora é no bairro do Cambuci, em São Paulo. Tradicional no período do Círio de Nazaré, no mês de outubro, na cidade de Belém/PA, a "Festa das filhas da Chiquita" se prepara para invadir a Casa Fora do Eixo São Paulo, no dia 26 de maio, em comemoração aos seus 35 anos (em bodas de coral).

A partir de meados da década de 70, um grupo de intelectuais, artistas e formadores de opinião, se reuniam no entorno do Teatro da Paz como forma de protesto contra a ditadura militar, de maneira debochada e irreverente. Hoje marca registrada do evento.


O bicentenário Círio de Nazaré, maior romaria catórica do Brasil e uma maiores do mundo, reúne todos os anos aproximadamente dois milhões e meio de pessoa e convive com a festa dita profana pela Igreja.
Logo após a transladação(procissão noturna), artistas de rua traziam seus instrumentos na carroceria de uma velha pick up para cantar sucessos de carnaval. Aos poucos, grupos ditos impróprios para acompanhar os milhares de fiéis que seguiam a berlinda de nossa senhora de Nazaré, eram atraídos pela música regional. Ao som de "Filhos da Chiquita Bacana", de Caetano Veloso, a festa era oficialmente aberta.


Diante da repressão por parte da polícia militar, em pleno governo Geisel, os brincantes tinham que conviver com a violência. Sob a pressão da Igreja Católica e movimentos conservadores da sociedade, houve várias tentativas de acabar a com a festa.

Tombada em 2004 pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional(IPHAN), hoje faz faz parte do roteiro turístico do Estado do Pará.

Agora em 2013, Festa da Chiquita estará presente na programação da Parada Gay 2013, na cidade de São Paulo, com apresentação da banda base da Chiquita, shows de transformistas, degustação da culinária paraense (caldo de tucupi, maniçoba e a cachaça de jambú ), mostra e filmes GLbTT e a Caravana Arco-íris. Além das premiações do "Veado de Ouro", "Botina de Prata" e Madrinha da Chiquita.

Segundo um dos fundadores e atual coordenador da manifestação, Eloi Iglesias, realizar a Chiquita Peregrina integrando o calendário oficial dos eventos paralelos da Parada Gay de SP, indoor na Casa Foramdo Eixo, é fortalecer as lutas dos direitos humanos, a difusão do patrimônio cultural brasileira e dar visibilidade à quadra nazarena no auge do Círio - o natal dos paraenses - juntamente com as festas profanas que acontece ao seu redor.


Serviço:

O que é? Domingo na Casa - Chiquita do Brasil "A peregrina"
Quando? 26/05 a partir das 15h
Onde? na Casa Fora do Eixo São Paulo. Rua Scuvero, 282. Cambuci. Próx. ao metrô São Joaquim.
Entrada? Gratuita - Quanto Vale o show? http://youtu.be/hds2-WQGZWQ
Para participar do Domingo na Casa envie um email para:
domingonacasa@foradoeixo.org.br

Participe!

PROGRAMAÇÃO CINE GUARANI | 17 a 23 DE MAIO DE 2013





De 17 a 23 de maio de 2013 – 16h (de terça a domingo):



ANIMAÇÕES PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA



As crianças vão adorar esta seleção com alguns dos melhores filmes



brasileiros de animação da temporada 2010-2011. Todos têm em comum o



humor e os finais felizes. Soam muito brasileiros nos falares e na musicalidade,



mas cada um é original nas imagens que mostra do país: da chegada de um



circo no interior ao dia a dia em um apartamento; das araras



da floresta às brincadeiras nos quintais urbanos. As linguagens estéticas



também são originais e variadas: colagem, desenhos a lápis, massinha, fotos,



ou tudo misturado em animações engenhosas que vão deixar as crianças



com vontade de fazer arte também. E os pequenos vão se identificar com as



histórias, desde as mais lúdicas até as que tratam com delicadeza de temas



profundos, como a busca de que os outros nos aceitem como somos.



Total do programa: 57 minutos



BOBOLÂNDIA E MONSTROLÂNDIA (BR/SP, 2010 – 13’ – digital).



Direção: Ale Machado.



DOCE TURMINHA E A BOLA COR DE CICLETE (BR/SC, 2010 – 1’ – digital).



