sábado, 18 de março de 2017

Sesc São Paulo promove a 7ª edição do Nublu Jazz Festival de 6 a 9 de abril no Sesc Pompeia e São José dos Campos


Festival traz pela primeira vez ao Brasil os americanos Kamasi Washington, 
Saul Williams e o inglês Cymande, entre outros

Consolidado entre os amantes de música, o NUBLU JAZZ FESTIVAL chega à sua sétima edição. Neste ano, o festival acontece nas unidades do Sesc Pompeia e São José dos Campos, a partir do dia 6 de abril, e traz grandes nomes da música urbana (jazzfunk, soul e R&B) nacional e internacional, como Kamasi Washington (EUA), Cymande (GBR), The Cookers (EUA), Saul Williams (EUA), entre outros.

O Festival no Brasil, que acontece desde 2009, é uma ramificação do icônico clube e gravadora independente com base em Nova Iorque. O projeto, fundado em 2002, pelo sueco-turco Ilhan Ersahin, músico, compositor, produtor musical e empreendedor, é ponto de encontro de alguns dos mais atuantes músicos da cena nova-iorquina e agrega também inúmeros artistas vindos de todas as partes do planeta, constituindo assim a identidade do Nublu: um centro da música com raízes em muitos estilos, tais como jazz, funk, dub, afro, trip hop, psicodelia, techno, jazz, hip-hop e indie.

Em sua primeira visita ao Brasil, o lendário grupo inglês de funk afro-caribenho Cymande divide a noite com o Sambas do Absurdo, novo projeto de Juçara Marçal, ao lado dos músicos e compositores Rodrigo Campos e Gui Amabis.

The Cookers, formado por grandes nomes do jazz, como os americanos Cecil McBeeEddie HendersonBilly Hart, entre outros, abre o segundo dia de shows com seu jazz, que mistura a fúria do hard bop e a nostalgia e leveza do swing. Já, o baterista Sergio Machado (que já tocou com Raul de Souza, Ney Matogrosso, Criolo e Metá Metá), encerra a noite apresentando seu projeto autoral Plim, que conta com participação especial de Kiko DinucciThiago França e Tulipa Ruiz.

Ainda no ineditismo das apresentações, o americano Saul Williams, ícone do spoken word (performance artística em que poemas e/ou histórias são faladas ao invés de cantadas), divide a noite de apresentações com o conterrâneo Kamasi Washington, saxofonista de 35 anos, considerado um dos principais representantes da cena new jazz de Los Angeles. Kamasi ainda faz show extra no domingo, 9, no Sesc Pompeia.

O festival traz também no Sesc Pompeia e no Sesc São José dos Campos discotecagens com os DJs convidados DvBzPG e Tamenpi na abertura e nos intervalos. Os cenários do NUBLU JAZZ FESTIVAL 2017 são assinados pelo Estúdio Laborg.

Sobre a programação:
Cymande (GBR)
Grupo de funk music formado em Londres por imigrantes vindos da Jamaica e da Guiana, no início da década de 1970. Com estilo original, que traz influência de soul, jazz, reggae e afrobeat, o Cymande gravou três discos que se tornaram ícones da cultura DJ e são hoje itens obrigatórios na discoteca de qualquer colecionador que se preze ao redor do globo.
Devido a esse verdadeiro culto, o grupo, que havia encerrado as atividades em 1974, voltou a se reunir em 2014. Desde então, são presença garantida nos maiores festivais dos EUA e Europa.
O show no Nublu Jazz Festival é a estreia do grupo no Brasil, para a apreciação dos amantes do balanço atemporal de Brothers On The Slide, Bra e tantos outros clássicos.