Direção: Eduardo Drachinski.



DONA TOTA E O MENINO MÁGICO (BR/SP, 2010 – 12’ – digital).



Direção: Adriana Meirelles.



EU QUERIA SER UM MONSTRO (BR/RJ, 2009 – 8’ – digital).



Direção: Marão



LEVE VOO (BR/RS, 2010 – 4’ – digital).



Direção: Natália Cristine Alencar de Freitas.



UMA CASA MUITO ENGRAÇADA (BR/SP, 1996 – 3’ – digital).



Direção: Toshie Nishio.



VIVI VIRAVENTO (BR/SP, 2009 – 11’ – digital).



Direção: Alê Abreu.



VOANDO COM PIPO (BR/SP, 2006 – 5’ – digital).



Direção: Michel Leandro Borges dos Santos.



Classificação: livre



Ingresso gratuito



De 17 a 23 de maio de 2013 – 18h e 20h (de terça a domingo):



Exibição do curta-metragem PORCOS RAIVOSOS (BR/PE, 2012 – 10’ – ficção



– digital). Direção: Isabel Penoni e Leonardo Sette.



Um grupo de mulheres decide fugir ao descobrir que seus maridos se



transformaram misteriosamente em porcos furiosos.



Exibição do filme DOMÉSTICA (BR, 2012 - 75’ – documentário – digital).



Direção: Gabriel Mascaro.



Sete adolescentes assumem a missão de registrar por uma semana a sua



empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um



filme com essas imagens. Entre o choque da intimidade, as relações de poder



e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o



trabalho doméstico no ambiente familiar e se transforma num potente ensaio



sobre afeto e trabalho.



Classificação 12 anos



Ingresso pago: R$5,00 (inteira) – R$2,50(meia) – R$1,00 (aos domingos)



De 17 a 19 de maio de 2013 – 14h (terça a domingo):



PROGRAMAÇÃO PARA SEMANA DE MUSEUS (programação final)



Os dois programas que integram a programação do Cine Guarani na Semana



dos Museus fazem parte do acervo da Programadora Brasil, uma iniciativa da



Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. Seu objetivo primordial é



ampliar o acesso às produções recentes e aos filmes representativos da nossa



cinematografia e que estão fora do circuito de exibição.



Dias 17 e 18 e 19 – 14h



Histórias populares do Nordeste estão neste programa composto de dois



filmes realizados na mesma época. São as histórias transmitidas oralmente



que eventualmente se transformam em literatura de cordel e em canções. A



animação pernambucana “A Saga da Asa Branca” ilustra, em estilo de cordel,



a célebre toada “Asa Branca”, de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga, gravada



pelo rei do baião pela primeira vez em 1947. Também em estilo de cordel, “O



homem que virou suco” é um dos filmes mais contundentes e fascinantes sobre



o tema da migração nordestina para São Paulo.



A SAGA DA ASA BRANCA (BR/PE, 1979 – 7’ – animação – digital). Direção:



Lula Gonzaga.



O HOMEM QUE VIROU SUCO (BR/SP, 1979 – 97’ – ficção – digital). Direção:



João Batista de Andrade



Total do programa – 104 minutos



Classificação 16 anos



Entrada gratuita



Portão Cultural



Cine Guarani



Av. República Argentina, 3430 - Portão



Funcionamento: de terça a domingo, sessões normalmente às 16h, 18h e 20h



O acesso ao Cine Guarani a partir das 19h é pela portaria do estacionamento



Fone: 3345-4051

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 17 a 23 DE MAIO DE 2013





De 17 a 23 de maio de 2013



Exibição do filme WALACHAI (BR, 2009 – 83’ – documentário - digital).



Direção: Rejane Zilles



O filme integra a abertura do Ano da Alemanha no Brasil, evento em parceria



com o Goethe Institut.



“Walachai” em alemão antigo significa lugar longínquo, perdido no tempo. O



filme trata de povoados rurais do Sul do Brasil que ainda vivem distantes do



mundo globalizado. Seus habitantes comunicam-se num antigo dialeto alemão



e alguns nunca aprenderam o português. No entanto, são todos brasileiros e



se identificam como tal. O documentário “Walachai” fala sobre o inusitado e



raro que habita este lugar parado no tempo. Conecta o público do Brasil urbano



contemporâneo a uma forma diferente de viver, revelando um pedaço de Brasil



ainda desconhecido.