Sambas do Absurdo (BRA)
Juçara Marçal, Rodrigo Campos e Gui Amabis
Conhecida principalmente como integrante do Metá Metá e autora do premiado álbum Encarnado, Juçara Marçal é sem dúvida uma das vozes mais belas e relevantes da música brasileira atual. Ao lado de dois inventivos artistas contemporâneos, Rodrigo Campos e Gui Amabis, ela apresenta o novo projeto Sambas Do Absurdo.
Inspirados pelo livro O Mito de Sísifo, de Albert Camus, os Sambas versam livremente sobre o encontro com o Absurdo, apresentado no livro como o divórcio do indivíduo com a própria a vida. Todas as canções são parcerias de Campos (música) e Nuno Ramos (letra) interpretadas pelo trio.

The Cookers (EUA)
Formado por grandes nomes do jazz, como Cecil McBee, Eddie Henderson, David Weiss, Donald Harrison, Stephen Scott, Billy Harper e Billy Hart, o grupo reúne sete lendas do gênero, que também atuam em carreiras solo.
The Cookers, que já se apresentou ao lado de Max Roach, Herbie Hancock, Alice Coltrane, Art Blakey, Elvin Jones, McCoy Tyner entre outros, traz para o Nublu seu som que mistura a fúria do hard bop com a nostalgia e leveza do swing.

Plim (BRA)
Sergio Machado e convidados
Plim é o projeto solo do baterista Sergio Machado. Nele, o músico juntou seu amor e domínio da polirritmia ao som pesado e eletrônico cultuado pela sua geração. Com produção e direção própria, o disco Plim é inspirado principalmente por trilhas sonoras que Sergio ouvia na infância (Quincy Jones, Lalo Schifrin, Ennio Morricone, etc) e composto por temas de Michel Leme, Kiko Dinucci, parcerias com Criolo, Thiago França e Tulipa Ruiz. 
O show conta com a participação especial de Kiko Dinucci, Thiago França e Tulipa Ruiz junto a Sergio Machado.

Kamasi Washington (EUA)
O famoso saxofonista americano traz pela primeira vez ao Brasil seu jazz contemporâneo, que transita pelo hip hop, funk, soul e a música gospel. Ele, que já tocou com Snoop Dogg, Kendrick Lamar, Lauryn Hill, Wayne Shorter e Herbie Hancock, apresenta show com repertório baseado em seu álbum Epic (2015).
Kamasi (sax tenor) virá acompanhado de sua banda, The Next Step: Rick Washington (sax soprano/flauta), Igmar Thomas (trompete), Brandon Coleman (teclado), Kristopher Funn (baixo), Patrice Quinn (vocal), Robert Miller (bateria), Jonathan Pinson (bateria), Leon Mobley (percussão) e Kevin Gilliam aka DJ Battlecat (pickups).

Saul Williams (EUA)
Considerado o maior nome da cena spoken word do século XXI, Saul Williams é autor de um trabalho que mistura poesia com hip hop. Escritor, ator e músico, se dedica atualmente a divulgar o disco MartyrLoserKing, que foi escrito e gravado em várias cidades do mundo. É um projeto multimídia que trava um diálogo digital entre o 1º e o 3º Mundo.
Ele foi inovador desde o álbum de estreia Amethyst Rock Star, lançado em 2001 e produzido por Rick Rubin. Saul já tocou em mais de 30 países e fez leituras em mais de 300 universidades. Gravou com nomes que vão de Nine Inch Nails a Allen Ginsberg.

DJ Tamenpi (BRA)
O carioca radicado em São Paulo é residente da festa semanal Groovelicious, que acontece às quintas-feiras no Lions Nightclub. Tamenpi é um dos idealizadores (e residente) da festa de bass music ‘COLAB 011’ e assina, também, o Só Pedrada Musical, um dos blogs mais relevantes do país quando o assunto é música negra.

DJ DvBz (BRA)
Produtor musical, remixador, compositor de trilhas sonoras e engenheiro de som. Seu curriculum inclui produções artísticas para Sombra, Zulumbi, Instituto, além do lendário e saudoso rapper Speed Freaks. Atua como DJ na cena paulistana e lança festejadas mixtapes, como os dois volumes de Tim Maia Rules the World e Trilha Sonora Original, com temas de novelas brasileiras dos anos 1970.