Dia 17 – 20h



Sessão comentada com a presença da diretora do filme, Rejane Zilles



Ingresso: gratuito



De 18 a 23 – 18h e 20h



Sessões normais do filme



Ingresso pago: R$5,00 (inteira) – R$2,50 (meia) – R$1,00 (aos domingos)



Classificação livre



Cinemateca



Rua Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco



Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às



22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.



Informações: (41) 3321-3252

Mainês Olivetti apresenta videoarte no Portão Cultural





            A artista plástica Mainês Olivetti inaugura nesta sexta-feira (17), às 19h, no Centro de Arte Digital – Portão Cultural, a mostra individual “Escape”, resultado de suas pesquisas na linguagem da videoarte. A artista apresenta uma videoinstalação, utilizando vídeo HD com projeção de uma paisagem em grandes dimensões, em todas as paredes da sala. A obra foi um dos projetos aprovados pelo Edital de Arte Digital do Fundo Municipal da Cultura da Prefeitura de Curitiba.

As imagens promovem o deslocamento de um ambiente rural para um espaço institucional, induzindo o espectador à reflexão, avaliação e crítica sobre o ritmo estressante de quem vive numa grande cidade. “A obra propõe ao espectador a possibilidade de, no processo de fruição da obra, provocar um intervalo, um escape no acúmulo de informações e movimentos intensos do dia a dia”, explica Mainês.

Ao descrever a obra, a pesquisadora de arte Lailana Krinski diz que “o processo de edição aproxima-nos da paisagem através de sua organicidade, de sua amplidão a todo redor da sala expositiva e também através dos planos ficcionais de nossa perspectiva, já que a imagem é disposta em escala natural. Mas, ao mesmo tempo, nos distancia quando justapõe um horizonte multifacetado e artificial, que existe apenas à beira de sua própria imagem”.

Artista plástica com várias premiações, Mainês Olivetti pesquisa e produz nas diversas áreas das artes visuais, principalmente na captura, criação e edição de imagens para videoarte, animações e fotografias. Formada em História, Mainês tem pós-graduação em História da Arte Moderna e Contemporânea pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Com suas obras, participou de importantes eventos nacionais e internacionais, entre eles a mostra coletiva “O Estado da Arte – Expresso 2000” e “Panorama da Arte Paranaense”, ambas no  Museu Oscar Niemeyer; “Olhar e Pensamento” e “O Espaço Inventado”, no Museu de Arte Contemporânea do Paraná; a mostra Ciudad Vídeo da 9ª. Bienal de Havana, em Cuba; e a 5ª. Bienal Internacional VentoSul, em Curitiba.



Oficina de arte digital – Como contrapartida social do projeto contemplado pelo Fundo Municipal da Cultura, a artista oferecerá gratuitamente uma oficina de arte digital, com o tema “Introdução à animação/ motion graphics em Adobe After Effects”. A oficina será ministrada pelo videoartista Daniel Duda, de 3 a 7 de junho, das 19h30 às 22h45, no Centro de Arte Digital do Portão Cultural. A oficina é aberta ao público interessado, principalmente artistas, estudantes das áreas de vídeo (editores, videomakers e produtores), de computação gráfica (designers gráficos e multimídia, ilustradores e profissionais de animação 2D e 3D), de publicidade e propaganda, rádio e TV e audiovisual.



Serviço:

            Videoinstalação “Escape”, de Mainês Olivetti.

            Local: Centro de Arte Digital – Portão Cultural (Av. República Argentina, 3.430)

            Datas e horários: De 17 de maio (abertura às 19h) a 30 de junho de 2013. Aberta à visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 19h.

            Oficina de Arte Digital, com Daniel Duda: de 3 a 7 de junho, das 19h30 às 22h45.

Entrada franca

            Informações: (41) 3229-4454

Artista capta as diversas faces de Curitiba em exposição no Masac







Nesta quinta-feira (16), às 9h, inaugura no Masac – Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba a exposição “Moradas do Brasil”, reunindo pinturas do artista plástico Sandoval Tibúrcio. Em suas obras, Sandoval capta as diversas faces de Curitiba, fruto da observação das ruas e da percepção do desejo de pertencimento que a população tem com a cidade. A mostra permanece aberta à visitação até 30 de junho de 2013, com entrada franca.

A arte de Sandoval Tibúrcio instiga sensações e aguça sentimentos e pensamentos, por meio de imagens que procuram inserir o homem no mundo das cores. As formas encontradas em seus trabalhos provocam reflexões e considerações sobre as muitas moradas abandonadas e esquecidas ao longo de nossas caminhadas.

Nascido em Itumbiara (Goiás), mas radicado em Curitiba, Sandoval realizou cursos de pintura na Escola Parque Lages (Rio de Janeiro), oficinas de teatro, dança contemporânea e expressão corporal em Cuiabá (MT), além de cursos de interpretação na Escola de Teatro Tablado e no Teatro de Bolso, ambos no Rio de Janeiro, e aperfeiçoamento na área de escrever e publicar livros, em Curitiba, ampliando o alcance de sua arte.

O artista, que integra a Academia de Cultura do Estado do Paraná (Accur), tem participações em vários salões de artes plásticas do Rio de Janeiro, sendo que obteve menção honrosa no Salão de Belas Artes daquele estado, em 1995, e, em 1998, conquistou a medalha de bronze no Salão de Artes Parque Itatiaia (RJ). Em 2009, lançou o livro “Magnitude”, na 1ª Bienal do Livro de Curitiba. As obras de Sandoval Tibúrcio também puderam ser apreciadas em mostras realizadas em Curitiba e, em 2013, na cidade de Comodoro Rivadavia, na Argentina.



Serviço:

Exposição “Moradas do Brasil”, com pinturas do artista plástico Sandoval Tibúrcio.

Local: Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba – Masac (Rua Claudino dos Santos, ao lado da Igreja da Ordem – Largo da Ordem – Setor Histórico).

Data: de 16 de maio (abertura às 9h) a 30 de junho de 2013.

Horário de visitas: de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h; sábados e domingos, das 9h às 14h.

Entrada franca.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

A CIÊNCIA DOS SUPERPODERES de Juan Scaliter



A CIÊNCIA DOS SUPERPODERES

de Juan Scaliter


Tipo de Capa: Brochura
Edição: 1ª edição - 04/2013
Número de Páginas: 296


Tremei povo! -





Este livro mostra com base na descrição de mais de sessenta personagens, que a ciência já conseguiu não só explicar, mas transformar em realidade as proezas e superpoderes que antes só existiam no mundo dos quadrinhos. Por exemplo, recuperar recordações de um cérebro morto (um dos poderes ostentados pelo Lanterna Verde), criar novos elementos (como o adamantium dos ossos de Wolverine), inventar um soro que nos transforme em superatletas, como o Capitão América. Juan, autor e jornalista científico, entrevistou importantes cientistas com diversas especialidades, para averiguar o quanto a ciência está próxima de permitir que nos transportemos para o universo da Marvel ou da DC Comics. E a resposta dos especialistas é que estamos mais perto disso do que imaginávamos.




LEIA AQUI O PRIMEIRO CAPITULO






***

UM LANÇAMENTO




 
 







Lírio vermelho (vol. 3)
de   Nora Roberts
Título Original:     Red
Tradutor:     Elsa T. S. Vieira

Coleção:     Trilogia das flores
Páginas:     336
Formato:     16 x 23 cm


Enfim chegou o ultimo livro da Trilogia das Flores...


O capítulo final da trilogia que emocionou leitores de todo o mundo

Após agradar o público com Dália azul e surpreender com Rosa negra, a Trilogia das Flores, de Nora Roberts, está de volta, com seu volume final, Lírio vermelho. Assim como todos os títulos da autora, o livro figurou nas principais listas de mais vendidos dos EUA e da Grã-Bretanha.

A trilogia começa com a morte repentina do marido de Stella Rothchild e sua mudança, com os dois filhos, para a misteriosa Harper House, em Menphis. Na casa, moram Roz Harper, severa dona do viveiro de plantas, e também a assombração da Noiva Harper. Lá, Stella fica amiga de Hayley Phillips. No segundo volume, as mulheres se unem ao Dr. Mitchell Carnegie para descobrir os ancestrais da família Harper. E, conforme o mistério por trás da identidade da Noiva começa a se desfazer, Roz percebe que está apaixonada pelo médico.