DJ PG (BRA)
Garimpador de vinil, PG é um dos mais profundos conhecedores da música brasileira dentro da cultura hip hop no país. Graças à sua seleção original e perspectiva própria, já viajou mundo afora diversas vezes para mostrar o melhor da MPB inna b-boy stance. Também é integrante do grupo Elo da Corrente, no qual expressa também sua faceta como beatmaker.

Laborg (BRA)
O Laborg é um núcleo de criação audiovisual que desenvolve projetos de videocenografias, instalações, performances, projeção mapeada para shows, eventos e intervenções públicas. Pela sexta vez consecutiva, assina a cenografia do Nublu Jazz Festival. Confira as cenografias das edições anteriores do festival no site www.estudiolaborg.com.br.

Programação Sesc Pompeia
6 de Abril (quinta), às 21h30
Shows: Cymande (GBR) e Sambas do Absurdo (BRA)
DJ: Dvbz [a partir das 20h30]

7 Abril (sexta), às 21h30
Shows: The Cookers (EUA) e Plim (BRA)
DJ: PG [a partir das 20h30]

8 Abril (sábado), às 21h30
Shows: Kamasi Washington (EUA) e Saul Williams (EUA)
DJ: Tamenpi [a partir das 20h30]

9 Abril (domingo), às 19h
Show extra: Kamasi Washington (EUA)
DJ: Tamenpi [a partir das 18h]

*A ordem das apresentações pode sofrer alterações

*Apresentações dos DJ's ocorrem no início e no intervalo dos shows.


SERVIÇO
Sesc Pompeia apresenta Nublu Jazz Festival
Dias 6, 7 e 8 de Abril, às 21h30; dia 9 de Abril, às 19h
Comedoria
Ingressos: R$ 15,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 25,00 (credenciado*/usuário inscrito no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 50,00 (inteira).
Venda online a partir de 28 de março, terça-feira, às 17h30
Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 29 março, quarta-feira, às 17h30.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos.
SESC Pompeia – Rua Clélia, 93.
Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

Programação Sesc São José dos Campos
6 de Abril (quinta), às 20h30
Shows: Kamasi Washington (EUA) e Saul Williams (EUA)
DJ: Tamenpi [a partir das 20h]

7 Abril (sexta), às 20h30
Shows: Cymande (GBR) e Sambas do Absurdo (BRA)
DJ: Dvbz [a partir das 20h]

8 Abril (sábado), às 20h30
Shows: The Cookers (EUA) e Plim (BRA)
DJ: PG [a partir das 20h]

SERVIÇO
Sesc São José dos Campos apresenta Nublu Jazz Festival
Dias 6, 7 e 8 de Abril, às 20h.
Ingressos: R$ 15,00 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$ 25,00 (credenciado*/usuário inscrito no Sesc e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$ 50,00 (inteira).
Venda online a partir de 28 de março, terça-feira, às 17h30.
Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 29 março, quarta-feira, às 17h30.
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos.
SESC São José dos Campos – Av. Adhemar de Barros, 999 - Jd. São Dimas sescsp.org.br/sjcampos

Doctor Pheabes lança clipe de “Carpe Diem” e se prepara para tocar no Lollapalooza dia 25 de março


A banda paulistana Doctor Pheabes, que traz na bagagem participações em grandes festivais como Monsters of Rock e abertura dos shows de Black Sabbath, Gun N’ Roses e Rolling Stones, acaba de lançar seu segundo álbum, “Welcome to My House”. O show de lançamento será em grande estilo, no Lollapalooza 2017, dia 25 de março (sábado).

Parras (vocal, piano e guitarra), Magrão (guitarra), Escocês (baixo) e Paul (bateria) sempre buscaram inspiração nos artistas das décadas de 60, 70 e 80 como Van Halen, Led Zeppelin, Whitesnake, Jimi Hendrix e The Animals, entre outros. Nesse novo trabalho, o quarteto incorporou diferentes elementos ao seu som, como o garage rock e principalmente o blues, que salta aos ouvidos a cada intervenção do trio feminino de backing vocals formado por Graça Cunha, Beth Mello e Nanny Soul. A produção do álbum ficou a cargo de Renato Patriarca, que entre outros trabalhos, produziu o disco dos Titãs, “Sacos Plásticos”, com o qual ganhou o Grammy Latino em 2009 na categoria Best Brazilian Rock Album.

O primeiro single do álbum,“Carpe Diem”, acaba de ganhar um clipe dirigido por Plinio Scambora (66 Filmes). O roteiro conta a história de um nerd que é sequestrado por uma bela pin up que acaba transformando sua vida. As cenas da história são intercaladas com imagens de uma vibrante apresentação do Doctor Pheabes, que também faz parte da trama.

“Welcome to My House” está disponível em todas as plataformas digitais.

Vespas Mandarinas lança novo álbum


Já está disponível em todas as plataformas digitais, “Daqui pro Futuro”, o novo álbum do Vespas Mandarinas.

Aguardado sucessor de “Animal Nacional” (que foi indicado ao Grammy Latino em 2013), "Daqui pro Futuro" apresenta a nova fase da dupla formada por Thadeu Meneghini (voz) e Chuck Hipolitho (guitarra e voz) com um pop rock mais abrangente, moderno e letras que transitam entre o romântico e o político. 

As gravações ocorreram entre SP e Rio com produção de Michel Kuaker, Rafael Ramos e do próprio Thadeu. Nas 14 novas composições, o duo contou com vários convidados especiais, entre eles Edgard Scandurra, Pupillo, Marcelo Yuka, Marcos Suzano, Leoni, Fábio Cascadura e Samuel Rosa.

A faixa título já ganhou um clipe produzido por KondZilla: https://www.youtube.com/watch?v=NnwDpSHapWs

“Daqui pro Futuro” está à venda também em CD, vinil e K7. Para ouvir, acesse: https://www.youtube.com/playlist?list=PLTaRWr5sdDvlWqU9EBf9IdbbWdM9YJAY8

Tsjuder inicia turnê pela América Latina com polêmico show no México

Tsjuderum dos principais representantes da segunda onda do black metal norueguês, é mais uma atração internacional que vai estrear na América Latina em 2017. No Brasil, o grupo se apresenta em São Paulo (24/03 - Clash Club) e Recife (25/03 – Estelita). Ainda há ingressos à venda! 



Lendária banda norueguesa tem duas apresentações confirmadas no Brasil – foto: divulgação

A lendária banda norueguesa Tsjuder (pronouncia ‘shoo-der’), finalmente desembarcou pela primeira vez na América Latina, após 24 anos de carreira. O grupo nascido no ventre da pátria-mãe da escuridão iniciou turnê ao comandar polêmico e histórico ritual satânico, na noite de ontem (15/03), no Circo Volador, na Cidade do México.

O power trio Nag (vocal/baixo), Draugluin (guitarra) e Anti-Christian (bateria), que representa a poderosa segunda onda do black metal dos anos 90, está promovendo o novo álbum “Antiliv”. Este trabalho oferece o mais puro black metal com base em temas como escuridão, morte e ódio, atacando diretamente a decadente civilização cristã.

O setlist apresentado na capital mexicana foi o seguinte:


Assista um trecho da performance em https://www.youtube.com/watch?v=oaVB9yFYxa0.

Com realização da Cronos Entertaiment, os ingressos para a apresentação em São Paulo continuam à venda na Galeria do Rock (Hunter Records e Mutilation Records), no site do Clube do Ingresso (http://www.clubedoingresso.com/tsjuder) e diversos pontos autorizados (http://www.clubedoingresso.com/ondecomprar). Mais informações no serviço abaixo.