Em Lírio vermelho, a história está centrada, principalmente, em Hayley e sua filha, Lily. A vida das duas segue tranquila, até o dia em que a mãe se percebe atraída pelo filho de Roz. Por não achar tal sentimento correto, acredita que a Noiva Harper encontrou um modo de possuir sua mente e seu corpo. Será loucura da protagonista ou mais uma armadilha do fantasma?

Stella, Roz, Hayley e a Noiva Harper: um desfecho dramático aguarda as quatro mulheres cujas vidas – e a morte – estão para sempre interligadas.




LEIA AQUI UM TRECHO DO LIVRO



ançamentos





 

Cantora cearense Laya Lopes recanta GAL FATAL na VIRADA CULTURAL em São Paulo (domingo, 19, às 12h)



 


Sob a direção de Waly Salomão, Gal Costa estrelaria "Fatal", uma série de concertos que realizou no Teatro Tereza Raquel, no Rio de Janeiro. A turnê foi considerada pela crítica como um marco na sua carreira. O resultado destas apresentações foi compliado em um álbum duplo, que traz até ruídos e falhas do improviso. No repertório da cantora, uma miscelânea de canções que passa desde a tradição de Ismael Silva e o folclore baiano a vanguarda de Caetano Veloso e Jorge Ben. Detaques para as interpretações de "Pérola Negra" (do então novato Luiz Melodia), "Vapor Barato" (de Jards Macalé e Waly Salomão),"Como Dois e Dois" (de Caetano) e "Sua Estupidez" (de Roberto e Erasmo Carlos).

O LP foi eleito em uma lista da versão brasilieira da revista Rolling Stone como o 20º melhor disco brasileiro de todos os tempos.

Lado um

1.   "Fruta Gogóia" (tradicional do folclore baiano)

2.   "Charles Anjo 45" (Jorge Ben)

3.   "Como 2 e 2" (Caetano Veloso)

4.   "Coração Vagabundo" (Caetano Veloso)

5.   "Falsa Baiana" (Geraldo Pereira)

6.   "Antonico" (Ismael Silva)

Lado dois

1.   "Sua Estupidez" (Erasmo Carlos, Roberto Carlos)

2.   "Fruta Gogóia" (tradicional do folclore baiano)

3.   "Vapor Barato" (Jards Macalé, Waly Salomão)

Lado três

1.   "Dê um Rolê" (Luiz Galvão, Moraes Moreira)

2.   "Pérola Negra" (Luiz Melodia)

3.   "Mal Secreto" (Jards Macalé, Waly Salomão)

4.   "Como 2 e 2" (Caetano Veloso)

Lado quatro

1.   "Hotel das Estrelas" (Duda Machado, Jards Macalé)

2.   "Assum Preto" (Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira)

3.   "Bota a Mão nas Cadeiras" (tradicional do folclore baiano)

4.   "Maria Bethânia" (Caetano Veloso)

5.   "Chuva suor e cerveja" (Caetano Veloso)

6.   "Luz do Sol" (Carlos Pinto, Waly Salomão)





foto: Jorge Bispo

Laya Lopes é a voz que dança nas intrigantes canções da banda O Jardim das Horas, que com sua música inovadora e seus shows performáticos vem se destacando no cenário de bandas independentes brasileiro.

O som, de acordo com resenha publicada na Rolling Stone (nº42), é “delicado”, “charmosamente dançante” e “repleto de boas surpresas”. Também pudera: enquanto a melodia vocal de Laya Lopes exibe uma brasilidade inconfundível, a linha instrumental leva o ouvinte até o universo de Massive Attack e Portishead. É como se trip-hop fosse feito no Brasil no final dos anos 60, auge do movimento tropicalista.

Laya é uma cantora de formação popular, apaixonada pela música brasileira e sua universalidade. Gal Costa é uma grande musa, uma inspiração nítida no trabalho dessa cantora que pretende homenageá-la cantando seu repertório.