A “Antilive in Latin America 2017” consiste nas seguintes datas:
15/03 – Circo Volador – Cidade do México, México
16/03 – Salon Agayc – Cidade da Guatemala, Guatemala
17/03 – Buhos – San Salvador, El Salvador
19/03 – Samper Mendonza – Bogotá, Colômbia
20/03 – The Blood – Lima, Peru
21/03 – Blondie – Santiago, Chile
22/03 – Mvseo Rock – Buenos Aires, Argentina
24/03 – Clash Club – São Paulo, Brasil
25/03 – Estelita – Recife, Brasil



Links relacionados:
https://www.facebook.com/tsjuderofficial
https://www.facebook.com/cronosentertainment2
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR

Serviço São Paulo
Cronos Entertaiment orgulhosamente apresenta Tsjuder pela 1° vez no Brasil e na América Latina!
Bandas convidadas: Patria (RS) e Justabeli (SP)
Data: sexta-feira, 24 de Março de 2017
Local: Clash Club
End: Rua Barra Funda, 969 (próximo ao Metrô Palmeiras-Barra Funda)
Hora: 18h (open doors) | Justabeli: 19h | Patria: 20h | Tsjuder: 21h
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Evento Fb: https://www.facebook.com/events/1207956192621392
Classificação etária: Censura: 14 Anos.
Duração: Aproximadamente 180 minutos
Estacionamento: nas imediações (sem convênio)
Estrutura: acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria

SETORES / PREÇOS
PISTA: R$ 70,00 (meia-entrada*) | R$ 80,00 (promocional*) | R$ 140,00 (inteira)
CAMAROTE: R$ 140,00 (meia/promocional*)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia-entrada).

Pontos de venda: Galeria do Rock (Hunter Records e Mutilation Records)

COMPRA PELA INTERNET – http://www.clubedoingresso.com/tsjuder
*Consulte o ponto de venda mais próximo em http://www.clubedoingresso.com/ondecomprar.

**Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
***A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
****É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais
.

Ricardo Barros culpa mães que trabalham por obesidade infantil

Após o fiasco da fala de Temer no dia 8 de março sobre as mulheres, naturalizando a limitação da mulher ao âmbito doméstico e afirmando que nossa contribuição à economia se restringia a notar desajustes nos preços do supermercado, o ministro da Saúde não ficou atrás: no dia 16 de março, Ricardo Barros afirmou que a obesidade infantil decorre do fato de que as crianças não têm oportunidade "de aprender a descascar alimentos" com suas mães. Disse, ainda, que hoje "as mães não ficam em casa, e as crianças não têm oportunidade, como tinham antigamente, de acompanhar a mãe nas tarefas diárias de preparação dos alimentos". Assim como Temer, Barros interpreta que o cuidado com a casa e com os filhos é responsabilidade exclusivamente materna e culpa as mães que ousam trabalhar fora de casa.

Hoje, além de trabalhar fora de casa com o trabalho remunerado, as mulheres realizam o trabalho doméstico (cuidado com a casa, com os filhos ou parentes dependentes), o que se constitui como “dupla jornada”. O tempo gasto com trabalho doméstico é dividido no âmbito familiar com grande peso para o gênero, sendo que as mulheres brasileiras gastam o dobro de horas por semana que os homens com trabalho doméstico.

Mas é desejo das mulheres ter um trabalho remunerado: recente pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostra que 70% das mulheres no mundo preferem que as mulheres tenham um trabalho remunerado e 66% dos homens no mundo também preferem que as mulheres tenham um trabalho remunerado. O ministro, no entanto, nos culpa por essa preferência.
Ao apontar que a obesidade infantil é culpa das mães que trabalham fora, o ministro não só mostra uma incompreensão sobre o problema, como contribui para pressionar ainda mais as mulheres que se desdobram em dupla jornada e retira a responsabilidade dos homens/pais no cuidado dos filhos e da casa.
Para saber mais:
Ricardo Barros e a culpa "das mães" na obesidade infantil
Leia mais

Fim de semana de agito pop, dance e R&B no Soviet



Sucessos do pop, R&B, dance e funk esquentam a pista do Soviet neste fim de semana. 
Já no sábado, a Stardust aposta em ritmos dançantes do pop com os DJs Duda Rezende, Fefo, Luiz Motta e Pedrô. Com abertura às 23h, o club tem double dose de Catuaba, vodka e gim até 1h. A entrada é R$ 30, com lista amiga saindo a R$ 20 até 1h e estudantes pagando R$ 15 até meia-noite. A lista amiga está disponível no Soviet App, para Android e iOS.

Soviet

Stardust - Sábado, 18 de março - 23h - DJs Duda Rezende, Fefo, Luiz Motta e Pedrô - Entrada: R$ 30, com lista amiga R$ 20 até 1h e estudantes pagam R$ 15 até meia-noite
Endereço: R. Bispo Dom José, 2277 - Batel

Circuito Cultural Paulista traz um divertido espetáculo da CIA SUNO

Circuito Cultural Paulista apresenta um divertido espetáculo da

CIA SUNO


Nesse final de semana,  o espetáculo “Chafurda!” será apresentado em Promissão e Pedrinhas Paulista. A entrada é gratuita!!!

Em março, o Circuito Cultural Paulista traz para  Promissão e Pedrinhas Paulista o espetáculo “Chafurda!”, da Cia Suno (SP). O público vai se divertir vendo como age um palhaço nos bastidores do circo, fora do horário do espetáculo, com o picadeiro bagunçado e sujo. Com os palhaços da Cia Suno, tudo vira uma grande palhaçada, com eles lidando com os elementos do dia a dia como se estivessem em cena. Desentupidores, baldes, vassouras, panos, bolas de sabão e até facas são utilizados para a faxina e também para divertidos números de habilidades. Recheado de malabarismos, equilibrismos e palhaçada "CHAFURDA!" é um espetáculo dinâmico e divertido, onde uma simples arrumação se transforma em uma enorme brincadeira.

Composta por uma atriz dramática e circense, formada pelo CPT e pela École National du Cirque Annie Fratellini (Helena Figueira) e um artista acrobata com domínio das técnicas de malabares (Duba Becker), a Cia Suno foi fundada em 1998 por um grupo de amigos que sonhavam criar um núcleo de pesquisa cênica na cidade de Santos.

Inicialmente, a Cia dedicou-se a pesquisas sobre o teatro do absurdo, realizando estudos sobre “Fando e Lis”, “Piquenique no Front” e “O Arquiteto e o Imperador da Síria”. Logo após, iniciou um trabalho sobre “Esperando Godot”, onde integravam as artes circenses e dramáticas. O espetáculo que recebeu três prêmios de melhor ator (Victor Nóvoa) e indicações de melhor direção e melhor ator coadjuvante. Iniciava aí a “Identidade” da Cia Suno: mesclar a riqueza poética do circo com a linguagem teatral, sem perder a essência da máscara. Todas as peças realizadas pela companhia, desde então, têm uma temática, uma história.

Hoje a Cia Suno tem doze espetáculos em seu repertório. Há desde o lúdico "A Bailarina e o Palhaço", que conta uma linda história de amor entre esses tradicionais personagens do universo infantil; como o dinâmico "Estripulias no Circo", que apresenta a história da criação do circo em ordem cronológica, passando pelo circo de cavalaria inglês, circo chinês, russo, até a linhagem mais moderna e inusitada. 

Além de se dedicar à arte circense nestes quinze anos de existência, a Cia Suno assinou a coreografia da comissão de frente das Escolas de Samba X9 Santista (2008) e Gaviões da Fiel (2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2017). Também foi convidada pelo Ministério do Turismo e Embratur para representar a arte circense brasileira em Lisboa, Madrid e Argentina.