Reviver o frisson de ver Gal Costa cantando “a todo vapor” no show Gal Fatal não é exatamente possivel, mas a idéia é se aproximar da sensação.
Acompanhada pelo power trio Carlos Eduardo Gadelha, Felipe Maia e Guilherme Kafé, músicos da nova geração rearranjando alguns desses clássicos e com uma cantora que estuda toda a entrega da voz de Gal, do corpo, da sensualidade, o improviso. Gal Fatal é brasilidade pura com roupa de rock’n’roll!!

O retrato na pintura italiana do Renascimento de Jacob Burckhardt



O retrato na pintura italiana do Renascimento

de Jacob Burckhardt

Cássio Fernandes (org.)

Cássio Fernandes (trad.)

 

Este é um livro imprecindível para os amantes da pintura classica italiana. Aqui Jacob Burckhardt nos atinge em cheio ao esmiuçar as obras e sua história, atentando para detalhes que só um expert poderia enumerar. Um livro instigante que sem uma unica reprodução impressa nos faz mergulhar em belos e provocativos quadros e retratos. 






O historiador suíço Jacob Burckhardt inaugurou o campo dos estudos modernos sobre a civilização italiana do Renascimento. Nas últimas décadas de sua vida, Burckhardt dedicou-se a uma longa pesquisa sobre a arte italiana do Renascimento, compondo uma série de escritos sobre o tema, a maior parte editada apenas postumamente. A presente edição consiste na organização, na tradução para o português e na apresentação dos textos do autor sobre a retratística pictórica renascentista. O retrato na pintura italiana do Renascimento compõe-se do texto que intitula o volume, redigido entre 1893 e 1895, além do Apêndice formado por outros três escritos do autor: “Rafael retratista” (1882), “As origens da retratística moderna” (1885) e “Michelangelo furioso” (1895).




O AUTOR
Jacob Burckhard
t (1818-1897) iniciou os estudos acadêmicos em sua cidade natal, Basileia (Suíça). Entre 1839 e 1843, estudou história na Universidade de Berlim, onde foi aluno de Leopold von Ranke, Gustav Droysen e Franz Kugler. Ensinou inicialmente no Instituto Politécnico de Zurique e, em 1858, assumiu a cátedra de história na Universidade de Basileia. Em 1874, criou e assumiu, na mesma universidade, a cátedra de história da arte, da qual se aposentou em 1893, dando lugar a seu ex-aluno Heinrich Wölfflin. Entre suas obras mais importantes estão A era de Constantino, o Grande (1853), O cicerone (1855) e A cultura do Renascimento na Itália (1860). Grande parte de sua obra foi editada postumamente: História da cultura grega, Reflexões sobre a história, além de uma série de livros sobre a arte italiana do Renascimento, compostos na fase final de sua vida. Organizador: Cássio Fernandes é doutor em história pela Universidade Estadual da Campinas (Unicamp) e professor de história da arte do Renascimento no Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É autor da tese “A figura do homem entre palavra e imagem: autobiografia e retrato pictórico no Renascimento de Jacob Burckhardt”.






LANÇAMENTO DA







Fundação Cultural quer reativar Cine Luz







Depois de ter as portas fechadas há mais de três anos, sua sede colocada a leilão no ano



passado e uma mudança quase acertada para outro lugar, o Cine Luz deve, agora, ser



reativado no mesmo prédio onde sempre funcionou. É o que pretende a Fundação Cultural de



Curitiba (FCC), que está em vias de retomar a administração do local. O anúncio foi confirmado



esta semana pelo presidente da FCC, Marcos Cordiolli.



Desde que exibiu sua última sessão, em novembro de 2009, o Cine Luz passou os últimos três



anos e meio com o seu destino um tanto incerto. Com a sede fechada após recomendação do



Corpo de Bombeiros, a única esperança restante era que uma das três salas do complexo do



Cine Passeio – um projeto ainda em andamento – fosse batizada como Sala Luz.



Nesse meio tempo, a sede, de propriedade da Prefeitura, chegou até a ser colocada em leilão.



Mas não houve interessados e o local continuou ocioso. Até que a nova administração da



Fundação Cultural mostrou interesse pela reativação do espaço, hoje sob responsabilidade da



Secretaria Municipal de Administração (Smad).



De acordo com o assessor de Relações Institucionais da Presidência da FCC, Elton Barz, a



decisão veio depois que uma nova vistoria do Corpo de Bombeiros mostrou que era possível



readequar as instalações às normas atuais de acessibilidade e segurança. A falta de saídas de



emergência adequadas e de acesso a portadores de necessidades especiais foram justamente



os motivos que levaram ao fechamento do cinema.



Já que o projeto do Cine Passeio não será alterado, a reabertura do Cine Luz no mesmo local



onde funcionava garantirá uma nova sala pública de cinema na região central de Curitiba.



Somada a Cinemateca, serão cinco salas relativamente próximas. Segundo Barz, essa



variedade de salas permitirá que o Luz tenha um enfoque mais específico, ainda a ser definido



Mas até a abertura, ainda há muito a ser feito. Por enquanto, a FCC está aguardando que os



bombeiros ratifiquem o seu laudo (o que deve acontecer ainda este mês) para poder iniciar um



pré-projeto para a remodelação.



Em seguida, a Fundação reassumirá a responsabilidade pelo imóvel e passará a captar



recursos para a reforma. “Pretendemos viabilizar não só com orçamento próprio, mas também



buscando recursos federais”, explica Barz.



A sala terá que ser inteiramente remodelada, pois pouco do que tinha de mobiliário poderá



ser reaproveitado. Nem mesmo a tela continua lá, pois foi levada para o Cine Guarani. Com



as readequações, a sala também deve perder entre 10% e 20% da sua capacidade, que



anteriormente era de aproximadamente 150 pessoas.

26º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA (JET SKI ): BRUNNA LUZ CONFIANTE PARA AS DUAS PRÓXIMA ETAPAS

BRUNNA LUZ CONFIANTE PARA AS DUAS PRÓXIMAS

ETAPAS DO 26º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA
 A paulistana compete na categoria Runabout Turbo Stock e estará disputando a segunda e terceira etapas em Boa Esperança (MG).


A paulistana Brunna Luz está confiante para as disputas da segunda e terceira etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), que serão realizadas de 30 de maio a 2 de junho, na Represa de Furnas, Boa Esperança (MG). Ela vem treinando forte para ter um rendimento melhor que na etapa de abertura, quando voltou às competições após quatro anos.

Campeã brasileira em 2009, Bruna está voltando agora às competições e se  adaptando ao novo equipamento. “Não é fácil voltar a competir, é necessário tempo para entrar no ritmo novamente. O equipamento da Yamaha está me ajudando muito nesse sentido e espero ter bom desempenho nas quatro baterias que irei disputar”, analisou.

Brunna intensificou os treinamentos, principalmente em academia, pois prevê um grande desgaste, em razão de que serão disputadas duas etapas em quatro dias. Para aguentar o ritmo está se dedicando à parte física e também aos treinos técnicos. “O equipamento está respondendo bem aos testes e creio que teremos um rendimento melhor em relação à etapa de abertura, tanto na minha pilotagem quanto no conjunto piloto/equipamento”, avaliou.

Única mulher a participar no 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), Brunna explica que competir numa mesma categoria que conta com pilotos como Denísio Casarini Filho, Reinaldo Cangueiro, entre outros, com experiência e vários títulos conquistados, não é brincadeira. “Mas também é uma motivação a mais para procurar imprimir um ritmo forte e andar junto com eles. Agora é só me adaptar mais e tentar brigar lá na frente”, acrescentou.

O 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) contará ainda com as participações de pilotos dos Estados de Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, além de convidados do Uruguai, Bolívia, Paraguai e Argentina.

A segunda e terceira etapas do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Ski, com homologação da IJSBA - International Jet Sports Boating Association. Produção - CPM7 Full Promotion. Patrocínio ­ Prefeitura de Boa Esperança e Câmara Municipal. Apoio - CASARINI SEA-DOO / BRP, YAMAHA DO BRASIL, KAWASAKI DO BRASIL, JET TRACTION, FULL POWER Energy Drink, 51 Ice, Vinhos Salton, Revista BOAT Shopping, Photojetski e site Bombarco. O evento conta com a supervisão da Marinha do Brasil e Corpo de Bombeiros.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

E a saúde? por Paulo Reims

E a saúde?

Paulo Reims


No dia 6 pp foi divulgada a notícia de que o Brasil trará 6.000 médicos cubanos para atender moradores de áreas carentes do nosso país. A matéria dizia que os detalhes ainda estão sendo negociados.