SERVIÇO PROMISSÃO
Onde: Praça Nove de Julho, s/n
Quando: 18 de março, às 20h

SERVIÇO PEDRINHAS PAULISTA
Onde: Cine Teatro Municipal, na Rua da Ciência, s/nº.
Quando: 19 de março, às 19h

Para quem: Livre
Quanto: Grátis
Duração:
 45 minutos

terça-feira, 14 de março de 2017

Curitiba recebe noite burlesca com performances e discotecagem



Evento desta quinta-feira, 16, é inspirado em noites de New York e Berlin e terá números com strep-tease e comédia
​​

Cabarelle teve sua primeira edição no ano passado, com muito sucesso. A promoter e DJ Elle (alterego de Gisele Dias), já é uma referência na noite curitibana quando se trata de festas que unem cultura vintage e performances de circo, dança e burlesco. A diferença agora é a parceria inédita entre Elle e outra grande potência da performance e do burlesco nacional: a artista curitibana Miss G (também conhecida como Giorgia Conceição), quase nunca vista em sua cidade natal devido a sua extensa agenda nacional e internacional. 

A dupla Elle e Miss G promete trazer um evento inédito à Curitiba, inspirado em cabarés burlescos da Europa e Estados Unidos, como os que acontecem em casas como no Slipper Room em Nova York (onde, aliás, Miss G já se apresentou, em performnces solo e ao lado da grande referência mundial do burlesco Julie Atlas Muz). A noite começa com o cabaré new burlesque, que tem ainda participações especiais de drags e outras surpresas. O formato da noite permite que os shows tenham destaque, valorizando o trabalho dos artistas e proporcionando uma experiência única ao público. 

Por ser uma noite de quinta, os shows começam cedo, e somente após eles é que a festa segue, ao som das pickups de Elle e Alex Pons. Na abertura da noite, o público será recebido com os shows de sete artistas, entre burlescas, drag queens e outras surpresas, além de performances da própria Miss G.
​ ​
Existe uma onda de cabarés na cidade, mas o burlesco é uma linguagem diferente e especial, pouco vista por aqui. Miss G é pioneira do burlesco em Curitiba e faz parte da primeira geração de artistas do gênero new burlesque no Brasil, além de ser curadora e organizadora do principal evento dedicado ao gênero no país, o Festival Yes, Nós temos Burlesco! Que acontece no Rio de Janeiro. O burlesco agrada fãs de cultura vintage,rockglam e queer, além de mulheres de todas as idades (de jovens às mais idosas) e até casais em busca de entretenimento.

--
O Burlesco hoje
A performance burlesca praticada hoje no Brasil (parecida também com alguns países da Europa, Austrália, Canadá e Estados Unidos) é, geralmente, a ação de uma performer que conta uma história através do corpo, sem se basear em um texto (como no teatro tradicional), mas sim em elementos visuais. Isso tudo acontece ao som de uma música, que pode ser de qualquer estilo. Por vezes, performers também realizam números burlescos em duplas, trios e grupos. Há um estreito jogo cômico com a plateia, envolvendo, na maioria dos casos, um striptease. O striptease no burlesco é diferente do striptease de night clubs porque não pretende acabar em nudez. A finalidade cênica dele é a transformação da figura que está em cena, usando a provocação, a sensualidade e a comicidade para dialogar com o público e dizer sua mensagem.


SERVIÇO:
♔♔CABARELLE♔♔
Edição Especial Miss G convida!

👑
NO VOX BAR (Rua Barão do Rio Branco, 418)
QUINTA, 16 DE MARÇO DE 2017
21h

👄
INGRESSOS 
R$ 20 antecipado pela internet https://goo.gl/m0Xi6J
R$ 25 na hora
--
21h => abertura da casa
21h30=> início do Show Cabaré New Burlesque
23h => a festa segue pós shows.


Evento no Facebook:

PROGRAMAÇÃO
Miss G convida ao palco do Vox:

Rany Marshmallow 
Ruby Hoo
Duda Simone
Lila GlamToon
Dorothy em Chamas

***
E mais a participação especialíssima de:
Dalvinha Brandão
Juana Profunda
(Drags do Maravilhoso Cabaré das Divinas Divas)

Stage Kitten
Julia Campos