Não tenho absolutamente nada contra os médicos cubanos. São profissionais bem preparados. Tenho certeza de que eles virão com o objetivo maior de servir, e que ficarão satisfeitos com os honorários que receberão, com certeza muitíssimo maiores do que aqueles que recebem em Cuba. Lá, todos os trabalhadores recebem o estrito necessário para viver. Porém, algumas categorias, como a dos médicos, gozam de alguns privilégios, mas nada que caracterize acúmulo ou mordomias. Realmente, não tenho preconceito contra a medicina cubana. É um país pequeno que investe quanto pode na área da saúde e da educação, e os médicos de lá o são por vocação.



Sou plenamente de acordo que as condições de vida em Cuba, de maneira geral, poderiam ser melhores, mas infelizmente as sanções e embargos econômicos impostos pelos USA não permitem que isto aconteça. A quase totalidade dos cubanos sabe disso. É um povo alfabetizado no verdadeiro sentido da palavra. Um amigo cubano me disse: “O povo cubano sabe que nosso país não é nenhum paraíso, mas sabe também que, se não tivesse havido a revolução, seríamos um povo analfabeto e escravos cortadores de cana para os USA”. E realmente ele falou a verdade, basta ter presente o que falou o Secretário de Estado dos USA em meados de abril passado: “John Kerry qualificou  nesta quinta feira a América Latina,parodiando a doutrina Monroe, ex Presidente dos USA, como “Quintal dos Estados Unidos”  e não como uma região vizinha soberana e independente  que abriga diferentes nacionalidades, com diferentes ideias, tendências sociais, econômicas e culturais”.



Por outro lado, quem tem 50 anos de idade, ou mais, e não pertenceu à elite burguesa, sabe que criamos muitas necessidades desnecessárias que viraram hábito. Eu vivi a época em que se precisava de muito pouco para viver. Muito bem nos alertou Pepe Mujica, Presidente do Uruguai, na “Rio+20”, em junho de 2012: “O maior problema das sociedades ricas é o consumismo exacerbado, criando problemas sociais e ecológicos muito sérios. A economia de mercado e a globalização é que estão nos governando, quando deveria ser o contrário. Desta maneira se destrói a fraterna solidariedade geradora de vida para todas as pessoas. Pobre não é quem tem pouco, mas sim o que necessita infinitamente muito, e de mais e mais...”. Uns morrem de obesidade e outros de desnutrição. Com absoluta certeza “o problema do mundo não está no número de comensais, mas na justa distrbuição das iguarias sobre a mesa”, disse Paulo VI na ONU em 1965.



Mas voltando aos médicos que virão de Cuba. Claro que temos falta de médicos no Brasil, tanta que uma amiga minha marcou uma consulta com um especialista, pagando a consulta, em um centro médico considerado bom, e só conseguiu ser atendida esperando na fila por um mês e meio, e seu caso era urgente. Porém, o que me preocupa não é tanto a falta de profissionais. Ouvi de amigos médicos o seguinte: “Nós até iríamos trabalhar nas regiões carentes deste enorme país, mas lá não existem ambulatórios e hospitais devidamente equipados, desta forma não temos como atender o povo”. Assim, fico preocupado que os médicos que virão de Cuba passarão por incompetentes por não disporem da instrumentalização necessária para bem atender ao povo.



Nossa cidade, comparativamente, está bem servida, claro que ainda falta muito aprimoramento, mas diante da situação do interior do país estamos razoavelmente bem atendidos. Nossos postos de saúde em todos os bairros acolhem muito bem os munícipes e os encaminham para outras instâncias, quando necessário.



A Presidenta Dilma encaminhou projeto solicitando que o Congresso Nacional aprove o repasse de l00% dos royalties do petróleo para a educação. Poderia ser feita uma divisão, metade para a educação e metade para a saúde. Ou buscar outra forma de equipar as casas de saúde deste país. Já foi tanto dinheiro para construção e reformas de estádios, com tecnologia de ponta, que serão tão pouco usados, comparando com a saúde que deve estar pronta para atender o dia todo e todos os dias! Realmente não consigo entender esta questão, mas creio que é possível uma solução, e urgente, para atender às camadas mais carentes do povo que merece e precisa de cuidados.